Prefeitos querem unificação das eleições

A União dos Municípios da Bahia (UPB) promete reunir mais de 2 mil pessoas na mobilização desta segunda-feira (3), no Centro Administrativo da Bahia, em Salvador. De acordo com a entidade, além de chamar a atenção para as demandas locais e a escassez de recursos para atender serviços essenciais nos municípios, os prefeitos vão defender a unificação das eleições.

Os prefeitos querem que seja aprovada uma proposta de emenda  a Constituição que prevê a coincidência de mandatos dos Poderes Executivo e Legislativo, nas três esferas: federal, estadual e municipal. A proposta que tramita na Câmara dos Deputados prevê uma economia de 4 bilhões de dólares aos cofres públicos, estima a Confederação Nacional de Municípios (CNM).

A marcha terá adesão também da União dos Vereadores da Bahia (UVB) e será precedida por uma reunião com o governador Rui Costa e a bancada de deputados e senadores baianos, na sede do órgão. Em seguida, prefeitos, agentes políticos locais e munícipes seguem em caminhada até a Assembleia Legislativa.

MOBILIZAÇÕES EM OUTROS ESTADOS

O presidente da UPB, Eures Ribeiro,  afirma que as mobilizações estão ocorrendo em outros estados brasileiros e deve reunir forças nacionalmente. “Esperamos um número recorde de prefeitos e vereadores para juntos sensibilizar a Bahia e o Brasil em prol dos municípios. É uma marcha a favor da população que vive no interior e depende das prefeituras para acessar os serviços públicos”.  Ao final será entregue uma carta aberta com as pautas dos municípios aos três poderes do estado.

Tramitam na Câmara dos Deputados propostas para a unificação das eleições no Brasil, em 2022, mas duas Propostas de Emenda à Constituição (PECs) estão em destaque na pauta dos prefeitos. São as PECs 56/2019, de autoria do deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB-SC), e 376/2009, do deputado Ronaldo Santini (PTB-RS).