Nova ponte pode não ser entregue em 2019 || Foto José Nazal/Reprodução Instagram

Nesta segunda-feira (17) vence o prazo dado pelo governador Rui Costa para que a OAS entregue o cronograma final de execução das obras da ponte estaiada de Ilhéus. Segundo ele, caso a obra não seja concluída ainda em 2019, o contrato com a construtora será rompido. “Eles chegaram cogitando a possibilidade de não entregar neste ano. Se eles não entregarem cronograma até dia 17, não ficarão na obra”, disse Rui.

O governador deseja inaugurar a nova ponte ainda neste ano. “O povo está ansioso e não podemos ter mais um verão sem a ponte de Ilhéus estar funcionando”, afirmou. Ao ser questionado pelo PIMENTA durante visita ao sul da Bahia, o governador baiano disse que a questão não é financeira. “Ao contrário, eles não estão conseguindo produzir o suficiente para eu pagar. Dinheiro tem”, assinalou.

Rui, porém revelou a origem do problema, na OAS: bloqueios judiciais. “Eles têm problemas judiciais [empresa está em recuperação judicial]. Às vezes, não conseguem receber porque tem ordem judicial de sequestro de dinheiro na conta deles. Então, nunca foi problema de pagamento do governo do estado. Às vezes, é problema porque eles não podem receber o dinheiro por questões judiciais”, afirmou.

No último levantamento divulgado pela engenharia da OAS, 65% do projeto havia sido executado até o final de maio. Até agora, dois cabos de estaio que darão sustentação à estrutura da nova ponte foram instalados. A previsão é de que os mais de 40 cabos devem ser instalados até agostou ou setembro. Além disso, ainda existem as obras viárias nas duas extremidades da ponte, na região central de Ilhéus e na zona sul, onde ainda serão desapropriados vários imóveis. Atualizado às 12h03min.