“Nôca” pode ter sido assassinado a mando da própria esposa

Reviravolta nas investigações da morte do empresário Crispim Gomes de Brito, conhecido como Nôca, assassinado em 3 de dezembro do ano passado, em Itapororoca, município de Una, no sul da Bahia. Hoje, Lícia Ferreira Brasil, foi presa em ação comandada pelo delegado Thiago Almeida ao cumprir mandado de prisão preventiva.

Lícia, esposa da vítima, é apontada como mandante do crime. O Ministério Público Estadual (MP-BA) representou pela prisão de Lícia, após informações apontando a participação da viúva no crime.

Lícia foi presa na Pousada Porto Real, em Comandatuba. De acordo com as investigações, José Cardoso dos Santos, o Pescoço de Frango, de 63 anos, que atacou a vítima quando ela voltava da Cabana, que também era de sua propriedade, para a Pousada Porto Real.

José Cardoso alegou que o ex-patrão não queria lhe pagar dívida do período em que era funcionário da pousada. Pescoço de Frango é conhecido da polícia, acusado de ter sido o motorista do bando que matou o ex-deputado Maurício Cotrim, no extremo-sul do Estado, em 2007. A versão pode ter sido montada pelo criminoso confesso com a viúva de Nôca.