Vacinas contra a pólio e sarampo já estão disponíveis nas unidades de saúde dos municípios

Os pais ou responsáveis já podem levar as crianças de um a cinco anos incompletos para tomar as vacinas contra a pólio e sarampo.A meta é imunizar 1.019.300 crianças nos 417 municípios baianos até o dia 31 deste mês. Em Itabuna, a previsão é que 11.360 doses sejam aplicadas no público alvo durante a campanha.

O Ministério da Saúde informou que neste ano a campanha de vacinação será feita de forma indiscriminada para manter coberturas homogêneas de vacinação.Para a poliomielite (paralisia infantil), as crianças que não tomaram nenhuma dose durante a vida, receberão a VIP. Já os menores de cinco anos que já tiverem tomado uma ou mais doses da vacina, receberão a VOP, a gotinha.

Com relação ao sarampo, todas as crianças receberão uma dose da tríplice viral, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos trinta dias. O dia D de mobilização nacional será 18 de agosto. Além de crianças, os homens com até 39 anos e as mulheres com até 49 anos devem se vacinar contra o sarampo.

SARAMPO

O Brasil recebeu, em 2016, da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo. No mundo, há registros de casos de sarampo em alguns países da Europa e das Américas. Em 2017, foram 173.330 casos registrados. Em 2018 (até maio), 81.635 casos confirmados, a maioria em países do Sudeste Asiático e Europa.

Atualmente, o Brasil enfrenta dois surtos de sarampo: em Roraima e no Amazonas. No entanto, segundo o Ministério da Saúde, os surtos estão relacionados à importação. Isso ficou comprovado pelo genótipo do vírus (D8) que foi identificado, que é o mesmo que circula na Venezuela. Até o dia 1º deste mês , foram confirmados 742 casos de sarampo no Amazonas, 4.470 permanecem em investigação. O estado de Roraima confirmou 280 casos da doença e 106 continuam em investigação.