WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

editorias






:: ‘Cultura’

“JOÃO HENRIQUE SERÁ O MÁRIO KERTÉSZ DO FUTURO”, DIZ COLUNISTA DO PIMENTA

JH, o artista.

O colunista Ousarme Citoaian, que assina a coluna UNIVERSO PARALELO aqui no Pimenta, disse (em resposta a comentário de leitor) que “João Henrique será o Mário Kertész do futuro”, referindo-se à notícia de que o prefeito de Salvador estaria inscrito num curso intensivo de radialista. Não foi um elogio, pois O.C. acrescentou que “isso, por certo, não nos ajuda”.

Ele também afirmou que já chega de apresentadores a dar murros, pauladas e patadas para expressar uma indignação nem sempre autêntica. “Em geral são indivíduos reacionários, que pregam a violência contra a violência e volta e meia se metem a disputar votos de eleitores incautos”, analisou.

Com uma leitora que perdeu comentário a enviar, ele retomou o caminho da ternura. “Eu saí perdendo, pois estou certo de que sua contribuição era doce feito mel de engenho”, disse, derramado feito caldo de cana caiana. Por fim, o entusiasmo com a lembrança do álbum Kind of Blue, de “Miles, Miles, o Divino”.

Para acessar a coluna desta semana, clique aqui. Para ver os comentários, aqui.

TITÃS JUNTOS PARA COMEMORAR 30 ANOS DE BANDA

A formação original do Titãs, há 30 anos (Foto Arquivo Estadão).

A presidente Dilma Rousseff não deve ir ao próximo show dos Titãs, nem aparenta ser uma fã de carteirinha da banda, mas sua retórica não dispensou “a comida, diversão e arte” ao entregar o Ministério da Cultura à Marta Suplicy. O “efeito titânico”, que já foi mais retumbante, ainda sobrevive no senso comum, nas ondas do rádio, no coração de muitos fãs e até nos discursos oficiais.

Daqui a uma semana, em 6 de outubro, ele estará mais vivo do que nunca. Subirão ao palco do Espaço das Américas, em SP, todos os integrantes do grupo que ajudou a moldar a cena pop/rock brasileira – ainda há ingressos para apresentação. Desde o Acústico MTV, em 1997, eles não dividiam o mesmo holofote. O motivo para a reunião é de festa: os Titãs completam 30 anos de existência.

“A gente nunca cogitou terminar”, diz o guitarrista Tony Bellotto, mesmo com as baixas sofridas ao longo destas três décadas. Além da morte de Marcelo Fromer, em 2001, Arnaldo Antunes, Nando Reis e Charles Gavin deixaram a formação, que estreou em 1982 com nove pessoas. Ciro Pessoa e André Jung fizeram parte do primeiro time, mas logo saíram. Gavin entrou em 1984 e é o mais recente a “jogar a toalha”, em 2010. Segundo ele, estava ficando impossível conciliar a exigente agenda de shows e o tempo com suas duas filhas.

Confira a íntegra no Estadão (clique aqui).

BETÃO NA TELINHA

Betão em “Sargento Getúlio”, peça que abiscoitou dois prêmios Braskem 2011.

O ator Carlos Betão será o entrevistado do programa Soterópolis, da TV Educativa (TVE-BA), do próximo dia 4 de outubro, às 22h. Ele falará da sua carreira artística nos palcos de Itabuna e da efervescência cultural da década de 80 no sul da Bahia. Betão vive um de seus melhores momentos na carreira. A peça Sargento Getúlio levou o prêmio Braskem, assim como o ator pela interpretação do personagem que dá nome ao trabalho teatral inspirado em obra de João Ubaldo Ribeiro.

COLUNISTA “REESCREVE” GEIR CAMPOS: DIZ TER “BRAÇOS COMPRIDOS PARA OS ABRAÇOS”

O autor da coluna UNIVERSO PARALELO (publicado no Pimenta aos sábados) fez uma citação velada do poeta, professor, tradutor, editor e militante comunista capixaba Geir Campos (1924-1999). O verso “Quero ter meus braços compridos para os abraços” (no original: “temos braços longos para os adeuses”) veio na “conversa” que Ousarme Citoaian mantém às terças-feiras com os leitores da coluna.

O. C. respondeu a todos os comentários postados, com seu estilo que combina ironia, gentileza e um respeito muito grande por quem o lê. Sobre o poeta, ele disse que não planejou a referência, o verso lhe veio espontaneamente. “É bom pra pôr na mídia um grande poeta que ninguém mais lê”, brincou o culto e gentil Ousarme.

Para ver os comentários – e a coluna desta semana – clique aqui.

BELA INTERPRETAÇÃO

A baiana e itapetinguense Marielle Antunes, da Babada Novo, manda ver ao interpretar Lindinalva, composição de Gilberto Gil e sucesso na voz de Gal Costa. A música é tema da novela Gabriela.

A BOFETADA NESTE FIM DE SEMANA EM ITABUNA

A Bofetada retorna ao CCAF neste final de semana (Foto Pimenta/Arquivo)

A peça A Bofetada não era apresentada em Itabuna há cinco anos. A Cia Baiana de Patifaria compensou a ausência com grandes apresentações que provocaram riso e reflexão. Mais que missão cumprida. No retorno ao palco do Centro de Cultura Adonias Filho (CCAF), em julho deste ano, foram três dias de casa lotada.

Daniel e Célio Gomes, da produtora Descanso do Guerreiro, garantiram mais três dias de apresentações da tchurma de Fanta Maria em Itabuna. A primeira delas será nesta sexta-feira, às 20h30min, no CCAF. A peça tem 24 anos em cartaz e já foi assistida por mais de um milhão de pessoas no período, em apresentações na Bahia e nas principais capitais brasileiras.

SERVIÇO
A Bofetada
Onde: Centro de Cultura Adonias Filho
Quando: 21, 22 e 23 de setembro
Ingresso: R$ 40,00 (R$ 20,00 meia)

PARA COLUNISTA, O AMOR RESISTE AO SOTAQUE

Em sua abordagem semanal dos comentários postados na coluna Universo Paralelo, Ousarme Citoaian, provocado por uma leitora, afirma que a má pronúncia fere os ouvidos, não os sentimentos. “Amores `naquela base do só vou se você for´ não são destruídos por sotaques”, prega o colunista, para quem “o cupim da intolerância só corrói madeira fraca” (e, retornando à veia satírica, diz que está com ideia de montar um consultório sentimental)…

O. C. ainda se diz “quase com inveja” do leitor que cita Os desvalidos, de J. C. Dantas (que um crítico chamou “o Faukner de Sergipe”), divide com uma leitora a glória vivida pela coluna ao falar da queridinha de Sócrates, a poetisa de Safo (com quem inauguraram a moda de queimar livros) e ainda lamenta que, mesmo no Recife, as pessoas comecem a falar  “Bêbêribe e “Ôlínda” – por nefasta influência da tevê.

Para ver os comentários – e a coluna desta semana – clique aqui.

DELEGADA LANÇA LIVRO DE POESIA

Corpo e Alma, primeiro livro da delegada de polícia civil e poeta Sione Porto, será lançado na próxima sexta, 21, às 19, no Hotel Tarik, em Itabuna.

Membro da Academia de Letras  de Itabuna (Alita), Sione traz em Corpo e Alma 60 poemas que são “fruto de emoção, sentimento, paixão pelas pessoas e celebração do amor à vida”, como a própria define.

O livro tem prefácio do juiz de Direito e presidente da Alita, Marcos Bandeira, para quem “Sione escreve  com  as  tintas da sensibilidade e da paixão”.

JORNALISTA E ESCRITOR DEBATE OBRA DE JORGE AMADO NA FLICA

O Trombone

O jornalista e escritor  sulbaiano  Daniel  Thame é um  dos convidados da  Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica), que acontece de 17 a 21 de outubro no  Recôncavo Baiano. Este ano, a Flica fará homenagens aos centenários de Nelson Rodrigues e Jorge Amado.

Autor dos livros Vassoura,  A Mulher do Lobisomem  e Jorge100anosAmado- tributo a um eterno Menino Grapiúna, editados pela Via Litterarum, Thame participa,  no dia 20,  de uma mesa redonda com o tema “Jorge Amado e os contextos de Terras do Sem Fim e Gabriela”, ao lado da escritora norte-americana Mary Ann Mahony.

Entre os convidados para a Flica 2012 estão  confirmados escritores do Brasil,  Estados Unidos, Espanha,  Portugal, Angola, Nigéria e Togo. A filha de Nelson  Rodrigues,  Sonia Rodrigues, participa da mesa redonda em  homenagem  ao pai. A  Flica será  realizada no  Convento do Carmo e terá ainda espaços como  Casa da Rede, Varanda do Sesi e Pouso da Palavra.

A Flica tem o patrocínio da Coelba e Governo do Estado da Bahia (através do Fazcultura, Secretaria de Cultura, Secretaria da Fazenda) e Petrobras, e apoio da FIEB/SESI e Bahiatursa, apoio institucional da Prefeitura de Cachoeira, e realização da Putzgrillo! Cultura e Icontent.

Veja a programação completa da Flica 2012 em www.flica.com.br

COLUNISTA FESTEJA GORJEIO DO GURIATÃ

Ao “comentar os comentários” feitos à coluna Universo Paralelo, que assina aqui no Pimenta, Ousarme Citoaian teve uma surpresa: “O guriatã existe!” – exclamou, feliz feito um índio de Gonçalves Dias, ao ler a informação de um leitor. O colunista se referira ao pássaro símbolo da Academia de Letras de Itabuna, como “talvez já extinto”. Bichinhos de pena à parte, O. C. ainda conversa sobre poetas, poetos, poetisas e jazz (uma de suas paixões assumidas). Depois de rápido passeio (de nariz tapado!) pelo rock dito “brasileiro”, visita a língua portuguesa, tangencia a “sincronicidade” de Jung e, diante de certo comentário, se rende: “Não me sinto hipócrita bastante para não sentir o ego acariciado”.

Para ler os comentários, clique aqui

O SHOW DA FANFARRA DO IMEAM

A Fanfarra do Imeam executou temas consagrados da música instrumental e também levantou o público ao interpretar Bad romance, de Lady Gaga. Confira em vídeo feito pelo Pimenta.

OUSARME E OS COMENTÁRIOS DA SEMANA NO UNIVERSO PARALELO

Toda terça-feira é dia do colunista Ousarme Citoaian responder aos leitores que comentaram sua coluna (Universo Paralelo, publicada no fim de semana) – o que ele faz com extrema elegância. “Nós, os autores, não temos o direito de chutar a canela de quem nos lê e opina, mesmo que as opiniões não batam com a nossa”, justifica.

Em tom de cumplicidade, ele “fala” com as pessoas como se estivesse numa roda de amigos e, às vezes, quase sedutor, encontra o que há de melhor para dizer: a uma leitora recita “Por onde for quero ser seu par”; a outra gaba a escrita bem feita (“Preciso me cuidar, senão você me toma o emprego!”) e a alguém que também elogiou a escolha de Andança, tasca um “Me leva, amor”, a propósito de explicar apungência do verso. Ao comentário de quem cita dois livros seus, O. C. manda um afago, embrulhado numa frase velha e boa (“Quem encontra um leitor, encontra um tesouro”).

Confira a coluna e, na sequência, o comentário dos comentários aqui

EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA REÚNE 20 ANOS DE TRABALHO DE LUIZ TITO

Imagem captada pelas lentes de Luiz Tito em Barreiras, no oeste baiano, integra exposição.

Tito reúne trabalho de 20 anos em exposição.

O cotidiano de cidades baianas como Feira de Santana e Itabuna será retratado na exposição do fotógrafo Luiz Tito, do jornal A Tarde, no Museu Parque do Saber, Bairro São João, em Feira de Santana.

“Luiz Tito: 20 anos escrevendo com a luz” traz uma coleção de alguns dos melhores trabalhos do profissional nas mais de duas décadas de trabalho. São 60 fotografias em tamanho 50×60, “expondo a verdade nua e crua, sem abdicar da poesia”.

Tito trabalhou por quase dois anos na sucursal d´A Tarde em Itabuna. Ele destaca a qualidade das imagens e o espontâneo presente nas fotos jornalísticas. “Não são frutos de ensaios, mas da apresentação de pequenos fragmentos do cotidiano”, diz.

“As imagens tanto falam, quanto gritam, como sussurram, sorriem e choram, numa mistura formidável de emoções”, diz, confirmando a proposta de não abdicar do poético na exposição em Feira.

PALESTRAS NA ABERTURA

A exposição também reunirá grandes figuras do jornalismo baiano, como o feirense e mestre da fotografia Reginaldo Pereira, que terá a companhia de outro palestrante, o editor de fotografia do Grupo A Tarde, José Carlos Casaes, que falará sobre “Fotojornalismo na era digital”. A programação desta sexta também trará o editor da coluna Tempo Presente, d´A Tarde, Levi Vasconcelos.

Foto de Tito traz usuária de crack, adolescente, dormindo na calçada da Cinquentenário, em Itabuna.

LONDRES 2012: PARAOLÍMPICO VIRA PARALÍMPICO

José Cruz | Blog da Dad

No país do futebol, preparem-se para as emoções dos 14 Jogos Paralímpicos a partir do dia 29 (ontem), em Londres. Isso mesmo — Paralímpicos.

Os “paraolímpicos” ficaram na história dessa competição, que começou em 1960, na Itália, para deficientes físicos, amputados, cegos ou paralisados cerebrais ou mentais.

Em março deste ano, o Comitê Brasileiro que dirige os esportes para deficientes decidiu adequar o termo brasileiro ao International Paralympic Committee. E oficializou a expressão Paralímpica, em substituição ao conhecido paraolímpico.

Em Londres, serão 115 homens e 67 mulheres brasileiras disputando em 18 modalidades, tentando avançar no quadro de medalhas. Nos Jogos de Pequim, em 2008, nossa representação ficou em nono lugar, com 47 medalhas, sendo 16 de ouro, 14 de prata e 17 de bronze.

A expectativa, agora, é que os brasileiros melhorem a classificação. Não duvide. Nossos atletas vêm em evolução constante, a partir dos Jogos de Sydney, em 2000, principalmente nas provas de atletismo e natação.

Isso ocorre devido a dois aspectos: o forte aporte de recursos do governo federal, inclusive com patrocínio das Loterias Caixa, e a realização dos Jogos Escolares e Universitários, que contribuíram para a renovação da equipe.

Boa sorte, Brasil! Vamos à torcida por nossos atletas da superação, atletas paralímpicos.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia