Edson Piaggio: aumento nas vendas e expansão de shoppings || Foto Pimenta

Os shoppings centers baianos esperam fechar 2018 com crescimento médio de 7% nas vendas em comparação com 2017, segundo o coordenador da Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce) na Bahia, Edson Piaggio. “Para o varejo, considerando a situação do país como um todo, isso é muito bom”, afirma Piaggio. “Shopping center é uma indústria crescente”, completa em entrevista ao PIMENTA.

Piaggio aponta que o estado possui 22 shoppings centers e esse número irá aumentar com novos empreendimentos em Feira de Santana e na Estação da Lapa, em Salvador. “É a pujança da atividade shopping center, que hoje não é mais somente centro de compras, mas serviços, lazer, centro de experiência. Por isso, os shoppings estão atraindo mais pessoas”, observa.

Shoppings, como o Jequitibá, passam por expansão || Reprodução Perspectiva/Pimenta

O coordenador da Abrasce na Bahia enumerou, ainda, a expansão de empreendimentos já existentes. O Shopping Jequitibá, em Itabuna, investirá R$ 23 milhões em nova ampliação, com área bruta locável superior a 4,6 mil metros quadrados. A expansão possibilitará a chegada de multiplex da Cinemark com 4 salas, expansíveis para 6, além de academia de ginástica e centro médico e filial das Casas Bahia.

O Boulevard, em Feira de Santana, empreendimento de Piaggio, também passa por expansão. No primeiro semestre deste ano, Vitória da Conquista, no sudoeste, inaugurou o segundo shopping. Ao Conquista Sul, soma-se o Boulevard Shopping, inaugurado em abril passado.

EMPREGOS E CRÉDITO

De acordo com números da Abrasce, o Brasil tem hoje 597 shoppings centers. Somente na Bahia, segundo a Associação, o fluxo de consumidores é maior que o número de habitantes. De acordo com pesquisa, são cerca de 24 milhões de visitantes ao mês. Dos consumidores que frequentam shoppings no Estado, a média de ida aos centros de compra e lazer é de sete vezes ao mês.

Os bons números do setor levaram a Caixa Econômica Federal a anunciar, hoje (14), posicionamento estratégico e convênio com a Abrasce. Mais de 1,2 mil proprietários de shoppings, franqueadores e varejistas que participam do Congresso Internacional de Shoppings Centers poderão ter acesso a linhas de crédito da instituição financeira. “O segmento de shopping centers é estratégico para a Caixa, tanto no que diz respeito à geração de novos negócios quanto ao potencial de geração de empregos e desenvolvimento do país”, afirma.