Construção civil ajudou no saldo positivo de empregos em Ilhéus

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostram que as empresas  do setor de serviços em Itabuna são as que mais eliminaram vagas com carteira assinada neste ano. As informações foram divulgadas na tarde desta quarta-feira (25) pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

De acordo com levantamento do PIMENTA junto ao Caged, no período de janeiro a agosto, o setor de serviços no município do sul da Bahia registrou 2.125 contratações e 2.548 demissões, o que resultou em saldo negativo de 432 vagas. Os outros setores da economia itabunense com desempenho ruim foram comércio e indústria de transformação, com  saldos negativos de 83 e 44 postos de trabalho, respectivamente.

Quando é levado em consideração os dados de todos os setores, Itabuna  registrou saldo negativo de 510 empregos formais no período de janeiro a agosto. Os números revelam também que foram eliminados 140 postos de trabalho, com destaque negativo para a indústria de transformação, que suprimiu 176 vagas no mês passado.Já o comércio apresentou uma pequena melhora, sendo responsável pela criação de 46 postos formais.

ILHÉUS TEM SALDO POSITIVO

Os dados do Caged mostram que, quando assunto é emprego, Ilhéus está na direção oposta ao município de Itabuna. No acumulado do ano,  Ilhéus criou 652 empregos, com destaque para as empresas de prestação de serviços, que abriram 478 vagas.

A construção civil também apresentou bom desempenho no ano no município, com abertura de 216 postos de trabalho formais no período de janeiro a agosto.

A construção civil foi setor com melhor desempenho no mês passado, com saldo positivo de 53 vagas. Incluindo os dados de todos os setores, Ilhéus registrou 674 contratações e 600 demissões, o que resultou em saldo de 74 empregos gerado em agosto.