Acusado de encomendar a morte da ex-namorada, segundo o MP-BA

O servidor público Antônio Roberto Freitas Valverde Júnior foi preso, nesta quinta-feira (18), em Alagoinhas, após a Justiça expedir mandado de prisão preventiva a pedido do Ministério Público da Bahia. Ele é acusado pelo MP-BA de ser o mandante do assassinato da professora universitária e enfermeira Rosângela Gomes Costa, sua ex-namorada.

Rosângela Gomes foi  morta a facadas no dia 20 de abril de 2017, no interior da residência dela, na Rua Margem da Linha, em Alagoinhas. Caso teve grande repercussão à época (relembre aqui).

Segundo a denúncia, oferecida pelo promotor de Justiça Gilber Santos de Oliveira, Antônio Valverde prometeu pagamento de R$ 1,5 mil para Edson Alves dos Santos e Lenildo Santos da Silva, denunciados como autores do feminicídio.

Conforme o documento, Antônio Roberto “decidiu” mandar matar a ex-namorada em razão de ciúmes. A autoria intelectual do assassinato foi apurada por meio de investigação realizada pelo MP, com auxílio da Coordenadoria de Segurança Institucional e Inteligência (CSI) do órgão e também da Polícia Federal.

QUEBRA DE SIGILO TELEFÔNICO

A apuração partiu de novos depoimentos e de informações obtidas com a quebra de sigilo telefônico e de dados. O crime cometido contra Rosângela Costa marcou a cidade de Alagoinhas. A vítima dá nome à Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) do município, inaugurada em maio de 2017.

A prisão preventiva foi determinada pelo juiz Almir Pereira de Jesus e realizada por agentes da Polícia Civil, sob a coordenação da delegada Amanda da Cruz Brito. O promotor Gilber de Oliveira informou que a denúncia contra os executores do crime também já foi recebida pela Justiça e eles estão respondendo a processo.

Lenildo Santos vai a Júri Popular no próximo dia 29 de julho e Edson Alves recorreu da decisão que autorizou seu julgamento popular. O recurso será apreciado pelo Tribunal de Justiça da Bahia.