Colégio Ciomf, de Itabuna, teve projeto de estudantes selecionado pela Fiocruz || Foto Pimenta

Cinco projetos desenvolvidos em unidades da rede estadual de ensino estão entre os 35 trabalhos selecionados na etapa regional da 9ª Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma), promovida pela Fiocruz. Em todo o Brasil, foram inscritos 1.228 trabalhos nas categorias Produção Audiovisual, Produção de Texto e Projeto de Ciências. A relação dos projetos selecionados foi divulgada nesta terça-feira (16).

Estudantes do Ensino Fundamental do Centro Integrado Oscar Marinho Falcão (Ciomf), em Itabuna, desenvolveram um trabalho de conscientização da comunidade escolar e do entorno da unidade. O projeto “Homem x Água. Atitudes negativas e corretivas: CIOMF cuidando das águas” levou os estudantes para as feiras livres da cidade para levar informação sobre desperdício e contaminação das águas.

A estudante Jhuly Borges Oliveira, 12, do 7º ano do Ensino Fundamental, aponta benefícios do projeto. “Aprendi durante todo o processo com meus colegas e com a comunidade que devemos colaborar com o nosso planeta. A água é a nossa vida”, concluiu a estudante. O projeto teve a orientação da professora Gracileide Silva Guimarães Sousa.

A professora Karine Brandão, do Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC), de Vitória da Conquista, desenvolveu, com estudantes do Ensino Médio, o projeto “Árvore Digital do Centro Juvenil de Ciência e Cultura”. “Fizemos um estudo das árvores localizadas no terreno da escola e colocamos QRCode em cada uma para que a comunidade escolar acesse, do celular, informações e curiosidades sobre elas”, afirmou a professora, que pretende ampliar o projeto para as outras escolas da Rede Estadual em Vitória da Conquista. O trabalho foi selecionado na categoria Produção de Textos.

É de Canudos o outro selecionado, na categoria Projeto de Ciências, “Carne Nutritiva e Sustentável a partir do coração (flor) da bananeira: um alimento a ser inserido na merenda escolar”, desenvolvido por estudantes do Ensino Médio do Colégio Estadual Luís Cabral, sob a coordenação da professora Wilciane Soares Silva Ferreira. “Aqui na cidade tem muita plantação de banana e observamos que o coração da planta era descartado. Então resolvemos fazer um teste na merenda escolar e tivemos uma boa resposta. Os alunos gostaram porque é parecido com a carne de soja”, afirmou a orientadora que, agora, estuda formas de acelerar o preparo da carne vegetal para introduzir, definitivamente, na merenda escolar.

Em Salvador, dois projetos foram selecionados, entre eles o ‘Água é tudo’, que foi desenvolvido pelos estudantes do Ensino Fundamental da Escola Estadual Tereza Helena Mata Pires, sob a orientação da professora Mércia Silva Abreu. Os estudantes do Ensino Médio do Colégio Estadual Dorival Passos foram selecionados, junto com a professora Luzânia Fonseca Imperial, com o projeto ‘Seja Vencedor nessa Batalha!’, na categoria produção Audiovisual.