WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia






secom bahia








janeiro 2019
D S T Q Q S S
« dez   fev »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

editorias





itao




ELEITORES ENFRENTAM FILAS, SOL E SEDE PARA CADASTRAMENTO BIOMÉTRICO EM ITABUNA

Eleitores sofrem para cadastramento biométrico em Itabuna|| Foto Celina Santos

Por Celina Santos/Diário Bahia

Que o prazo limite para o cadastramento biométrico é o próximo dia 22 de fevereiro muitos já sabem. Mas a fila já é quilométrica nas imediações do Cartório Eleitoral de Itabuna e, certamente, de muitas cidades Bahia afora.

E o pior: a estrutura encontrada no local está causando revolta naqueles que passam horas para fazer o recadastramento e pegar o novo Título Eleitoral. “Um calor do cão, pra fazer um título pra votar em um ladrão”, esbravejou um eleitor, assim que saiu da sala onde fez o recadastramento.

Esse calor a que ele se referiu foi sentido por todos que aguardavam horas pelo atendimento. Na sala de entrada do cartório, com centenas de pessoas, não havia sequer um ventilador. Aliás, o único eletrodoméstico do tipo para, digamos, refrescar estava voltado para a mesa onde havia uma atendente para dar informações, inclusive, sobre atendimento daqueles com direito a prioridade.

O restante do público presente amargava a alta temperatura, sem contar ao menos com um copo d’água. Porque o bebedouro num corredor ao lado, quebrado, estava com a torneira envolta em um plástico. O filtro de água mineral ao lado tinha apenas um galão vazio (se tinha água mais cedo, acabou e não foi reposta).

SÓ UM BANHEIRO

Uns passos adiante, se o eleitor sentisse vontade de urinar, contava com um só banheiro para ambos os sexos. Obviamente, uma pessoa precisaria esperar a do gênero oposto sair. A porta, também, não tinha chave e não havia papel higiênico.

O Cartório Eleitoral de Itabuna, que também responde por Itapé e Jussari, não tem um microfone ou painel indicando a senha a ser atendida naquele momento. Resultado: o funcionário precisará chamar, número por número, em voz alta. Haja “gogó”, hein?

Quando servidores avisaram (às 12h30min desta segunda-feira, 21) que colariam nas paredes tabelas com a estimativa de horário de atendimento para cada grupo de senhas, ânimos mais uma vez ficaram exaltados.

Uma senhora, que disse ter passado pelo local antes de 7 horas e já notado uma fila grande, bradou, enfurecida: “Por que o chefe de cartório não manda botar um ventilador aqui? Isso aqui não é pra gente; é pra bicho!”.

ATENDIMENTO ÁGIL 

Quando o eleitor finalmente entra para o recadastramento biométrico, depara com um verdadeiro mutirão de atendentes ágeis e cordiais. Após o meio-dia, eram chamados grupos de cinco pessoas; antes, eram três.

Não havia ar condicionado também naquela sala, mas os três ventiladores permitiam uma sensação quase paradisíaca, dadas as longas horas de intenso calor durante a espera.

Como dito no início do texto, as deficiências estruturais percebidas no Cartório Eleitoral de Itabuna, provavelmente, se repetem em outros municípios baianos.

Como a melhoria disso tudo está numa esfera mais amplo, as providências ficam a cargo do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA). Até quando?

2 respostas para “ELEITORES ENFRENTAM FILAS, SOL E SEDE PARA CADASTRAMENTO BIOMÉTRICO EM ITABUNA”

  • anonimo says:

    Itabunense goooosstttaaaaa!!!!
    Deve o tempo todo do mundo pra fazer isso, o ano passado inteiro, mas gosta de deixar pra ultima hora.
    “Colhe o que planta”

  • Marcos Maya says:

    Fiz meu cadastro biometrico antes do Natal pq imaginava justamente isso…As festas acabam e as pessoas retornam seus sentidos para as resoluções burocráticas.

    Nos peimreiros 10 dias do cadastramento obrigatório, o sistema não funcionou. Problemas técnicos aliados à preguiça que as pessoas tem para reaolverem logo seus problemas geram sem duvida, um grane transtorno!

Deixe seu comentário










WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia