WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate


alba










julho 2019
D S T Q Q S S
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

editorias






:: ‘ambulantes’

CAMELÔS PROTESTAM CONTRA TAXA E MUDANÇA PARA A INÁCIO TOSTA FILHO

Camelôs exibem cartazes com mensagens contra prefeito de Itabuna || Reprodução

Cerca de 40 camelôs da Praça Adami fazem protesto, no plenário da Câmara de Vereadores, contra o prefeito Fernando Gomes. Os ambulantes são contrários à cobrança de taxa e à transferência da praça para um imóvel na Avenida Inácio Tosta Filho. Até há pouco, havia apenas sete vereadores no plenário, todos de oposição, aguardando a retomada das discussões sobre a mudança de regime jurídico de celetista para estatutário. Os camelôs se juntaram aos servidores municipais.

A mobilização dos camelôs contra a mudança começou por volta das 10h desta quarta (5), na Avenida do Cinquentenário, no centro, quando a avenida foi parcialmente interditada pelos ambulantes. A mudança da Praça Adami para o imóvel onde funcionava uma casa de bingos, em frente à agência dos Correios, foi anunciada pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Jorge Vasconcelos, no início de agosto.

TAXA DE R$ 200,00

Numa entrevista ao PIMENTA, Vasconcelos disse que a mudança era parte das ações de reordenamento do comércio. De acordo com ele, havia proposta de cobrança de cerca de R$ 200,00 mensais de cada camelô para manutenção do imóvel, a título de condomínio.

O valor da taxa não foi fixado, mas os camelôs alegam que não têm como pagar o valor devido à provável queda nas vendas com a mudança de local. “Querem tirar a gente da Praça Adami para colocar numa avenida que não tem movimento forte e ainda cobrar por isso? Fica inviável pra gente, senhor!”, reagiu camelô que se deslocava, há pouco, da Praça Adami para a Câmara de Vereadores. Abaixo, confira vídeo da manifestação no plenário da Câmara. As imagens são de Andreyver Lima.

PREFEITURA RETIRA CAMELÔS DA CINQUENTENÁRIO

Calçada da Cinquentenário é ocupada por ambulantes.

Calçada da Cinquentenário é ocupada por ambulantes.

Os vendedores ambulantes receberam ordem, hoje (3), para desocupar a Avenida do Cinquentenário e transversais. A partir da próxima segunda (6), eles serão proibidos de ocupar a principal artéria comercial do centro de Itabuna.

O aviso aos ambulantes está sendo feito por meio de carro de som, pela prefeitura, nesta sexta. A medida tem aprovação dos lojistas e de pedestres, mas surpreendeu os camelôs. Isso, porque o governo ainda não informou quais espaços poderão ser ocupados pelo mercado informal. Também não diz quando será inaugurado o Shopping Popular.

No dia 29 de dezembro, o prefeito Fernando Gomes disse em entrevista coletiva que iria reordenar o comércio central. Ele citou a crise econômica e o desemprego e prometeu interferir na via quando fosse inaugurar o Shopping Popular. A inauguração, observou, dependeria de laudo do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea).

SECRETÁRIO DIZ QUE TEM POUCOS FUNCIONÁRIOS PARA FISCALIZAR COMÉRCIO

O secretário de Indústria, Comércio e Turismo de Itabuna, José Humberto Martins, disse nesta quinta-feira (31), na Câmara de Vereadores, que não dispõe de servidores em quantidade suficiente para fiscalizar o comércio na cidade. Na área central de Itabuna, é grande o número de queixas por conta da invasão de ambulantes às calçadas.

Segundo o secretário, uma fiscalização eficiente dependeria de um número entre 100 e 200 fiscais, mas o município só conta com 12. Ainda assim, ele informou que os ambulantes que hoje ocupam os passeios da Avenida Cinquentenário e suas transversais já foram avisados para deixar a via pública até o dia 10 de novembro.  Martins afirmou que são os próprios comerciantes do camelódromo da Praça Adami que estão abrindo “filiais” na Cinquentenário.

O secretário disse que a solução virá somente após a construção do shopping popular, que a Prefeitura planeja instalar em um prédio com três pavimentos, a ser erguido na área em frente à Policlínica Dois de Julho. A escolha da empresa responsável pela obra, segundo ele, ocorrerá em dezembro.

O vereador Glebão (PV) propôs uma nova audiência pública, que ficou agendada para o dia 12 de novembro, com a finalidade de ouvir os ambulantes. Para a reunião de hoje, convocada pelo vereador Ruy Machado (PTB), os representantes do comércio informal não foram convidados.

COPA 2010: “CORNINHO BRASILEIRO” É ARTIGO MAIS VENDIDO

Jai, o irreverente: "vai um chapeuzinho aí?" (Foto Pimenta).

Os ambulantes da avenida do Cinquentenário e praça Adami usam o bom humor para fisgar o cliente e faturar bem vendendo camisa, chapéu, bandeiras e adereços com as cores do Brasil nestes tempos de Copa do Mundo 2010. Há quem se fantasie todo e não se acanhe em levar à cabeça o chapéu “Corninho Brasileiro”, tudo em nome das boas vendas.

Jailson Souza Santos tem 34 anos, 15 deles como ambulante. Na praça Adami, ele montou a “Barraquinha da Alegria”, onde o torcedor pode encontrá-lo usando aquele chapeuzinho com as indefectíveis “pontinhas”… O chapéu, ele diz, é o mais procurado. Colocar o “chifrinho” na cabeça tem preço. Custa R$ 15,00.

E quem mais procura pelo produto, digamos, ‘tinhoso’?

– Rapaz, as meninas não resistem. Compram mermo, pra dar de presente aos namorados (ops!).

Para os menos encucados, tudo não passa de uma bela brincadeira, irreverência. Vale tudo para torcer pelo Brasil sem elevar a tensão. Outro adereço que vende bem é o “quepe da Anamara”, uma reprodução em verde e amarelo do objeto bastante usado pela ex-policial e ex-Big Brother. R$ 10,00, a peça.

Deleon e a camisa 10, de Messi (Foto Pimenta).

“Jai” não tem do que se queixar no quesito vendas. As obras na avenida do Cinquentenário lhe favorecem. Os clientes fogem da “bagunça” na avenida e “caem” na barraquinha de Jai ou na do “argentino” Deleon Pereira de Araújo.

Deleon é fanático. Ele resiste a usar o chapeuzinho “chifronho”, mas não larga a camisa 10… Não, não é a de Kaká. É a 10 de Messi, da Argentina, melhor do mundo em 2009 e concorrente a melhor da Copa 2010.

Jai, o colega de praça, ainda com o “chapéu chifre” na cabeça, se nega a posar ao lado de Deleon. “É um traíra”, diz, com ar sério. Deleon leva na brincadeira. Diz que é flamenguista (ou flamengo, né, Ousarme?) e vai torcer pela Argentina porque se sentiu traído pelo técnico Dunga. “Ele só levou Kaká”, reclama. Deleon fazia coro por nomes como Ganso, Neymar, Ronaldinho Gaúcho, Adriano…

"Pierrô" vende entre 20 e 30 bandeirinhas (Foto Pimenta).

Lá na praça Adami, o ninho dos ambulantes, o torcedor pode encontrar ainda camisas “oficiosas” a R$ 40,00 ou R$ 50,00. “São réplicas das originais”, se diverte o brincalhão “Jai”. E para deixar a ‘carenagem’ no clima da Copa, o torcedor pode levar óculos nas cores do Brasil a R$ 5,00. “É só de brinquedo”.

Lembra da bagunçada Cinquentenário? Há quem ainda fature trabalhando em meio ao vai-e-vem de operários. Ainda fisga alguns clientes. “Tá melhorando um pouco”, comemora o “pierrô” Marcos José Santos, que vende bandeirinhas do Brasil. “Uma é três, duas fica por cinco reais”. Vende uma média de 20 a 30 bandeirinhas por dia. Não tem do que se queixar. Vai torcer feliz e com uns trocados no bolso.

Terça-feira, às 15h30min, o Brasil estreia na Copa. Enfrentará a Coreia do Norte, em Johanesburgo. Um bom resultado lá significa boas vendas para Jai, Marcos…

E Deleon? Esse torce pela Argentina, que estreia amanhã, contra a Nigéria, às 11h. Será que a preferência tem a ver com o desejo de ver o astro e técnico Maradona nu, hermano?

PREFEITURA REMOVE CAMELÔS DA CINQUENTENÁRIO

Fiscais da Prefeitura e guardas municipais estão mobilizados na Avenida do Cinquentenário, onde acontece nesta manhã a remoção de camelôs para a Praça Adami. Segundo o governo municipal, os ambulantes ficarão provisoriamente no novo local, até que um definitivo seja providenciado.

A solução provisória será também um problema, já que os camelôs vão ocupar o estacionamento existente na praça. Agrava-se dessa forma a questão da falta de vagas para os carros no centro de Itabuna.

“COMENDO” NO CENTRO

Notícias vindas do front dos camelôs indicam que a batalha amanhã, na avenida do Cinquentenário, será dura. Isso, porque a prefeitura ofereceu diálogo (de mentirinha, pelo que deixou transparecer) e depois mostrou cassetete aos ambulantes.

Em bom português, os informais se sentiram enrolados pela prefeitura.

(Em vez de oferecer o que não pode garantir, o município poderia usar – e logo de pronto! – os meios legais para remodelar e tornar decente a principal avenida do centro. E ponto final. Sem hipocrisia, mostrava a sua verdadeira face.)

A NOVELA DOS CAMELÔS

Informes chegados ao Pimenta dão conta de que a prefeitura de Itabuna decidiu abandonar, de vez, o diálogo e optou pela força na questão dos camelôs:  ou os ambulantes deixam a avenida do Cinquentenário e vão para a praça João Pessoa (em frente ao antigo Sesp) ou serão expulsos de lá na base do cassetete.

Ainda na manhã de sexta, o governo oferecia duas opções de transferência: a praça ou a Alameda da Juventude. De uma hora para outra, os digníssimos deram um “cavalo-de-pau” e abandonaram o diálogo com os vendedores ambulantes.

Líder do grupo da avenida do Cinquentenário, Márcio Higino, o “Ikita”, lamentou que a prefeitura tenha voltado atrás nas duas vezes em que fez acordos com os ambulantes. Esqueceu Ikita de que tratou com políticos. Estes, não são dados a cumprir a palavra.

CAMELÔS VOLTAM PARA A PRAÇA CAMACAN

Acordo saiu em reunião nesta noite (Foto Jorge Bittencourt).

Os camelôs da avenida do Cinquentenário serão remanejados para a praça Octávio Mangabeira (Camacan), segundo acordo registrado em ata e assinado por representantes da prefeitura e dos ambulantes. A mudança será concluída até a próxima segunda, 19.

A reunião foi realizada no auditório do Sindicato dos Comerciários nesta noite de segunda-feira, 12. Dela, participaram ambulantes, o secretário de Indústria e Comércio, Carlos Leahy, e o vereador Wenceslau Júnior.

Há pouco mais de uma semana, a prefeitura de Itabuna havia anunciado a transferência dos 68 camelôs da avenida do Cinquentenário para o Centro Comercial.

Os ambulantes pressionaram o governo e conseguiram, na semana passada, marcar uma reunião para esta segunda-feira, decisiva. O novo local será provisório, no aguardo da velha e prometida “recauchutagem” do Centro Comercial.

Ambulantes vão para a praça Camacan (Foto Jorge Bittencourt).

CAMELÔS FICAM NO CENTRO

Os vendedores ambulantes que ocupam as calçadas da avenida do Cinquentenário não serão mais removidos para o Centro Comercial. Essa foi a primeira decisão tomada durante encontro entre os representantes dos camelôs e o secretário de Indústria e Comércio, Carlos Leahy, nesta manhã.

Eles serão removidos da Cinquentenário para a rua Nilo Santana, que liga a praça Manuel Leal à Cinquentenário, ou para o estacionamento da praça Camacan. As duas propostas serão votadas em reunião marcada para a próxima segunda-feira, 12, às 18h30min, no auditório do Sindicato dos Comerciários de Itabuna.

O presidente da Associação dos Camelôs da Cinquentenário, Márcio Higino da Silva, diz que 68 ambulantes cadastrados atuam na avenida. Eles pressionaram o governo ao saber que seriam transferidos para longe. “O centro comercial seria inviável (economicamente) para nós”, observa Márcio.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia