Mutirão prestou cerca de 20 mil atendimentos em 2018

A campanha Novembro Azul consolidou Itabuna como a capital brasileira da prevenção do diabetes, servindo de referência para outras cidades do país, avalia o médico Rafael Andrade, coordenador da ONG Unidos pelo Diabetes e diretor do Centro Avançado em Retina e Vítreo do Hospital de Olhos Beira Rio.

Durante todo o mês foram realizado eventos como o Aulão Azul, com a prática de exercícios físicos na Praça Rio Cachoeira, Pedalada Azul, com cerca de 1500 ciclistas e que arrecadou duas toneladas de alimentos para doação a entidades beneficentes, e o Mutirão do Diabetes, que reuniu cerca de 20 mil pessoas, com atendimento médico-hospitalar e ações de prevenção. Além disso, residências, estabelecimentos comerciais e prédios e espaços públicos (como a Passarela do Jegue) foram iluminados de azul, a cor símbolo da campanha mundial da Federação Internacional do Diabetes.

O Mutirão foi considerado pelo presidente do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), médico José Augusto Alves Ottaiano, como um exemplo para outras regiões, “É um trabalho espetacular, pelo envolvimento da comunidade e o foco na prevenção”, disse. “Cerca de 20 cidades já estão promovendo mutirões a partir desse projeto de saúde pública desenvolvido pelo doutor Rafael Andrade”, completa Ottaiano.

Rafael Andrade, idealizador e coordenador do Mutirão do Diabetes

Em 2019, será realizada a 15ª edição do Mutirão do Diabetes de Itabuna e o Rafael Andrade garante que a meta e ampliar os serviços oferecidos e reforçar o trabalho de prevenção. “Além do mutirão em novembro, pretendemos realizar ações em parceria com a secretaria municipal de saúde, com capacitação de profissionais para atuarem diretamente junto às famílias, num trabalho permanente, com abrangência regional”, afirma o médico oftalmologista. Outra meta e ampliar o número de cidades brasileiras que realizarão mutirões inspirados no modelo itabunense.