jardim das hortensias
djavan festival do chocolate


junho 2016
D S T Q Q S S
« maio    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

editorias


:: ‘Cultura’

CONCURSO ESCOLHE SUCESSOR DE BELL NO CHICLETE COM BANANA…

Está aberta a temporada de caça a dublês de músico e administrador no "The Voice Bell Brasil"

Está aberta a temporada de caça a dublês de músico e administrador no “The Voice Bell Brasil”

O jornalista e diretor de cinema Jonathan Sampaio é reconhecido pelas tiradas de humor (ácido, leve…). Com o anúncio da saída de Bell Marques da Banda Chiclete com Banana, Jonathan está propondo um programa para escolha do sucessor do vocalista. O nome já está pronto. Uma adaptação, claro, sem direitos a royalties: The Voice Bell Brasil. O diabo é o detalhe: o escolhido não deve ter apenas o dom de cantar, mas também de resolver pepinos financeiros. Especula-se no mercado que a empresa da banda Chiclete tem papagaios de, aproximadamente, R$ 30 milhões na rua.

BELL MARQUES DEIXARÁ O CHICLETE EM 2014: “NUNCA IMAGINEI QUE ESSE DIA PUDESSE CHEGAR”

Bell Marques diz que só Deus julgará decisão tomada.

Bell Marques diz que só Deus julgará decisão tomada.

O cantor Bell Marques acaba de anunciar na rede de compartilhamento de vídeos YouTube que deixará o comando da banda Chiclete com Banana após o carnaval do próximo ano. O cantor ficou à frente da maior banda de axé por mais de 30 anos. “Um novo jeito de caminhar” é o título do vídeo postado há pouco pelo músico.

“Construímos uma grande história na música brasileira. Estou aqui com o coração muito, muito apertado. Nunca imaginei que esse dia pudesse chegar”. O cantor informou que seguirá carreira solo. Ele ainda desejou boa sorte para os que permanecerão com o Chiclete, mas demonstrou preocupação com as “versões” que surgirão sobre o afastamento da banda.

Confira o anúncio.

MUDANÇA

Os responsáveis pela exibição do documentário “Cuíca de Santo Amaro” informam alteração na temporada do filme em Porto Seguro. Segundo a equipe, as sessões no Cine Plaza foram canceladas “por motivo alheio à nossa vontade”.

Está mantida a exibição do longa no dia 12, às 19 horas, no Centro de Cultura.

“CUÍCA DE SANTO AMARO” SERÁ EXIBIDO EM PORTO SEGURO

Cuíca_de_Santo_AmaroO documentário que conta a história do trovador José Gomes, o “Cuíca de Santo Amaro”, fica em cartaz até esta quinta-feira, 12, no Cine Santa Clara, em Ilhéus, com sessões sempre às 18 horas. De 13 a 19 de sembro, o filme será exibido no Cine Plaza, em Porto Seguro.

Para o dia 12, às 18h30, no Centro de Cultura de Porto, está previsto o lançamento do DVD com cinco extras e material pedagógico, debate e apresentação do livro “A Verve de Cuíca”.

O poeta de forte veia satírica nasceu em 1907 e teve como temas recorrentes de sua obra questões relacionadas à política, morte e ao sexo. Cuíca de Santo Amaro é mencionado em livros de Jorge Amado e chegou a inspirar um personagem criado pelo autor.

“CUÍCA DE SANTO AMARO” TEM EXIBIÇÕES GRATUITAS EM ITABUNA E ILHÉUS

Doc Cuíca de Santo AmaroO documentário que traz a vida (e a obra) do poeta mais temido (e destemido) da Bahia, José Gomes, será exibido nesta quinta-feira (5) em Itabuna. A sessão única de Cuíca de Santo Amaro tem entrada franca, às 19h, no Centro de Cultura Adonias Filho. O longa-metragem estreia no Cine Santa Clara, em Ilhéus, às 18h, de sexta (6) e fica em cartaz ate o dia 12 de setembro.

Cuíca… é documentário dirigido pelos cineastas Josias Pires e Joel de Almeida e, ao contar a trajetória do poeta, também revela a história e personagens da Bahia das décadas de 30 a 60. A veia satírica, a ironia e o sarcasmo fizeram do próprio Cuíca um dos personagens do seu tempo, tanto que atraiu as atenções de Pierre Verger, Jorge Amado e Dias Gomes.

Jorge Amado o considerava o maior trovador da Bahia. “Cuíca de Santo Amaro é uma organização: escreve seus versos, manda imprimi-los, desenha ele mesmo os cartazes de propaganda que conduz sobre os ombros, vende folhetos com os poemas e canta os melhores versos para atrair a freguesia”, assinala o escritor itabunense.

Cuíca de Santo Amaro, o filme-documentário, será exibido em Ilhéus pela segunda vez neste ano. Em junho, foi destaque na abertura do Festival de Cinema Baiano (Feciba), assim como em outros festivais pelo país. A rica história do personagem do filme poderá ser curtida gratuitamente nos próximos dias em Itabuna e Ilhéus. Confira cenas do filme documental.

BABI JAQUES & OS SICILIANOS EM ITABUNA

Babi Jaques & Os Sicilianos agitam a noite de 7 de Setembro em Itabuna (Foto Divulgação).

Babi Jaques & Os Sicilianos agitam a noite de 7 de Setembro em Itabuna (Foto Divulgação).

A banda pernambucana Babi Jaques & Os Sicilianos se apresenta no próximo sábado (7) no Centro de Cultura Adonias Filho, às 19h. O coletivo de artistas traz show que de música com teatro, cinema e artes plásticas em sua primeira vez no Sul da Bahia.

E, junto com Babi & Os Sicilianos, também haverá poesia, dança e mais música com Daniela Galdino, a bailarina Samile Dias e a Banda Manzuá. No domingo, às 14h, a banda pernambucana volta ao CCAF para oficina sobre produção musical independente (“Sim, eu vivo música”).

EXPOSIÇÃO CORES DA BAHIA

nadja 7

A artista plástica Nadja Alves expõe 15 telas na mostra Cores da Bahia, que será aberta nesta quarta-feira, 4, em frente à loja Le Biscuit, no Shopping Jequitibá. As obras, em estilo primitivista, enfatizam o cotidiano das terras do cacau e figuras como baianas de acarajé, pescadores, capoeiristas e trabalhadores rurais.

Em sua obra, Nadja também presta um tributo a Jorge Amado, apresentando alguns dos principais personagens do escritor, como Tieta e Gabriela.

A mostra fica aberta até o dia 17.

LIVRO ABORDA JORNALISMO CIENTÍFICO

Estimular a socialização de conhecimento de conteúdo científico é o foco do livro “Da pesquisa para a sociedade: reflexões sobre a comunicação científica e tecnológica”, lançado recentemente pela Editus, a editora da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc).

O livro é assinado pelos professores Lisandro Diego Giraldez Alvarez, da Universidade Estadual do Sudeste Baiano (Uesb); Verbena Córdula Almeida, da Uesc; e Ana Carolina Lima Castellucio, da Faculdade Dois de Julho. Os três  – o primeiro é químico, a segunda é historiadora e a terceira é jornalista- estudaram os caminhos que devem ser trilhados pelo profissional de comunicação  para interpretar e traduzir a linguagem científica para o cidadão comum. Os autores lembram que as notícias  sobre ciência e tecnologia precisam ser apresentadas de forma criteriosa e “sem o caráter espetaculoso que empobrece o conteúdo e a qualidade da informação”.

O livro está disponível na Livraria da Editus, instalada na Biblioteca Central da Uesc, e os pedidos também podem ser feitos por e-mail (livraria@uesc.br) ou telefone (73.3680-5240). Informações sobre as publicações da Editus encontam-se no site www.uesc.br/editora.

ESCRITORA ITABUNENSE MORRE NO RIO

Sônia CoutinhoA escritora e jornalista itabunense Sônia Coutinho, de 74 anos, morreu na noite de sábado, 24, no Rio de Janeiro, em decorrência de parada cardíaca.  Filha do político e escritor Nathan Coutinho (como presidente da Assembleia Legislativa, chegou a assumir o governo baiano no período Antônio Balbino) e irmã do filósofo Carlos Nelson Coutinho (um dos fundadores do PT), Sônia Coutinho foi destaque nas letras brasileiras.

Publicou seu primeiro livro, O herói inútil, em 1964, tendo recebido o Prêmio Jabuti em duas ocasiões: em 1979, pelo conto Os venenos de Lucrécia, e em 1999, pelo livro Os seios de Pandora.

Além desses prêmios,  ela recebeu, em 2006, o Clarice Lispector, da Biblioteca Nacional, pelo livro de contos Ovelha negra e amiga loura. Outros livros de destaque de sua autoria são Uma certa felicidade, Mil olhos de uma rosa, O caso Alice e O jogo de Ifá. Conhecida fora do Brasil, a escritora teve livros publicados nos Estados Unidos, França e Alemanha.

Sônia Coutinho, que deixa uma filha e dois netos, foi casada com três escritores do Sul da Bahia (pela ordem): Hélio Pólvora, Florisvaldo Matos e Marcos Santarrita. Membro da Academia de Letras de Itabuna, ela morreu sem tomar posse.

O corpo da escritora foi velado na Capela 9 do Cemitério São João Batista e será cremado nesta segunda, 26, às 11h, no Cemitério do Caju, no Rio de Janeiro.

MISTURA DE RITMOS NO FESTIVAL DE INVERNO

Paula Fernandes, Saulo e Humberto Gessinger levam mistura de ritmos ao FIB (Foto Laécio Lacerda).

Paula Fernandes, Saulo e Gessinger levam mistura de ritmos ao FIB (Foto Laécio Lacerda).

A primeira noite do Festival de Inverno Bahia 2013, em Vitória da Conquista, trouxe uma mistura de ritmos. Do sertanejo de Paula Fernandes ao rock pop de Humberto Gessinger (ex-Engenheiros do Hawai) e a baianidade de Saulo Fernandes.

A abertura do festival 2013 foi nesta noite de sexta (23), no Parque de Exposições Teopompo de Almeida. Até o próximo domingo (25) apresentam-se atrações como Lulu Santos, Titãs, Zélia Duncan e Jota Quest. Tudo isso a uma temperatura média, prevista, de 16º, mas com sensação de 10º.

Público lotou o parque de exposições de Vitória da Conquista (Foto Laécio Lacerda).

Público lotou o parque de exposições de Vitória da Conquista (Foto Laécio Lacerda).

SHOWS GRATUITOS NO FIM DE SEMANA

Danilo Caymmi é uma das atrações do final de semana na capital (Foto Chico Gadelha).

Danilo Caymmi é uma das atrações do final de semana na capital (Foto Chico Gadelha).

Uma série de shows gratuitos movimenta o final de semana de Salvador. Danilo Caymmi e Claudio Nucci se apresentam hoje (sexta) e amanhã às 20h, na Caixa Cultural. No domingo (25), o espetáculo será às 19h. Os ingressos serão adquiridos com a doação de um quilo de alimento, a partir das 14h.

No Pelourinho, Largo Pedro Archanjo, o Festival de Samba Reggae vai reunir Márcia Short, Tonho Matéria, Banda About ET Le Tam Tam, do Senegal, Márcio Victor, Bloco Capoeira, Denny (Timbalada) e outros nomes, sábado, às 20:00h.

Domingo a irreverente Banda Limusine faz show às 11h, no Parque da Cidade. Misturando humor, performance e músicas da Jovem Guarda, os atores/cantores Diogo Lopes Filho e Evelin Buchegger nos vocais, cantam sucessos da década de 1960 que se tornaram conhecidos nas vozes de artistas como Diana, Roberto Carlos, Celi Campelo, Ronnie Von e Perla.

Auxiliados pelas atrizes Luisa Prosérpio e Vanessa Mello como backings,  a  banda leva para o palco o humor e a carga dramática inspirados por cada uma das canções. O projeto Música no Parque é  patrocinado pela Oi e pelo Governo da Bahia, por meio do Programa FazCultura.

DIA MUNDIAL DA FOTOGRAFIA

19 de Agosto é o Dia Mundial da Fotografia. Se a data não é lembrada por muitos, coube a Ed Ferreira uma postagem em seu site lembrando do dia. O profissional traz uma coletânea de belas imagens captadas por ele no sul da Bahia.

19 de Agosto é o Dia Mundial da Fotografia. Se a data não é lembrada por muitos, coube a Ed Ferreira uma postagem em seu site lembrando do dia. O profissional traz uma coletânea de belas imagens captadas por ele no sul da Bahia, região de outros grandes nomes, como José Nazal, Castilho, Zeka, Waldyr Gomes, Clodoaldo Ribeiro, e Geraldo Borges, além de revelações, dentre as quais Cristiano Cruz, Sandro Andrade, Jaque Cerqueira, Vinícius Borges e Gabriel Oliveira. Confira a seleção de imagens feitas por Ed Ferreira (clique aqui).

“A COLEÇÃO INVISÍVEL” LEVA TRÊS PRÊMIOS NO FESTIVAL DE GRAMADO

Elenco do filme e o secretário Robinson Almeida na premiação em Gramado (Foto Divulgação).

Elenco do filme e o secretário Robinson Almeida na premiação em Gramado (Foto Divulgação).

Rodado em Itajuípe, no sul da Bahia, A coleção invisível, de Bernard Attal, ganhou prêmio de melhor filme do Festival de Gramado, pelo júri popular, além de arrebatar os Kikitos de melhor atriz coadjuvante, com Clarisse Abujamra, e melhor ator coadjuvante, com Walmor Chagas, falecido em janeiro.

O filme conta a história de uma família dona de loja de antiquário. A crise leva Beto (Wladimir Brichta) a Itajuípe à procura de coleção de gravuras adquirida pelo colecionador Samir, interpretado por Walmor Chagas.

Último papel de Walmor antes de morrer, em janeiro, Samir é pressionado pela esposa e a filha Saada (Ludmila Rosa) a não fazer negócio. Em Itajuípe, é grande a expectativa pelo lançamento do filme, programado para setembro.

– É uma história comovente! Como uma doce ilusão, a generosidade humana se faz presente nas ruínas da economia cacaueira baiana – ressalta o secretário de Comunicação Social da Bahia, Robinson Almeida, que representou o governo estadual na festa de premiação.

Além de Brichta, Walmor, Clarissa, o filme tem no elenco Conceição Senna (Dona Iolanda), Ludmila Rosa (Saada), Clarisse Abujamra (Dona Clara), Frank Menezes (Néemias), Wesley Macedo (Wesley) e Paulo César Pereio (locutor de rádio).

Neres: expectativa (Foto Ubaitaba Notícias).

Neres: expectativa (Foto Ubaitaba Notícias).

LANÇAMENTO EM ITAJUÍPE

O comerciante Valmir Neres, que se tornou amigo e recepcionava o elenco durante as filmagens d´A coleção invisível, afirmou ao PIMENTA que é grande a expectativa em torno da estreia do filme.

Com vista para a lagoa que forma cartão-postal de Itajuípe, um dos restaurante de Neres exibe cartaz do diretor franco-brasileiro, Attal.

Neres fez amizade com o elenco nos quase dois meses de filmagem no município baiano e destaca a simplicidade do elenco e a familiaridade de Brichta com o sul da Bahia, principalmente Itacaré, onde a família do ator possui propriedade.

MATERIAL DA ESTÁTUA É IMPRÓPRIO

roberto joseO presidente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc), Roberto José, enviou mensagem a este blog, na qual comenta a nota sobre o abandono da estátua do escritor Jorge Amado (leia nota e comentário aqui).

Segundo Roberto, a Ficc aguardou a finalização de perícias e irá restaurar a estátua em breve, porém a mesma terá que ficar  no interior da “Casa de Jorge Amado”, em Ferradas. Ele afirma que especialistas desaconselharam a exposição da escultura ao ambiente externo. O material seria bastante vulnerável ao desgaste, em função de ter sido feito com resina.

Ainda de acordo com o presidente, haverá um concurso entre artistas locais a fim de escolher uma nova escultura para a entrada de Ferradas, onde em janeiro a estátua de Jorge foi vítima de vândalos. O presidente da Ficc ressalta que a perícia confirmou somente que a obra foi alvo de pedradas, mas não de tiros.

DESRESPEITO À MEMÓRIA DE JORGE

Guindaste retira estátua do trevo de acesso a Ferradas (Foto Thiago Pereira).

Estátua foi removida em janeiro para passar por reparos que ainda não ocorreram(Foto Thiago Pereira).

Em um de seus livros, Jorge Amado contou ter nascido no “c…” do mundo, afirmação que irritou alguns itabunenses, repentinamente tomados de um ufanismo pelo torrão natal, que não aparece no zelo pela cidade no dia a dia, nem pelo respeito à memória de quem deu alguma projeção a este lugar.

Neste sábado, 10, Jorge completaria 101 anos. Nasceu em Ferradas, onde no ano passado foi instalada uma estátua de resina em sua homenagem. Em janeiro de 2013, vândalos dispararam tiros e apedrejaram a escultura, que precisou ser removida para passar por reparos.

Pois bem,  mais de seis meses já se foram e a estátua, feita pelo artista plástico Lavrud Durval, permanece esquecida em uma sala da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc).  A restauração, pelo jeito, não é prioridade.

Durval disse que, no final de janeiro, a Ficc lhe solicitou um orçamento do serviço, que ficaria em R$ 5 mil. Desde então, não houve mais contatos. O descaso, lamentável, foi lembrado hoje no blog do jornalista e escritor Daniel Thame, um estudioso da obra de Jorge Amado.

“AUTO DO BOI DA CARA PRETA” NOS 18 ANOS DO TPI

Auto do Boi da Cara Preta fica em cartaz até sábado na Tenda do TPI (Foto Karoline Vital).

Auto do Boi da Cara Preta fica em cartaz até sábado na Tenda do TPI (Foto Karoline Vital).

As comemorações pelos 18 anos do Teatro Popular de Ilhéus (TPI) têm hoje, amanhã e sábado (8 a 10) o musical infanto-juvenil Auto do Boi da Cara Preta. O espetáculo será encenado na Tenda do TPI, na Avenida Soares Lopes, sempre às 20 horas. A entrada custa R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia) e pode ser paga com cartão de crédito ou débito.

O espetáculo musical estreou em 2007 e ganhou nova roupagem, no final do ano passado, com a inclusão de mais personagens e canções. A inspiração para o Auto do Boi… é o bumba meu boi de seu Oreco, de Urucutuca. A histórica escrita pelo ator Romualdo Lisboa traz cantigas das lavadeiras, o aboio dos vaqueiros, o xaxado e o coco se misturam ao rock e ao blues, sob a direção musical de Elielton Cabeça. O espetáculo traz as desventuras de um homem para satisfazer os desejos da esposa, que está grávida.

Tânia Barbosa, diretora geral, diz que o Auto do Boi da Cara Preta é uma celebração da cultura popular que agrada todas as idades. “A montagem uma homenagem às tradições, mostrando ao público jovem como os pais, avós e bisavós se divertiam. E os mais velhos podem matar a saudade dos folguedos que participavam”.

SERVIÇO
Auto do Boi da Cara Preta
Onde: Tenda do TPI (Soares Lopes)
Quando: Dias 8, 9 e 10, às 20 horas
Quanto: R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia)
Pagamento em cartão de crédito ou débito

HOMENAGEM A JORGE AMADO

Os 101 anos do nascimento do escritor Jorge Amado, neste sábado, 10, serão lembrados com uma programação cultural da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc).

As atividades começam às 18 horas, na própria sede da Ficc, na Praça Laura Conceição, onde haverá apresentações de dança, música, capoeira e teatro.

A entrada é franca.

COLUNISTA PERGUNTA SE A INTERNET REPRESENTA O FIM DA GENEROSIDADE

LipovetskyO colunista Ousarme Citoaian, que assina aqui no Pimenta, aos domingos, o Universo Paralelo, afirma que os comentários em blogs “são feitos sem luvas de pelica, às vezes com aguilhões, espinhos e vitríolo”. Ele se pergunta se a internet acabou com a generosidade, tirando dos leitores “a hipocrisia que é usada em sociedade”.

Em resposta aos comentários desta semana, ele registra a observação de um leitor que acha os textos “acadêmicos demais”, destaca um comentário sobre o filme Paris à Meia-Noite e emprega palavras do mesmo leitor, ao dizer que a soma jazz+Paris, feita por um diretor genial, “é uma celebração da vida e dos sonhos”.

Sobre a leitora “Lúcia Menezes”, que fez um texto político (protestando na área das artes), ele se disse “surpreso” com a referência ao filósofo francês Gilles Lipovetsky, guru da hipermodernidade. Diz O. C. que “só por tais descobertas já vale trabalhar”.

Para ver o teor dos comentários e o UNIVERSO PARALELO desta semana, clique aqui.

EMPRESÁRIO REBATE CRÍTICA DE BANDA

Em carta enviada ao PIMENTA, o empresário Missinho Mendes, do MM Studios, defende-se das críticas feitas pela banda Mendigos Blues, uma das atrações que participaram do Festival Multiarte Firmino Rocha, realizado pela Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc).

Sobre a queixa da banda, a respeito de falhas técnicas, o empresário admite que ocorreu problema “em um dos microfones”, o que teria sido sanado “antes mesmo do final da primeira música”. Na carta, Missinho pediu desculpas pelo fato.

O empresário também confirmou as mudanças nos horários previstos para as apresentações, o que, segundo ele, se deu em função do aumento do número de bandas participantes. Ele observa, no entanto, que essa é uma questão a ser respondida pela Ficc.

Missinho lamentou ainda que a cidade tenha perdido importantes eventos de promoção do artista regional, citando Troféu Jupará, da Morena FM; Toque Brasileiro, da TV Santa Cruz; e o festival Talentos, promovido pela cervejaria Schincariol.

“Nós, músicos e produtores, que somos carentes de espaços para apresentações dos nossos trabalhos, devemos aproveitar essas oportunidades, que raramente aparecem, como o Festival Multiarte, no qual, sabemos, houve erros e acertos”, afirma.

O proprietário do MM Studios também contesta comentário feito por um leitor, que insinuou não ter havido licitação no contrato da empresa. Segundo Missinho, seu estúdio participou do pregão presencial 075/2013, juntamente com outros fornecedores.

:: LEIA MAIS »

SHOW DE ROSA DE SARON ATRAI GRANDE PÚBLICO; MENDIGO BLUES CRITICA FESTIVAL

Show da Rosa de Saron levou multidão à Beira-Rio (Foto Pedro Augusto/Divulgação).

Show da Rosa de Saron levou multidão à Beira-Rio (Foto Pedro Augusto/Divulgação).

Aproximadamente 20 mil pessoas lotaram o estacionamento do Espaço Cultural Josué Brandão no encerramento do Festival Multiarte Firmino Rocha, em Itabuna, nesta sexta (2). A principal atração da noite foi a banda Rosa de Saron, que levou uma multidão de católicos à Beira-Rio.

Realizado pela Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc), o festival começou no dia 28 e abriu espaço para música, teatro, cinema e dança.

CRÍTICAS

O evento foi criticado por uma banda local, a Mendigos Blues. Em nota, a banda reclamou da falta de estrutura para as atrações locais e disse que, após divulgação, foi obrigada a se apresentar uma hora antes do programado.

– Fomos expulsos do palco sem ter usufruído de menos de metade do tempo previsto (tocamos 3 músicas, com o som, que diga-se de passagem era bom e deve ter custado muito caro, falhando a todo instante…) em uma atitude de descumprimento do que dizia o edital quanto ao tempo de apresentação…  – informa a nota.

A banda questionou a organização do festival e disse ter ouvido que “A escada é logo ali, podem se retirar!””. Clique no “leia mais” para ler a íntegra da nota da Banda Mendigo Blues.

:: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia