Operação carnaval prossegue até dia 9|| Foto Valter Campanato/Agência Brasil

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) prossegue com a Operação Carnaval nos seis aeroportos mais movimentados no período. A Operação ocorrerá até o próximo sábado (9), quando acaba o pico de movimentação pelo feriado nos principais aeroportos.

Guarulhos e Congonhas, em São Paulo; Galeão e Santos Dumont, no Rio de Janeiro; Recife e Salvador têm as operações de monitoramento e fiscalização intensificadas pela ANAC, pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), do Comando da Aeronáutica, e a Secretária Nacional de Aviação Civil (SNAC), do Ministério da  Infraestrutura (Minfra).

Durante o período da Operação Carnaval as companhias aéreas se comprometeram a adotar medidas de contingência para facilitar o grande fluxo de passageiros neste período. Manter a ocupação máxima das posições de check-in nos horários de pico, o reforço de funcionários em guichês, a suspensão da prática de overbooking, o aumento no efetivo de tripulação e o reforço no treinamento das equipes de solo, foram algumas das medidas já indicadas pelas empresas.

PASSAGEIRO DIGITAL

A ANAC lançou, no final do mês de novembro, o site mobile Passageiro Digital — Um jeito fácil de se informar. Trata-se de uma página temática voltada ao passageiro do transporte aéreo. A página Passageiro Digital está disponível na internet sem que seja necessário instalar aplicativos ou ocupar a memória dos tablets e celulares. Organizadas pelos temas e subtemas mais buscados, as informações serão apresentadas a um ou dois cliques na tela do dispositivo.

Em caso de dúvidas ou problemas, o passageiro deve procurar o atendimento da empresa, que pode ser presencial no aeroporto (local identificado ou no check-in, durante as operações do transportador) ou eletrônico. Acesse:  https://www.anac.gov.br/passageirodigital

DIREITOS DOS PASSAGEIROS

A ANAC informa ainda que  é dever da empresa informar aos passageiros sobre atrasos e cancelamentos de voos e o motivo. Além disso, a companhia deve oferecer facilidade de comunicação para atrasos superiores a uma hora; alimentação de acordo com o horário para atrasos superiores a duas horas, e, para atrasos superiores a quatro, a empresa deverá oferecer hospedagem quando houver necessidade de pernoite.

Nos casos de preterição, o transportador deverá procurar por passageiros que se voluntariem para embarcar em outro voo mediante o oferecimento de compensações, além de assegurar o direito a receber assistência material.

Se o problema persistir, recomenda-se registrar reclamação no canal www.consumidor.gov.br.  Por essa plataforma, as companhias aéreas têm o compromisso de receber, analisar e dar uma resposta em até 10 dias. As manifestações apresentadas nessa plataforma são monitoradas pela Agência, que acompanha a qualidade das soluções apresentadas.