WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba



policlinica





outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

editorias






:: ‘Alfredo Melo’

TCM REJEITA CONTAS E MULTA PRESIDENTE DA EMASA

As contas relativas ao exerício de 2009 da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa) foram rejeitadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), em sessão realizada nesta tarde. O tribunal denunciará o presidente da empresa, Alfredo Melo, ao Ministério Público estadual pela farra de pagamentos sem licitação.

De acordo com o relator Paolo Marconi, foram pagos R$ 2.282.911,66 sem licitação e R$ 120.834,15 de forma fragmentada para fugir ao processo licitatório. Alfredo Melo recebeu multa de R$ 10 mil pelas irregularidades, mas ainda pode recorrer da decisão.

O TCM ainda observou que a empresa não atendeu completamente às exigências legais em aspectos como economia, eficiência e eficácia da gestão orçamentária, financeira, patrimonial e operacional. A Emasa é a responsável pelo abastecimento d´água e tratamento de esgoto de Itabuna.

ALÔ, EMASA!

Esgoto corre a céu aberto pela 1º de Dezembro. O odor é insuportável.

Moradores da rua 1º de Dezembro, no Santo Antônio, em Itabuna, reclamam que há vários meses a rede de esgoto da localidade estourou, e ainda não obtiveram um retorno satisfatório da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa).

Um dos moradores, Paulo Barros, diz que os moradores de um lado da rua praticamente não entram em casa sem sujar os pés na lama fétida. “Além de ser foco de muriçocas, o odor é insuportável”, reclama.

Os reparos são feitos pela Emasa, mas o problema volta rapidinho. O esgoto corre por quase toda a extensão da rua. A fedentina começa na parte alta e vai parar próximo à matriz do Itão Hipermercados.

Com a palavra, o presidente Alfredo Melo.

PRESIDENTE DA EMASA E RADIALISTA TROCAM MURRO EM REUNIÃO DA PREFEITURA

Alfredo e Val Cabral (à direita), separados por Edson Duarte: agora é só porrada (Foto Arquivo).

Um espetáculo deprimente foi protagonizado nesta noite pelo presidente da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa), Alfredo Melo, e o radialista Elivaldo Cabral, na sede da Usemi. Alfredo Melo participava de uma reunião do prefeito Capitão Azevedo (DEM) com os ocupantes de cargos comissionados.

 

A troca de gentilezas começou quando a dupla ía ao banheiro da sede da Usemi, na avenida Manoel Chaves. Os dois discutiram e o radialista desferiu um murro no presidente da Emasa e ex-colega de Partido Verde. A pancadaria foi generalizada.

Ocupantes de cargos de confiança saíram em defesa de Alfredo e impediram um vexame ainda maior. “A turma que livrou o presidente foi a mesma que impediu troca de murros entre Alfredo e o diretor financeiro da Emasa, Juscelino Azevedo, irmão do prefeito, dias atrás”, relata uma testemunha dos dois entreveros.

CONSELHO DE ADMININISTRAÇÃO DA EMASA REELEGE ALFREDO MELO

O Conselho de Administração da Emasa reelegeu na manhã desta quinta-feira, 06, o engenheiro Alfredo Melo para a presidência da empresa no biênio 2011-2012. A escolha do presidente é feita a cada dois anos pela assembleia dos sócios, o que é uma exigência da legislacão que rege as sociedades de economia mista.

Melo foi eleito por unanimidade. Entre outros, assinaram a ata da sessão dois secretários municipais: Fernando Vita (Desenvolvimento Urbano) e Carlos Burgos (Fazenda), além do presidente da Fundação Marimbeta, Geraldo Pedrassoli.

ALFREDO COM DATA DE VALIDADE

O prefeito Capitão Azevedo (DEM) cedeu a mais um capricho do secretário da Fazenda, Carlos Burgos. Dará mais um brinquedinho (público) à família do secretário: a presidência da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa).

Octaviano Burgos assume o comando da empresa a partir de outubro – segundo fontes da própria Emasa – ejetando o presidente Alfredo Melo.

A “Burguesia” passa ao controle com a tarefa de acelerar o processo de privatização da Emasa.

EMASA PROMETE VERÃO SEM RACIONAMENTO

Caminhão transporta uma das cinco bombas adquiridas pela Emasa

O presidente da Emasa, Alfredo Melo, estava exultante nesta quinta-feira. É que chegaram a Itabuna as cinco bombas recém-adquiridas pela Empresa Municipal de Água e Saneamento, com recursos de R$ 1.100.000,00 provenientes do PAC.

As bombas – três de 175 cavalos e duas de 300 cavalos – serão instaladas no Rio Cachoeira, na região de Nova Ferradas. Segundo Melo, elas terão capacidade para aumentar em 50% a oferta de água tratada para a população, passando de 600 para 900 litros por segundo. “Isso garante a autonomia do serviço de abastecimento nos próximos quatro anos”, afirma.

Segundo o presidente da Emasa, a água retirada do Rio Cachoeira será misturada à que a empresa bombeia do Rio Almada, numa proporção, respectivamente, de um terço e dois terços. As bombas passarão por uma fase de testes, que deve durar até o final de novembro, portanto a expectativa é de que já estejam operando no verão.

A promessa de Alfredo Melo é de que Itabuna irá atravessar a estação quente sem a ameaça de racionamento de água.

PIMENTA DO DIA

Tenha santa paciência.
A Emasa não consegue colocar água na torneira do itabunense, e quer ser metropolitana.
Envolta em escândalos, um em cima do outro, virou menina dos olhos de quem, seu moço???

Silvana Miserinha, a intrépida, em comentário à nota “Alfredo diz que Emasa atrai interesses poderosos

ALFREDO DIZ QUE EMASA ATRAI INTERESSES PODEROSOS

O Pimenta entrou em contato com o presidente da Emasa, Alfredo Melo, e o questionou sobre os rumores de nova investida do capital privado sobre a empresa. Melo reconheceu que existe o interesse e disse que a Emasa é hoje a “menina dos olhos” de grandes grupos empresariais.

“A esquerda quer o controle nas mãos da Embasa e a direita quer transferir para o capital privado”, diz Melo, acrescentando que a tentativa de venda é uma ideia latente. “O empresário não se dá por vencido”, comenta.

Ao contrário da privatização, Melo afirma defender o fortalecimento da Emasa e sua transformação em empresa metropolitana. “Por que não podemos disputar concessões em outros municípios da região?”, indaga. Segundo ele, a empresa hoje não é deficitária, mas também não gera lucro. “Estamos empatando”, resume.

O presidente acredita que o interesse do capital privado pela empresa tenha a ver com a previsão de recursos públicos, a fundo perdido, para investir em saneamento. Melo diz que a Emasa tem condições de captar tais recursos, provenientes do Orçamento Geral da União e do PAC, mas diz preferir que a empresa continue sendo uma sociedade de economia mista cujo controle majoritário é do município de Itabuna.

“Tanto a Embasa quanto os empresários privados estão de olho nos recursos a fundo perdido para o saneamento e na tarifa do serviço”, observa. Sobre a briga com a  Embasa, que exige retomar o controle do abastecimento em Itabuna após o fim do contrato de comodato firmado com a Emasa, Melo desconversa. “Essa é uma discussão que ainda vai durar 50 anos”, projeta o presidente.

SE DEPENDER DO PREFEITO, ALFREDO NÃO CAI

Atacado por todos os lados, o presidente da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa), Alfredo Melo, está tranquilo. Tem o suporte, a confiança e o apoio do prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, que não aceita sequer mencionar a hipótese de demitir o homem.

Nesta quinta-feira (13), Azevedo revelou ao repórter João Ailton Peixoto a sua compreensão sobre os problemas do sistema de abastecimento de Itabuna. Este é ruim, segundo ele, por conta de um histórico de falta de investimentos que resultaram em uma infraestrutura deficiente. A culpa, segundo Azevedo, não é do gestor.

A notícia desagrada aos itabunenses que reclamam de contas de água exorbitantes e inexplicáveis. Também desagrada aos dois principais adversários de Alfredo: o radialista Val Cabral (mais antigo) e o vereador Wenceslau Júnior (o mais recente).

Na última sessão plenária da Câmara, Wenceslau pediu a cabeça de Alfredo e classificou sua gestão como incompetente. Gente próxima a Azevedo afirma que esse tipo de pressão  tem efeito contrário, pois o prefeito não quer deixar transparecer que fritou o presidente da Emasa com o fogo alheio.

VEREADOR QUER EXONERAÇÃO DO PRESIDENTE DA EMASA

O vereador Wenceslau Júnior (PCdoB) fez duro pronunciamento na tarde desta quarta-feira (12) contra o presidente da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa), Alfredo Melo. Classificando a gestão da empresa como “incompetente”,  o comunista disse que o gestor deve ser responsabilizado pelas frequentes interrupções no abastecimento, estranhamente combinadas com a emissão de contas de água exorbitantes.

“O presidente da Emasa veio aqui  (à Câmara) com uma explicação que não nos convenceu. A gestão de Alfredo Melo está marcada pela incompetência”, esbravejou Wenceslau, afirmando com todas as letras que o prefeito deveria exonerar o comandante da empresa municipal.

“Alfredo Melo não foi eleito para nada. O eleito foi Azevedo e é ele quem está sofrendo o desgaste”, afirmou.

O AUMENTO DA MENDICÂNCIA NAS RUAS DE ITABUNA

Quem anda pelas ruas de Itabuna deve ter percebido o aumento do número de pedintes (mendigos), principalmente no centro da cidade. É preocupante. O Grupo de Ação Comunitária (GAC) – aquele que discute, discute, discute – abordará o tema em almoço nesta quinta-feira, 15.

O aumento do número de mendigos nas ruas itabunenses, aliás, será um dos temas do programa Bom Dia, Bahia, apresentado por Fábio Roberto e Ederivaldo Benedito. Eles entrevistarão o presidente do GAC, Cléber Moreira, além do secretário de Assistência Social, José Formigli Rebouças.

O programa ainda terá como entrevistados a presidente do DEM itabunense, Maria Alice Pereira, o ex-deputado Renato Costa e o presidente da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa), Alfredo Melo. O Bom Dia, Bahia vai ao ar das 7h às 9h, na rádio Nacional de Itabuna.

ALFREDO DIZ QUE NÃO PAGA ‘JABÁ’

Mais uma da sessão da tarde desta terça-feira, na Câmara de Vereadores de Itabuna:

Quase no final da reunião, o presidente da Câmara, Clóvis Loiola (PPS), abriu oportunidade para o público se manifestar. Um dos primeiros, como não poderia deixar de ser, foi o radialista Val Cabral, correligionário (ambos são do PV) e inimigo figadal do presidente da Emasa, Alfredo Melo.

Provocador, Cabral perguntou a Alfredo se ele não considerava “um roubo e uma safadeza” a Emasa cobrar pelo serviço de tratamento de esgoto, quando o mesmo não é prestado.

Se a entrada veio com os birros da chuteira na canela, a resposta foi uma voadora no pescoço:

– Quero dizer a esse senhor que de roubo e safadeza eu não entendo. Mas também não aceito pagar para radialista falar bem de mim. Em outras gestões existia isso, mas na minha não.

Val ficou apoplético e foi embora da sessão. Para não abandonar o futebolês, pode-se dizer que o radialista foi levado para fora do campo de maca.

EXPLICAÇÕES DE ALFREDO NÃO CONVENCEM

Alfredo tenta explicar aumentos (foto Fábio Roberto / Pimenta)

Apesar do esforço, o presidente da Emasa, Alfredo Melo, não foi convincente em suas explicações sobre aumentos abusivos nas contas de água em Itabuna. Ele tratou do assunto em audiência pública na Câmara de Vereadores.

As elevações nas contas seriam ilegais, já que não têm nada a ver com o reajuste de 14,29%, este sim autorizado no ano passado pelo legislativo.

Os aumentos contestados estariam aparecendo nas contas de vários consumidores, que estão duplicando e até triplicando de valor. Há casos de tarifas que sobem assustadoramente, sem que no imóvel exista hidrômetro para aferir o consumo.

Segundo o presidente, as elevações podem ocorrer nas situações em que o imóvel muda de categoria. “Quando uma garagem se transforma em um salão de beleza, por exemplo”, sustentou. Mas ele não conseguiu esclarecer porque as contas não apresentam o valor do metro cúbico consumido nem informam a categoria à qual o consumidor pertence.

O vereador Wenceslau Júnior (PCdoB), que convocou a sessão juntamente com Gerson Nascimento (PV), considera a omissão injustificada e ilegal. “O Código de Defesa do Consumidor exige essas informações”, afirmou Wenceslau.

Alfredo levou sua assessoria para analisar cada conta apresentada e bateu o pé, afirmando que não houve aumento desde o ano passado. “O que houve foi reequilíbrio financeiro”, disse. E o respeitável público continuou sem entender.

CÂMARA ESPERA ALFREDO AMANHÃ

O presidente da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa), Alfredo Melo, é aguardado para uma audiência pública nesta terça-feira (30), às 14 horas, no plenário da Câmara de Vereadores de Itabuna.

A audiência foi convocada pelos vereadores Wenceslau Júnior (PCdoB) e Gerson Nascimento (PV), que desejam explicações sobre aumentos abusivos nas contas de água. Apontam-se elevações absurdas de até 300%.

O presidente deveria ter comparecido na semana passada, mas solicitou o adiamento da sessão.

G-20 PREPARA A QUEDA DE ALFREDO MELO

O grupo de 20 cargos comissionados que conhecem bem a estrutura da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa) mantém discretíssimas reuniões com Capitão Azevedo.

O grupo empareda o prefeito para que ele exonere o presidente da Emasa, Alfredo Melo. Por enquanto, Alfredo, amigo de maçonaria de Azevedo, está ganhando – ou se segurando no cargo. O prefeito entendeu que o G-20 está “com muita fome”.

Mas recomenda-se atenção redobrada ao presidente. Afinal, é o G-20 quem dá as cartas em muitos dos negócios interessante$ da empresa.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia