WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




alba










novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

editorias






:: ‘Assembleia Legislativa da Bahia’

NELSON LEAL EXALTA VALOR DAS TROPAS DE VOLUNTÁRIOS BAIANOS NO 2 DE JULHO

Nelson Leal destaca a força dos voluntários para a vitória no 2 de Julho

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), deputado Nelson Leal (PP), exaltou a coragem de tropas formadas por voluntários baianos, de vários pontos do Estado, para a consolidação da vitória do Exército e da Marinha Brasileiros contra a Coroa portuguesa na Bahia, há 196 anos. O destaque à luta dos guerreiros se deu em moção na qual lembra a Independência da Bahia no Brasil.

Nelson Leal reforça a importância das chamadas batalhas secretas. Ele cita, por exemplo, a participação dos Vaqueiros de Pedrão, município localizado no Território de Identidade Litoral Norte e Agreste Baiano, a cerca de 130 quilômetros da capital.

– Com o mesmo vulto histórico, cabe pontuar a bravura dos Vaqueiros de Pedrão que, ensejados por um forte espírito cívico, transformaram armas de caça utilizadas na Caatinga em utensílios de guerra para enfrentar, voluntariamente, os portugueses – cita em documento apresentado à Secretaria Geral da Mesa, na manhã da última sexta-feira (28).

O parlamentar ainda sublinha a presença das fileiras integradas por Pescadores da Ilha de Itaparica nos confrontos que notabilizaram anônimos combatentes baianos, essenciais para a libertação e emancipação do País como Nação.

– Esses pescadores também têm enorme mérito para a vitória final das tropas do Coronel José Joaquim de Lima e Silva. Armados de garruchas e ferramentas laborais, como facão, peixeira e outros, além de uma frota de saveiros, deixaram seus afazeres para defender, com brios, a Pátria brasileira – elogiou.

Nelson Leal coloca em posição de relevo, o que classificou como um dos mais duros golpes nas pretensões de Portugal, o papel da então Vila de Cachoeira, que rompe com a Coroa portuguesa e se torna quartel-general das tropas libertadoras, passando a recrutar combatentes voluntários de vários pontos do Estado.

“Por esse motivo, o Poder Executivo da Bahia, há 12 anos consecutivos, em 25 de junho, transfere a sede do Governo baiano para a histórica cidade de Cachoeira, quando ocorrem as solenidades de Hasteamento da Bandeira, a cerimônia religiosa do Te Deum na paróquia local, e a Sessão Especial da Câmara de Vereadores local”, explicou, na moção de louvor. :: LEIA MAIS »

DEPUTADOS APROVAM PLDO; BAHIA DEVERÁ TER RECEITAS DE R$ 48,9 BILHÕES EM 2020

Deputados estaduais ao final da votação da PLDO|| Foto Carlos Amilton/Alba

Aprovado na terça-feira (18), pela Assembleia Legislativa da Bahia (Alba),  o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) do Estado para 2020. O texto apresenta uma previsão de receitas de R$ 48,9 bilhões, o que representa um crescimento superior a 5,1%, quando comparado a 2019.

A estimativa é de que o Produto Interno Bruto (PIB) baiano alcance taxa de crescimento de 2,5%. A aprovação foi realizada durante votação em dois turnos. O documento estabelece as diretrizes orçamentárias do Governo do Estado para o próximo ano. Constam no documento as metas e prioridades a serem alcançadas pela gestão estadual.

O presidente da Alba, deputado Nelson Leal, recebeu o Projeto de Lei no dia 10 de maio, diretamente das mãos do secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro, e do vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, João Leão.

:: LEIA MAIS »

GOVERNO ENVIA À ALBA PROJETO DE REESTRUTURAÇÃO DE CARREIRA NAS UNIVERSIDADES ESTADUAIS

Projeto de Lei assegura progressão para técnicos e analistas universitários

Já tramita na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) o Projeto de Lei Nº 23.332/2019, do Executivo, publicado neste último final de semana, que altera a estrutura remuneratória da carreira de Técnico Universitário e o quantitativo de cargos, por grau e instituição, das carreiras de Técnico e Analista das Universidades Estaduais. A proposição é fruto do acordo firmado, na última semana, entre o Governo e o Fórum dos Sindicatos dos Servidores Técnico Administrativos das Universidades Estaduais, com apoio do Legislativo no processo de negociação.

O acordo assinado entre as partes prevê a reestruturação da tabela de vencimentos dos técnicos administrativos das quatro universidades estaduais. Aceito pelos servidores da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) e da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), o acordo também estabelece o ajuste do quadro de vagas para permitir a promoção na carreira de 244 servidores destas duas instituições, sendo 184 da Uneb e 60 da Uesc, entre técnicos administrativos e analistas.

Por decisão do governador Rui Costa, aponta Rosemberg, também terão direito ao ganho salarial os servidores das universidades estaduais de Feira de Santana (Uefs) e do Sudoeste da Bahia (Uesb), cujos representantes ainda não assinaram o acordo. Já as promoções e progressões de carreira ainda não estão asseguradas até que um acordo entre as duas universidades e o Estado seja efetivado.

O deputado estadual e interlocutor do Governo na Alba, deputado Rosemberg Pinto (PT), ressalta a importância do PL não só para o destravamento das promoções e das progressões da categoria, mas para a melhoria da qualidade de ensino no estado. Antes de ir à votação em Plenário, a proposição deve ser debatida nas Comissões de Constituição e Justiça (CCJ); de Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia e Serviço Público; e na de Finanças, Orçamento, Fiscalização e Controle.

MARCELO NILO SE QUEIXA DE RUI E WAGNER: “MINHA LEALDADE CANINA NÃO FOI RETRIBUÍDA”

Marcelo Nilo: lealdade canina não retribuída

Ganhou repercussão em Salvador e no interior do Estado as declarações de Marcelo Nilo (PSB-BA), deputado federal e ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), em entrevista à Rádio Metrópole, de Salvador. Nilo se mostrou arrependido pelo que chama de “lealdade canina” ao então governador Jaques Wagner e a Rui Costa quando ainda estava no comando da Alba.

– Na Assembleia, o projeto chegava em dois minutos e já estávamos votando. Lá eu conhecia. Apesar de ser presidente e ter o apoio da oposição, eu era de uma lealdade canina aos governadores Jaques Wagner e Rui Costa. Uma coisa que hoje me arrependi. Minha lealdade canina não foi retribuída.

O queixume aumenta quando se refere ao governador Rui Costa, agora no segundo mandato:

– O governador Wagner só me apoiou uma vez. Minha lealdade, quando saí, fui tratado como deputado do baixo clero. Passei oito meses sem uma audiência com o governador Rui Costa. Passei quatro horas para ser recebido pelo governador Rui Costa e não fui recebido. O governador não me ajudou em nada. Fui eleito pelo povo da Bahia. Não tenho nenhuma intimidade. Só vou no palácio quando vou com outros deputados”, disse o deputado.

ACORDO ASSEGURA “RODÍZIO” GOVERNISTA NA PRESIDÊNCIA DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Adolfo, Alex Lima, Nelson Leal e Rosemberg || Reprodução Twitter

O deputado Nelson Leal (PP) deverá ser o presidente da Assembleia Legislativa em fevereiro de 2019, após acordo selado entre candidatos ao comando da Mesa Diretora da Alba. No esquema de rodízio, Adolfo Menezes (PSD) deverá comandar a casa no biênio 2021-2022.

Alex Lima (PSB) deverá ser o vice-presidente da Mesa Diretora em 2019, conforme o acordo que também definiu Rosemberg Pinto (PT) como o líder do governo em 2019 (reveja aqui).

O governador Rui Costa usou a conta pessoal no Twitter para dizer que o acordo na base é “histórico”. Para ele, a posição adotada pelos dois maiores partidos aliados “reflete o amadurecimento político” dos parlamentares.

CONFIRA QUAIS FORAM OS ELEITOS E REELEITOS PARA DEPUTADO ESTADUAL NA BAHIA

João Isidório, do Avante, foi o mais votado para deputado estadual em 2018

João Isidório (Avante), filho do deputado estadual Pastor Sargento Isidório, foi o mais bem votado para a Assembleia Legislativa baiana. Não surpreendeu. Já o segundo colocado, Rosemberg Pinto (PT), é nome dos mais cotados para presidir o parlamento estadual na próxima legislatura. Das surpresas, a não reeleição de nomes como Ângela Sousa (PSD) e Augusto Castro (PSDB), ambos do sul da Bahia.

Os deputados estaduais eleitos ou reeleitos neste domingo (7).

JOAO ISIDORIO AVANTE – 1,59% 110.540
ROSEMBERG PINTO PT – 1,46% 101.945
DIEGO CORONEL PSD – 1,44% 100.273
ZÉ RAIMUNDO PT – 1,35% 94.013
EDUARDO SALLES PP – 1,28% 89.123
ROGÉRIO ANDRADE FILHO PSD – 1,23% 85.968
ALEX DA PIATÃ PSD – 1,19% 83.209
ALEX LIMA PSB – 1,18% 82.037
ADOLFO MENEZES PSD – 1,16% 80.817
IVANA BASTOS PSD – 1,09% 75.938
DAL PCdoB – 1,07% 74.671
MARCELINHO VEIGA PSB – 1,01% 70.612
FÁTIMA NUNES PT – 1,00% 69.663
ROBERTO CARLOS PDT – 1,00% 69.429
TARGINO MACHADO DEM – 0,96% 67.164
ANTÔNIO HENRIQUE JR. PP – 0,96% 66.754
JUSMARI PSD – 0,95% 66.317
JOSÉ DE ARIMATEIA PRB – 0,95% 65.945
NELSON LEAL PP – 0,94% 65.333
ROBINSON ALMEIDA PT – 0,93% 64.506
PEDRO TAVARES DEM – 0,92% 64.272
SANDRO RÉGIS DEM – 0,92% 64.268
MARCELL MORAES PSDB – 0,92% 64.219
SAMUEL JUNIOR PDT – 0,92% 63.945
LUCIANO SIMÕES DEM – 0,91% 63.623
ALAN CASTRO PSD – 0,90% 62.500
VITOR BONFIM PR – 0,88% 61.151
EDUARDO ALENCAR PSD – 0,86% 59.891
ZÉ COCÁ PP – 0,85% 59.380
MARQUINHO VIANA PSB – 0,85% 59.006
OLIVIA SANTANA PCdoB – 0,83% 57.754
JURAILTON SANTOS PRB – 0,83% 57.735
BOBÔ PCdoB – 0,83% 57.716
TOM ARAUJO DEM – 0,83% 57.570
PAULO CÂMARA PSDB – 0,80% 55.881
LEO PRATES DEM – 0,79% 55.013
LAERTE DO VANDO PSC – 0,79% 55.007
FABIOLA MANSUR PSB – 0,78% 54.444
EUCLIDES PDT – 0,76% 53.086
SOLDADO PRISCO PSC – 0,76% 53.065
MARCELINO GALO PT – 0,75% 52.013
NEUSA CADORE PT – 0,74% 51.827
ROBINHO PP – 0,74% 51.715
FABRÍCIO PCdoB – 0,74% 51.586
ADERBAL CALDAS PP – 0,74% 51.480
MIRELA MACEDO PSD – 0,72% 50.355
JACÓ PT – 0,71% 49.745
DR. DAVID RIOS PSDB – 0,71% 49.504
JANIO NATAL PODE – 0,71% 49.497
ALAN SANCHES DEM – 0,70% 49.049
PAULO RANGEL PT – 0,69% 48.284
MARIA DEL CARMEN PT – 0,69% 48.147
JURANDY OLIVEIRA PRP – 0,68% 47.432
OSNI PT – 0,66% 46.211
NILTINHO PP – 0,66% 46.174
ZÓ PCdoB – 0,62% 43.347
TUM PSC – 0,58% 40.632
CAPITAO ALDEN PSL – 0,57% 39.728
HILTON COELHO PSOL – 0,51% 35.733
PASTOR TOM PATRIOTA – 0,42% 29.335
KATIA OLIVEIRA MDB – 0,39% 27.206
TALITA OLIVEIRA PSL – 0,37% 26.094
JUNIOR MUNIZ PHS – 0,30% 21.058

AUGUSTO QUESTIONA RANKING DO “CORREIO”

Augusto questiona ranking do Correio24h

Apontado pelo Correio24h como campeão de faltas da Assembleia Legislativa em 2018, o deputado Augusto Castro (PSDB) questionou o ranking do jornal da Rede Bahia, também reproduzido neste site ontem (29). Ele acumula 11 faltas neste ano.

A atividade parlamentar, disse o tucano, não se restringe à presença em plenário e afirma ser dos últimos a deixar o legislativo, “de segunda a sexta”.

– Além disso, possuo uma base ampla, por diversos municípios baianos, que preciso dar atenção, afinal, frequentemente requerem a minha presença. O fato de nem sempre estar em plenário, não significa que não esteja trabalhando – afirmou, acrescentando que a sua atuação parlamentar “se dá de domingo a domingo”.

EX-PREFEITOS DE JUSSARI E UNA DEFINEM APOIO A ROSEMBERG PINTO

Diane, de Una, fecha apoio para a reeleição de Josias Gomes e Rosemberg

O período de pré-campanha já ferve no sul da Bahia com vários deputados definindo os apoios para a corrida que termina em outubro. Parlamentares com base na região, a exemplo de Josias Gomes, Rosemberg Pinto e Davidson Magalhães, já arregimentam cabos eleitorais de peso em pequenas cidades.

O deputado estadual Rosemberg Pinto (PT) obteve o apoio dos ex-prefeitos Diane Rusciolelli (Una) e Walnio Muniz (Jussari), ambos do PT, para a campanha à reeleição.

Em Una, Rosemberg obteve o apoio de Diana Rusciolelli e de todo o seu grupo político numa dobradinha com o ex-secretário de Relações Institucionais da Bahia e deputado federal Josias Gomes.

Em Jussari, Rosemberg, Walnio, Davidson e o ex-vice prefeito Guimarães

A dobradinha de Rosemberg em Jussari será com Davidson Magalhães (PCdoB). No município, os parlamentares obtiveram os apoios de Walnio Muniz e do ex-vice-prefeito José Guimarães (PCdoB), além dos vereadores Jardel Silva (PT) e Gideon Oliveira (PSC).

O ALVO DE LUKAS PAIVA É 2020

Lukas Paiva não disputará vaga à Assembleia Legislativa

O vereador Lukas Paiva (PSB) dificilmente sairá candidato a deputado estadual, como querem líderes do DEM baiano, dentre eles ACM Neto. O presidente da Câmara de Ilhéus já não era tão simpático à ideia. Aí, veio o fechamento da “janela partidária” para vereadores por parte do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), reforçando argumentos de Lukas. Ele teria que disputar vaga à Assembleia Legislativa baiana pelo PSB, e não pelo DEM. Para completar, o PSB permanecerá na base do governador Rui Costa.

Por enquanto, o vereador pensa em fortalecer o projeto de disputar a Prefeitura de Ilhéus em 2020. O presidente pertence à base do prefeito Mário Alexandre (Marão), mas tem fortes críticas à gestão do médico. Lukas contará com o apoio do DEM para o seu projeto em 2020, para o qual poderá migrar no ano das eleições municipais, se mantida a legislação em vigor.

GERALDO COMEÇA A OUVIR LIDERANÇAS E ENSAIA PRÉ-CANDIDATURA A DEPUTADO ESTADUAL

De olho na AL-BA, Geraldo começa a ouvir lideranças

Apesar de cogitado para comandar secretaria no Governo Rui Costa a partir de abril, o ex-deputado e ex-prefeito de Itabuna Geraldo Simões começou a fazer consultas individuais a lideranças sul-baianas. Está colhendo propostas para montar as bandeiras de possível candidatura à Assembleia Legislativa. Por enquanto, ele defende temas nas áreas de Educação, Infraestrutura Hídrica e afirma já ter passado da hora de o sul da Bahia levar a sério – e cobrar do governo – a criação da Região Metropolitana do Sul da Bahia.

Ao PIMENTA, Geraldo se disse que planeja realizar, ao final de março, um encontro regional para definir as propostas para a campanha a deputado estadual. Ainda sem dizer se é realmente pré-candidato, ele afirma que a construção da Barragem do Rio Colônia, a ser inaugurada em abril, dá a Itabuna condições de se firmar como polo industrial do interior da Bahia.

O ex-prefeito itabunense desconversou, mas não negou ter recebido proposta para assumir cargo no primeiro escalão do governo. E não deixa de elogiar Rui Costa. Para Geraldo, Rui é favorito na disputa. Favoritismo que é ampliado se Lula for candidato a presidente da República.

Geraldo ainda dá pitaco quanto à candidatura de oposição na corrida ao Palácio de Ondina. Para ele, ACM Neto será candidato. Assumir o cargo de presidente nacional do DEM só reforça esse projeto, pelo menos, na leitura do ex-prefeito itabunense.

ITABUNA

O ex-prefeito ainda se mostrou preocupado com os desdobramentos da greve na rede municipal de ensino em Itabuna. Sem se prolongar em análises quanto ao governo de Fernando Gomes, Geraldo diz que muitos governos só se preocupam em investir o percentual constitucional, não atentando à qualidade da educação. “Quando prefeito de Itabuna, chegávamos a investir 32% dos nossos recursos em Educação”, disse.

Afirmou que a Educação sempre foi uma prioridade de governo e, também, dos mandatos como deputado estadual e federal. No último mandato como federal, Geraldo defendeu a instalação da reitoria da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) em Itabuna, quando o então ministro Aloizio Mercadante preferia Porto Seguro. Acabou convencendo o governo. A reitoria ficou em Itabuna.

DEPUTADO TROCARÁ BRASÍLIA POR SALVADOR

Robinson disputará eleição a deputado estadual em 2018

Robinson disputará eleição a deputado estadual em 2018

O deputado federal Robinson Almeida (PT-BA) já decidiu sua vida quanto ao pleito de 2018. O petista quer trocar Brasília por Salvador. No próximo ano, disputará uma vaga na Assembleia Legislativa.

Segundo ele, a decisão foi tomada após consultas, inclusive por meio das redes sociais, e permite vivenciar mais de perto as questões do estado e da própria base.

CORONEL ABRE CAÇA AOS FANTASMAS NA ALBA

Da Coluna Satélite, do Correio24h

Coronel abre caça aos fantasmas na AL-BA

Coronel abre caça aos fantasmas na AL-BA

O presidente da Assembleia Legislativa, Ângelo Coronel (PSD), vai iniciar no próximo dia 1º a ofensiva contra funcionários fantasmas nomeados para cargos em comissão e servidores da Casa que recebem sem trabalhar. Após o fim do recesso, todos terão que registrar presença no sistema de ponto eletrônico instalado nos computadores por meio de senha individual.

Embora a medida não impeça que assessores e secretários parlamentares lotados nos gabinetes tenham as faltas abonadas pelos deputados, o restante será forçado a comparecer em dias de expediente, sob pena de ter os salários cortados ou de responder a processo administrativo-disciplinar. Mesmo que a presença não os obrigue necessariamente a cumprir a função para o qual foram designados, a regra vai expor quem faz parte da turma paga para não fazer nada e qual o tamanho dela.

TÚNEL DO TEMPO

Resta saber se o cerco aos faltosos da Assembleia será mantido. A última vez que foi implantado, durante a gestão do ex-deputado Eliel Martins (1991-1993), o controle de frequência dos servidores durou poucas horas. À época, o relógio de ponto colocado de manhã para registrar a assiduidade dos empregados acabou arrancado da parede, na tarde do mesmo dia, em meio à pressão de parlamentares insatisfeitos. De lá para cá, nenhum outro presidente havia mexido no vespeiro.

FIM DA REELEIÇÃO NO LEGISLATIVO DA BAHIA

angelocoronelAngelo Coronel

 

A paternidade desta Emenda Constitucional é de todos os 63 deputados – da maioria, da minoria, dos independentes.

 

Reputo que o Legislativo da Bahia viveu ontem um dos seus momentos mais importantes em toda a sua história, quando aprovou o fim da reeleição para presidente da Assembleia em uma mesma legislatura. Porque um parlamento democrático, diverso e plural, formado por 63 deputados escolhidos pela vontade soberana do povo, simplesmente não pode ter dono.

A reeleição feria de morte um princípio basilar da democracia que é, justamente, a alternância de poder. O princípio da vitaliciedade não se aplica ao poder político porque a excessiva permanência e a continuidade de quem enfeixa o poder em suas próprias mãos embalança, inexoravelmente, o berço do mandonismo.

Quando tomei a decisão de disputar a chefia do Poder Legislativo da Bahia disse aos meus 13 pares que cerraram fileira comigo na primeira hora: “Só há duas condições sine qua non para que entremos na disputa. Uma é o fim da reeleição para presidente da Assembleia na mesma legislatura; a outra é que vamos voltar a fazer do Legislativo um Poder realmente independente e soberano”.

Ao consultar o presidente Otto Alencar, do meu partido, o PSD, sobre a nossa decisão em postular a presidência da ALBA, ele me lembrou que havia sido presidente daquela Casa e que não havia admitido a reeleição, que chegou a ser articulada pelo então deputado estadual Luiz de Deus. “A pior coisa de uma pessoa é ser vintém e pensar que é milhão”, disse-me Otto.

Na condição de presidente, não podia – até então – apresentar projetos de lei. A missão então coube ao deputado Adolfo Menezes, meu companheiro de partido, e que já possuía uma Proposta de Emenda Constitucional, que alterava parte do artigo 67 da Constituição do Estado da Bahia. E, justiça se faça à história, sucedânea de uma PEC já antes, em legislaturas passadas, apresentada pelo deputado Rosemberg Pinto (PT).

A paternidade desta Emenda Constitucional é de todos os 63 deputados – da maioria, da minoria, dos independentes. Sobretudo, é ela uma oferenda à sociedade democrática, plural e diversa da Bahia, cuja história civilizatória jamais compactuou com a tirania, como bem reflete o nosso Hino da Bahia.

Toda instituição precisa ser renovada. A fomentação de novas lideranças é o oxigênio de que ela precisa para resplandecer e não caducar. Quando não há renovação, não há estímulo para o despontar de novas idéias e novos modos de fazer. E isso vale para o poder público e para o setor privado; para as federações esportivas e os clubes de futebol; para as associações, sindicatos e condomínios.

Lembrando da máxima do senador Otto Alencar, só quero entrar para a história como “o vintém” que contribuiu para aumentar ainda mais essa extraordinária e secular riqueza democrática, diversa e plural da Bahia.

Angelo Coronel é presidente da Assembleia Legislativa da Bahia.

TUCANOS PREOCUPADOS

marco wense1Marco Wense

 

Se a Justiça passar a impressão de que o alvo é o PT e os petistas, vai terminar se transformando no maior “cabo eleitoral” de Lula na eleição presidencial de 2018.

“Ou prendem, ou matam, ou Lula será o presidente”, diz o deputado estadual Ângelo Almeida (PSB) sobre as pesquisas de intenção de votos que apontam Luiz Inácio Lula da Silva em situação confortável em relação aos outros pré-candidatos. As enquetes têm deixado a cúpula do tucanato preocupada, mais especificamente o senador Aécio Neves (PSDB).

Vou continuar batendo na mesma tecla: se a Justiça passar a impressão de que o alvo é o PT e os petistas, vai terminar se transformando no maior “cabo eleitoral” de Lula na eleição presidencial de 2018.

MANGABEIRA

Os defensores da candidatura do médico Antônio Mangabeira para o Parlamento estadual, aí incluindo membros do diretório municipal do PDT, voltaram a pedir, agora mais incisivamente, que o pedetista dispute uma vaga na Assembleia Legislativa.

Mangabeira, no entanto, caminha para não aceitar o novo desafio: “Não pretendo fazer carreira política. Quero ser prefeito de Itabuna e fazer um bom governo”.

O comando estadual da legenda, sob o comando do deputado federal Félix Júnior, ainda não se posicionou sobre o assunto. A minha posição, como integrante da Executiva municipal e ex-candidato a vice-prefeito, é a de que Mangabeira não saia candidato e se prepare para a próxima sucessão municipal.

COM OPOSICIONISTAS, NILO CONTABILIZA 32 VOTOS NA DISPUTA À PRESIDÊNCIA DA AL-BA

Nilo tenta emplacar sexto mandato à frente da AL-BA (Foto Bahia em Pauta).

Nilo tenta emplacar sexto mandato à frente da AL-BA (Foto Bahia em Pauta).

Candidato à reeleição, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Marcelo Nilo (PSL), disse hoje ter 32 votos para manter-se no comando do legislativo estadual. Além de apoios de parlamentares do PSB, PT, PCdoB e PSL, dentre outras legendas do arco de alianças governistas, o dirigente coloca na conta dos apoios os votos dos oposicionistas Targino Machado (PPS) e Samuel Júnior (PSC).

Os 32 votos dão a maioria para que Nilo seja reconduzido à presidência. O parlamento baiano tem 63 cadeiras. Do outro lado do ringue, os adversários em 2 de fevereiro serão Luiz Augusto (PP) e Ângelo Coronel (PSD). Augusto disse, na semana passada, que Nilo estava blefando quando dizia já contar com 29 votos.

Hoje, Nilo comemorou as declarações públicas de apoio de Reinaldo Braga, ex-presidente da AL-BA, e de Jurandy Oliveira, ambos do PSL do candidato à reeleição. Nilo disse ter recebido com “responsabilidade e respeito” os apoios de “políticos tão experientes para a nova investidura”.

NILO PROMETE CORTAR PONTO DE DEPUTADOS FALTOSOS

Nilo promete cortar ponto dos colegas faltosos (Foto Divulgação).

Nilo promete cortar ponto dos colegas faltosos (Foto Divulgação).

Numa entrevista à Rádio Sociedade, o presidente e candidato à reeleição dá Assembleia Legislativa da Bahia, Marcelo Nilo (PSL), comprometeu-se a cortar o ponto dos deputados faltosos, a partir de fevereiro. Segundo ele, o corte valerá para qualquer sessão ordinária. “Vou sugerir aos presidentes que cortem também o ponto dos deputados que não participarem das comissões”, disse o presidente.

A eleição à presidência da Assembleia Legislativa está marcada para 2 de fevereiro. Até aqui, Nilo tem como adversários os colegas Luiz Augusto e Ângelo Coronel. O presidente do parlamento diz manter boas relações com os dois e não os criticará. Pelo menos, até o dia da eleição. Nilo também falou das suas relações com a oposição.

– Quero ser candidato da Casa, do parlamento. Eu tenho um respeito muito grande com o governo, mas também tenho boa relação com a oposição.

Quase todos os parlamentares da base do Governo Rui Costa já anunciaram apoio a Nilo, incluindo PSB, PT e PCdoB. O quase se deve ao PP e ao PSD, partidos dos dois adversários anunciados do presidente da Casa em 2 de fevereiro.

O candidato à reeleição fez uma revelação, a de que Rui Costa teria dado empurrãozinho na sua decisão de disputar novo mandato à frente da AL-BA:

– Sempre achei que já tinha dado minha contribuição ao parlamento baiano, mas vários deputados e o próprio governador Rui Costa acharam que nesse momento de crise política deve-se ter na presidência alguém experiente, que tenha boa relação com todos. Então decidi colocar mais uma vez o meu nome à presidência da Casa.

AL-BA: NILO CONTABILIZA 29 VOTOS À REELEIÇÃO

Nilo promoveu encontro com presença de 25 parlamentares, ontem (Foto Divulgação).

Nilo durante encontro com apoiadores (Foto Divulgação).

Após realizar um almoço com 25 deputados, ontem (6), em Salvador, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Marcelo Nilo, contabiliza o apoio de, pelo menos, 28 deputados em sua tentativa de reeleição. Do encontro, participaram deputados do PCdoB, PSL, partido do presidente, PT e PSB.

A eleição que definirá o presidente da AL-BA para os próximos dois anos está prevista para 2 de fevereiro do próximo ano. Nilo se articula para obter apoios de parlamentares de outras legendas governistas, como PP e PSD, que ensaiam uma aliança para tirá-lo do poder. A articulação, porém é acompanhada de perto pelo governo, para evitar um “racha” na base.

 

AL-BA VOTA AUMENTO DE ICMS E ALTERA VANTAGENS DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Assembleia Legislativa terá dia tenso (Foto Divulgação).

Previsão de dia tenso na Assembleia Legislativa (Foto Divulgação).

Do G1

A Assembleia Legislativa deve votar dois projetos na tarde desta quarta-feira (9). Um deles aumenta o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) de 17% para 18%, e o segundo modifica em parte o regime de concessão de vantagens dos servidores. Com a previsão de um grande número de pessoas para acompanhar a votação, foi instalada uma grade em frente à Assembleia, no Centro Administrativo da Bahia, em Salvador, para controlar o acesso de pessoas à Casa.

A Federação do Comércio, Bens, Serviços e Turismo do Estado está preocupada com a possibilidade de aumento do tributo, com receio de que as vendas caiam ainda mais. “Na hora que se aumenta a carga tributária, a população já desempregada, com os níveis de desemprego que existem hoje, com certeza vamos ter arrecadação menor. A federação vai estar na assembleia junto com outros setores, de serviços, agricultura, todos juntos, para se posicionar contra o aumento desta carga tributária”, disse Carlos Andrade, presidente da Fecomércio.

A diretora da Federação dos Trabalhadores Públicos do Estado da Bahia (Fetrab), Marinalva Nunes, diz que a Proposta de Emenda à Constituição que altera direitos de servidores vai prejudicar a categoria, ameaçando a estabilidade financeira. “Se eles incharam o Executivo de muitos cargos, a culpa não é nossa. Temos servidores de carreira que precisam ter segurança de manter seu padrão de vida”, defende.

Ela também afirma que a proposta deve alterar conquistas históricas previstas em Lei para os servidores no estado, como a licença prêmio. “Não vamos abrir mão disso não, de jeito nenhum. O governo tem que cortar não na carne do servidor, mas no número excessivo de Reda, de terceirização, de contratação de empresas para auditorias”, critica Marinalva. A diretora da Fetrab diz que a categoria deve estar em frente à Assembleia a partir das 8h, até a votação, prevista para começar às 14h desta quarta-feira.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia