shopping jequitiba
sind sefaz
agosto 2014
D S T Q Q S S
« jul    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  




:: ‘Cultura’

EM LIVRO, A VINGANÇA DE GRACILIANO RAMOS

Maurício Dias | Carta Capital

Nas comemorações de 120 anos de nascimento de Graciliano Ramos, a editora Boitempo relança o livro O Velho Graça: Uma biografia de Graciliano Ramos, de Dênis de Moraes.

A nova edição, revista e ampliada, tem um texto exemplar de Alfredo Bosi, embora mantenha o prefácio original de Carlos Nelson Coutinho. Destaco uma história inédita, integrante dessa nova edição.

Graciliano cruzou casualmente com Getúlio Vargas meses depois de sair da cadeia. Era 1937. Ainda morava em modestíssima pensão na Rua Corrêa Dutra, próximo ao Palácio do Catete.

Como sempre, à noite, ele fazia um passeio pela Praia do Flamengo. Certa vez, mais ou menos às 22 horas, entrou na deserta Rua Barão do Flamengo. Em direção contrária vinha um homem baixinho, gorducho, de paletó e gravata, sozinho. Reconheceu-o. Era Getúlio, que tinha, também, o hábito do passeio após o jantar.

“Boa noite”, disse o ditador. Graciliano não respondeu.

Vingou com o silêncio os dez meses e dez dias, entre 1935 e 1936, que ficou encarcerado, sem processo ou culpa formada, como ocorre nas ditaduras.

ATORES DE “GOZADOS” AGRADECEM CASA CHEIA EM DIA DE FINAL DE “AVENIDA BRASIL”

No palco do CCAF, Stella Miranda e Luiz Salém concorreram com final de Avenida Brasil.

Os atores Luiz Salém e Stella Miranda se apresentaram no Centro de Cultura Adonias Filho, em Itabuna, exatamente na hora em que ia ao ar o último capítulo de Avenida Brasil, na sexta à noite. E a dupla de Gozados não deixou de agradecer à plateia.

Apesar do frisson em torno da novela, o Centro de Cultura ficou cheio para assistir à comédia musical que estreou há dois meses e foi trazida ao município sul-baiano pela Adois Produções, de Célio e Daniel Gomes.

No palco, Salém e Stella brincaram com a situação: “Tenham certeza que vocês vão lucrar muito mais com a gente aqui”. E completaram aos risos: “até por que vocês vão poder ver a p…. da reprise amanhã [ontem]“.

Stella ainda brincou com os nomes de um dos personagens de Avenida… e da novela global que estreia nesta segunda. Disse que Jorginho (Cauã Reymond) ia ser sequestrado no capítulo final e resgatado somente amanhã, 22, em Salve Jorge - ou seria Salve Jorginho?

A dupla falou com o PIMENTA sobre como a final da novela mexeu com o público e até a agenda política da presidente Dilma Rousseff. Salém confessou: “se não tivesse [trabalhando], estava assistindo à novela”. A peça teve apresentação única em Itabuna. Hoje, Gozados encerrada a série de sessão dupla no Teatro Municipal de Ilhéus, às 20h30min.

Peça teve casa cheia mesmo com final de novela em mesmo horário (Fotos Pimenta).

THAME EM MESA REDONDA SOBRE JORGE AMADO

O jornalista e escritor Daniel Thame, autor de obra-tributo a Jorge Amado, participou neste sábado, 20, de uma mesa redonda sobre o escritor grapiúna na Feira Literária Internacional de Cachoeira (Flica). Mediado pelo ator Jackson Costa, o debate teve também a presença da escritora americana Mary Ann Mahony.

A discussão, que durou cerca de duas horas e atraiu grande público para o auditório da Ordem do Carmo, girou em torno do tema “Jorge Amado e os contextos de Terras do Sem Fim e Gabriela”. Segundo Thame, foi um “mergulho na saga do cacau e no mundo mágico de Jorge Amado, que tornou o Sul da Bahia mundialmente conhecido”.

A Flica, que termina neste domingo, 21, reúne escritores do Brasil, Estados Unidos, Espanha, Itália, Nigéria e Angola.

LUIZ SALÉM E STELLA MIRANDA SÃO ATRAÇÕES DE “GOZADOS” NESTA SEXTA EM ITABUNA

Os “gozados” Salém e Stella Miranda se apresentam nesta sexta em Itabuna.

Os atores Luiz Salém e Stella Miranda já interpretaram vários papéis no teatro e na televisão. A dupla se apresenta pela primeira vez no Centro de Cultura Adonias Filho (CCAF), em Itabuna, nesta sexta-feira, 19, às 20h30min, na comédia musical Gozados.

Os subversivos fazem paródias de cantores como Amy Winehouse, Caetano Veloso, Chico Buarque e Arnaldo Antunes. No palco, o repertório da dupla apresenta figuras como o “Bissexual que Entrou no Armário”, a “Mulher Rica” e a “Baiana Cansada”.

Antes de subir ao palco do CCAF, Luiz Salém participa de ação promocional e concede autógrafos no quiosque do Bicho Festeiro, no Shopping Jequitibá, nesta sexta à tarde.

SERVIÇO
Gozados, com Luiz Salém e Stella Miranda
Onde: Centro de Cultura Adonias Filho
Quando: Dia 19, às 20h30min
Quanto: R$ 40,00 (inteira) / R$ 20,00 (meia)
Com Luiz Salém e Stella Miranda

PARA COLUNISTA DO PIMENTA, SÍMBOLO DA COPA DESAFIA ACORDO ORTOGRÁFICO

Defensor do hífen em certas expressões da linguagem brasileira, o colunista Ousarme  Citoaian (que assina o UNIVERSO PARALELO, semanalmente, aqui no Pimenta) disse que se sente “um pouco vingado”,  com a escolha do tatu-bola-da-caatinga para símbolo da Copa do Mundo. “Três hifens na mesma expressão, e o Acordo Ortográfico, que já nos privou de mal-me-quer, pé-de-moleque e dia-a-dia, passou batido”, comemora.

Respondendo aos comentários desta semana, ele lembra que o tatu-bola (Tolypeutes tricintus, “para a turma do almanaque”) “já foi servido assado, cozido e frito, por isso se encontra entre as espécies em fim de carreira”. Depois de deplorar que, em Porto Alegre, uma representação do tatu tenha sido chutada em praça pública (“como se bola fosse”), O. C. acrescenta que, “pelo menos, o Tolypeutes já se livrou de grande enrascada, pois se fosse visto pelo Acordo seria extinto, sem apelação”.

Para ler a coluna desta semana e os comentários, clique aqui.

ITABUNA RECEBE MOSTRA JORGECINEAMADO

Mostra passa por Itabuna e outros 15 municípios baianos.

Itabuna recebe, na próxima quarta, 17, a Mostra Itinerante JorgeCineAmado, no Centro de Cultura Adonias Filho. Com entrada franca, o evento tem sessões às 8h e 19h. Pela manhã, será exibido o filme Capitães da Areia, de Cecília Amado. À noite, o público terá a oportunidade de assistir aos documentários Jorjamado no Cinema, de Glauber Rocha, e Jorge Amado, de João Moreira Sales.

A mostra em homenagem ao centenário de nascimento de Jorge Amado também traz palestra com o jornalista e crítico de cinema Adalberto Meirelles, que abordará a obra do escritor grapiúna e adaptações feitas para o cinema.

O evento passará por 15 municípios baianos e tem como principal foco, segundo a produtora e atriz Eva Lima, “despertar o interesse pela cultura baiana e nacional, contribuindo assim positivamente para sua formação cultural e tornando seu imaginário mais rico, mais significativo e inclusivo”.

TEATRO POPULAR DE ILHÉUS TEM APOIO DE FÁBIO LAGO PARA ADMINISTRAR GENERAL OSÓRIO

Ator Fábio Lago apoia convênio entre prefeitura e Teatro Popular de Ilhéus.

Enquanto a equipe do prefeito eleito de Ilhéus se posiciona contra algo transparente e que fortalece as manifestações culturais de um dos berços da cultura baiana, o ator global e ilheense Fábio Lago tornou público seu apoio ao convênio que cede a administração do prédio do Colégio General Osório ao Teatro Popular de Ilhéus. O convênio foi celebrado entre o TPI e a Prefeitura de Ilhéus.

Jabes e assessores expressam que não há convivência harmônica entre atividades teatrais e biblioteca. Até tentam jogar o Ministério Público estadual contra o negócio transparente que passa ao Teatro Popular a administração do imóvel por 20 anos, mas com regras que tornam plenamente possível a retomada do prédio do General Osório se a gestão do espaço público não seguir as cláusulas constantes de contrato.

Fábio Lago lembra que biblioteca e teatro podem viver juntos tranquilamente. E enfatiza o papel do grupo teatral ilheense: “O grupo [Teatro Popular de Ilhéus] faz um trabalho sério e importante para a cultura regional”.

Já Romualdo Lisboa, do TPI, elenca, pelo menos, dois espaços culturais onde biblioteca e teatro coexistem: a Biblioteca Central dos Barris e o Espaço Xisto Bahia, em Salvador, e o Centro Cultural de São Paulo, que reúne cinema, dança, música e literatura.

Quem se posiciona contra o projeto é porque, talvez, apresente resistência ao protagonismo do Teatro Popular de Ilhéus, uma turma que já ganhou prêmios nacionais e encanta plateias seja na Bahia, São Paulo, Paraná ou em qualquer lugar pela sua qualidade.

O prefeito eleito Jabes Ribeiro precisa vir a público – e de forma inequívoca – explicar os motivos dele e de sua tropa se posicionarem contra as intenções do TPI. Deveriam, sim, apoiar a iniciativa.

E, deixemos claro, não foi o grupo de teatro quem se dispôs a administrar aquele espaço. A proposta partiu da Prefeitura de Ilhéus e dos atuais gestores por reconhecimento às qualidades artísticas e de gestão do TPI, além de sua habilidade em atrair/captar recursos.

Aliás, aqui, outro ponto importante: o TPI tem com a Secretaria Estadual de Cultura convênio que garante recursos para administração de espaço cultural. Se a equipe do prefeito eleito “melar” o negócio transparente, o convênio com o governo baiano será desfeito. E Ilhéus e a cultura perderão mais uma fonte de receita.

Um lembrete: o protagonismo na cultura não deve ter monopólio.

Artistas no dia em que foi dada posse do espaço histórico a quem faz arte (Foto Clodoaldo Ribeiro).

COLUNISTA APROVA “PORTUGUÊS BRASILEIRO”

Provocado por abonar um texto iniciado por pronome átono (Me deixa em paz, de Monsueto Menezes e Ayrton Amorim), o colunista Ousarme Citoaian, do UNIVERSO PARALELO (que o Pimenta publica aos domingos) disse que a gramática define o espaço próprio para essa construção: a conversa informal, ou, se escrevendo (como é o caso analisado), deseja-se reproduzir uma conversa.

Ele argumenta que se trata de uma canção de fim de caso (Ora, vai, mulher, me  deixa em paz!), momento em que as “partes” já não ligam para os bons modos e  muito menos para a gramática. “Me deixa em paz é saboroso português brasileiro”, defende O. C. Brincando,ele afirma que o formato enclítico Deixe-me em paz ficaria bem numa conversa entre Machado de Assis e gramáticos ranzinzas, mas não se sustenta na linguagem das pessoas “normais”.

Clique aqui para ler a coluna mais recente e os comentários.

“JOÃO HENRIQUE SERÁ O MÁRIO KERTÉSZ DO FUTURO”, DIZ COLUNISTA DO PIMENTA

JH, o artista.

O colunista Ousarme Citoaian, que assina a coluna UNIVERSO PARALELO aqui no Pimenta, disse (em resposta a comentário de leitor) que “João Henrique será o Mário Kertész do futuro”, referindo-se à notícia de que o prefeito de Salvador estaria inscrito num curso intensivo de radialista. Não foi um elogio, pois O.C. acrescentou que “isso, por certo, não nos ajuda”.

Ele também afirmou que já chega de apresentadores a dar murros, pauladas e patadas para expressar uma indignação nem sempre autêntica. “Em geral são indivíduos reacionários, que pregam a violência contra a violência e volta e meia se metem a disputar votos de eleitores incautos”, analisou.

Com uma leitora que perdeu comentário a enviar, ele retomou o caminho da ternura. “Eu saí perdendo, pois estou certo de que sua contribuição era doce feito mel de engenho”, disse, derramado feito caldo de cana caiana. Por fim, o entusiasmo com a lembrança do álbum Kind of Blue, de “Miles, Miles, o Divino”.

Para acessar a coluna desta semana, clique aqui. Para ver os comentários, aqui.

TITÃS JUNTOS PARA COMEMORAR 30 ANOS DE BANDA

A formação original do Titãs, há 30 anos (Foto Arquivo Estadão).

A presidente Dilma Rousseff não deve ir ao próximo show dos Titãs, nem aparenta ser uma fã de carteirinha da banda, mas sua retórica não dispensou “a comida, diversão e arte” ao entregar o Ministério da Cultura à Marta Suplicy. O “efeito titânico”, que já foi mais retumbante, ainda sobrevive no senso comum, nas ondas do rádio, no coração de muitos fãs e até nos discursos oficiais.

Daqui a uma semana, em 6 de outubro, ele estará mais vivo do que nunca. Subirão ao palco do Espaço das Américas, em SP, todos os integrantes do grupo que ajudou a moldar a cena pop/rock brasileira – ainda há ingressos para apresentação. Desde o Acústico MTV, em 1997, eles não dividiam o mesmo holofote. O motivo para a reunião é de festa: os Titãs completam 30 anos de existência.

“A gente nunca cogitou terminar”, diz o guitarrista Tony Bellotto, mesmo com as baixas sofridas ao longo destas três décadas. Além da morte de Marcelo Fromer, em 2001, Arnaldo Antunes, Nando Reis e Charles Gavin deixaram a formação, que estreou em 1982 com nove pessoas. Ciro Pessoa e André Jung fizeram parte do primeiro time, mas logo saíram. Gavin entrou em 1984 e é o mais recente a “jogar a toalha”, em 2010. Segundo ele, estava ficando impossível conciliar a exigente agenda de shows e o tempo com suas duas filhas.

Confira a íntegra no Estadão (clique aqui).

BETÃO NA TELINHA

Betão em “Sargento Getúlio”, peça que abiscoitou dois prêmios Braskem 2011.

O ator Carlos Betão será o entrevistado do programa Soterópolis, da TV Educativa (TVE-BA), do próximo dia 4 de outubro, às 22h. Ele falará da sua carreira artística nos palcos de Itabuna e da efervescência cultural da década de 80 no sul da Bahia. Betão vive um de seus melhores momentos na carreira. A peça Sargento Getúlio levou o prêmio Braskem, assim como o ator pela interpretação do personagem que dá nome ao trabalho teatral inspirado em obra de João Ubaldo Ribeiro.

COLUNISTA “REESCREVE” GEIR CAMPOS: DIZ TER “BRAÇOS COMPRIDOS PARA OS ABRAÇOS”

O autor da coluna UNIVERSO PARALELO (publicado no Pimenta aos sábados) fez uma citação velada do poeta, professor, tradutor, editor e militante comunista capixaba Geir Campos (1924-1999). O verso “Quero ter meus braços compridos para os abraços” (no original: “temos braços longos para os adeuses”) veio na “conversa” que Ousarme Citoaian mantém às terças-feiras com os leitores da coluna.

O. C. respondeu a todos os comentários postados, com seu estilo que combina ironia, gentileza e um respeito muito grande por quem o lê. Sobre o poeta, ele disse que não planejou a referência, o verso lhe veio espontaneamente. “É bom pra pôr na mídia um grande poeta que ninguém mais lê”, brincou o culto e gentil Ousarme.

Para ver os comentários – e a coluna desta semana – clique aqui.

BELA INTERPRETAÇÃO

A baiana e itapetinguense Marielle Antunes, da Babada Novo, manda ver ao interpretar Lindinalva, composição de Gilberto Gil e sucesso na voz de Gal Costa. A música é tema da novela Gabriela.

A BOFETADA NESTE FIM DE SEMANA EM ITABUNA

A Bofetada retorna ao CCAF neste final de semana (Foto Pimenta/Arquivo)

A peça A Bofetada não era apresentada em Itabuna há cinco anos. A Cia Baiana de Patifaria compensou a ausência com grandes apresentações que provocaram riso e reflexão. Mais que missão cumprida. No retorno ao palco do Centro de Cultura Adonias Filho (CCAF), em julho deste ano, foram três dias de casa lotada.

Daniel e Célio Gomes, da produtora Descanso do Guerreiro, garantiram mais três dias de apresentações da tchurma de Fanta Maria em Itabuna. A primeira delas será nesta sexta-feira, às 20h30min, no CCAF. A peça tem 24 anos em cartaz e já foi assistida por mais de um milhão de pessoas no período, em apresentações na Bahia e nas principais capitais brasileiras.

SERVIÇO
A Bofetada
Onde: Centro de Cultura Adonias Filho
Quando: 21, 22 e 23 de setembro
Ingresso: R$ 40,00 (R$ 20,00 meia)

PARA COLUNISTA, O AMOR RESISTE AO SOTAQUE

Em sua abordagem semanal dos comentários postados na coluna Universo Paralelo, Ousarme Citoaian, provocado por uma leitora, afirma que a má pronúncia fere os ouvidos, não os sentimentos. “Amores `naquela base do só vou se você for´ não são destruídos por sotaques”, prega o colunista, para quem “o cupim da intolerância só corrói madeira fraca” (e, retornando à veia satírica, diz que está com ideia de montar um consultório sentimental)…

O. C. ainda se diz “quase com inveja” do leitor que cita Os desvalidos, de J. C. Dantas (que um crítico chamou “o Faukner de Sergipe”), divide com uma leitora a glória vivida pela coluna ao falar da queridinha de Sócrates, a poetisa de Safo (com quem inauguraram a moda de queimar livros) e ainda lamenta que, mesmo no Recife, as pessoas comecem a falar  “Bêbêribe e “Ôlínda” – por nefasta influência da tevê.

Para ver os comentários – e a coluna desta semana – clique aqui.

DELEGADA LANÇA LIVRO DE POESIA

Corpo e Alma, primeiro livro da delegada de polícia civil e poeta Sione Porto, será lançado na próxima sexta, 21, às 19, no Hotel Tarik, em Itabuna.

Membro da Academia de Letras  de Itabuna (Alita), Sione traz em Corpo e Alma 60 poemas que são “fruto de emoção, sentimento, paixão pelas pessoas e celebração do amor à vida”, como a própria define.

O livro tem prefácio do juiz de Direito e presidente da Alita, Marcos Bandeira, para quem “Sione escreve  com  as  tintas da sensibilidade e da paixão”.

JORNALISTA E ESCRITOR DEBATE OBRA DE JORGE AMADO NA FLICA

O Trombone

O jornalista e escritor  sulbaiano  Daniel  Thame é um  dos convidados da  Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica), que acontece de 17 a 21 de outubro no  Recôncavo Baiano. Este ano, a Flica fará homenagens aos centenários de Nelson Rodrigues e Jorge Amado.

Autor dos livros Vassoura,  A Mulher do Lobisomem  e Jorge100anosAmado- tributo a um eterno Menino Grapiúna, editados pela Via Litterarum, Thame participa,  no dia 20,  de uma mesa redonda com o tema “Jorge Amado e os contextos de Terras do Sem Fim e Gabriela”, ao lado da escritora norte-americana Mary Ann Mahony.

Entre os convidados para a Flica 2012 estão  confirmados escritores do Brasil,  Estados Unidos, Espanha,  Portugal, Angola, Nigéria e Togo. A filha de Nelson  Rodrigues,  Sonia Rodrigues, participa da mesa redonda em  homenagem  ao pai. A  Flica será  realizada no  Convento do Carmo e terá ainda espaços como  Casa da Rede, Varanda do Sesi e Pouso da Palavra.

A Flica tem o patrocínio da Coelba e Governo do Estado da Bahia (através do Fazcultura, Secretaria de Cultura, Secretaria da Fazenda) e Petrobras, e apoio da FIEB/SESI e Bahiatursa, apoio institucional da Prefeitura de Cachoeira, e realização da Putzgrillo! Cultura e Icontent.

Veja a programação completa da Flica 2012 em www.flica.com.br

COLUNISTA FESTEJA GORJEIO DO GURIATÃ

Ao “comentar os comentários” feitos à coluna Universo Paralelo, que assina aqui no Pimenta, Ousarme Citoaian teve uma surpresa: “O guriatã existe!” – exclamou, feliz feito um índio de Gonçalves Dias, ao ler a informação de um leitor. O colunista se referira ao pássaro símbolo da Academia de Letras de Itabuna, como “talvez já extinto”. Bichinhos de pena à parte, O. C. ainda conversa sobre poetas, poetos, poetisas e jazz (uma de suas paixões assumidas). Depois de rápido passeio (de nariz tapado!) pelo rock dito “brasileiro”, visita a língua portuguesa, tangencia a “sincronicidade” de Jung e, diante de certo comentário, se rende: “Não me sinto hipócrita bastante para não sentir o ego acariciado”.

Para ler os comentários, clique aqui