Operação Páscoa reprovou 60% dos pescados analisados || Foto Divulgação

O Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade (Ibametro), órgão delegado do Inmetro na Bahia e autarquia da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, reprovou 60% das 450 unidades de pescados congelados na Operação Páscoa. Este é o balanço parcial da operação para fiscalizar alimentos consumidos no período da Semana Santa. A operação começou em 25 de março.

Entre os produtos fiscalizados estão ovos de chocolate, bombons, colombas pascais, azeite de dendê, leite de coco, castanhas, camarão seco e amendoim, além dos pescados. Os demais produtos alcançaram índice de reprovação de 10% a 15%.

Foram fiscalizados 24 tipos de pescados, a exemplo de bacalhau, corvina, merluza, dourado e sardinha. “O problema do pescado é o gelo, que não pode ser cobrado ao consumidor. Este deve pagar apenas pelo peso do produto. Assim, em laboratório aplicamos uma técnica específica de desglaciamento que permite checar o peso real do produto e apurar se está havendo danos ao consumidor”, alerta o diretor-geral do Ibametro, Randerson Leal.

Os fiscais percorrem estabelecimentos comerciais, entre supermercados, mercadinhos e padarias. Os produtos coletados estão sendo analisados em laboratório metrológico para averiguar se o conteúdo dentro da embalagem está de acordo com o indicado no rótulo.

De acordo com Randerson, os estabelecimentos comerciais onde forem encontradas irregularidades terão dez dias para apresentar defesa. “Uma vez comprovados os erros em laboratório, eles estão sujeitos a multas que podem chegar a R$1,5 milhão, conforme critérios como reincidência e porte do estabelecimento”, acrescenta o diretor-geral do órgão.