WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate






alba










junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

editorias






:: ‘ABI’

DOMINGOS MEIRELLES PROFERE PALESTRA EM SALVADOR

domingos-meirelles_divulgação abiO jornalista, apresentador de televisão, historiador e escritor Domingos Meirelles, presidente da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), profere palestra nesta sexta-feira (7), na sede da ABI Bahia, em Salvador, às 9h.

O evento traz palestras que terão como temas: “As relações entre a mídia e o poder, as fronteiras entre a história, o jornalismo e a literatura”” e, “A censura sobre a Imprensa e o Poder Judiciário”.

A programação é comemorativa ao Dia do Jornalista, aberta a empresários do setor, políticos e estudantes de Comunicação, tendo o apoio do governo baiano.

Domingos Meireilles apresenta, atualmente, o Repórter Record Investigação. Ao longo de sua carreira, conquistou mais de 40 prêmios, entre os quais se destacam três Prêmios Esso, quatro Wladimir Herzog de Direitos Humanos e dois Prêmios Rei de Espanha de Televisão, maior premiação jornalística dos povos de língua portuguesa e espanhola.

BOB FERNANDES NO SARAU DA IMPRENSA

Sarau da Imprensa terá Bob Fernandes como convidado (Foto Divulgação).

Sarau da Imprensa terá Bob Fernandes como convidado (Foto Divulgação).

O jornalista Bob Fernades discute A escrita e o poder, na próxima quinta (24), no Sarau da Imprensa, na sede da Associação Bahiana de Imprensa (ABI), no Centro Histórico de Salvador, a partir das 19 horas.

De acordo com o jornalista e idealizador do evento, Ernesto Marques, a escolha de Bob Fernandes como convidado se deu pela relação dele com a Bahia e pela sua trajetória profissional.

– Bob carrega a experiência de quem exerceu o poder da escrita em redações de grandes veículos da imprensa brasileira, viveu uma experiência editorial numa revista como a Carta Capital, até criar um espaço próprio para o seu jornalismo muitas vezes crítico em relação à grande mídia – argumenta.

Marques ainda observa o olhar do jornalista. “É inegável que as novas mídias proporcionam autonomia para quem escreve e democratiza a informação. No entanto, devemos estar atentos e desenvolver um olhar crítico ao que é divulgado. Bob é um bom exemplo do exercício parcimonioso desse poder”.

Como atração musical, uma Jam-session, ou melhor, uma Jam-Jor, formada por jornalistas e aberta a todos os participantes que quiserem compartilhar a sua arte. Todas as atividades são gratuitas.

BANDA PODRE

marco wense1Marco Wense

Como não bastasse a turma das mãos sujas, o Parlamento corre o risco de ser presidido por Eduardo Cunha, líder do PMDB. O deputado carioca tem mais de 50 processos contra veículos de comunicação e jornalistas.

A bancada mais numerosa da próxima legislatura, superando a do PT, PMDB e PSDB, respectivamente com 70, 66 e 54 parlamentares, é a dos reeleitos com problemas na justiça.

Os 73 deputados federais respondem a 150 inquéritos e várias ações penais: corrupção, formação de quadrilha, peculato, lavagem de dinheiro, tráfico de influência, sonegação fiscal e crime contra a Lei de Licitações.

Como são “representantes” do povo e “respeitados” homens públicos, a previsão é de que não aconteça nada com nenhum deles. O nada aí é cadeia, ficar atrás das grades, literalmente presos.

Como não bastasse a turma das mãos sujas, o Parlamento corre o risco de ser presidido por Eduardo Cunha, líder do PMDB. O deputado carioca tem mais de 50 processos contra veículos de comunicação e jornalistas.

Se Cunha fosse do PT, os jornalões e a revista Veja estariam cobrando da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) uma posição firme em relação ao pretendente.

E por falar na ABI, ela sumiu. Escafedeu-se. Qualquer semelhança com a União Nacional dos Estudantes, a ex-atuante UNE, é fato.

marina-versus-dilmaMARINA VERSUS DILMA

Marina Silva anda dizendo, se referindo a sua ex-rival na disputa pelo Palácio do Planalto, que “a realidade desmantela o marketing eleitoral da presidente Dilma”.

A declaração da ambientalista foi provocada pela elevação da taxa básica de juros de 11% para 11,25 pelo Banco Central.

Marina não tem crédito para falar de mudança de comportamento. Como pré-candidata fazia uma defesa implacável da “nova política”. Quando virou candidata, mudou. Subiu até no palanque da família Bornhausen, lá em Santa Catarina.

Dizia que a polarização entre o PT e o PSDB era nociva à democracia, que nunca apoiaria nem o petismo e, muito menos, o tucanato. Terminou apoiando Aécio Neves no segundo turno.

O próximo passo de Marina é retomar a coleta de assinaturas para legalizar a Rede Sustentabilidade. Ninguém sabe se para ser candidata ou vice de Aécio na sucessão de 2018.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

SENADORA DEFENDE DESMILITARIZAÇÃO DA PM

Lídice defende desmilitarização da PM.

Lídice defende desmilitarização da PM.

A senadora Lídice da Mata (PSB) defendeu hoje em entrevista ao programa Acorda pra vida (Salvador) um debate aprofundado sobre a desmilitarização da PM. Ela disse reconhecer que, nas manifestações, o clima fica tenso, mas enxergou exageros da polícia na repressão às manifestações nos últimos dias.

No ato do dia 22 de junho, por exemplo, o repórter Francis Juliano, do Bahia Notícias, foi preso ao questionar o motivo do espancamento pelos militares de um fotógrafo. O PM que deu a ordem de prisão foi o capitão Temístocles. Além de prender o jornalista, o policial disse, em outros termos, que o repórter era homossexual e “filho da p…”.

A desmilitarização da PM é uma das reivindicações da Carta Aberta do MPL Salvador. O assunto também foi discutido pela Associação Baiana de Imprensa (ABI), Sindicato dos Jornalistas da Bahia (Sinjorba), Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Estado da Bahia (Arfoc) e a Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Bahia, que estão elaborando um dossiê sobre os excessos cometidos pela Polícia Militar contra profissionais de imprensa.

O relatório será entregue ao governador Jaques Wagner, à Secretaria da Segurança Pública da Bahia, à Corregedoria da PM e ao Ministério Público Federal. Na reunião foram ouvidos os profissionais vítimas da polícia: o repórter fotográfico Almiro Lopes (Correio da Bahia), o editor Evilásio Jr e o repórter Francis Juliano, ambos do Bahia Notícias.

ABI LAMENTA ATAQUE À LIBERDADE DE EXPRESSÃO

A Associação Bahiana de Imprensa Seccional Sul (ABI-Sul) divulgou nota pública, na qual repudia o ataque à liberdade de expressão, sofrido pelo jornalista Ricardo Ribeiro, aqui do PIMENTA. O profissional foi desligado da função que ocupava como assessor de imprensa da Bahia Mineração (Bamin), a pedido do deputado federal Geraldo Simões (PT). O parlamentar ficou irritado com um artigo assinado por Ribeiro, abordando a situação política de Itabuna.

A nota da ABI-Sul não cita o petista, mas declara considerar o episódio lamentável e presta solidariedade ao profissional. “A liberdade de expressão e de opinião é uma condição fundamental para o estado democrático de direito”, lembra a associação.

Nota Pública

Considerando a repercussão causada pela demissão do jornalista Ricardo Ribeiro da Assessoria de Imprensa da Bamin, que teria ocorrido por motivação política em represália a opinião manifestada pelo profissional em artigo assinado;

Considerando que o direito à liberdade de expressão e de opinião é uma condição fundamental para o estado democrático de direito;

Nós, da Associação Baiana de Imprensa – Seccional Sul – vimos protestar contra esse lamentável episódio e manifestar solidariedade ao profissional de imprensa vítima de perseguição política, fato que não mais se coaduna com o regime democrático vigente em nosso Estado e no País.

Ilhéus (BA), 18 de abril de 2012.

A Diretoria

NOTA PÚBLICA DE REPÚDIO

O Sindicato dos Radialistas de Ilhéus e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI) Seccional Sul, manifestam seu repúdio à agressão física sofrida pelo radialista Fábio Roberto Alves de Araújo, no último dia 14/07, logo após deixar a emissora, Rádio Nova Bahiana de Ilhéus Ltda, onde apresenta um programa jornalístico.

O direito de informar e de se manifestar é uma garantia constitucional, sob pena de qualquer restrição ou pretexto. Nada justifica a covardia sofrida pelo profissional de rádio, o qual goza da liberdade de expressão e manifestação de pensamento. O radialista no exercício e cumprimento do seu dever indispensável à sociedade é, sem sombra de dúvida, um porta-voz dos munícipes, especialmente os mais humildes e explorados.

Os profissionais das emissoras de rádio de Ilhéus não podem estar sujeitos ao humor de quem quer que seja. Portanto, as entidades que esta subscrevem, fieis ao dever de defender os profissionais de imprensa, não medirão esforços junto às autoridades competentes, no sentido de elucidarem o fato e, posteriormente, punir seus autores e/ou mandantes.

Ilhéus – Bahia, 27 de julho de 2011.

Elias Reis – Presidente do Sindicato dos Radialistas de Ilhéus

Ramiro Aquino – Presidente da ABI – Seccional Sul

A SUCESSÃO NA ABI

A Tarde:

Samuel Celestino está fazendo reforma total no prédio da ABI, na Praça da Sé (vai gastar R$ 700 mil). No bojo, guaribada geral na Biblioteca Jorge Calmon (a única especializada em comunicação da Bahia) e o Museu da Imprensa, para despedir-se da presidência, onde está desde 1986. Dia 14 de abril fará assembleia geral para prestar contas e reunir a diretoria, quando deflagrará o processo sucessório.

– Eu sempre quis sair, Dr. Jorge Calmon não deixava. Já estou com 67 anos, é a hora, diz o jornalista.

(…) Três nomes estão cogitados para suceder Samuel na ABI: Walter Pinheiro (o diretor da Tribuna da Bahia, não o senador), o jornalista Ernesto Marques (assessor do governador Jaques Wagner) e o publicitário Jorge Randam.

Samuel diz que só faz uma exigência: a de que não haja disputa, e sim o consenso.

Na história da ABI (de 1930), só houve uma disputa, em 1984, quando Afonso Maciel ganhou de Jairo Simões.

A CRISE NO JORNAL A TARDE

Funcionários do jornal A Tarde, que se encontram em estado de greve após a demissão do repórter Aguirre Peixoto, da editoria de política, realizam assembleia às 14 horas desta segunda-feira, dia 14, para deliberar sobre o caso.

Nesta sexta-feira, 11, o novo editor-chefe do diário, Ricardo Mendes, informou que Peixoto será convidado a reassumir o seu posto. Ele foi demitido após denunciar irregularidades nas obras da chamada Tecnovia, em Salvador. A dispensa teria sido solicitada por empresários atingidos pelas denúncias.

Informações do site Bahia Notícias dão conta de que o jornalista talvez não aceite retornar para A Tarde. Ele ficou de tal maneira incomodado com o episódio, que teria manifestado o desejo de deixar a Bahia.

Em nota divulgada no último dia 9, a Associação Bahiana de Imprensa (ABI) considerou a postura do jornal como um “retrocesso descabido”.

PARA ABI, DEMISSÃO DE REPÓRTER D´A TARDE É “RETROCESSO DESCABIDO”

A Associação Bahiana de Imprensa (ABI) se posicionou, há pouco, sobre a demissão do repórter Aguirre Peixoto, do jornal A Tarde. O profissional foi demitido após uma série de matérias denunciando irregularidades na execução das obras da Tecnovia (Parque Tecnológico), em Salvador.

Desde ontem o diário dos Simões é duramente criticado por, supostamente, atender ao pedido de um grupo de empresários do mercado imobiliário e demitir o jornalista. O assunto está entre os mais comentados no Twitter e mereceu nota dura do Sindicato dos Jornalistas da Bahia (Sinjorba). Abaixo, a nota da ABI.

A Associação Bahiana de Imprensa (ABI), pela sua Diretoria, fiel às suas tradições que remontam aos princípios erigidos por seus fundadores, vem a público lamentar o episódio envolvendo o jornal A Tarde e a demissão do jornalista Aguirre Peixoto, que impactou a classe dos jornalistas da Bahia. Entende a entidade que nenhuma força – econômica, política ou social – se impõe sobre os valores maiores dos homens livres. À frente de tais valores, se agiganta a força da liberdade de imprensa, da livre expressão, do livre dizer, do direito de informar e de ser informado. Em uma síntese, é nesse conjunto de valores que se sustenta a democracia, essência que alicerça os homens iguais. A ABI lamenta e entende o fato como um retrocesso descabido, que se registra, justamente, quando a imprensa baiana está prestes a completar 200 anos de existência e tem sido, no decorrer do tempo, uma intransigente defensora das liberdades dos cidadãos e da democracia. O episódio desmerece a luta empreendida pela imprensa livre desta terra, que sempre encontrou no povo da Bahia o seu principal aliado e defensor.

Salvador, 9 de fevereiro de 2010
Samuel Celestino, presidente








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia