Rui Costa se reúne com chineses em Salvador|| Foto Alberto Coutinho

Os presidentes e vice-presidente das quatro empresas chinesas que integram o consórcio com a Bahia Mineração (Bamin) para a exploração da mina de minério de ferro de Caetité, construção do Porto Sul e Ferrovia Oeste-Leste (Fiol) participaram de reunião com o governador Rui Costa, nesta segunda-feira (13), em Salvador. É a primeira vez que os presidentes visitam a capital baiana para discutir o andamento dos três projetos.

Durante a reunião foram abordados aspectos técnicos e o potencial de cada um dos empreendimentos, além de medidas para acelerar o processo de aprovação do projetos tanto no Brasil quanto na China. O governador Rui Costa destacou a contribuição dos projetos para o desenvolvimento econômico e social. “Neste momento a mineração servirá como alavancagem inicial para essa grande obra de infraestrutura que envolve a ferrovia e o porto. Vamos integrar diversas regiões do estado garantindo a chegada de empresas, empregos e renda para a população”, argumenta.

O presidente da Bahia Mineração, Eduardo Ledsham, afirmou que a reunião com os presidentes das empresas chinesas representa o interesse de que os projetos sejam iniciados o mais breve possível. “Estamos recebendo hoje os principais executivos do Consórcio Chinês que, junto com a Bamin, estão desenvolvendo uma parceria para implantação do projeto Pedra de Ferro. A presença dos executivos em seguida da aprovação do estudo econômico da Fiol pelo ministro dos Transportes, na última semana, fortalece a parceria e é uma demonstração clara do consórcio em acelerar a implantação do projeto”.

INVESTIMENTOS

O Porto Sul tem investimento total previsto de R$ 2,7 bilhões e será construído em Aritaguá, no litoral norte de Ilhéus. Pelo porto será escoado, principalmente, o minério de ferro extraído pela Bahia Mineração no município de Caetité. A previsão é que cerca de 20 milhões de toneladas ao ano de minério de ferro de alta qualidade sejam escoados pelo prazo de até 30 anos.

O minério sairá de Caetité e chegará ao porto, em Ilhéus, por meio da Ferrovia Oeste-Leste, que terá extensão de 1.527 km, sendo 1.100 km no estado da Bahia. A ferrovia terá capacidade para transporte de 60 milhões de toneladas por ano.

Após discutir os investimentos nas obras da Fiol e Porto Sul, outra reunião foi realizada com os representantes da empresa chinesa CREC para discutir exclusivamente a construção da ponte Salvador-Itaparica. A previsão é de que o equipamentos tenha 13 quilômetros de extensão e investimento de R$ 7 bilhões. O governador afirmou que a expectativa é de que o edital de licitação para o projeto seja lançado até o final do ano.