WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia





março 2019
D S T Q Q S S
« fev    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

editorias






:: ‘agricultura familiar’

COMPROMISSO COM O HOMEM DO CAMPO

Josias Gomes

 

A Bahia quebrou recorde em praticamente todos os segmentos agropecuários. O sucesso da Agricultura Familiar é um exemplo de como com apoio podemos ter grandes resultados. Segundo a ONU, a agricultura familiar é responsável por 80% de toda produção mundial de alimentos.

 

Companheiros e companheiras, venho agradecer o carinho que recebi ao ser nomeado Secretário de Desenvolvimento Rural. Foram tantas mensagens de apoio que me sinto ainda mais encorajado em cumprir as expectativas. Tenho plena consciência da responsabilidade que é gerir em uma das áreas estratégicas para o Estado e o nosso povo.

O intuito é proporcionar um desenvolvimento sustentável com um forte compromisso com o homem do campo, a agricultura familiar e com todos (as) que direta ou indiretamente trabalham para o progresso do desenvolvimento rural. Desta maneira podemos continuar o excelente trabalho desenvolvido na última gestão, tendo à frente da Secretaria, nosso companheiro Jerônimo Rodrigues e uma equipe de dedicados companheiros e companheiras.

A Bahia quebrou recorde em praticamente todos os segmentos agropecuários. O sucesso da Agricultura Familiar é um exemplo de como com apoio podemos ter grandes resultados. Segundo a ONU, a agricultura familiar é responsável por 80% de toda produção mundial de alimentos.

O agricultor familiar tem uma verdadeira relação de amor com a terra e a sua contribuição social é inestimável.

Prometo total empenho e conto com o apoio de cada um de vocês. Vamos para a ação.

Como o nosso governador Rui Costa costuma dizer: aqui é trabalho!

Josias Gomes é deputado federal e assumirá a Secretaria de Desenvolvimento Rural da Bahia.

ILHÉUS: COOPERATIVA DA AGRICULTURA FAMILIAR FECHA 2018 COM LUCRO DE R$ 2 MILHÕES

Cooperados durante rateio de excedente em 2018 || Foto Divulgação

A Cooperativa da Agricultura Familiar do Sul da Bahia (Coofasulba), do município de Ilhéus, comemora o lucro de R$ 2 milhões, obtido em 2018. Nesta terça-feira (18), em evento realizado no auditório da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), os recursos excedentes no valor de R$200 mil foram distribuídos entre 218 cooperados.

A Coofasulba produz achocolatados com e sem leite, chocolates em barra e bombons, com a matéria-prima de agricultores familiares cooperados, que produzem em suas terras todo o cacau beneficiado, garantindo uma renda mensal de R$1.500 por mês, para cada cooperado.

Os produtos são vendidos em pequenos mercados e mercearias do interior da Bahia, mas 80% da produção vão para o mercado institucional, Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Entre as ações promovidas pelo Governo do Estado para apoiar o desenvolvimento da cooperativa estão o acesso às políticas públicas como Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), entrega de mudas, investimento na agroindústria, apoio na participação em feiras agropecuárias em todo estado e festivais de chocolate nacionais e internacionais, como o Salon Du Chocolat, em Paris.

A Coofasulba foi contemplada por meio do edital de Fruticultura, do projeto Bahia Produtiva, da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), no valor de R$700 mil, para construção de uma unidade de chocolate, que vai possibilitar ampliar a produção.

Para melhorar a renda dos agricultores, a Coofasulba vem investindo também em outras cadeias produtivas, a exemplo da piscicultura. Por meio do edital de Piscicultura, do Bahia Produtiva, a cooperativa está recebendo investimento de R$1,5 milhão para reforma de uma unidade de beneficiamento de pescado e aquisição de equipamentos, no município de Camacan.

Segundo o chefe de gabinete da SDR, Jeandro Ribeiro, que esteve presente no evento, os números da cooperativa demonstram os resultados dos esforços da SDR nesses últimos quatro anos. “A união das unidades da SDR, como a CAR e Bahiater, com a Ceplac, nesse caso com esta cooperativa, vem dando resultados efetivos. Agricultores que antes produziam 10, 15 arrobas por hectare, passaram a produzir quase 100 arrobas, ajudando a cooperativa a se consolidar com ferramenta importante do desenvolvimento socioeconômico da região”.

Para o presidente da cooperativa, Aldemir Alcântara, esse é o resultado do esforço coletivo: “É o nosso décimo terceiro entrando na conta”.

O presidente do Conselho Rural de Ilhéus, Gildeon Farias, destacou que, embora tenha sido um ano de muitas dificuldades, com o apoio da SDR foi possível avançar: “Graças às tecnologias implantadas pela secretaria e a assistência técnica que recebemos conseguimos produzir mais. Além disso, com o edital do projeto Bahia Produtiva, vamos ter nossa fábrica de cacau e achocolatados, que deve estar pronta em julho”.

ROSEMBERG DEFENDE BAHIATER E MAIOR ATENÇÃO A NÃO CONTEMPLADOS EM EDITAIS

Rosemberg defende Ater e atenção a não contemplados em editais

Durante encontro estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), o deputado estadual Rosemberg Pinto (PT) defendeu, nesta quarta-feira (16), mais investimentos à Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater) e atenção aos projetos que não foram contemplados pelos editais da agricultura familiar.

Para o parlamentar petista, é necessário estruturar melhor a Bahiater, que, ressalta, “cumpre um papel significativo para o desenvolvimento da agricultura familiar”. E completou, em relação aos editais da agricultura familiar: “Precisamos encontrar meios para incentivar os projetos que não foram contemplados pelos editais, porque é extremante importante para a permanência da atividade laboral dos agricultores”, declarou Rosemberg.

No plano da política nacional, Rosemberg defendeu o retorno do ex-presidente Lula justificado pelo retrocesso social que o Brasil vem experimentando nestes dois anos sob a tutela de Temer. “Em dois anos, o país voltou aos índices de extrema pobreza, que conseguimos retirar após 13 anos do nosso projeto político que visa uma melhor distribuição de renda e combater as desigualdades sociais”, concluiu.

Participaram do encontro, a deputada estadual Fátima Nunes (PT), o diretor da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) Wilson Dias, agricultores familiares, representantes de organizações e movimentos sociais, dirigentes de instituições executoras de serviços de Ater e gestores públicos.

ITACARÉ RECEBE MAIS UM TRATOR PARA A AGRICULTURA FAMILIAR

Chave de trator é entregue pelo governador ao vice-prefeito de Itacaré, Genilson Souza

O município de Itacaré recebeu nesta sexta-feira do Governo do Estado da Bahia mais um trator com equipamentos que serão destinados para o apoio à agricultura familiar. A entrega oficial foi feita pelo governador Rui Costa ao vice-prefeito de Itacaré, Genilson Souza, representando o prefeito Antônio de Anízio, e ao assessor de planejamento Cléber Miranda, durante solenidade no estacionamento do Cetep-Litoral Sul, em Itabuna. O novo equipamento foi adquirido por meio de emenda parlamentar do deputado estadual Rosemberg Pinto.

De acordo com o prefeito Antônio de Anízio, o novo trator será entregue à comunidade rural o mais breve possível para que esse equipamento comece a operar imediatamente. Segundo o prefeito, a agricultura familiar é segmento importante para a economia de Itacaré, mas para que a produção aumente ainda mais é preciso investir em capacitação e em equipamentos, daí a importância das parcerias que vem sendo feitas para buscar esses investimentos na agricultura familiar.

Em fevereiro do ano passado, a Prefeitura de Itacaré e o Governo do Estado da Bahia, via Secretaria de Relações Institucionais, entregaram dois tratores completos, com vários equipamentos. Os tratores estão sendo utilizados por associações de pequenos agricultores para aumentar ainda mais a produção e garantir mais renda para as famílias do campo. Esses tratores estão atuando de forma organizada e em sistema de cooperação entre as associações para que todos sejam beneficiados.

A Prefeitura de Itacaré, por meio do Governo do Estado e emendas do deputado estadual Rosemberg Pinto, também adquiriu mais uma caçamba e uma retroescavadeira, que já foram entregues à comunidade.

FESTIVAL DO CHOCOLATE EM IPIAÚ

Secretário e mulheres que produzem o chocolate Ouro do Vale (Foto Divulgação).

Secretário Jerônimo Rodrigues e produtores do chocolate Ouro do Vale (Foto Divulgação).

O público que visitar a 2ª edição do Festival de Chocolate e 4º Agrocacau, que segue até o próximo domingo (09), na Praça Ruy Barbosa, em Ipiaú, terá a oportunidade de conhecer chocolates produzidos pela agricultura familiar da Bahia. Dos 13 empreendimentos que expõem os produtos, seis são da agricultura familiar.

Entre os chocolates em exposição, estão o Ouro do Vale, produzido no Vale do Jiquiriçá e Terra Vista, Embaúda e Bahia Cacau, do Território Litoral Sul.

A Associação de Mulheres das Duas Barras do Fojo, do município de Mutuípe, que está lançando a linha de chocolates finos Ouro do Vale, produzidos no Vale do Jiquiriçá, participa pela primeira vez do festival.

– O evento é importante para dar visibilidade aos produtos da agricultura familiar, pois ela produz para além das hortaliças e raízes, também é capaz de transformar as raízes e os frutos – afirma Damiana Martins, agricultora associada e membro do Conselho Fiscal da instituição.

O evento visa dar visibilidade à industrialização, agregando valor, fomentando negócios para os produtores empreendedores, e também apresentação de tecnologias do setor, bem como os diversos cenários mercadológicos.

NA ITÁLIA, RUI BUSCA APOIO PARA A AGRICULTURA FAMILIAR

Rui Costa e José Graziano em encontro na FAO, na Itália (Foto Divulgação).

Rui Costa e José Graziano em encontro na FAO, na Itália (Foto Divulgação).

O governador Rui Costa se reuniu nesta quarta-feira (14), na Itália, com o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), José Graziano da Silva. De acordo com a assessoria, Rui busca a continuidade ao memorando de entendimento assinado entre o Governo da Bahia e a FAO para a cooperação técnica em segurança alimentar e desenvolvimento agrícola e rural.

Como parte das atividades previstas neste memorando, a FAO apoiará o Governo da Bahia na captação de recursos do Fundo Internacional para o Desenvolvimento da Agricultura (Fida) e de outros fundos para a implantação de um projeto destinado ao programa de capacitação social produtiva de agricultores em dez municípios do semiárido com elevados níveis de pobrezas, beneficiando 3.901 famílias de agricultores familiares.
A participação da FAO se dará através do apoio na apresentação do projeto a alguns fundos de financiamento.

FEIRA EXPÕE PRODUTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR EM ILHÉUS

Feira vai até a noite de São João, na Soares Lopes, em Ilhéus.

Feira vai até a noite de São João, na Soares Lopes, em Ilhéus.

A sexta edição da Feira da Agricultura Familiar de Ilhéus vai até a próxima terça (24), na Avenida Soares Lopes, com exposição e venda de produtos regionais, apresentação de quadrilhas juninas e shows todas as noites.

Neste sábado, os estandes abrirão às 16h e haverá apresentação de grupos folclóricos às 18h. Na sequência, haverá quadrilhas juninas e música com Seu Menino e Béner Show.

Além de produtos do campo e comidas típicas do período junino, o visitante tem a oportunidade de conferir o artesanato do Sul da Bahia e exposição de animais, que é uma atração à parte da feira e encanta criança e adultos.

A feira reúne expositores das organizações Flor da Terra, Cooperativa dos Agricultores Familiar e Econômica Solidária (Coopafes), Cooperativa de Desenvolvimento Sustentável da Agricultura Familiar do Sul da Bahia (Coofasulba), Coproafe, Bahia Cacau, Cooperativa de Apicultores de Canavieiras (Coaper), Dute Artesanato e Associação Humildes do Cipó.

Clique no leia mais e confira a programação de exposição, música e shows da feira.

:: LEIA MAIS »

FEIRA DA AGRICULTURA FAMILIAR

Começa nesta terça (12) a quinta edição da Feira da Agricultura Familiar de Ilhéus, na Avenida Soares Lopes. O evento reúne o que é produzido pelos associados à Cooperativa da Agricultura Familiar do Sul da Bahia (Coofasulba), a exemplo de artesanato, bebidas e comidas típicas e o chocolate com até 70% de cacau. 

A feira reúne expositores distribuídos em 24 estandes. O evento vai até o próximo domingo (16) e está aberto a visitação a partir das 4 da tarde. 

AÇÃO POLÍTICA E GESTÃO PÚBLICA – OU ‘HABEMUS CACAO!’

Domingos Matos2Domingos Matos | matos.domingos@gmail.com

Os produtores queimam cacau hoje, em protesto contra a importação do produto da África, porque os nossos armazéns estão abarrotados. O que temos de amêndoas aqui dá – de sobra – para atender a planta moageira instalada no país. Isso é autossuficiência.

No dia em que o presidente da Venezuela Hugo Chavez fez a viagem, e o mundo viu a população em peso nas ruas chorando sua morte, poucas horas antes, em Ilhéus, um protesto contra a importação de cacau pelas indústrias moageiras instaladas no Brasil também chamou a atenção do país.

O leitor deve estar se perguntando o que teria a ver El Comandante com o protesto em Ilhéus. Muita coisa, diria. Uma, importantíssima: os dois fatos – o luto dos venezuelanos e o luxo de se queimar cacau na rua – derivam de uma ação política.

Da parte de Chavez, sabemos que sua popularidade veio da execução de um projeto (social) que fez com que o país auferisse ganhos econômicos e sociais bastante expressivos.  No sul da Bahia, o fato – repito – luxuoso de se queimar cacau em praça pública também só é possível porque houve, antes disso, um projeto, gestado, implantado e gerido a partir de uma ação política, visando um resultado que beneficiasse toda a sociedade.

Esse projeto foi parido dentro da Ceplac, divulgado com antecedência, e hoje permite que a região possa dizer que já não precisa de cacau importado. Falo aqui do projeto “Autossuficiência com Sustentabilidade”, oficializado no Dia Internacional do Cacau, no auditório da Ceplac, mas que foi apresentado ao ex-ministro Geddel Vieira Lima em janeiro de 2012 pelo superintendente da Ceplac/Bahia, Juvenal Maynart, em conjunto com o chefe do Centro de Pesquisas do Cacau, Adonias de Castro.

Lembremos que dias antes da oficialização, a Ceplac voltava, vitoriosa, de sua participação na conferência da ONU para a sustentabilidade, a Rio+20, onde o cacau da Bahia foi inserido no documento oficial do governo brasileiro para as Nações Unidas como uma das premissas para a sustentabilidade, capaz de contribuir para a diminuição da fome e das desigualdades no país (o cacau cabruca foi consignado como a nona das 10 premissas do MAPA para uma agricultura sustentável).

Pois bem. A safra de 2012 na Bahia bateu 154 mil toneladas – segundo consultoria independente – e a desse ano tem previsão de ultrapassar as 160 mil toneladas. Ora, os produtores queimam cacau hoje, em protesto contra a importação do produto da África, porque os nossos armazéns estão abarrotados. O que temos de amêndoas aqui dá – de sobra – para atender a planta moageira instalada no país. Isso é autossuficiência. E essa autossuficiência foi prevista como uma ação política, direcionada para a sociedade regional.

:: LEIA MAIS »

A LAVOURA COMO ATRAÇÃO TURÍSTICA

A cabruca desperta o interesse do mundo

Depois de ter sido divulgada para o mundo na Rio+20, como um sistema agroflorestal que ajuda a preservar a Mata Atlântica, a cabruca passou a se abrir para um novo nicho: o turismo ecológico. Nos últimos meses, o superintendente da Ceplac para a Bahia e o Espírito Santo, Juvenal Maynart, passou a receber contatos de agências de turismo, que informam sobre o interesse de gente de vários países pela cultura que conserva a floresta.

A agricultura familiar também se movimenta para faturar nesse campo, visando especialmente a Copa das Confederações de 2013, a Copa do Mundo no ano seguinte e as Olimpíadas de 2016. A intenção, que já conta com o incentivo da Secretaria da Agricultura, via EBDA (Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola), e da Secretaria do Turismo do Estado, é levar os produtos das cooperativas para as mesas dos hotéis e pousadas.

O projeto foi apresentado recentemente pelo chefe do escritório da EBDA em Ilhéus, Luciano Anunciação.

PRESENÇA DA CAR NA EXPOCONQUISTA

Wagner esteve na exposição neste sábado e foi recebido pelo diretor executivo da CAR, José Vivaldo de Mendonça Filho

Um espaço de 288 metros quadrados foi reservado na 46ª Exposição Agropecuária, Industrial e Comercial de Vitória da Conquista para a apresentação de projetos relacionados ao combate à pobreza em comunidades rurais do semiárido baiano. Os estandes são coordenados pela CAR (Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional), órgão do governo estadual vinculado à Sedir (Secretaria de Desenvolvimento e Integração Regional).

O governador Jaques Wagner esteve na exposição neste sábado, 24, e foi recebido pelo diretor executivo da CAR, José Vivaldo de Mendonça Filho, e pela superintendente da Sedir, Eliana Boaventura. Na ocasião, Wagner e comitiva degustaram produtos da agricultura familiar, provenientes de cooperativas apoiadas pela companhia, como o doce de leite da Coodeleite e o chocolate da Cooafba.Naturalmente, ninguém dispensou a cachaça Matinha, produzida pela cooperativa Coodecana.

BIRD ELOGIA FÁBRICA DE CHOCOLATE DE IBICARAÍ

Produção de chocolate em Ibicaraí

Uma missão do Banco Mundial (Bird) que visitou a Fábrica de Chocolate Bahia Cacau, em Ibicaraí, elogiou o projeto que está associado ao fortalecimento da agricultura familiar. A visita aconteceu na última quinta-feira, 15, e foi acompanhada pelo secretário de Desenvolvimento e Integração Regional, Wilson Brito, e pelo diretor-executivo da CAR (Companhia de Ação Regional), José Vivaldo de Mendonça Filho.

Representaram o Bird o gerente Eduard Bresnyan, especialista em desenvolvimento rural e agricultura; o coordenador da carteira brasileira do banco, Boris Utria; a diretora de Operações para a região da América Latina e Caribe, Elizabeth Adu; e o conselheiro Bruce Courtney.

Para Bresnyan, o projeto da Bahia Cacau “é um pacote completo, pois envolve inclusão socioprodutiva, conservação ambiental e crescimento econômico”. Ele destacou o envolvimento do pequeno produtor do início ao fim do processo e afirmou acreditar muito no investimento na cadeia produtiva do cacau. “Projetos como esse, que têm como objetivo a inclusão socioprodutiva, o Bird abraça”, declarou o gerente.

A construção da Bahia Cacau, a primeira fábrica de chocolate da agricultura familiar no Brasil, foi uma ação do Governo da Bahia, tendo à frente da Sedir e a CAR.

FÁBRICA DE CHOCOLATE AINDA É INCÓGNITA

A primeira fábrica de chocolate fino com produção de cacau oriunda da agricultura familiar, instalada em Ibicaraí, enfrenta dificuldades na largada. Seis meses depois de inaugurada, a Bahia Cacau enfrenta disputa entre membros da cooperativa responsável pela gestão do negócio, a Cooafba.

A fábrica foi inaugurada em dezembro passado e tinha previsão de produzir até 600 quilos de chocolate ao dia com concentração de 52% a 70% de cacau. Os governos local e estadual interferem para solucionar o impasse interno.

GOVERNO MUDARÁ CONCEITO DE AGRICULTURA FAMILIAR

Do Valor

O governo decidiu alterar o conceito de agricultura familiar para ampliar os benefícios oficiais ao segmento. O Ministério da Fazenda permitirá o enquadramento de famílias “com um ou dois membros” cujas atividades “não-agrícolas” sejam exercidas fora do estabelecimento rural. Hoje, a lei prevê que a mão de obra empregada na propriedade seja “predominantemente” da própria família.

A medida para permitir a chamada “pluriatividade” foi anunciada ontem, em audiência no Senado, pelo secretário-adjunto de Política Econômica da Fazenda, Gilson Bittencourt. A alteração fará parte da reforma do Manual de Crédito Rural (MCR), antecipada pelo Valor em meados de maio. O MCR está em vigor há quase meio século. A última revisão das normas ocorreu em 1980.

O conceito de agricultura familiar inclui atualmente o limite de quatro módulos fiscais (20 a 400 hectares, segundo o município), maior parte da renda originada da propriedade, além de condução pessoal do negócio. “A simplificação das normas vai ajudar muito o pequeno produtor”, disse Bittencourt aos senadores da Comissão de Agricultura.

O governo também resolveu alterar as regras do MCR para eliminar as “diversas limitações” que impedem hoje um agricultor familiar enquadrado em determinado grupo de acessar recursos destinados a outro conjunto de produtores. “O manual será uma única resolução e a partir daí será a principal, mas não a única, legislação para o crédito rural”, afirmou o secretário-adjunto. “Hoje, é um depósito de todas normas, com resoluções, leis, circulares, um apanhado de 85% normas do crédito rural que são alteradas pelo CMN”.

As alterações no MCR também limitarão o endividamento de produtores familiares em operações de custeio e investimento. Haverá limites específicos para risco assumido pelas instituições financeiras e o chamado “risco da União”.

Hoje, a União tem operado mais com subsídios aos juros das operações e deixado de assumir riscos financeiros. Os bancos têm emprestados R$ 44 bilhões das chamadas exigibilidades, percentual dos depósitos à vista que são obrigados a emprestar ao setor rural. Atualmente, as exigibilidades estão em 29%.

:: LEIA MAIS »

PRONAF: AGRICULTORES TÊM PERDÃO OU DESCONTO EM PAGAMENTO DE DÍVIDA

Agricultores familiares terão perdão ou desconto em pagamento de dívida (Foto Divulgação).

Cerca de 93 mil agricultores famliares baianos que contraíram empréstimo das linhas A e B do Pronaf terão dívidas perdoadas ou poderão pagá-las com desconto de até 85%, segundo estimativa da Secretaria da Agricultura do Estado (Seagri).

O perdão da dívida vale para contratos assinados até janeiro de 2001 e não superiores a R$ 10 mil. Quem contratou acima desse valor até 30 de outubro de 2001, terá direito o desconto de até 85%. Os produtores devem procurar a gerência do banco onde contraíram empréstimo (Banco do Brasil ou Banco do Nordeste).






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia