Usuários estão há cinco dias sem ônibus em Itabuna || Foto Pimenta/Arquivo

A greve dos ônibus em Itabuna deve durar, pelo menos, até a próxima quinta-feira (13), data para a qual foi marcada uma audiência na Justiça do Trabalho, no fórum local. Hoje a greve completou nove dias e o itabunense está desde a última sexta (7) sem nenhum ônibus urbano rodando, porque as empresas não pagaram o salário dos rodoviários. Nos primeiros quatro dias do movimento, 30% da frota estava nas ruas.

A categoria cobra 9% de reajuste no tíquete alimentação e 5% de reajuste salarial da São Miguel e da Viação Sorriso da Bahia, que exploram a concessão de transporte público no município. Até aqui, as empresas acenam com reajuste de apenas 2%. Quanto ao não pagamento de salários, alegam não ter dinheiro para quitar os salários dos funcionários devido ao início da greve. A paralisação começou no último dia 3.

As empresas querem aumento de passagem para R$ 3,80. Ontem (10), o prefeito Fernando Gomes admitiu que a tarifa pode ser reajustada de R$ 3,00 para R$ 3,50. Foi durante o anúncio do Forró do Povo. Segundo ele, as empresas sofrem prejuízos com a alta gratuidade e a falta de reajuste há três anos (reveja aqui).