Protesto contra fechamento do BB do São Caetano

O Sindicato dos Bancários de Itabuna e a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB ) promoveram manifestação, nesta segunda-feira (21), contra o fechamento da agência Grapiúna do Banco do Brasil, que funciona no centro Administrativo Firmino Alves, no bairro São Caetano. O prefeito de Itabuna deu 60 dias para a saída da agência do local.

Fernando Gomes notificou a gerência da agência no dia 9 de janeiro. Ao revogar a permissão do uso do espaço, ele alegou  motivo de relevante interesse público. O contrato entre as partes vale até o dia 6 de janeiro de 2021.O vice-presidente do Sindicato dos Bancários, Paulinho Silva, destacou que a manutenção da agência é importantíssimo para moradores e comerciantes daquela região da cidade.

Além de servidores da Prefeitura de Itabuna, o fechamento da agência prejudicará moradores do bairros como Banco Raso, São Caetano, Fonseca, Carlos Silva, Jardim Primavera, Núcleo Habitacional da Ceplac,  Jaçanã e Novo Jaçanã. A decisão do prefeito ocorreu logo depois de bloqueio judicial de repasse de verba da União para o município para pagamento de precatórios. A decisão foi suspensa depois pelo próprio judiciário.

O vereador Jairo Araújo afirmou que o fechamento da agência Grapiúna é uma atitude irresponsável.”Com essa atitude, o prefeito mostra que não tem nenhum compromisso com o desenvolvimento econômico de Itabuna. O fechamento representará um prejuízo muito grande para o comércio do São Caetano, com aumento do desemprego”, disse. A agência gera 22 empregos diretos, sendo 10 funcionários, 4 vigilantes  e 8 contratados para serviços diversos.