Cabra Macho realizou mais de 700 exames de próstata gratuitamente em 2018

A edição deste ano do Projeto Cabra Macho atendeu 702 pessoas com exames preventivos gratuitos de câncer de próstata no último domingo (17). O balanço também apontou que 61 pessoas serão encaminhadas para mais um procedimento. Vinte delas realizarão biópsia, outras 35 vão repetir PSA, 11 farão ultrassonografias, 1 fará sumário de urina uma será submetida a cirurgia de próstata.

As pessoas que realizarão novos procedimentos serão acompanhadas pelo Ministério da Ação Social da Igreja Batista Teosópolis, que promove o Mutirão Cabra Macho, segundo Gilson Pinheiro, coordenador do Ministério. “É um trabalho constante em que acompanhamos estes pacientes durante todo o ano e já vamos planejando a realização do próximo”, disse ele.

“Pouca coisa é tão gratificante quanto fazer o bem ao próximo, na tentativa de suprir, minimamente, suas carências reais. Para tanto, é imprescindível enxergarmos o ser humano numa perspectiva integral, tendo necessidades físicas e espirituais. Nossa missão é servir ao próximo, da melhor forma possível, como servir a Deus”, pontuou Genilson Souto, pastor presidente, da Igreja Batista Teosópolis.

Cabra Macho envolveu mais de 160 voluntários com música e humor

ELOGIOS

A organização do evento foi elogiada. O servidor público Washington Silva Santos, de 51 anos, disse que o mutirão é a maior campanha social de igreja que tem conhecimento. “A Igreja cumpre o seu papel social. O mutirão foi muito bem organizado. Pelo terceiro ano, faço o exame e recebo um tratamento bastante humanizado, participo sem trauma. Grande contribuição à cidade de Itabuna e região”, disse ele que, reclamou da ausência do estado.

O vendedor Domingos Costa Barbosa, 64 anos, fez o exame durante o mutirão mais uma vez. “Muito bom o atendimento. É muito positivo. É a segunda vez que participo”, disse ele. O instalador de equipamentos eletrônicos Silvio Romero, 56 anos, disse que a cada ano o mutirão melhora. “O que seria de nós sem esse procedimento. Lá fora, não consegue”, ressaltou ele.

Para o pequeno produtor Iracildes Queiroz Souza, 55 anos, “o mutirão é uma obra de cidadania, benéfico para a sociedade. Como cristão, vejo como uma missão de fazer o bem ao próximo. É um suporte à classe menos favorecida”, disse. O projetista Idivaldo Dias do Nascimento, 65 anos, diz que o mutirão deve servir de estímulo para ações semelhantes. “O mutirão é muito importante e fundamental. O número de participantes retrata a realidade da saúde de Itabuna. É preciso desenvolver projetos semelhantes”, defende.

VOLUNTÁRIOS 

Um total de 164 voluntários estiveram envolvidos na realização do mutirão. O médico João Correia veio de Londrina especialmente para participar do Cabra Macho. “Sempre que puder estarei aqui para contribuir com este projeto”, disse. O urologista Juliano Mota de Almeida, que mora em Ilhéus, é outro voluntário da iniciativa da Igreja Batista Teosópolis. “É uma satisfação poder ajudar esse momento que a igreja faz. Estarei sempre participando”.

O voluntário Filon Alves Moreira, que trabalhou na cozinha e na recepção do Cabra Macho, disse que “todas as ações para fazer o bem, faz bem”. E completa: “É meu propósito de vida. É uma maravilha participar do mutirão”, salientou.

PARTICIPAÇÃO

Contribuíram com o mutirão a Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, Secretaria Municipal da Saúde, Unime, Lap Laboratório, Cardoso Construtora, Nutricau,Centro Aço, Bella Chick, Hoop e Gráfica Mesquita.