WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
beergarden



Postos Universal - banners blogs vertical (2)

jamile_yamaha

sintesi17

outubro 2017
D S T Q Q S S
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

editorias

itao vog torres do sul ftc

PARADA DA DIVERSIDADE LGBT DE ITABUNA É TRANSFERIDA PARA DEZEMBRO

Parada Gay deste ano será em dezembro

Parada LGBT em Itabuna deste ano será em dezembro || Foto PIMENTA/Arquivo

Dirigentes do Grupo Humanus de Itabuna adiaram para o início de dezembro a edição deste ano da Parada da Diversidade LGBT do Sul da Bahia. Eles não informaram os motivos da mudança de data do evento, que estava previsto para o dia 8 deste mês nas Avenidas Aziz Maron e Mário Padre.

Com a mudança, a programação da Parada da Diversidade LGBT em Itabuna começa em 1º de dezembro, Dia Mundial de Combate à AIDS. Nesta data também será realizada uma feira da saúde na Praça Olinto Leoni, com ações de imunização, além de exames HIV e testes DST/Aids. A atendimento contará com apoio da Secretaria da Saúde e Centro de Referência em Prevenção, Assistência e Tratamento (Cerpat), Vigilância Sanitária e Vigilância à Saúde.

O vice-presidente e fundador do Grupo Humanus, José Dantas Araújo, informa que a programação prossegue no sábado (2/12), com a realização do Miss Gay, na mesma praça, tendo como atrações os shows de Michelle Loren e Penélope Fortuna, ambas de Belo Horizonte.

Já a parada da diversidade será realizada no dia (3/12), nas Avenidas Mário Padre e Aziz, onde a prefeitura vai instalar banheiros químicos e palanque. Dantas destaca a importância da parceria com o governo municipal, bem como entidades da sociedade civil e empresas visando a captação de apoio e de recursos para o evento.

OBRAS DA NOVA PONTE DE ILHÉUS TÊM 27,5% CONCLUÍDOS; CONFIRA IMAGENS

Imagens captadas por Nazal neste domingo mostram evolução da obra

Imagens captadas por Nazal neste domingo mostram evolução da obra

As obras da ponte estaiada que ligará o centro à zona sul de Ilhéus já têm 27,5% concluídos, de acordo com dados obtidos pelo PIMENTA. Os números são da Superintendência de Infraestrutura de Transporte (SIT), do Governo da Bahia.

De acordo com a Superintendência, as obras estão dentro do prazo. A inauguração deverá ocorrer em setembro do próximo ano. Nesta segunda-feira (9), às 8h, o superintendente da SIT, Saulo Pontes, fará vistoria.

Obra será a primeira ponte estaiada da Bahia

Obra será a primeira ponte estaiada da Bahia

A construção da primeira ponte estaiada da Bahia, de acordo com o governo, custará R$ 95 milhões e desafogará o trânsito na área central de Ilhéus, que sofre com grande congestionamento  horários de pico e afeta fortemente o turismo ilheense na alta estação.

Neste domingo (8), o fotógrafo e vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal, fez novas imagens aéreas que mostram a evolução da obra. Confira o andamento.

IMG-20171008-WA0052

IMG-20171008-WA0036

IMG-20171008-WA0076

IMG-20171008-WA0043

“DEM QUER INVIABILIZAR DUPLICAÇÃO [DA RODOVIA ILHÉUS-ITABUNA]”, DIZ ROSEMBERG

Rosemberg critica DEM e diz que Rui tira obra do papel

Rosemberg critica DEM e diz que Rui tira obra do papel

Após ser acusado de travar a liberação de R$ 600 milhões do Banco do Brasil para o Estado, o DEM baiano quer inviabilizar a assinatura do contrato que assegura a duplicação da Rodovia Ilhéus-Itabuna (BR-415), segundo o deputado estadual Rosemberg Pinto.

– O DEM não gosta do povo da Bahia, quer inviabilizar esta ação, mas o povo merece e vai estar presente na assinatura do contrato – disse o parlamentar e presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba).

Rosemberg lembra que a obra é prometida “há 40 anos”. E nunca saiu do papel. “Mas é no governo de Rui Costa que vamos ter uma nova estrada”. A obra tem prazo de execução de dois anos.

A assinatura do contrato está marcada para esta segunda (9), às 9h, na Avenida Juracy Magalhães, no Fátima (área do antigo Posto Cachoeira). A obra será executada pela OAS. Caso os prazos sejam cumpridos, deverá ser concluída em fevereiro de 2020. O investimento é de R$ 105 milhões.

Confira vídeo que mostra o projeto.

IMG-20171001-WA0033

SEMANA JURÍDICA DA FTC DISCUTE DIREITO PÚBLICO

Daniel Keller será um dos palestrantes da Semana Jurídica || Foto VNotícias

Daniel Keller será um dos palestrantes da Semana Jurídica || Foto VNotícias

Um simpósio de Direito Público marcará a 13ª Semana Jurídica da FTC de Itabuna, a partir desta segunda (9), na FTC (durante o dia) e no Terceira Via Hall (à noite). Serão três dias de discussões  sobre Direito, Governança, Políticas Públicas e os novos desafios do Poder Judiciário.

Entre os conferencistas do simpósio, estão especialistas, mestres e doutores como o promotor público Inocêncio de Carvalho, o juiz Raimundo Bezerra e o professor e escritor Daniel Keller, profesor do curso de Ciências Criminais da Universidade Federal da Bahia (UFBA), da Ucsal e da Uninassau.

As inscrições podem ser feitas pelo site https://www.sympla.com.br/xiii-semana-juridica-da-ftc__195460 até esta segunda. Promovida pela turma do 9º Semestre de Direito da FTC, a Semana Jurídica sorteará brindes e bolsas de estudos. Tem carga de 40 horas e certificação.

PROGRAMAÇÃO

O evento ocorre nos dias 9, 10 e 11. A programação será aberta na manhã desta segunda (9) pelo coordenador do curso de Direito da FMT e professor da FTC, Josevandro Nascimento, às 8h30min, seguido de palestra da advogada Lara Kauark, no auditório da FTC, na Praça José Bastos.

A programação da tarde, a partir das 14h, também será na FTC. À noite, a programação será concentrada no Terceira Via Hall, na Avenida J.S. Pinheiro, a partir das 19h, com palestras dos juízes Raimundo Pereira e Geraldo Calasans, além dos professores Antônio Raimundo e Paulo Bonfim. :: LEIA MAIS »

NA RETA FINAL PARA O ENEM, FOCO DEVE SER EM SIMULADOS E NAS NOTÍCIAS

Milhares de estudantes vão fazer a prova do Enem no sul da Bahia

Milhares de estudantes vão fazer a prova do Enem no sul da Bahia

Faltando menos de um mês para a primeira prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano, os estudantes que vão participar da seleção devem aproveitar os últimos dias para revisar o conteúdo e fazer provas anteriores e simulados, sem esquecer de ficar ligado nos noticiários para saber o que está acontecendo no país e no mundo.

Além de solidificar os conceitos, a resolução de simulados e de provas anteriores deve ser a principal estratégia de estudo nesses últimos dias, aconselha o professor de matemática Bruno Vianna, do Colégio Mopi, do Rio de Janeiro. Segundo ele, essa prática faz com que o aluno se acostume com o tempo que terá para analisar e responder a todas as questões no dia do Enem.

No Enem, o aluno tem que estar preparado para fazer uma prova nos moldes em que ele não está acostumado, pois é muito diferente das avaliações internas que as escolas costumam fazer. Os alunos não têm o costume de resolver 45 questões em um espaço grande de tempo”.

Na área de matemática, Vianna diz que os assuntos que vêm aparecendo com mais frequência no Enem são os do ensino fundamental, como geometria plana e proporcionalidade. “Seria bom focar nesses assuntos principalmente”.

O coordenador de biologia do Colégio Sigma, de Brasília, Alessandro Reis, diz que é importante a leitura de temas da atualidade, que são abordados com frequência no Enem.

O professor chama a atenção para assuntos ligados à ecologia, como o aquecimento global e os acordos internacionais sobre o clima, que envolvem também as relações internacionais. Outros assuntos da atualidade que podem ser abordados na prova, segundo o professor, são as ocorrências ligadas ao mosquito Aedes aegypti.

Reis também recomenda ao candidato a realização de provas anteriores, para aprender a gerenciar o tempo e identificar dificuldades. “Quando ele pega as provas anteriores para fazer, parte de exames reais e, com isso, ele consegue quantificar o tempo e ver onde encontrou mais dificuldades”.

REDAÇÃO

Para a redação, a sugestão dos professores é analisar provas passadas e trabalhar a compreensão dos temas que já foram propostos. A coordenadora de redação do Colégio Sigma, Carolina Darolt, sugere que os alunos analisem as cinco últimas provas, montando uma estrutura de argumentação, ou seja, analisando qual seria a tese apresentada diante do tema e quais seriam os argumentos. Ela também destaca a importância de o aluno estar atualizado com os noticiários.

:: LEIA MAIS »

A VIOLÊNCIA NOSSA DE CADA DIA

IMG_20171007_231314Maria Reis Gonçalves* 

 

A violência “nossa” de cada dia, antes de agredir aos outros, agride a cada um de nós, pois tira a nossa essência humana, nossa capacidade de entender o que é certo, o bonito, o real, o justo e a condição de sermos melhores. Ela se disfarça e, quando menos esperamos, bate à nossa porta.

 

Todos os os dias e em todos os meios de comunicação, não importando qual seja o que você está vendo ou lendo, sempre encontramos algo sobre um  crime. Hoje, a violência impera entre todas as outras noticias, até mesmo as dessa nossa política tão nefasta. São assaltos, assassinatos, agressões, roubos, alunos alvejados, professores agredidos, trabalhadores assassinados, pobres e ricos na mesma dança macabra da violência urbana. O repertório da violência é grande e os cenários diversificados. E, dentro dessa guerra sem fronteiras, o povo se sente impotente e desprotegido. E todos os dias ficamos sabendo de casos de barbárie, que se tornou onipresente em nosso cotidiano. Essa é uma oportunidade que temos para pensar o que está acontecendo com o ser humano. A violência sempre existiu e, consequentemente, é algo que faz parte da nossa vida. Para alguns estudiosos, a violência é um mal necessário para nossa estrutura, seja psicológica, física, social, sexual, etc.

Os estudiosos sociais nos falam que o Estado só consegue existir a partir do monopólio da violência. Porém, são as regras sociais, os direitos individuais que inibem a prática da violência e em troca acreditamos nas promessas do Estado como órgão zelador maior dos nossos direitos fundamentais, principalmente o direito à vida. Por isso, os assassinatos e homicídio causam tanta revolta no ramo do Direito e dos meios de comunicação. No entanto, essa promessa está a cada dia mais fragilizada. O Estado se deixou dominar e já não consegue alcançar determinados espaços no meio social. Seja por negligenciar o seu papel educacional, seja por falhas no papel econômico.

O Estado deixou que os chamados “Estados Paralelos” buscassem o domínio sobre essa violência que impera no nosso meio, fora a ganância, a vaidade, a luta pelo poder que tomou conta dos responsáveis por legislar as Leis do nosso país e com isso começaram a aparecer as milícias. Elas são consequências da não presença do Estado protetor, assim o povo passou a se submeter à lei dos mais fortes – e hoje os mais fortes são os bandidos, que – bem armados, matam, estupram, roubam, agridem e sobrevivem na impunidade.

A violência desenfreada que vivemos talvez seja o sintoma mais claro da nossa degradação moral. E a população já não consegue aguentar mais, ninguém aguenta esse empurra, empurra sobre quem é o responsável por coibí-la. O povo começa a pedir socorro e até agora não conseguiu respostas. Sabemos que todos nós temos a nossa culpa em relação à violência, e essa certeza é que nos une, na tentativa de solucionar o problema, por meio de leis mais rígidas e atuações mais profícuas da justiça, punindo ou prevenindo novas ondas de terror. A violência “nossa” de cada dia, antes de agredir aos outros, agride a cada um de nós, pois tira a nossa essência humana, nossa capacidade de entender o que é certo, o bonito, o real, o justo e a condição de sermos melhores. Ela se disfarça e, quando menos esperamos, bate à nossa porta. Porém, devemos tratá-la como indesejável. E nunca esquecer os nossos valores morais, nossa honra e a nossa humanidade.

Maria Reis Gonçalves (Tia Nem) é psicóloga comportamental e docente.

ONDAS DE 3 METROS DERRUBAM MURO DE CASA E BARRACA EM ILHÉUS

Ressaca destrói cabana na praia de Ilhéus

Ressaca destrói cabana em praia de Ilhéus

Com ondas de até três metros de altura, uma ressaca no mar de Ilhéus, no sul da Bahia, derrubou o muro de uma casa de praia e parte de uma barraca na madrugada deste sábado (7). A situação não deixou feridos.

Ondas derrubam muro em Ilhéus

Ondas derrubam muro de casa

Segundo a Defesa Civil, o longo histórico de queimadas e poluição tem contribuído com o aquecimento global e elevado o nível do mar. Diante de ventos mais fortes, a maré acaba atingindo as cabanas e imóveis que ficam mais próximos da praia.

Ondas geram prejuízos em Ilhéus

Ondas geram prejuízos em Ilhéus

O problema tem acontecido em todo o litoral sul da Bahia, a exemplo dos municípios de Mucuri, Porto Seguro, Caravelas e Belmonte. Do G1/Bahia.

BEBETO CRITICA “DISPUTA MENOR” PELA DUPLICAÇÃO DA ILHÉUS-ITABUNA

Bebeto critica auxiliares do governo federal por disputa

Bebeto critica auxiliares do governo federal por disputa

O deputado federal Bebeto Galvão (PSB) classificou de “disputa menor” a queda de braço promovida pelo Governo Federal em relação à assinatura da ordem de serviço da obra de duplicação da Rodovia Jorge Amado (BR-415), no trecho que liga Ilhéus a Itabuna. A ordem será assinada pelo governador Rui Costa nesta segunda-feira (9), na Avenida Juracy Magalhães, em Itabuna, às 9h. Ainda por meio do Facebook, Bebeto convidou a população para “acompanhar a solenidade e comemorar a conquista”.

A obra resultará na construção de pista dupla e ciclovia na margem direita do Rio Cachoeira, e promete melhorar o fluxo de veículos entre as duas maiores cidades da região sul. “Uma obra que vai garantir maior segurança ao corredor técnico-científico que leva a duas universidades, ao Senai, IFBA, que vai salvar vidas, ao diminuir o risco de acidentes e facilitar o acesso ao novo Hospital da Costa do Cacau”.

O parlamentar também ressalta que a duplicação vai estimular o turismo e a atividade econômica. “No momento de crise econômica e social, estimulará a cadeia da construção e gerará emprego e renda. Portanto, vital para nossa região”, declarou o parlamentar agradecendo ao governador o atendimento dessa demanda de Ilhéus e região.

No entanto, de acordo com Bebeto, “lamentavelmente essa conquista do povo sul-baiano tem sido alvo de uma mesquinharia política que não tem lugar na vida dos baianos”. O deputado lamentou também o fato de o ministro dos transportes, Mauricio Quintela, ter desistido de vir a Bahia assinar a ordem de serviço e ter agendado um ato à parte em Brasília, com o intuito de ofuscar essa conquista do povo do sul da Bahia.

VALEC FECHARÁ ESCRITÓRIO EM ILHÉUS

Valec é responsável pelas obras da Ferrovia Oeste-Leste || Foto Elói Corrêa

Valec é responsável pelas obras da Ferrovia Oeste-Leste || Foto Elói Corrêa

A Valec decidiu fechar o escritório regional em Ilhéus. Vai transferir as atividades para a unidade em Jequié, no sudoeste baiano. A empresa federal é responsável pela construção da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), que deverá ligar Figueirópolis (TO) a Ilhéus (BA).

O fechamento da base ilheense resultará na demissão de oito funcionários terceirizados. Os 13 funcionários concursados e gerente regional serão transferidos para o sudoeste baiano.

A unidade movimenta, sozinha, quase R$ 1,5 milhão na economia ilheense e serve como elo institucional com a região e o próprio município sul-baiano, trecho final da ferrovia e onde será construído o Porto Sul, que, pelo projeto, escoará a produção de grãos e minérios transportados pela Fiol.

O processo de transferência de Ilhéus para Jequié deverá ser concluído até 21 de novembro, conforme apurado pelo PIMENTA. A base em Ilhéus será fechada depois de sete anos.

A transferência gera desconfiança. O trecho compreendido entre Barra do Rocha e Ilhéus tem 36% do projeto já concluído. Será região onde haverá maior demanda até a conclusão das obras. Ao contrário de Jequié e Tanhaçu, por exemplo, onde 86% e 91% das obras estão concluídas, respectivamente.

A empresa alegou redução de despesas, porém tem custo com base administrativa e com o canteiro da terceirizada Alta Engenharia, responsável pelo apoio às desapropriações ao longo do trecho da rodovia. Há quem veja até motivação política na decisão. Faz sentido.

É TEMPO DE COLHER

rosivaldo-pinheiroRosivaldo Pinheiro | rpmvida@yahoo.com.br

 

Entramos no ano 2000 com a energia da luta, buscamos diversificar a produção agrícola, implantar serviços de educação, melhorar a prestação dos serviços de saúde, começamos a investir em indústrias de pequeno porte e outras iniciativas.

 

Vivemos numa região que possui um dos biomas mais importantes do Brasil, a mata atlântica – muito rica em fauna e flora. Essa conservação só foi possível devido ao sistema de produção cabruca, que consiste em consorciar exploração econômica e conservação ambiental.

A produção do cacau permitiu reconhecimento social e poder político-econômico para os produtores do fruto. Se cacau era sinônimo de dinheiro, proprietário rural nessa região ganhava destaque social em qualquer lugar do país e até internacionalmente. As obras de Jorge Amado trazem esse retrato histórico.

A quebra da bolsa de Nova Iorque, em 1929, afetou o comércio mundial e estabeleceu dificuldades na nossa economia até o final da década de 1950. Nesse período, após uma intensa luta junto aos poderes da República, a região viu nascer a Ceplac, em 1957, e recebeu uma atenção diferenciada a partir de 1961, quando foi implantada a taxa de retenção de exportação do cacau que formou o orçamento da Ceplac, o que permitiu que a instituição implantasse a extensão rural e investisse no escoamento da produção. A taxa era de 15% sobre a amêndoa e 5% sobre os derivados de cacau.

Em 1970, o cacau representou 60% da arrecadação estadual. Financiou, inclusive, a folha de pagamento do estado da Bahia e fomentou a construção do Centro Industrial de Aratu e do Polo Petroquímico de Camaçari. A partir de 1972, a taxa de retenção foi unificada em 10% – tanto amêndoas como derivados. Em 1980, uma série de fatores influenciaram negativamente na cadeia produtiva do cacau: perdemos importância na pauta de arrecadação do estado frente aos produtos de alta tecnologia produzidos no Polo Petroquímico de Camaçari, o fortalecimento da concorrência dos países africanos e nosso peso na pauta de exportação brasileira foi reduzido.

Todos esses acontecimentos propiciaram ao governo brasileiro cortar a taxa de retenção. Além disso, tivemos uma superprodução de cacau na safra 1984/1985, forçando ainda mais a queda dos preços e empurrando os produtores de cacau para a crise. Como se não bastasse tudo isso, em 1989 surgia em Uruçuca um fungo capaz de dizimar a lavoura, a vassoura-de-bruxa. Diante daquelas circunstâncias, e após muitas cobranças e críticas por parte da comunidade da região sul, o governo estadual, em resposta, criou o Instituto Biofábrica de Cacau em 1997. O IBC nasceu com o objetivo de produzir mudas melhoradas geneticamente e servir de estrutura de apoio permanente à lavoura.

Chegamos a 1990, década em que a região cacaueira conheceu a sua maior queda econômica: mergulhamos num estado de penúria, o que gerou o quase abandono das propriedades por parte dos fazendeiros e demissão em massa dos trabalhadores rurais. Estima-se que mais de 250 mil trabalhadores trocaram o campo pelas cidades. Um grande contingente de homens, mulheres e crianças chegaram sem perspectivas às cidades, buscando sobreviver àquele estado de caos social. As cidades não estavam preparadas, principalmente Itabuna, Ilhéus e Porto Seguro: saúde, educação, segurança, mobilidade e urbanização foram afetados.

Não existia capacidade de atendimento do fluxo, nem capacidade financeira para prover ações de acolhimento para essas pessoas. Esse contingente humano ficou à margem e teve que se estabelecer nas periferias das cidades. Entramos no ano 2000 com a energia da luta, buscamos diversificar a produção agrícola, implantar serviços de educação, melhorar a prestação dos serviços de saúde, começamos a investir em indústrias de pequeno porte e outras iniciativas.

Nos últimos anos, uma articulação dos governos estadual e federal trouxe a esperança de entrarmos num novo ciclo econômico. A construção da barragem do Rio Colônia, um novo hospital regional, prestes a ser inaugurado, a Ferrovia Oeste-Leste, que está parada com quase 70% concluída, o Porto Sul – ainda travado por questões burocráticas, um novo aeroporto, que está para ter obras iniciadas, uma universidade federal já em funcionamento e a duplicação da rodovia Ilhéus-Itabuna, cuja ordem de serviço será assinada na próxima segunda-feira pelo governador Rui Costa, um sonho que a região espera há quase 50 anos. O governo Rui vem se esforçando e realizando as obras que estavam na expectativa da região.

Como tudo na vida, a crise, apesar de negativa, também deixou legados importantes: uma região mais forte para enfrentar as turbulências, a estadualização da UESC – sem a crise econômica o estado não absorveria a instituição no seu orçamento, e o acesso à terra, algo antes difícil e que trouxe à tona o movimento da agricultura familiar nessa região. A produção de chocolate surge como um novo pensar, fruto da chegada de novos agricultores para a cadeia do cacau, o incremento de novos modos de produção e beneficiamento do cacau, e o uso de tecnologias através do melhoramento genético fazem parte dessa mudança.

Precisamos estruturar novas lutas: ampliar e melhorar a nossa representação política em nível estadual e federal, fortalecer a Ceplac, fazer o governo do estado dotar a Biofábrica de condições financeiras para a manutenção do seu quadro técnico e do cumprimento do seu papel de fortalecimento da agropecuária do Sul e Extremo Sul da Bahia. Um novo ciclo está por vir, dele, depende a nossa energia e luta. Nossa região irá se superar e os seus filhos vencerão o dilema identificado pelo saudoso professor Selem Rachid: “a pobre região rica”. Avante!

Rosivaldo Pinheiro é economista e especialista em Planejamento de Cidades pela Uesc.

TAXISTA ITABUNENSE APLICA “CONTO DO PACO” EM VELHINHOS DO SUL DA BAHIA

Taxista é acusado de roubar velhinhos em Ibicaraí || Foto PC-BA

Taxista é acusado de roubar velhinhos em Ibicaraí || Foto PC-BA

A Polícia Civil cumpriu mandado de prisão preventiva contra o estelionatário itabunense Arquibaldo Pereira dos Santos Júnior, o “Júnior”, acusado de aplicar golpes contra idosos em Ibicaraí, no sul da Bahia. O mandado foi expedido pelo juiz Alysson Camilo Floriano da Silva, da Comarca de Ibicaraí, pelo crime de furto e estelionato.

Segundo a delegada de Polícia Civil Ana Paula Gomes, de Ibicaraí, Júnior estava sendo investigado há cerca de cinco meses. Na última terça (3), o golpista retornou ao município com o seu Chevrolet Cruze LTZ e aplicou o “Conto do Paco” em dois idosos, de 70 e 74 anos, respectivamente.

De acordo com a polícia, pelo menos dez idosos sofreram golpe de Júnior somente em Ibicaraí. De uma das vítimas que foram à delegacia prestar queixa nesta semana, o acusado conseguiu levar mais de R$ 600,00 na última terça (3), segundo a polícia informou ao PIMENTA.

O velhinho havia acabado de sacar o benefício da aposentadoria, quando foi abordado pelo criminoso. Júnior, que tem o veículo emplacado como táxi-passageiro, mas, segundo a polícia, não chega a exercer a profissão de taxista, se apresentou como amigo de um vizinho da vítima.

Ao idoso, Júnior disse que tinha um dinheiro para enviar ao suposto vizinho. Mostrou um valor a maior e perguntou se idoso poderia trocar. Ele mesmo se encarregou de contar o dinheiro da vítima e tirar o “troco”. Devolveu somente R$ 200,00 dos R$ 890,00 do idoso, que percebeu tarde ter sido vítima de golpe. Abalado, o velhinho sofreu um pré-infarto enquanto prestava queixa na delegacia.

Taxista foi flagrado por câmeras ao aplicar golpe em Ibicaraí

Taxista foi flagrado por câmeras ao aplicar golpe em Ibicaraí

VÍTIMAS NO SUL E EXTREMO-SUL

A polícia conseguiu identificá-lo por causa da placa do veículo, anotada por uma mulher que já acompanhava a ação do criminoso há mais de um mês. A prisão de Júnior ocorreu nesta sexta (6), no momento em que prestava depoimento, acompanhado do advogado, coincidindo com o momento em que chegava às mãos da delegada o mandado de prisão preventiva.

Júnior reside no Fátima, em Itabuna, e coleciona vítimas não apenas em Ibicaraí. De acordo com a delegada Ana Paula Gomes, o “taxista” também agia em Ilhéus, Coaraci e Teixeira de Freitas. Ana Paula pede que “qualquer outra vítima que foi lesada” pelo Júnior deve entrar em contato com a polícia. O contato com a Delegacia Territorial de Ibicaraí é o 73-3242.1599.

REVOLTA EM IBICARAÍ

A delegada decidiu pela transferência de Júnior para o Complexo Policial de Itabuna para a própria segurança do acusado. O clima de revolta na cidade é grande contra o taxista, principalmente porque as vítimas são todas idosas. Júnior deverá ser encaminhado para o Conjunto Penal de Itabuna na próxima segunda (9). O site não conseguiu falar com a defesa do golpista.

GOVERNADOR LAMENTA MORTE DE ARLETE MAGALHÃES

Cumprindo agenda no interior do estado, na manhã deste sábado (7), o governador Rui Costa se manifestou, por meio de seu perfil oficial no Facebook, sobre o falecimento de Arlette Magalhães, viúva do ex-senador e ex-governador da Bahia, Antônio Carlos Magalhães.

– Soube do falecimento de dona Arlette, na minha chegada aqui na cidade de Sítio do Quinto. Meus sentimentos aos familiares e amigos da ex-primeira-dama do Estado. Que Deus conforte todos nesse momento de dor.

MORRE ARLETTE MAGALHÃES, VIÚVA DE ACM

Arlete Magalhães faleceu neste sábado || Foto  Angeluci Figueiredo

Arlete Magalhães faleceu neste sábado || Foto Angeluci Figueiredo/Correio

Morreu na manhã deste sábado (7), no Hospital Cardio-Pulmonar, aos 86 anos, Arlette Maron Magalhães. Viúva do senador Antônio Carlos Magalhães, ela foi hospitalizada na última quarta-feira (4), após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC). O sepultamento será às 17h, no Cemitério Campo Santo. Antes do sepultamento, será celebrada uma missa de despedida, às 16h, na capela do cemitério.

Dona Arlette, como era conhecida, teve quatro filhos: Antonio Carlos Júnior, presidente da Rede Bahia, Teresa, Ana Lúcia e Luis Eduardo. Ela era avó do prefeito ACM Neto. “É um momento de dor para toda a família e para aqueles que conviviam com dona Arlette. Perdi uma avó dedicada, uma amiga e grande conselheira”, lamentou o prefeito.

ITABUNENSE

Filha de imigrantes libaneses que desembarcaram no Sul da Bahia no início do século XX, Arlette nasceu em Itabuna no dia 15 de novembro de 1931. Para aprofundar os estudos, veio morar em Salvador, onde conheceu o futuro marido, ainda estudante da Faculdade de Medicina da Ufba. Do Correio*

MINISTRO DA JUSTIÇA ALERTA PARA FORÇA DO TRÁFICO E MILÍCIAS NAS ELEIÇÕES DE 2018

Torquato Jardim, ministro da Justiça | Foto Tânia Rego/AB

Torquato Jardim, ministro da Justiça | Foto Tânia Rego/AB

A força do crime organizado em comunidades e favelas do Rio de Janeiro, incluindo o tráfico de drogas e milícias, será um desafio a ser superado nas eleições do próximo ano, avaliou hoje (6) o ministro da Justiça, Torquato Jardim. Os criminosos controlam os votos em suas áreas de atuação, favorecendo candidatos que se dispõem a pagar. O ministro participou do seminário Eleições 2018: a Democracia em Debate, realizado na sede regional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

“No Rio de Janeiro, o crime organizado está livre para eleger quem quiser. Já está mapeado no TRE [Tribunal Regional Eleitoral] daqui, nas 850 zonas de conflito dentro das comunidades cariocas, quais são as seções eleitorais e quem ganha mais votos naquelas seções. Isto está documentado, é desafio para os serviços de segurança, para as eleições no ano que vem, no Brasil e no Rio de Janeiro em particular”, revelou o ministro.

Segundo ele, os criminosos cobram uma espécie de pedágio em dinheiro para quem quiser fazer campanha em determinadas comunidades e favelas. “No caso do Rio de Janeiro, a grande interrogação é o crime organizado. Hoje você chega na entrada de uma comunidade e diz eu quero tantos mil votos, está aqui o dinheiro. Você não entra, mas o voto vem. É assim que opera o crime organizado na política, em várias cidades”, disse Torquato.

REFORMA

O ministro também comentou as mudanças na legislação eleitoral aprovadas esta semana pelo Congresso Nacional, que restringem as contribuições e os gastos para as campanhas. Na avaliação dele, os recursos serão muito pequenos para financiar as eleições no país. :: LEIA MAIS »

PUBLICADO O RESULTADO FINAL DO CONCURSO DA PM E BOMBEIROS DA BAHIA

Divulgado o resultado do concurso da PM e Bombeiros

Divulgado o resultado do concurso da PM e Bombeiros

Foram publicados neste sábado (7) o resultado final e a homologação do concurso público para provimento de vagas dos quadros de pessoal da Polícia Militar da Bahia e do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia. As informações  estão no Diário Oficial do Estado (DOE), no site www.ibfc.org.br, e no Portal do Servidor, no endereço www.portaldoservidor.ba.gov. br.

São considerados aprovados os candidatos que obtiveram pontuação e classificação mínima exigida pelo edital. Critérios de desempate irão considerar, na sequência, maior pontuação da prova de conhecimentos específicos; da disciplina de língua portuguesa; da prova discursiva; maior idade; e o exercício da função de jurado, de acordo com os termos de edital.

A próxima etapa é a realização dos exames pré-admissionais, de caráter eliminatório. Os candidatos aprovados passarão por avaliação psicológica, exames médico-odontológicos, teste de aptidão física, exame de documentação e investigação social. Aqueles que passarem por todas estas etapas estarão aptos a ingressarem no curso de formação, ingressando no Estado como aluno soldado e perfazendo bolsa de R$ 937 durante a formação.

A conclusão e aprovação no curso é requisito para graduação em soldado da PM e do Corpo de Bombeiros. Quando tiver concluído o curso e, posteriormente, lotado na região de sua escolha, o soldado da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar terá carga horária de 40 horas semanais. A remuneração, composta de soldo e gratificação, é de R$ 3.019 (40h) tanto para o cargo de soldado da PM como para o de bombeiro.

POLÍCIA PRENDE ACUSADOS DE ASSASSINATOS E TRÁFICO DE DROGAS EM ITABUNA

Foto: Três mandados de prisão preventiva foram cumpridos pela Delegacia de Homicídios, da cidade, entre eles, o do líder da quadrilha, José Roberto Santos Neves, o Nego Beto

Trio é acusado de fazer parte da quadrilha de tráfico e homicídio em Itabuna|| Foto Polícia Civil

Uma operação deflagrada, nesta sexta-feira (6), pela Delegacia de Homicídios (DH) de Itabuna, para cumprimento de mandados de prisão, prendeu três acusados de fazer parte de uma quadrilha de traficantes e assassinos que atuava no município. José Roberto Santos Neves, o ‘Nego Beto’, Diovane Prado Conceição e Carlos Alberto Pereira da Silva, o ‘Beto Pintor’, foram localizados nos bairros de Califórnia, Fátima e Novo Jaçanã, respectivamente.

Segundo a delegada Magda Suely, titular da DH/Itabuna, ‘Nego Beto’ é o líder de uma quadrilha de traficantes que pratica vários homicídios nas localidades de Alto do Cuscuz e 2ª Travessa São José, no bairro Califórnia. “Os crime praticados por ele e por seu comparsa, Diovane, foram motivados pela disputa por pontos de venda de drogas na região”, explicou a delegada.

Os mandados cumpridos nesta sexta contra ‘Nego Beto’ e Diovane são relativos ao assassinato de Deoadato dos Santos e a tentativa de homicídio contra Jonathan Santos de Souza, ambos ocorridos em setembro deste ano. A dupla já possuía passagens por porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas.

‘Beto Pintor’, que integra a mesma quadrilha, tem passagem por roubo à mão armada e é apontado como o responsável pelo homicídio de Railton Dutra dos Santos Neto, ocorrido em 24 de junho, também neste ano, no bairro Sarinha Alcântara.

Ainda de acordo com a titular da DH/Itabuna, dois homicidas que não foram localizados, devem ter seus mandados cumpridos nos próximos dias. ‘Nego Beto’, Diovane e ‘Beto Pintor’ estão custodiados na carceragem da 6ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Itabuna), de onde seguirão para o Conjunto Penal.

FUNCIONÁRIOS DO SAMU DE ILHÉUS PARAM POR 24 HORAS E PEDEM SOCORRO

Portas das ambulâncias são amarradas com ataduras

Portas das ambulâncias  do Samu em Ilhéus são amarradas com ataduras

Funcionários do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU-192) de Ilhéus paralisaram as atividades, por 24 horas, nesta sexta-feira (6). Somente 30% dos trabalhadores estão de plantão na base para garantir atendimento aos casos mais graves.

Os funcionários estão protestando contra a falta de condições de trabalho. Eles denunciam que somente duas ambulâncias estão funcionando, mesmo assim, precariamente. Além de Ilhéus,  os veículos são usados para atendimento nos municípios de Valença, Gandu, Itacaré, Una, Arataca e Teolândia. Os trabalhadores afirmam que os dois veículos disponíveis circulam com pneus carecas e sem equipamentos necessários para atendimento aos pacientes com quadro gravíssimo.

Os funcionários se queixam ainda que o imóvel onde funciona a base do Samu em Ilhéus está com infiltrações, portas quebradas, sem camas para descanso dos plantonistas à noite, macas danificadas, aparelhos telefônicos e rádios de comunicação com defeito, dentre outros problemas graves.

SUCATEADAS

Por meio de nota, a Prefeitura de Ilhéus informou que, “pesar da paralisação de advertência por 24 horas dos servidores do Samu, em Ilhéus, duas unidades – uma básica e outra avançada – asseguram o atendimento à população durante o dia de hoje (6)”. Na viatura básica, atuam um técnico e um condutor socorrista. Na avançada, médico, enfermeiro e condutor.

A nota diz ainda que, por causa da distância entre os municípios,  “Ilhéus necessita ter disponíveis, seis unidades – duas avançadas (com motorista, médico e enfermeiro) e quatro básicas (com motorista e enfermeiro) e que a última renovação da frota ocorreu em 2012″.

De acordo com a Prefeitura de Ilhéus, em 2015, a gestão anterior recebeu mais duas ambulâncias para se somar à frota. Mas, segundo a secretária de Saúde de Ilhéus, enfermeira Elizângela Oliveira, o atual governo recebeu as viaturas sucateadas ou sem manutenção e a solução definitiva para a regularização do serviço passa pela renovação da frota por parte do Ministério da Saúde.

PRIMEIRA FÁBRICA ESCOLA DE CHOCOLATE É INAUGURADA EM GANDU

Escola do Chocolate é inaugurada em Gandu

Escola do Chocolate é inaugurada em Gandu|| Foto Alberto Coutinho

A Secretaria de Educação da Bahia inaugurou, nesta sexta-feira (6), em Gandu, a primeira Fábrica Escola de Cacau e Chocolate no estado. A unidade pertence ao Centro Territorial de Educação Profissional do Baixo Sul (Cetep Baixo Sul) e atende mais de 1.100 estudantes.

Durante a inauguração da Fábrica Escola, o governador Rui Costa, destacou que, além da formação profissional de baianos, a unidade representa um investimento na cultura alimentar como uma forma de promover uma identidade cultural nos territórios. “Com estas fábricas escolas, nós queremos estimular, capacitar e transferir tecnologia para a nossa juventude”. Outras fábricas escolas serão inauguradas em outros municípios.

A fábrica escola vai atender a mais de 250 alunos – mais de 100 do curso de nutrição e cerca de 150 das formações de administração, contabilidade e finanças.  De acordo com o secretário estadual da Educação, Walter Pinheiro, “o essencial deste novo perfil de equipamento foi que a Secretaria passou a enxergar a importância da economia da territorialidade e cultura de cada lugar”.

Para a estudante de nutrição, Débora Nascimento, a fábrica vai preparar melhor os estudantes para o mercado de trabalho e uma formação mais completa. “A fábrica é um suporte importante para nós, principalmente para os estudantes de nutrição, porque é uma garantia de um estágio e tudo o que a gente vem aprendendo em sala de aula a gente pode colocar em prática aqui com um fruto tão significativo para a região, que é o cacau”, contou a estudante.

PRÓXIMAS FÁBRICAS ESCOLAS

Estudantes de Gandu são  primeiros benefícios com fábrica escola

Estudantes de Gandu são primeiros benefícios com fábrica escola|| Foto Alberto Coutinho

Além da Fábrica Escola do Cacau e do Chocolate, já estão previstas mais três unidades, com instalação até o final deste ano. A Fábrica Escola de Maniçoba, em Cruz das Almas, em parceria com a Universidade Federal do Recôncavo (UFRB) e com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), para trabalhar a cadeia da mandiocultura e seus subprodutos, como o beiju, biscoitos, a farinha e a própria maniçoba.

:: LEIA MAIS »

LAPA: PRODUÇÃO DE ENERGIA SOLAR NO SERTÃO BAIANO É DESTAQUE NA “EXAME”

Complexo tem capacidade para gerar energia para cidade de 166 mil habitantes || Foto Manu Dias

Complexo tem capacidade para gerar energia para cidade de 166 mil habitantes || Foto Manu Dias

O sol forte que sempre castigou o sertanejo agora é cobiçado por investidores bilionários que começam a mudar a cara do semiárido baiano. O movimento transformou a pequena Bom Jesus da Lapa, até então conhecida pelo turismo religioso e suas grandes romarias, na capital da energia solar. A cidade, de 63 mil habitantes, localizada à beira do Rio São Francisco, abriga hoje a primeira grande usina solar do Brasil.

Ali, onde o sol nasce antes de o relógio marcar seis horas da manhã e a temperatura quase sempre beira os 35 graus, já estão sendo produzidos 158 megawatts (MW) com o calor do sol. É energia suficiente para abastecer uma cidade de 166 mil residências – Bom Jesus da Lapa, por exemplo, tem 16 mil domicílios. Mais importante que isso, no entanto, é que o projeto representa o primeiro passo para o desenvolvimento de uma indústria bilionária que não para de crescer no mundo – no ano passado, avançou 50%.

Só em Bom Jesus da Lapa, a italiana Enel Green Power, dona do empreendimento, investiu US$ 175 milhões, algo em torno de R$ 542 milhões. Em pouco mais de um ano, 500 mil painéis solares passaram a cobrir uma área de 330 hectares, o equivalente a 462 campos de futebol. Nesse período, a cidade sertaneja, acostumada com o vaivém dos fiéis e com cifras bem mais modestas, passou a conviver com uma mistura de idiomas.

Como a cadeia de produção no Brasil ainda é incipiente, os equipamentos para montar o parque solar vieram de várias partes do mundo. Os painéis que captam o calor do sol foram fabricados na China; os conversores para transformar a energia solar na eletricidade que chega à casa dos consumidores vieram da Itália; e a montagem da estrutura que permite a movimentação dos painéis na direção do sol foi feita por espanhóis.

Leia a íntegra na Exame

alba

-->


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia