Professor e pesquisador Matheus Pithon está entre mais influentes do mundo, segundo publicação

No último mês de novembro, a Associação Americana de Ortodontia divulgou um estudo bibliométrico apontando as tendências atuais na publicação de artigos da ortodontia, ou seja, a área que desenvolve estudos de prevenção e tratamento de disfunções dento-faciais. No estudo, foi divulgado um ranking com os pesquisadores mundiais mais influentes na área, no qual é possível identificar o pesquisador e professor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), Matheus Melo Pithon.

Fundador do grupo de pesquisa “Orthodontics Uesb”, Pithon aparece como o quarto pesquisador mais influente do mundo e ocupa a segunda posição quando a análise se restringe ao Brasil. A pesquisa foi desenvolvida por pesquisadores espanhóis, que analisaram artigos publicados em periódicos ortodônticos incluídos no Journal Citation Reports (JCR), entre os anos de 2007 e 2017, uma base que apresenta indicadores bibliométricos de periódicos de todo o mundo.

Para Pithon, o resultado é fruto do intenso trabalho de pesquisa desenvolvido junto a professores e alunos do curso de Odontologia que integram o “Orthodontic Uesb”. “Os feitos alcançados pelo grupo demonstram que é possível sim desenvolver pesquisa séria e relevante frente a adversidades econômicas e geográficas presentes”, analisa o pesquisador.

INOVAÇÃO CIENTÍFICA

Criado em 2010, o “Orthodontic Uesb” já possui três patentes registradas na área de Ortodontia. Além disso, o grupo já publicou mais de 360 artigos em periódicos científicos internacionais e nacionais e capítulos em livros da área, além de ter projetos aprovados junto ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb).