WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


conlar

banner-site-150x300px

jamile_yamaha

sintesi17

setembro 2017
D S T Q Q S S
« ago    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

editorias


:: ‘Cultura’

ESCRITORAS PROVOCAM MERCADO EDITORIAL COM “MULHERES EM PROFUNDANÇAS”

profundanças

Escritoras e fotógrafas nordestinas provocam o mercado editorial com rodas de conversa “Mulheres em Profundanças”, projeto que já circulou pelas pernambucanas Garanhuns e Recife e, agora, chega a Ilhéus. As autoras do livro Profundanças2: antologia literária e fotográfica fomentam debates sobre a invisibilidade de mulheres no mercado editorial brasileiro, processos criativos e formas de resistência. A roda de conversa em Ilhéus será na sede da Academia de Letras de Ilhéus (ALI), na próxima quinta (28), às 19h, com entrada franca.

Ilhéus será a primeira cidade baiana a participar do circuito de debates do projeto Profundanças. A roda terá recital, leitura pública de fragmentos literários com as escritoras Lorenza Mucida, Haísa Lima, Laiz Carvalho, Daniela Galdino; um bate-papo com a fotógrafa Catarina Barbosa, seguido de um debate com o público.

Na Bahia, também receberão o Profundanças Itabuna, Cachoeira, Brumado e Salvador. A intenção, afirmam as idealizadoras, é mobilizar um vasto público interessado em literatura e ampliar o grupo de leitoras/es da antologia. Para a realização dessas rodas de conversa, a equipe tem firmado parcerias com instituições e coletivos culturais ligados à difusão literária.

Galdino é uma das idealizadoras do projeto || Foto Ana Lee

Autora de Inúmera, Galdino é uma das idealizadoras do projeto || Foto Ana Lee

OBRAS LANÇADAS

Criado há pouco mais de dois anos pela poeta/performer itabunense Daniela Galdino, o projeto ‘Profundanças’ conta com a parceria da Voo Audiovisual e já resultou na publicação de duas antologias literárias e fotográficas, sendo a primeira lançada em 2014.

Este ano, em pleno aniversário da pintora mexicana Frida Kahlo (6 de julho), foi lançado o Profundanças 2, resultado de uma ação colaborativa, sem fins lucrativos e independente, que reúne poemas, contos e crônicas de autoria de 16 mulheres.

A obra também apresenta ensaios fotográficos que retratam o cotidiano dessas escritoras realizados por 19 ‘fotógrafes’, somando talentos da Bahia, Pernambuco, São Paulo e Rio Grande do Norte. Para fazer o download gratuito do livro, basta acessar http://vooaudiovisual.com.br/projects/profundancas2/

MULHERES INSURGENTES

Nesta segunda edição, a pluralidade de experiências e a dissidência de vozes encontram um ponto em comum, que é a palavra escrita de artistas negras, não negras e transnão-binárias, que são: Aidil Araújo Lima (BA), Ana Mendes (RN), Andréa Mascarenhas (BA), Daniela Galdino (BA), Dayane Rocha (PE), Débora Ramos (PE), Erika Cotrim (BA), Haisa Lima (BA), JeisiEkê de Lundu (BA), Laiz Carvalho (BA), Larissa Pereira (BA), Lílian Almeida (BA), Mel Andrade (BA/SE), Miriam Alves (SP), Rita Santana (BA), Thalita Peixe de Medeiros (PE).

Já os ensaios fotográficos são assinados por Adrian Greyce, Ana Lee, Andrezza Tavares, Brenda Matos, Camila Camila, Catarina Barbosa, Cláudio Gomes, Haísa Lima, Henrique Valença, Inajara Diz, João Caique, João Santana, Josi Oliveira, LanmiTripoli, Leticia Ribeiro, Mariana Lisboa, Shai Andrade, Rodrigo Iris e Ytallo Barreto.

Roda de conversa “Mulheres em Profundanças”
Quando: 28.set, às 19h
Onde: Academia de Letras de Ilhéus (R. Antônio Lavigne Lemos, 39, Centro, Ilhéus)

PROGRAMAÇÃO:
19h– Abertura
19h15min – Roda de Conversa “Mulheres em Profundanças” + Recital + Leitura pública de fragmentos literários
Escritoras: Lorenza Mucida, Haísa Lima, Laiz Carvalho, Daniela Galdino. Fotógrafa: Catarina Barbosa
20h15min – Debate com o público

NOVA OBRA DE WALDENY ANDRADE NARRA A SAGA DOS TUPINAMBÁS

Jornalista lança nova obra em Ilhéus || Foto Luiz Conceição

Jornalista lança nova obra em Ilhéus || Foto Luiz Conceição

Serra do Padeiro – A saga dos Tupinambás, 3º livro do radialista, jornalista e escritor Waldeny Andrade, será lançado na próxima quarta (27), às 18h30min, na Academia de Letras de Ilhéus. A obra ficcional conta a história de três gerações de uma família constituída a partir de um casal formado por uma índia e um europeu que chegou ao Brasil, saído dos escombros de sua cidade natal, na Áustria, após a Primeira Guerra Mundial.

Editado pela Via Litterarum, a obra também conta a trajetória percorrida pelos índios no sul da Bahia em busca do reconhecimento pelos direitos à terra dos seus ancestrais. Ao longo das 288 páginas, o escritor conduz o leitor pela heroica saga dos Tupinambás, desde suas raízes na nação Tupi, que habitava o litoral brasileiro na época do descobrimento. Contém capítulos curtos, com dinâmica e precisa narrativa.

Este é o terceiro livro de Waldeny Andrade um expoente do jornalismo nas duas mais importantes cidades da Região Cacaueira baiana. Primeiro em Ilhéus, onde chegou como adolescente e atuou até o final da década de 1960, na Rádio Cultura. A partir de 1968, transferiu-se para Itabuna, onde dirigiu a Rádio Jornal e o extinto Diário de Itabuna. Mais recentemente, teve rápida passagem pela Rádio Nacional de Itabuna e TVI, emissora de TV a cabo.

Se no seu segundo livro, A Ilha de Aramys – 40 anos de eleições em Itabuna, também editado pela Via Litterarum, o jornalista já surpreendeu os leitores e a crítica pelo estilo, os capítulos bem fechados, a narrativa leve e uma tessitura firme a apontar um nascente escritor, com Serra do Padeiro – A saga dos Tupinambás há uma narrativa ainda mais envolvente. Os fatos são surpreendentes em cada capítulo. E, com pinceladas de realidade, o escritor confirma o veterano jornalista que, seja no impresso ou no eletrônico, sempre prendeu seu ouvinte e o seu leitor com boas histórias e análises verdadeiras.

BOB FERNANDES DEBATE FAKE NEWS E JORNALISMO DE DADOS NA UESB

Bob Fernandes participa de debate nos 20 anos do curso de Jornalismo da Uesb

Bob Fernandes participa de debate nos 20 anos do curso de Jornalismo da Uesb

O jornalista Bob Fernandes participará de roda de conversa com profissionais de imprensa, estudantes e professores, na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), em Vitória da Conquista, na próxima sexta (15). A partir das 10h, no auditório do júri, o comentarista de política d TV Gazeta falará de fake news, jornalismo de dados e o papel dos jornalistas e veículos de comunicação na conturbada vida brasileira.

Promovido pela Associação Bahiana de Imprensa (ABI), o encontro é parte da iniciativa de aproximação da entidade com a comunicação no sudoeste do Estado e celebra os 20 anos do curso de jornalismo da Uesb.

Segundo o presidente da ABI, Walter Pinheiro, também presidente da Tribuna da Bahia, “Vitória da Conquista lidera uma região de grande importância social, econômica e política, com uma forte tradição no jornalismo baiano, e a ABI deseja estar presente e contribuir para o fortalecimento da comunicação regional”.

Para o coordenador do Colegiado do curso, professor Rubens Sampaio, a “iniciativa da ABI está em sintonia com a busca permanente do curso de Jornalismo da Uesb por essa aproximação com entidades da área e profissionais com larga experiência, como Bob Fernandes, elo que isso representa na formação dos futuros jornalistas”.

A pedido do convidado, em vez de uma palestra expositiva, os profissionais e estudantes terão a oportunidade de um debate direto e franco com um dos mais importantes comentaristas politicos do jornalismo brasileiro.

Filhos de pai e mãe baianos, Bob Fernandes nasceu em Barretos, interior de São Paulo, mas viveu boa parte de sua vida na Bahia, onde se formou jornalista pela UFBa. Sempre atento aos acontecimentos da vida baiana, preserva uma relação de proximidade com a terra de seus pais e anseia pelo reencontro com Vitória da Conquista, onde vive parte de sua família.

Trabalhou na Tribuna da Bahia, no começo da carreira, e passou pelas principais redações brasileiras, como Veja, Folha de São Paulo, foi um dos fundadores e editor-chefe da revista Carta Capital. Cobriu seis campanhas presidenciais no Brasil, a disputa Clinton X Bush, nos Estados Unidos e é coautor de O complô que elegeu Tancredo, de 1985.

Como jornalista esportivo, escreveu crônicas, cobriu todas as Copas do Mundo de Futebol da FIFA, de 1994 até 2014 (à exceção de 2002), as Olimpíadas de Pequim e Londres, as Copas das Confederações da África do Sul e do Brasil e a Copa América na Venezuela. Tricolor assumido, é autor do livro “Bora Bahêeea, A História do Bahia contada por quem a viveu”, de 2003 (Ediouro).

Como correspondente de guerra esteve em Angola, em 1992, e no mesmo ano cobriu a Guerra da Somália. Na revista Carta Capital, foi autor de mais de 100 reportagens de capa, entre elas uma série de oito capas sobre a presença e atuação da CIA, do FBI, da DEA e demais agências de espionagem dos EUA no Brasil.

CIVILIZAÇÃO CACAUEIRA SUL-BAIANA

Bob Fernandes é autor de uma das maiores reportagens sobre a civilização cacaueira sul-baiana, em meados da década de 90. Com histórias de grandes personagens, o jornalista mostrou o apogeu e o ocaso da região.

A reportagem virou documento. Manoel Leal, fundador e editor do Jornal A Região, reproduziu o material jornalístico, encartando-o, gratuitamente, na edição do seu jornal. Era época em que a redação do jornal, vibrante, tinha no seu comando, além da sagacidade de Leal, a experiência de nomes como Walmir Rosário, hoje curtindo aposentadoria na bela Canavieiras, e Daniel Thame, além de Marcos Correa e Maurício Maron.

ZÉ LEZIN DEFLAGRA “OPERAÇÃO LAVA JATO DO MATUTO” EM ITABUNA

O matuto mais sabido do Brasil deflagra Operação Lava Jato em Itabuna

O matuto mais sabido do Brasil deflagra Operação Lava Jato em Itabuna

Operação Lava Jato do Matuto é o mais novo espetáculo que o matuto mais sabido do Brasil, Zé Lezin, apresentará em Itabuna, no próximo sábado (16), às 20h, na Terceira Via Hall, na J.S. Pinheiro. No show, o comediante paraibano aborda a atual situação política brasileira com muito humor e irreverência.

Ingressos estão à venda no Pimenta Ingressos, no Shopping Jequitibá, e no Cadê Ingressos, em Itabuna. Já em Ilhéus, podem ser adquiridos no Stand do Karioka, com promoção da Fase Produtora. Informações pelo telefone 73-99126.0756.

O MATUTO MAIS SABIDO

Zé Lezin retorna a Itabuna, após grande apresentação em 2016. Nascido Nairon Barreto, Zé é formado em Comunicação Social e Direito pela Universidade Federal da Paraíba. Especialista em piadas de matutos começou a carreira de humorista em um grupo de dança folclórica na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), onde recitava poesia de literatura de cordel e contava piadas entre um número e outro.

Após apresentar-se em barzinhos e teatros, participou da Escolinha do Professor Raimundo, a partir de 1998, quando o programa foi transformado em um quadro do Zorra Total, também da Rede Globo. Na ocasião, alterou o nome de seu personagem, de Zé Paraíba para Zé Lezin. Nairon atuou na “Escolinha” durante seis anos.

SERVIÇO
Zé Lezin – Operação Lava Jato do Maturo, Lavando Sua Vida De Risadas
Quando: 16 de setembro às 20h.
Onde: Terceira Via Hall.
Ingressos: Pimenta (Shopping Jequitibá), Cadê Ingressos e Stand do Karioka.
Quanto: R$ 25 (meia) e R$ 50 (inteira)
Informações: 73 99126-0756 / Fase Produtora

CANAVIEIRAS SEDIARÁ FESTIVAL DO CARANGUEJO, COM FEIRA GASTRONÔMICA E MÚSICA

Centro Histórico receberá festival gastronômico e musical em outubro

Centro Histórico receberá festival gastronômico e musical em outubro

O Centro Histórico e praias de Canavieiras serão palco de um festival de dar água na boca. De 11 a 15 de outubro, o município sul-baiano sediará o Festival do Caranguejo, com feira gastronômica, nomes da música brasileira, degustação de pratos típicos, artesanato, aulas-show com chefs, workshops, palestras e concursos temáticos.

Parte do festival acontecerá na praia, onde será montado o caranguejódromo, com barracas credenciadas, palcos e competições. Na área do Centro Histórico de Canavieiras, serão realizados os concursos Miss Caranguejo e Masters Chefs. Nessa área, além de toldos e barracas, haverá bares e restaurantes credenciados pela organização do festival.

Além oferta de pratos como bolinho de puã, puã a milanesa, puã recheada, casquinha de caranguejo, moqueca e caranguejo ao molho, ainda haverá espaço para debate científico e capacitação para a comunidade envolvida na comercialização do produto. Ações de conscientização para a preservação da espécie também terão espaço na programação.

De acordo com a organização, haverá sorteio de pratos típicos e premiações entre as barracas. Serão ofertadas algumas premiações para as catadeiras mais antigas e para a melhor estória de pescador. O Festival atenderá a todas as idades de públicos e a todos os nichos de mercados, com participação de todo o trade local, além de envolver barracas de praias, baianas de acarajé. A decoração será totalmente voltada para a proposta ambiental e o respeito ao propósito de sustentabilidade e conservacionismo.

TPI FARÁ AUDIÇÃO DE ELENCO PARA NOVO ESPETÁCULO

Teatro Popular fará audição de elenco para montagem de espetáculo

Teatro Popular fará audição de elenco para montagem de espetáculo

O grupo Teatro Popular de Ilhéus (TPI) anunciou nesta segunda-feira (4) a realização de uma audição de elenco para o seu novo espetáculo, com estreia prevista em novembro e direção assinada por Romualdo Lisboa.

O novo espetáculo fará parte da Trilogia da Guerra, projeto que  conta exclusivamente com o financiamento do público teve como primeira montagem “Os fuzis da senhora Carrar”, de Bertolt Brecht.

Os interessados em participar da seleção têm até o próximo sábado (9) para preencher formulário online, disponível na página www.teatropopulardeilheus.com.br.

Após isso, os pré-selecionados serão contatados pelo grupo e convocados para a audição na noite de terça-feira (12), na Tenda Teatro Popular de Ilhéus, na Avenida Soares Lopes.

Apenas as pessoas que preencheram o formulário e foram contatadas poderão participar do evento, segundo a direção do TPI. A participação na pré-seleção é aberta para homens e mulheres, incluindo não atores, com idade mínima de 18 anos.

TEATRO POPULAR DE ILHÉUS 

Fundado em 1995, por Équio Reis, o TPI mantem atividades ininterruptas ao longo de seus 22 anos.  Em seu portfólio, possui mais de 40 espetáculos estreados e participações em festivais nacionais e internacionais de Teatro, com indicações aos prêmios Shell e Braskem.

Atualmente, o grupo, também administra o espaço cultural Tenda Teatro Popular de Ilhéus e é apoiado financeiramente pelo Programa Ações Continuadas a Instituições Culturais, iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) através do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA).

“O BRASIL NÃO MUDOU PORRA NENHUMA, A COISA CONTINUA FEIA”, DIZ PASQUALE

Pasquale relacionado "Capitães da Areia" com o Brasil de hoje || Divulgação Flipelô

Pasquale relacionado “Capitães da Areia” com o Brasil de hoje || Divulgação Flipelô

Rodrigo Casarin || Blog do Página Cinco

A mesa da qual Pasquale Cipro Neto, o Professor Pasquale, provavelmente o educador de língua portuguesa mais conhecido do país, participou há pouco na Flipelô, em Salvador, se transformou em uma declaração de amor do mestre à Bahia. O ponto alto da conversa, mediada pelo compositor e secretário estadual de cultura Jorge Portugal, deu-se quando Pasquale comparou “Capitães da Areia”, um dos maiores clássicos do baiano Jorge Amado, publicado em 1937, ao país que temos hoje:

“O Brasil não mudou porra nenhuma, a coisa continua feia, o preconceito, a estupidez…”, disse o Professor, mostrando que, mesmo para quem tem um vasto repertório linguístico, é mesmo difícil falar de nossa realidade sem apelar aos palavrões. “Lá se vão 80 anos e não acontece nada, as coisas não mudam. Temos uma sociedade que continua sendo absolutamente encastelada”, completou Pasquale, que ainda citou como exemplo dessa sociedade estanque e bárbara o caso do jovem que teve sua testa tatuada após roubar uma bicicleta.
Leia a íntegra clicando aqui

CACAU PROTÁSIO APRESENTA “DEU A LOUCA NA BRANCA”, NO TEATRO DE ILHÉUS

Cacau Protásio apresenta comédia no Teatro de Ilhéus, neste sábado e domingo || Foto Janderson Pires

Cacau apresenta comédia no Teatro de Ilhéus, hoje e amanhã || Foto Janderson Pires

Coprotagonistas do programa de maior audiência do canal Multishow, o Vai que Cola, a atriz Cacau Protásio volta a se apresentar no Teatro Municipal de Ilhéus, hoje e amanhã (12 e 13 de agosto), às 20h, com a comédia Deu a louca na Branca. Ela está em cartaz em Ilhéus desde ontem (11).

A comédia é um solo da atriz que conquistou o grande público na novela Avenida Brasil, de João Emanuel Carneiro, como  Zezé, empregada de Carminha (Adriana Esteves). Pela personagem, ela ganhou o Prêmio Extra de TV e foi indicada a outras premiações como “Melhores do Ano” (Faustão/Rede Globo), “Prêmio Contigo de TV” e “Prêmio Quem de Televisão”.

O enredo de Deu a Louca na Branca conta a história de Sebastiana, que vem a público fazer uma revelação: ela é ninguém menos que a verdadeira Branca de Neve imortalizada por Walt Disney. E vai contar em detalhes sobre como o cineasta americano fez dela a maior princesa de todos os tempos.

Deu a louca na Branca parte de um personagem que ocupa o imaginário mundial para falar do Brasil e do brasileiro através de uma Branca de Neve negra e exuberante, que foge dos padrões estabelecidos pelo mundo branco. A atriz quebra a chamada quarta parede do teatro e transforma a saga desta inesperada mocinha num desabafo cômico em linha direta com a plateia.

O autor da comédia diz que “a personagem Sebastiana talvez seja daquelas pessoas que vivem no mundo da fantasia. Pelo menos é o que se pode imaginar de alguém que tenta convencer a todos de que é a Branca de Neve, aquela mesma dos filmes de Walt Disney”.

De forma divertida e com participações em off dos atores Paulo Gustavo, Marcus Majella, Rodrigo Fagundes e até do Padre Fábio de Mello, o espetáculo tende a agradar e fazer rir toda a plateia.

INGRESSOS

Os ingressos podem ser adquiridos no Pimenta Ingressos (Shopping Jequitibá), no Stand do Karioka em Ilhéus, na bilheteria do Teatro Municipal ou pelo site www.bilheteriarapida.com.br. A inteira custa R$ 60,00 neste sábado e domingo.

EM VÍDEO, JOSÉ DELMO LEMBRA OS 105 ANOS DE JORGE AMADO

Dos principais nomes da arte grapiúna, José Delmo recitou, em vídeo, poema para lembrar os 105 anos de nascimento do maior escritor baiano de todos os tempos, o também grapiúna Jorge Amado, que veio ao mundo em 10 de agosto de 1912, na Vila de Ferradas, em Itabuna. Pausa (e palmas!!!) para Zé, homenagem para Jorge!

Salve Zé! Salve Jorge! Eternamente amados!

O vídeo foi enviado ao PIMENTA pelo inquieto Gerson Marques.

ITACARÉ OBTÉM R$ 400 MIL PARA RECUPERAR PATRIMÔNIO HISTÓRICO DE TABOQUINHAS

Casarão faz parte da história do distrito itacareense || Foto Ed Camargo

Casarão faz parte da história do distrito itacareense || Foto Ed Camargo

O antigo casarão da empresa agrícola Cantagalo, na Rua do Comércio, em Taboquinhas, em Itacaré, será reformado e funcionará como espaço de cultura, entretenimento e para mostrar um pouco da história do local e da lavoura cacaueira, segundo a gestão local. O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, disse ter obtido, com o deputado federal Ronaldo Carlleto (PP), emenda parlamentar no valor de R$ 400 mil que será destinada para a revitalização do imóvel histórico.

Para ele, a recuperação total do antigo casarão da Cantagalo vai dinamizar ainda mais o turismo de Taboquinhas, que já possui importantes belezas naturais, “mas precisa investir mais na sua rica história para atrair cada vez mais os visitantes”.

A proposta é criar no local espaços para atividades culturais e folclóricas de Taboquinhas, auditórios para eventos, além de galerias e salas onde se possa contar toda a história da lavoura cacaueira, desde o plantio, o cultivo do cacau, até mesmo a fabricação do chocolate de qualidade.

De acordo com o prefeito, a reforma do casarão da Cantagalo será apenas uma etapa do projeto de consolidação do turismo de base comunitária em Taboquinhas, divulgando potencial turístico de toda Itacaré e fortalecendo a economia local. :: LEIA MAIS »

GUIAS E RECEPTIVOS CONHECEM PROPOSTA DE VISITAÇÃO PÚBLICA DO PALÁCIO PARANAGUÁ

Palácio Paranaguá foi sede do governo ilheense até o ano passado.

Palácio Paranaguá foi sede do governo ilheense até o ano passado.

Agentes do trade turístico ilheense participarão, na próxima quinta-feira (27), de uma aula de instruções sobre o novo formato de visitação do Palácio Paranaguá. A explanação, às 15h, no segundo andar do próprio palácio, será feita por Anarleide Menezes, integrante da Rede de Museus e Pontos de Memória do Sul da Bahia.

Planejada pela Secretaria de Turismo e Esporte (Setur), a iniciativa é uma das etapas da implantação do Museu do Palácio Paranaguá, em Ilhéus. Segundo o município, o espaço será aberto para visitação pública nos próximos dias.

Anarleide ministra aula pública.

Anarleide ministra aula pública no Palácio.

– Nesta primeira etapa a missão é contextualizar imagens e móveis nos primeiros ambientes disponibilizados, apresentando uma ideia de como era a cidade e como o Palácio funcionava no século passado – explicou Anarleide.

O acervo do prédio histórico conta com fotografias e peças dos séculos XIX e XX e do mobiliário que atendeu a intendentes e prefeitos da cidade. Nos últimos dias, os objetos que compõem o acervo ganharam a aplicação de cera de abelha clarificada na Alemanha. O espaço foi higienizado.

O itinerário da visitação é a parte superior do Palácio Paranaguá, onde, em uma das salas, funciona a Setur. Estagiários do curso técnico do CEEP (antigo Colégio Estadual) vão acompanhar os visitantes.

A professora Anarleide Menezes elogia a decisão do governo em iniciar o processo de implantação do Museu. “Claro que ainda estamos longe do ideal. Um projeto de museu envolve mídias digitais, totens… Mas a cidade não pode ficar esperando. Tem que começar”, afirmou. “O Palácio no centro da cidade vai surpreender. A Rede de Museus e Pontos de Memória do Sul da Bahia vai ajudar na divulgação do espaço”, assegura.

PALÁCIO COM 110 ANOS DE HISTÓRIA

O Palácio do Paranaguá é um prédio histórico localizado no centro da cidade. Foi construído em 1907, no mesmo local onde existiam ruínas de um colégio jesuíta. Seu nome é uma homenagem ao presidente da província da Bahia da época do Brasil Império, o Marquês de Paranaguá.

João Lustosa da Cunha Paranaguá elevou a Vila de São Jorge dos Ilhéus à categoria de cidade, em 1881, por meio de lei provincial. O palácio é um dos símbolos da opulência que existiu na região durante a saga do cacau. Em estilo neoclássico, é uma das mais belas construções do interior do estado.

JOSELITO REIS LANÇA “GRITO SEM ECO”

Joselito Reis lança livro de poesias

Joselito Reis lança livro de poesias

Com prefácio do professor Raimundo Galvão e apresentação do jornalista Nilson Andrade, ambos já não mais entre nós, o poeta e jornalista Joselito dos Reis lança o seu primeiro livro de pensamentos e poesias, Grito Sem Eco, nesta quinta (27), às 19h, no Centro de Cultura Adonias Filho, em Itabuna.

O livro conta com as participações dos jornalistas Rosi Barreto, Waldyr Montenegro, Odilon Pinto e Paulo Lima e da professora Zélia Possidônio, que também é poeta e atriz, aparecendo com uma reflexão e um grito existencial num mundo perdido pelo individualismo e pelo consumismo.

O poeta diz que o livro tem esse título – Grito Sem Eco, porque, no passado, cada pessoa no campo ouvia o eco do seu próprio grito transpirando nos vales e montanhas, “o que não acontece nos dias de hoje devido à poluição que impregnou nossas ruas ou até mesmo o nosso espaço sideral infestado de gadgets e equipamentos dos mais diversos”.

“Ao leitor, cabe adquirir o livro e descobrir muitos outros conceitos que transcendem aos limites de uma poesia lírica, romântica, social, sempre numa linguagem clara e direta, que perpassa de forma transversal o campo das metáforas, para, com certeza, sensibilizar mais ainda aqueles que buscam a essência das coisas e são sensíveis ao universo que nos cerca”, diz o jornalista e poeta.

APOIO

Com tiragem de mil exemplares, numa produção independente, o poeta que esperou 36 anos para lançá-lo, diz que a publicação do livro só foi possível devido à sensibilidade e à colaboração direta do empresário Delson Mesquita, da Editora e Gráfica Mesquita. Delson ofereceu o apoio decisivo e embarcou de cabeça no projeto editorial, cuidando dos detalhes e da arte final.

ACLAMADO PELA CRÍTICA, ESPETÁCULO DO TPI SERÁ APRESENTADO NO PRÓXIMO SÁBADO

Os fuzis da Senhora Carrar será reapresentado sábado, no TPI ||Foto Lucas Vitorino

Os fuzis da Senhora Carrar será reapresentado sábado, no TPI ||Foto Lucas Vitorino

Novo espetáculo do grupo Teatro Popular de Ilhéus (TPI), Os fuzis da senhora Carrar volta a ser apresentado no próximo sábado (15), às 20h, na Tenda, espaço cultural localizado na Avenida Soares Lopes.

Com direção de Romualdo Lisboa, a história apresentada em Os fuzis da senhora Carrar tem como contexto a Guerra Civil Espanhola, contando o drama de uma viúva que tenta proteger os filhos durante o conflito.

Nas redes sociais do grupo ilheense, é possível ver diversos relatos positivos do público sobre o espetáculo, que estreou no final do mês de maio deste ano. Em sua mais recente apresentação, o espetáculo foi assistido pelo crítico de teatro Eduardo Campos, da revista Caros Amigos, que em breve deve publicar um artigo sobre o espetáculo na publicação distribuída em diversas regiões do país.

Os fuzis da senhora Carrar possui 1h10min de duração e conta com recursos audiovisuais, além de música ao vivo, executada pelos próprios atores. Os ingressos para a apresentação podem ser adquiridos à preços populares, na bilheteria da Tenda. A classificação indicativa é de 14 anos.

A Tenda é administrada pelo Teatro Popular de Ilhéus, uma das instituições apoiadas pelo programa Ações Continuadas a Instituições Culturais, iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) através do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA).

EDITUS E JEQUITIBÁ PROMOVEM FEIRA DE LIVROS E RODAS DE CONVERSA

feirashoppingA Editora da Universidade Estadual de Santa Cruz, Editus, e o Shopping Jequitibá promovem, quinta e sexta (13 e 14), feira de livros e rodas de conversa, a partir das 15h, no centro de compras, em Itabuna.

Nesta quinta, a roda de conversa é com a professora e pesquisadora da Uesc Flávia Alessandra de Souza. A doutora em Sociologia abordará o tema Combate à violência contra a mulher.

Já na sexta, Maria Luiza Santos aborda Migração e Refugiados, também na roda de conversa, às 15h, no shopping. “Malu” é doutora em Ciências Sociais.

Ainda na sexta, logo após a roda de conversa, haverá pré-lançamento do livro Intercambiando com Demetrius e Felipa, de Maria Luiza.

ESTUDANTES APRESENTAM SHAKESPEARE NO TEATRO DE ILHÉUS

Os estudantes do curso técnico em Teatro, do Centro Estadual de Educação Profissional em Logística, Transporte e Produção Industrial (CEEP), o único da região Nordeste, localizado em Ilhéus, apresentam, hoje e amanhã (dias 11 e 12), às 19h30min, no Teatro Municipal de Ilhéus, o espetáculo teatral “Sonho de uma noite de verão”, de William Shakespeare. A peça faz parte do processo de estágio e profissionalização dos futuros técnicos que participam do grupo de teatro do curso conhecido como Arte no Atto.

A história do espetáculo é uma comédia romântica na qual dois casais se perdem numa floresta e são enganados por duendes e fadas. A produção técnica é feita pelos próprios estudantes que aprendem, na prática, a elaborar cenários, figurinos, maquiagem e iluminação. A peça, que está em sua segunda temporada, conta com a participação de 25 estudantes, sendo que alguns deles, são de outros cursos técnicos ofertados na unidade de ensino como Logística, Hospedagem e Análises Clínicas.

SITE DÁ VEZ E VOZ ÀS ESCRITORAS NEGRAS BAIANAS

Site valoriza as escritoras negras do sul da Bahia || Reprodução

Site valoriza as escritoras negras do sul da Bahia || Reprodução

Sandra Moreno | Agência Brasil

A partir de hoje (7), estará disponível para os internautas o site Escritoras Negras, com um mapeamento detalhado da presença delas na Bahia. O produto é resultado de um levantamento feito pela jornalista e doutoranda em literatura pela Universidade de Brasília (UnB), Calila das Mercês. O espaço digital reunirá o trabalho de escritoras que assim se identificam, em diversos segmentos literários, como poemas, contos, artigos e romances.

“Eu acho que é muito limitador a gente eliminar uma pessoa [da definição de escritora] por não ter um livro publicado, acho que devemos agregá-la e entender por que não foi publicado. A partir daí, há uma série de questões da cadeia produtiva do livro, vários nãos que se escuta, as questões sistêmicas e estruturais, como racismo, machismo e misoginia, que andam de mãos dadas. Seria esquisito, como pesquisadora, se eu não tivesse esse olhar humanístico da percepção delas”, explica Calila sobre os critérios definidos para o mapeamento.

O lançamento oficial do portal será hoje à noite, com uma palestra no campus da Universidade do Estado da Bahia, em Teixeira de Freitas. A idealizadora do projeto, Calila das Mercês, vai falar aos estudantes sobre Literatura de autoria negra: resistência e pluralidade da memória”. O ciclo de bate-papos (Enegras) é mais um desdobramento do projeto Escritoras Negras. O Enegras será realizado no sul da Bahia, de hoje (7) até o próximo dia 20, e mobilizará cerca de 180 mulheres de comunidades afro-indígenas, nas cidades de Alcobaça, Caravelas e Prado (Cumuruxatiba). Entre os temas estão literatura, cinema, tecnologia, empoderamento e resistência. :: LEIA MAIS »

ANTOLOGIA LITERÁRIA E FOTOGRÁFICA É LANÇADA NO ANIVERSÁRIO DE FRIDA KAHLO

Lançamento de livro virtual ocorre nesta manhã de quinta || Foto Ana Lee

Lançamento de livro virtual ocorre nesta manhã de quinta || Foto Ana Lee

Nesta quinta-feira (6), está sendo lançado o livro Profundanças 2: antologia literária e fotográfica. A obra, organizada pela professora universitária, poeta, performer feminista, Daniela Galdino, reúne poemas, contos e crônicas de autoria de 16 mulheres, além de ensaios fotográficos que retratam o cotidiano dessas escritoras realizados por 19 ‘fotógrafes’.

Acompanhe lançamento aqui

Resultado de uma ação colaborativa e sem fins lucrativos, o livro conta com talentos da Bahia, Pernambuco, São Paulo e Rio Grande do Norte, e ficará disponível para download gratuito a partir dessa data.

Três anos após o lançamento do primeiro volume da antologia, “Profundanças” volta a dar corpo às narrativas e textuais visuais de autorrepresentações de mulheres, autoras inéditas em sua maioria, permitindo que leitoras/es as conheçam e se reconheçam por meio dos seus escritos.

Considerado um espaço de diálogos, expansões artísticas e democratização, ao ser disponibilizado na internet, o livro poderá ser lido em diferentes contextos, por diferentes sujeitos, ampliando as possibilidades de experiências literárias. “Com isso, Profundanças representa as insurgências de quem, a partir de ações colaborativas, se dedica a rasurar a lógica de invisibilidade literária imputada às mulheres e que ainda impera no mercado editorial brasileiro ”, explica Daniela.

Nesta segunda edição, a pluralidade de experiências e a dissidência de vozes encontram um ponto em comum que é a palavra escrita de artistas negras, não negras e trans não-binárias, que são: Aidil Araújo Lima (BA), Ana Mendes (RN), Andréa Mascarenhas (BA), Daniela Galdino (BA), Dayane Rocha (PE), Débora Ramos (PE), Erika Cotrim (BA), Haisa Lima (BA), JeisiEkê de Lundu (BA), Laiz Carvalho (BA), Larissa Pereira (BA), Lílian Almeida (BA), Mel Andrade (BA/SE), Miriam Alves (SP), Rita Santana (BA), Thalita Peixe de Medeiros (PE).

Já os ensaios fotográficos são assinados por Adrian Greyce, Ana Lee, Andrezza Tavares, Brenda Matos, Camila Camila, Catarina Barbosa, Cláudio Gomes, Haísa Lima, Henrique Valença, Inajara Diz, João Caique, João Santana, Josi Oliveira, Lanmi Tripoli, Leticia Ribeiro, Mariana Lisboa, Shai Andrade, Rodrigo Iris e Ytallo Barreto. :: LEIA MAIS »

FEIRA LITERÁRIA DE MUCUGÊ PRESTA HOMENAGEM A EUCLIDES DA CUNHA

A bela Mucugê será a capital literária baiana em agosto || Foto Elói Corrêa/GovBA

A bela Mucugê será a capital literária baiana em agosto || Foto Elói Corrêa/GovBA

A 2ª edição da Feira Literária de Mucugê (Fligê) vai movimentar a Chapada Diamantina, de 10 a 13 de agosto. Este ano, a feira tem como homenageado o autor de Os Sertões, Euclides da Cunha (1866-1909), como parte das comemorações pelos 120 anos da Guerra de Canudos. Entre os nomes já confirmados para o evento, estão a atriz e escritora Ingra Liberato, o deputado federal e também autor literário Jean Wyllys, além de atrações musicais como o cantador Elomar e a Orquestra Juvenil da Bahia (Neojiba).

Com o tema “Somos paisagens dos sertões em rotas de composições”, a Fligê tem o propósito de apresentar, difundir e valorizar a obra literária em sua natureza plural e em diálogo com outras expressões artísticas. Durante a feira, o público poderá ainda conhecer mais sobre o trabalho das poetisas Martha Galrão e Ângela Wilma, cuja participação também já confirmada.

Adroaldo lança obra na Fligê || Divulgação

Adroaldo Almeida, de Itororó, lança obra na Fligê || Divulgação

Grande parte da programação se concentrará no Centro Cultural de Mucugê, mas haverá também atividades na Casa da Filarmônica Vila Igatu, escolas e espaços públicos da cidade. Nesses locais, acontecerão conferências, mesas de conversa, encontros literários, concertos lítero-musicais, lançamentos de livros, leituras guiadas, contação de estórias, oficinas, estandes/editoras, intervenções artísticas, filmes, shows e atividades afins, com a participação de conceituados autores e autoras do circuito nacional, bem como a nova geração que se dedica a encontrar seu espaço para apresentação de sua obra.

A programação, totalmente gratuita, dirige-se ao público adulto, mas também, dispõe de um espaço para o encontro do público infantil e comunidade estudantil: a Fligezinha, que permitirá aos participantes, experimentações literárias, além de vivências de leitura inclusiva. A Feira Literária de Mucugê tem o apoio financeiro do Governo do Estado, por meio das secretarias de Cultura e da Fazenda do Estado, além do Ministério da Cultura (MinC), e conta com parceria da Prefeitura de Mucugê.

O HINO DA BAHIA

alba



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia