Inscrições podem ser feitas até dia 17 de maio

Professores de ensinos fundamental, médio e técnico de escolas públicas e particulares em todo o país já podem inscrever seus alunos para a Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR) de 2019. Os vencedores deste ano serão os representantes brasileiros na RoboCup (a copa do mundo de robótica), que será realizada em Bordeaux, na França, em  2020. As inscrições gratuitas podem ser feitas até o dia 17 de maio.

O professor da escola é quem deve fazer a inscrição do aluno pela internet para a disputa nas modalidades prática e teórica. A disputa teórica terá a primeira fase realizada em 7 de junho e a segunda em 23 de agosto, na escola do estudante concorrente. As provas incluem conteúdo do ensino fundamental e médio na resolução de problemas práticos do dia a dia, a partir da robótica.

A modalidade prática exige cumprir um desafio. Os grupos de até quatro alunos devem considerar a simulação de um desastre natural e construir um robô completamente autônomo, ou seja, sem controle remoto, capaz de navegar por um terreno acidentado, localizar vítimas (representadas por bolinhas) e resgatá-las. A cada ano a organização prepara novas pistas e trajetos.

ETAPAS REGIONAIS

As etapas regionais e estaduais vão ocorrer entre junho e setembro, quando serão selecionadas equipes de nível 1 e 2 para o nacional, que este ano acontece no Rio Grande do Sul, entre os dias 22 e 26 de outubro.

Na edição de 2018, quando a final foi realizada em João Pessoa (PB), mais de 4.300 equipes participaram da disputa prática, construindo robôs para cumprir o desafio do desastre natural simulado. Já a modalidade teórica contou com a participação de cerca de 145 mil alunos.

A robótica tem um caráter multidisciplinar que beneficia diversas áreas do conhecimento, além de naturalmente promover o trabalho em equipe e a cooperação. A ideia da OBR é convidar os estudantes a se aproximar da arte de desenvolver tecnologia, ao invés de apenas ser usuários dela.

O evento tem apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e de diversas instituições de todo o Brasil, como universidades e órgãos públicos.