WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba



policlinica





outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

editorias






:: ‘atrasos’

GOVERNO FEDERAL DEVE R$ 40 MILHÕES AOS MUNICÍPIOS BAIANOS PARA A MERENDA ESCOLAR

Eures cobra pagamento de verba da merenda

O valor pago pelo governo federal para custear a merenda escolar equivale a apenas 40% do valor ideal, segundo as contas do prefeito de Bom Jesus da Lapa e presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Eures Ribeiro.

Hoje, o Ministério da Educação repassa R$ 0,20 por aluno, quando deveria ser R$ 0,50, conforme Eures. “Todos os municípios precisam complementar, e muito, para oferecer uma merenda de boa qualidade”, afirma.

Ainda de acordo com o presidente da entidade municipalista, o governo federal paga valor quase irrisório e ainda atrasa. O débito neste ano alcança os R$ 40 milhões, conforme Eures em entrevista à Coluna Satélite, do Correio24h.

Anteontem, Eures teve reunião com o presidente do Fundação Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Sílvio Pinheiro. Disse ter cobrado a regularização da dívida.

“ZIG” DA WORLD SERVICE PODE AFETAR ATENDIMENTO NAS ESCOLAS ESTADUAIS

dinheiroFuncionários terceirizados da Secretaria Estadual de Educação (SEC) receberam novo aviso-prévio da World Service. É o quarto neste ano. São aproximadamente 500 funcionários da empresa que presta serviços administrativos à SEC na região da Direc 7 (Itabuna).

– Estamos sem salário, sem a ajuda alimentação e transporte e, pela quarta vez, recebemos aviso prévio. Das outras vezes, todos eram cancelados antes de completar o mês. Gostaríamos de saber o que está ocorrendo – afirma uma funcionária da World Service.

Os funcionários também se queixam de uma suposta censura da direção da Direc 7. “Há controle até dos computadores para que não denunciemos os atrasos e desmandos na World Service e no órgão estadual”, denuncia.

Agora, os funcionários terceirizados não sabem o que vai acontecer nos próximos dias, principalmente com a decisão do governador Jaques Wagner de cortar despesas.

CALOTE NOS ESTAGIÁRIOS

A oportunidade de obter experiência profissional por meio do estágio tem resultado em frustração para jovens estudantes que prestam serviços à Secretaria da Saúde de Itabuna, com intermediação do Instituto Euvaldo Lodi (IEL). É que desde agosto os estagiários não recebem a bolsa-auxílio e estão tendo que pagar para trabalhar.

Os atrasos no pagamento sempre ocorreram, mas se tornaram mais longos desde o início da  campanha eleitoral.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia