Produção do Ticomia nega débito e diz que festa está confirmada

A produção do Ticomia negou que deva R$ 700 mil ao Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad), conforme o próprio órgão informou à imprensa. O Ecad acionou, judicialmente, tanto o Ticomia como o Brega Light, ambos em Ibicuí, e o São João do Allanbick, em Barreiras.

A direção do Ecad na Bahia informou que havia liminar contra as três festas particulares juninas na Bahia em razão de dívida. A produção do Ticomia rebate. “Os valores efetivamente devidos são objeto de depósitos judiciais, medida adotada em razão da discordância quanto aos valores cobrados pelo ECAD”, citou a produção do Ticomia em nota de esclarecimento.

A nota é encerrada com informação de que a edição 2018 do Ticomia está mantida. “Desta forma, a produção confirma a realização do Ticomia 2018, que ocorrerá com a mesma qualidade e segurança de sempre, propiciando cultura e lazer a todos os participantes desse grande vento”, informa a nota.