Rosemberg lembra que ACM Neto é aliado de Bolsonaro e deve cobrar limpeza

O líder do Governo na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), deputado Rosemberg Pinto (PT), sugeriu, nesta sexta-feira (18), ao presidente nacional do Democratas e prefeito de Salvador, ACM Neto, que cobre, de forma energética, para que o governo Jair Bolsonaro e a direção da Petrobras assumam o processo de limpeza total das praias atingidas pelo derramamento de óleo. “O prefeito deve se envolver, porque a negligência é de um governo aliado dele e do partido dele. A indicação do atual presidente da Petrobras [Roberto Castello Branco] tem participação do partido dele”, alertou.

Nesta quinta-feira (17), o governador Rui Costa (PT) recebeu prefeitos e representantes de oito municípios baianos atingidos pelas manchas de óleo. No total, dez cidades, entre elas Salvador, já foram atingidas. Para o líder da Maioria no Parlamento baiano, o governo federal age com negligência e sem comprometimento com os interesses sociais.

“Nos governos de Lula e Dilma, a Petrobras era obrigada a realizar toda a limpeza de petróleo, em qualquer lugar, independente da origem. Só depois se detectava a origem do vazamento e a cobrança dos responsáveis. Infelizmente, o governo Bolsonaro tirou da Petrobras essa responsabilidade e hoje todos os estados estão à mercê de suas parcas condições financeiras para realizar a limpeza do óleo”, lamentou o petista.

Para o parlamentar, o derramamento do petróleo na costa brasileira pode ter tido origem de algum navio petroleiro. “Isso cheira a transferência de óleo entre navios que cruzam uma das duas rotas da costa. Temos que lamentar o ocorrido, mas a Petrobras deve montar uma ação imediata de limpeza e, depois, buscar e punir os responsáveis. Era assim que funcionava”, reforçou o deputado.