Pedreiro foi condenado pela morte de companheira

O Tribunal do Júri da Comarca de Itamaraju, no extremo-sul da Bahia, condenou, nesta quarta-feira (30), o pedreiro Valdeir da Silva, de 53 anos, pelo espancamento e morte da dona de casa Aparecida Teles de Almeida, de 47 anos. Ele foi punido com 20 anos e dois meses de prisão, em regime fechado, e já está detido no Conjunto Penal de Teixeira de Freitas.

O julgamento durou mais de sete horas e os jurados acataram a tese de que Valdeir da Silva tinha intenção de matar a companheira. Segundo as investigações, o pedreiro agrediu a mulher durante quatro anos, mas sempre era perdoado, depois de prometer deixar de ser violento. A última sessão de espancamento ocorreu no dia 15 de janeiro do ano passado.

Aparecida Teles chegou a ser internada, mas morreu sete dias depois. De acordo com os laudos médicos, a mulher teve traumatismo craniano e coágulos no cérebro. Valdeir da Silva foi preso ao visitar a companheira no hospital e teve a prisão decretada pela justiça.