Funcionários do Hblem fazem paralisação e aprovam indicativo de greve

Numa manifestação liderada pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Itabuna (Sindserv), funcionários do Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães fizeram paralisação de duas horas na manhã desta sexta-feira (8). Cobram pagamento do salário em dia. A direção do Sindicato reclama da falta de diálogo com a presidência da Fundação de Atenção à Saúde de Itabuna (Fasi), mantenedora do hospital.

Nelsivane Cordier, dirigente da Fasi, pretende efetuar mudanças que terão implicações na vida dos trabalhadores, reforça a direção do Sindserv, mas se recusa em ouvir as ponderações do Sindserv e do funcionalismo. Dentre as mudanças, o fim do chamado “turnão” – de seis horas – e do plantão de 24 horas.

“Com o fim do turnão, os trabalhadores entrarão dificuldades para almoçar, porque não há restaurantes no entorno do hospital e ir ao centro e voltar torna-se inviável”, explica Levi Araújo, diretor do Sindserv e funcionários do HBLEM. “Já o fim o do plantão de 24 horas prejudica aqueles servidores e servidoras que moram em outras cidades”, pondera Levi.

Questionada sobre a data de pagamento dos salários, a presidenta não apresentou nenhuma perspectiva. “Fica difícil trabalhar com salário atrasado e sem nem saber quando vai receber”, reclama Levi. Uma nova paralisação será realizada na próxima segunda-feira (11), com indicativo de greve. Atualizado às 7h23min 09/02.