Rui, João Azevedo, Haddad, Câmara e Dias em encontro com o PSB ocorrido nesta quarta 

Um dos nomes que se juntaram à articulação nacional neste segundo turno para eleger Fernando Haddad na corrida à presidência da República, o governador Rui Costa disse, nesta quarta (10), que o apoio declarado do PSB nacional “vem fortalecer o time do Brasil unido”.

Na avaliação do gestor baiano, reeleito com mais de 75% dos votos válidos, “o povo cansou de ódio e quer um governo que gere emprego e garanta segurança, independente do partido político”. Para isso, disse ele, é fundamental a união das forças democráticas.

Ontem, Rui e Haddad se reuniram com os governadores eleitos Paulo Câmara (Pernambuco) e João Azevedo (Paraíba), ambos do PSB. O encontro, do qual também participaram a senadora baiana e deputada federal eleita, Lídice da Mata, o governador Wellington Dias, do Piauí, e a candidata a vice-presidente Manuela D´Ávila, Haddad agradeceu o apoio nos estados de Pernambuco e da Paraíba e defendeu a liberdade democrática.

Haddad também falou sobre alguns temas. Sobre a questão da previdência, o candidato disse que pretende “cortar os privilégios que geram custos” e defendeu o Brasil com o povo forte, assegurando a geração de emprego a partir da retomada do crescimento econômico do País.