WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
cenoe





outubro 2018
D S T Q Q S S
« set   nov »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

editorias






:: 15/out/2018 . 20:55

IBOPE: BOLSONARO TEM 59% E HADDAD APARECE COM 41%

Jair Bolsonaro e Fernando Haddad se enfrentam no segundo turno || Fotos Sérgio Lima/Poder360

A primeira pesquisa Ibope de intenções de voto para a presidência da República neste segundo turno aponta vantagem de dois dígitos para o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, ante o ex-ministro da Educação Fernando Haddad (PT). Bolsonaro tem 59% contra 41% de Haddad. O levantamento foi feito nos dias 13 e 14, com margem de erro de 2 pontos percentuais.

Quando considerados os votos totais, o candidato do PSL tem 52% e Haddad aparece com 37%. Brancos e nulos dá 9% e 2% não souberam responder. A  pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo Jornal  Estadão e está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01112/2018.

BUERAREMA: LIVRO VINGADOR OU LIVRO CIDADÃO?

Antônio Lopes || abcdlopes@gmail.com

 

Quatro séculos depois da “limpeza” promovida pelo colonizador, mostra Serra do padeiro…, os primitivos habitantes da região enfrentam os mesmos problemas do Quinhentismo. Neste primeiro quarto do século XXI, se não são reeditadas explicitamente as ações de Mem de Sá e Francisco Romero, cultivam-se, nem sempre de forma velada, as ideias daqueles matadores de índios.

Uma estória de espantar: sangue e suor, risos e lágrimas, crueldade e compaixão, assassinatos, caxixes, tocaias, coronéis e jagunços, a mata derrubada e a perseguição implacável aos donos da terra.  A narrativa de Waldeny Andrade (Serra do padeiro: a saga dos Tupinambás – Via Litterarum/2017) é emoldurada por esses elementos, mas centrada no ramo regional indígena Tupiniquim/Tupinambá, viés pouco valorizado em nossa ficção: salvo o ilheense Aracyldo Marques (Extermínio – Cátedra/1986), índios são personagens apenas tangenciados na literatura regional (a exemplo dos Camacãs, em Adonias Filho).

Extermínio e Serra do padeiro… concorrem num mesmo ponto, ambos ambientados no tema da luta pela terra, mas em épocas diferentes: Aracyldo situa seu romance no amanhecer da Capitania de Ilhéus, enquanto Waldeny desenrola uma trama que referencia Mem de Sá, assenta-se no século XX e chega aos dias de Rosivaldo Pereira da Silva, o cacique Babau.

O livro começa nos tempos em que o principal produto agrícola regional já se projetava como baliza de nossa economia – o cacau nasce promissor (“adubado com sangue”, na feliz expressão de Jorge Amado), adoece (diante dos preços aviltantes impostos pela Bolsa de Nova Iorque, ajudados pela visão estreita dos produtores ), entra em agonia (vitimado pela vassoura-de-bruxa) – e chega, alquebrado e trôpego, aos dias de hoje.

Quatro séculos depois da “limpeza” promovida pelo colonizador, mostra Serra do padeiro…, os primitivos habitantes da região enfrentam os mesmos problemas do Quinhentismo. Neste primeiro quarto do século XXI, se não são reeditadas explicitamente as ações de Mem de Sá e Francisco Romero, cultivam-se, nem sempre de forma velada, as ideias daqueles matadores de índios.

Em Serra do padeiro… bem poderia ser uma descrição marcada pela frieza da pesquisa histórica, mas vira leitura leve e agradável, com índios de feição romântica, à Gonçalves Dias e Alencar, além de remessas ao “bom selvagem” de Rousseau. Para completar essa escolha, forte pitada de amores impossíveis, como a bem-sucedida união do austríaco Klaud com a índia Bartira e, agora com sabor de tragédia, do índio Bel com Zu, filha de fazendeiro rico e racista. Ao queimar incenso no altar dos bons e levar os maus ao pelourinho (pelo menos, ao pelourinho da ficção), até mesmo um toque de misticismo, en passant, será magistralmente recuperado na última página.

A presença do índio Tupinambá na região é tema explosivo, em sentido literal, mas o pesquisador/romancista não se atemoriza nem se omite, criando uma espécie de livro vingador: em equilibrada combinação de romantismo, história e jornalismo de denúncia, ele nos faz lembrar famosa frase de Euclides da Cunha, quando o autor de Os sertões se proclamou “advogado dos pobres sertanejos assassinados por uma sociedade pulha e sanguinária”.

Waldeny Andrade se mostra advogado dos índios de todas as etnias, tendo por modelo os Tupinambás. Na pena do conhecido e respeitado jornalista, Buerarema (antes, Macuco) arde, como metáfora, no amor de alguns tipos ficcionais, e queima, literalmente, nas ruas, em confronto de índios e “brancos”, pela posse de área agricultável, sob o olhar nem sempre isento e responsável de forças armadas federais.

Serra do padeiro: a saga dos Tupinambás se identifica como livro de repórter desassombrado, que cultiva a polêmica, diz o que pensa, não alimenta conveniências e compadrios; em “cortes” da narrativa, o autor nos oferece, às vezes como grata surpresa, pequenos e oportunos editoriais, em que não faltam protestos contra a conduta inconveniente de autoridades, sobretudo os prefeitos de Buerarema.

Alegra-me um livro que, mesmo querendo ser romance histórico, inova o gênero, ao abrir espaço para a denúncia, a opinião e a reivindicação de uma comunidade sem voz: em Serra do padeiro…, o leitor fica sabendo que “a prefeitura de Buerarema sempre esteve distante, nas ações mais relevantes e primárias da cidade”. O poder público meteu os pés pelas mãos quanto ao conflito entre fazendeiros e índios, o meio ambiente está degradado, a via principal (Avenida Paulo Portela) tem nove açougues fétidos, “com a carne pendurada em ganchos e vísceras expostas em tabuleiros, na calçada”.  Até o trânsito, para uma cidade com pouco mais de 15 mil habitantes (segundo o censo do IBGE/2010), consegue ser absolutamente caótico.

Waldeny Andrade armou-se de muita coragem para produzir este trabalho que, imagino, não vai tornar o autor muito simpático em Buerarema. E é pena que assim seja, pois Serra do padeiro: a saga dos Tupinambás é um grande livro paradidático, pouco importa que leitura se faça dele: como romance, como história do município ou (a parte que “ofende” o lado mais conservador da sociedade local) como defesa dos Tupinambás. A quem não quiser ler Serra do padeiro…  como livro vingador, ainda resta lê-lo como livro cidadão.

Antônio Lopes é jornalista.

NA BAHIA, SÓ 2 SÃO ELEITOS DEPUTADOS FEDERAIS COM VOTOS PRÓPRIOS; NO BRASIL, 27

Isidório foi eleito sem depender de legenda

A quantidade de eleitos e reeleitos que não precisaram dos votos da legenda partidária ou da coligação para atingir o objetivo eleitoral diminuiu em 2018 na comparação com as duas últimas eleições. Este ano, segundo o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), foram 27 os que tiveram êxito nas urnas nessas condições, enquanto em 2014 foram 35, queda de, aproximadamente, 22,8%. Os eleitos com voto próprio em 2010 alcançou 36.

Na lista dos mais votados, 19 são novatos. Nesse grupo há quatro mulheres e 15 homens. Entre os oito reeleitos, todos também são homens. Com votação expressiva esse grupo também ajudou outros nomes de suas coligações a entrarem na Câmara Federal.

Se não houver mudança na legislação, esta foi a última eleição em que as coligações são permitidas para as eleições proporcionais – deputado federal e estadual, além de vereador, cuja vaga é disputada em eleições municipais. Isso porque o Congresso aprovou no ano passado a Emenda Constitucional (EC) 97/17 proibindo este tipo de aliança a partir de 2020.

PARTIDOS

Ainda segundo o Diap, entre os eleitos com votos próprios em 2018, um terço (9), são de partidos de esquerda, centro-esquerda e centro. São três do PT; três do PSB; um do PV; um do PSOL; e um do PROS. Os outros dois terços (18) são de centro-direita e direita. São sete do PSL; três do PSD; dois do PR; e um, respectivamente, do PSC, do PRB, do Avante; do DEM; do Novo; e do PMN. :: LEIA MAIS »

EDITAL DA PONTE SALVADOR-ITAPARICA DEVE SAIR ATÉ DEZEMBRO, SEGUNDO GOVERNO

Rui Costa, ao centro, em reunião com executivos chineses || Foto Mateus Pereira/GovBA

O governador Rui Costa se reuniu com uma comitiva da empresa China Railway Group Limited (Crec), nesta segunda-feira (15), para discutir questões referentes ao processo de licitação da obra da ponte Salvador –Itaparica. O encontro ocorreu na sede da Governadoria, no Centro Administrativo, em Salvador, e foi acompanhado pelo vice-governador João Leão e os secretários estaduais da Casa Civil e de Infraestrutura, Bruno Dauster e Marcus Cavalcanti, respectivamente. Com 12,4 quilômetros de extensão, a ponte está orçada em R$ 6,1 bilhões.

Durante o encontro, a empresa chinesa apresentou os grandes empreendimentos de infraestrutura viária realizados pela corporação na China e na Arábia Saudita. Segundo o governador, o encontro foi importante para o alinhamento de informações sobre a licitação e consequente avanço do projeto de construção da ponte. Ele ainda afirmou que a expectativa é de que o edital de licitação para o projeto da obra seja publicado até o fim deste ano. :: LEIA MAIS »

HADDAD SUGERE CORTELLA PARA O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

Cortella é nome cogitado por Haddad para a Educação

O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, postou uma mensagem em seu perfil no Twitter, nesta segunda-feira, sugerindo o nome do filósofo e articulista Mario Sergio Cortella para o Ministério da Educação. “Sou amigo do Mario Sergio Cortella há anos. Ele acompanhou meu trabalho como ministro e há muito tempo digo que ele deveria pensar em ocupar o Ministério da Educação. Quero montar a equipe dos melhores”, escreveu o ex-prefeito da capital paulista.

MAIS DE 6 MIL PESSOAS PARTICIPAM DE FESTA DAS CRIANÇAS NA SOARES LOPES

Criançada fez a festa na Soares Lopes, no feriado || Foto Rodrigo Macedo

A Prefeitura de Ilhéus realizou a maior festa pública do Dia da Criança na Bahia, na última sexta (12), na Avenida Soares Lopes, centro. Mega estrutura foi montada, pela primeira vez, com quase 30 brinquedos. Cerca de seis mil pessoas participaram da festa, 4 mil delas crianças, segundo a Secretaria de Desenvolvimento Social.

Pula-pula, banho de espuma, cama elástica, futebol de sabão, piscina de sabão e muitos outros brinquedos fizeram a alegria das crianças beneficiárias do programa Bolsa Família, do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), referenciadas nos cinco Cras (Centro de Referência de Assistência Social) do município e de toda a comunidade.

Já era início da noite, a Avenida Soares Lopes ainda lotada e o púbico mirim transbordava em alegria quando assistiram, com os pais e familiares, aos shows da Dona Barata, Pintinho Amarelinho, Galinha Pintadinha e da Frozen. A festa também contou com a distribuição de lanches, cachorro quente, pipoca, algodão doce, refrigerantes e água.

“Quase todos os anos a gente vem para a Avenida e não tem praticamente nada aqui. Esse ano a festa mudou o nosso dia das crianças. Um momento de alegria para todo mundo. Elas gostam de brincar, se divertir. Espero que nos próximos anos aconteça novamente”, fala, alegre, Dona Maria das Graças, moradora do Nossa Senhora da Vitória, que levou os seus filhos.

O evento foi totalmente gratuito e mobilizou toda a equipe da secretaria de Desenvolvimento Social, rede do Sistema Único da Assistência Social (Suas), Centros de Referências da Assistência Social (Cras),  Centro de Referência Especializado da Assistência Social  (Creas/Paefi), Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) e Programa Criança Feliz.

APENAS 3,3% DOS ESTUDANTES QUEREM SER PROFESSORES NO BRASIL, APONTA ESTUDO

Carreira de professor é apontada como atrativa || Foto Tânia Rego/Agência Brasil

Levantamento feito pelo Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional (Iede), com base nos dados do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa) de 2015, apenas 3,3% dos estudantes brasileiros de 15 anos querem ser professores. Quando se trata daqueles que querem ser professores em escolas, na educação básica, esse percentual cai para 2,4%.

O estudo elaborado pelo Iede mostra que a carreira docente não atrai os alunos que têm um melhor desempenho no Pisa. A avaliação internacional da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) é aplicada a estudantes de 15 anos que fazem provas de leitura, matemática e ciências. Entre os 70 países e regiões avaliados, o Brasil ficou na 63ª posição em ciências, 59ª em leitura e 65ª em matemática. Os estudantes que disseram que pretendem ser professores obtiveram 18,6 pontos a menos da média do país em matemática, 20,1 pontos a menos em ciências e 18,5 a menos em leitura.

Dentre os países participantes do Pisa, a Alemanha é o que apresenta a maior diferença entre a nota dos alunos que esperam ser professores e a média geral do país. Aqueles que querem seguir a carreira docente obtiveram 42,9 pontos a mais em matemática, 52,5 em ciências e 59,1 em leitura.

Os países com os maiores percentuais de estudantes que querem ser professores são Argélia, onde 21,7% dos estudantes querem ser professores, e Kosovo, onde esse percentual chega a 18,3%. Nesses países, no entanto, o desempenho desses alunos não é bom, “mas é muito similar ao desempenho geral dos estudantes do país, que é baixo”, diz o estudo. Coreia e a Irlanda estão também entre os países com os maiores percentuais, respectivamente 13,8 e 12,6%. Ao contrário da Argélia e Kosovo, o desempenho dos alunos é bom, chegando, na Coreia, a ser superior à média nacional.

“O que o dado brasileiro revela é o fato que a ocupação de professor está com problemas de atratividade. As pessoas que têm notas mais altas escolhem outras profissões”, diz o professor de economia da Universidade Federal Fluminense (UFF) Fábio Waltenberg, um dos autores do estudo Ser ou não ser professor da Educação Básica? Salário esperado e outros fatores na escolha ocupacional de concluintes de licenciaturas. Segundo Waltenberg, o salário é um dos entraves para a escolha da profissão.

Professores de escolas públicas ganham, em média, 74,8% do que ganham profissionais assalariados de outras áreas, ou seja, cerca de 25% a menos, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep)Essa porcentagem subiu desde 2012, quando era 65,2%.

Por lei, pelo Plano Nacional de Educação, esse salário deve ser equivalente ao de outros profissionais com formação equivalente até 2020. Com informações da Agência Brasil.

ESTRATÉGIAS

ENCONTRO DAS MICROEMPRESAS EM ITABUNA

A Associação das Micro e Pequenas Empresas da Bahia (Ampesba) promoverá, no próximo sábado (20), a partir das 13h30min, no auditório da AFI, um encontro regional em Itabuna, com palestras técnicas e motivacionais. O evento reunirá especialistas em empreendedorismo, formalização de empresas, formação de parcerias e e-comerce. O tema do evento será Empreendedorismo com inovação.

De acordo com a direção da Ampesba, o evento espera reunir 300 micro e pequenos empresários e estudantes. A inscrição no evento custa R$ 20,00. Para mais informações, o interessado deve ligar para 73-99178.3684 ou 98886-1436 (WhatsApp) ou acionar a produção do evento por email (ampesba@yahoo.com.br).

NOTA DE PESAR

O presidente da Associação Comercial e Empresarial de Itabuna – ACEI, Sérgio Velanes, em nome de toda a diretoria da entidade, manifesta profundo pesar pelo falecimento de uma das grandes lideranças do Sul da Bahia, Helenilson Jorge de Almeida Chaves.

Personalidade marcante para o segmento empresarial de Itabuna e região, Helenilson foi presidente da ACEI e deixou um legado importante para o fortalecimento da entidade e a defesa do empresariado local.
Neste momento de grande tristeza, rogamos a Deus que conforte os amigos e toda a família Chaves.

Presidente da ACEI
Sérgio Velanes

MUNDIAL QS1.000 DE SURF EM ITACARÉ COMEÇA NESTA QUINTA

Mundial de Surf QS1.000 começa nesta quinta-feira em Itacaré

Considerado um dos maiores eventos esportivos de surf do Brasil, o Mundial QS1.000 de Surf Masculino e Feminino começa nesta quinta-feira, dia 18, e vai até o dia 21 de outubro na Praia da Tiririca, em Itacaré. O evento vai reunir atletas de diversos países, que já começaram a chegar na cidade. A estrutura já está sendo montada e a expectativa é de atrair um grande público prestigiar o evento.

Além de surf, música. Durante a competição esportiva, o município sedia o Itacaré Surf Music, nos dias 19 e 20, com atrações como Maneva, Ponto de Equilíbrios, Adão Negro, Bruta Raça, Dost e o DJ XFour.

Os ingressos para o Itacaré Surf Music já estão à venda em Itacaré no stand da Praça dos Cachorros e na loja South to South, nas lojas Backdoor de Ilhéus e de Itabuna, nas óticas Carisma de Jequié e Jitaúna, na Loja Bora Bora de Camamu, no Balcão Pidda de Salvador, na Banca Central de Valença e na loja Wavemix de Ubaitaba.

CONFIRA VAGAS NO SINEBAHIA EM ITABUNA E EM JEQUIÉ NESTA SEGUNDA (15)

Unidades do SineBahia em Itabuna e em Jequié oferecem vagas nesta segunda

O SineBahia oferece oportunidades de emprego em suas unidades de Jequié e de Itabuna nesta segunda-feira (15). Os interessados devem procurar o serviço estadual de intermediação de emprego nestes municípios.

O cadastro é feito mediante apresentação de documentos (carteiras de Trabalho e de Identidade, CPF e comprovantes de residência e de escolaridade. Para vagas destinadas a pessoas com necessidades especiais (PCD), é exigido laudo médico. Confira todas as vagas clicando no link. :: LEIA MAIS »






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia