Grande quantidade de óleo é retirada da Soares Lopes, em Ilhéus || Foto Divulgação

Após recolher quase duas toneladas de óleo na sexta e no final de semana, Ilhéus volta a registrar novas manchas em praias da região central e da zona norte nesta manhã de terça-feira (29). Equipes da Defesa Civil de Ilhéus e da limpeza pública, do Corpo de Bombeiros e da Marinha, além de voluntários, fazem a remoção de manchas na Praia da Avenida, na Soares Lopes, uma das regiões que mais atraem turistas no município.

Grandes quantidades de óleo foram registradas, além da Soares Lopes, na Ponta do Ramo e na Ponta da Tulha, no litoral norte, além da Praia do Sargi, que fica no limite dos municípios de Ilhéus e de Uruçuca. Há pouco, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente e Urbanismo de Ilhéus, Jerbson Moraes, disse ao PIMENTA que as equipes e voluntários estavam finalizando a limpeza da Avenida Soares Lopes e também trabalhando na zona norte.

A previsão é de que o trabalho também no litoral norte seja concluído nas próximas horas. A ação no município envolve cerca de 700 pessoas, dos quais 490 voluntários cadastrados, mais 100 funcionários do município, 60 homens da Marinha e outros 60 do Corpo de Bombeiros.

Com batalhão de servidores municipais, estaduais e federais e voluntários, Ilhéus tem conseguido concluir o trabalho de remoção das manchas ainda no mesmo dia do registro. “A gente conseguiu fazer trabalho antecipado, pois vimos as coisas acontecendo [em outras localidades] e conseguimos união [com Marinha, Bombeiros e voluntários]. Quando a mancha chegou já na sexta, a gente já estava um pouco preparado. De quinta para cá, evoluímos muito no modo de trabalhar”, disse Jerbson ao PIMENTA ao comentar a agilidade das equipes, Marinha, Bombeiros e voluntários.

MANGUEZAIS NÃO FORAM AFETADOS

Questionado se estuários marinhos foram afetados até aqui, o secretário disse que não houve registro. Marinha, Bombeiros, Prefeitura e Voluntários criaram um comando único e as ações têm sido rápidas para a remoção, o que impede o avanço da mancha para manguezais.

“Pelo menos, até agora, a gente consegue limpar rápido. Mas é muito risco [de atingir os manguezais]. Temos a Baía do Pontal, por exemplo, que é grande. Aí é outra técnica de retirada [do óleo]. Se houver quantidade maior [de óleo], tem que melhorar, aperfeiçoar o trabalho”. O registro de mancha na Soares Lopes soou o alarme para a possibilidade de invasão da mancha na Baía do Pontal, onde desembocam três rios, o Cachoeira, dentre eles.

O primeiro registro de manchas de óleo em Ilhéus ocorreu na sexta-feira (25), quando grande quantidade foi retirada da Praia do Norte, a 7,5 quilômetros do centro da cidade e a 1,5 quilômetro de Juerana, vila de pescadores com quase mil habitantes. No sul da Bahia, os municípios mais afetados pelas manchas até agora foram Ilhéus e Una, além de Canavieiras.