Casas às margens do Rio do Peixe serão demolidas || Foto Junior Nascimento/Correio

Pelo menos 190 casas que estão próximas à região que foi atingida pelo rompimento da barragem do Quati, no município de Pedro Alexandre, terão que ser demolidas. Ao todo, 300 residências que ficam às margens do Rio do Peixe e no município vizinho de Coronel João Sá estão sendo avaliadas pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil (Sudec).

A estimativa de Carlos Sobral, prefeito da cidade de Coronel João Sá, é de que pelo menos 200 casas tenham que ser reconstruídas. Isso porque elas estão no leito do rio e foram condenadas pelo Ministério de Minas e Energia do governo federal. “Eles estiveram aqui e afirmaram que não vão aceitar reconstruir no local, que é leito do Rio do Peixe”, disse.

A prefeitura de Coronel João Sá, que estima um prejuízo de R$ 10 milhões com o desastre, doou um terreno que fica na parte alta da cidade para que o governo estadual e federal possam construir as novas casas.

O governo federal, através da Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), está na cidade cadastrando as famílias atingidas no aluguel social do governo federal. “Agora nós temos que terminar o cadastro para o aluguel social, além de aguardar o trabalho da Defesa Civil que está vendo quantas casas estão condenadas”, disse o prefeito. Com Correio24h.