Jairo vê cheiro de negociata em pressa do município na concessão da Emasa

O vereador Jairo Araújo afirmou que “foi uma farsa” a audiência pública promovida pela prefeitura de Itabuna, quarta-feira (14), para tratar do plano de Concessão da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa).

Jairo criticou a falta de diálogo com a população, já que as perguntas feitas pelo público não foram respondidas e cobrou mais transparência. “A audiência é para ouvir a população, mas nesse caso, [na] maioria do tempo, só falou o prefeito e membros do governo. As perguntas formuladas por populares não tiveram nenhuma resposta”, disse.

“O objetivo do governo é passar a ideia que a concessão está sendo debatida com a sociedade, mas na audiência que durou quase cinco horas, o prefeito usou a fala por quase duas horas” disse.

O vereador citou como exemplos a questão da política de reajuste tarifário, o futuro dos funcionários da empresa e a dívida da Emasa de R$ 100 milhões que ficará com a Prefeitura. “Como o município vai regular os serviços se a Arsepi não tem um concursado? Como ficará a compra da água bruta da barragem do Rio Colônia, que hoje a Emasa não paga, mas a concessionária privada terá que pagar, o que representa impacto no valor da tarifa. Pela pressa da Prefeitura, tá cheirando a uma negociata”, criticou.