WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

editorias






:: ‘autismo’

DIÁRIO OFICIAL PUBLICA LEI QUE INCLUI AUTISMO NOS CENSOS DO IBGE

Diário Oficial da União publica em sua edição desta sexta-feira (19) a Lei nº 13.861/2019, sancionada nessa quinta-feira (18) pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Ela trata da inclusão de informações específicas sobre pessoas com autismo, nos censos demográficos realizados a partir deste ano pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Atendendo à necessidade da comunidade autista no Brasil e reconhecendo a importância do tema, sancionamos hoje a Lei 13.861/2019 que inclui dados específicos sobre autismo no Censo do IBGE. Uma boa tarde a todos!”, escreveu o presidente da República, em sua conta no Twitter.

A lei sancionada pelo presidente altera a Lei nº 7.853, de 24 de outubro de 1989, para incluir as especificidades inerentes ao transtorno do espectro autista nos censos demográficos. Atualmente, não existem dados oficiais sobre as pessoas com transtorno do espectro autista (TEA) no Brasil.

A expectativa inicial era que presidente vetasse o texto e tentasse incluir eventuais questionamentos sobre os autistas na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD). Pelo Twitter, Bolsonaro chegou a compartilhar, na semana passada, um vídeo da presidente do IBGE, Susana Guerra, em que ela defendia a inclusão dos autistas na PNAD e não no censo demográfico.

Os dois levantamentos são organizados pelo IBGE, mas o censo é realizado a cada dez anos e apura a totalidade dos dados demográficos. Nesta quinta-feira pela manhã, no Palácio do Alvorada, o presidente chegou a dizer, a um grupo de pessoas que pediam a sanção do projeto, que seguiria a orientação de sua equipe, favorável ao veto.

AUTISMO

O Transtorno do Espectro Autista resulta de uma desordem no desenvolvimento cerebral e engloba o autismo e a Síndrome de Asperger, além de outros transtornos, que acarretam modificações na capacidade de comunicação, na interação social e no comportamento. A estimativa é que existam 70 milhões de pessoas no mundo com autismo, sendo 2 milhões delas no Brasil.

CARACTERÍSTICAS DO AUTISMO SÃO PERCEPTÍVEIS JÁ NOS PRIMEIROS ANOS DE VIDA

Autismo já é perceptível nos primeiros anos de vida || Imagem Unicef

Atraso na fala, dificuldade de comunicação, falta de interação social e de contato visual são características comuns do transtorno do espectro do autismo perceptíveis já nos primeiros anos de vida. Foi observando características semelhantes a essas que a professora Michele Barros descobriu que o filho tem autismo.

Logo cedo, a mãe percebeu que o comportamento do pequeno Emanuel era diferente do das crianças da creche onde ele entrou com 6 meses. Emanuel chegou aos 2 anos sem falar, não apontava objetos, nem a comida quando estava com fome. Começou a ter comportamentos repetitivos e não interagia com outras crianças.

“Fui notando coisas que eram diferentes. Ele não gostava de ir a lugar com barulho, ia a festas de aniversário e, na hora dos parabéns, tampava os ouvidos e chorava. A professora começou a notar também que, quando contava histórias, Emanuel estava andando, olhando para a parede, não participava de nada e tinha muitas rotinas. Queria ficar só acendendo e apagando a luz, abrindo e fechando a porta, não participava [de atividades e brincadeiras] com as outras crianças.”

Michele Barros, então, procurou especialistas para tratar do filho. Emanuel começou a fazer vários tipos de terapia e, com pouco mais de um ano de tratamento, teve bons resultados. Hoje, com 4 anos, ele já fala frases, consegue demonstrar o que quer e brincar perto de outras crianças. “São muitas terapias, é pesado, mas é gratificante. Vemos que temos retorno do que estamos investindo.”

Na última terça-feira (18), Dia do Orgulho Autista, a Agência Brasil ouviu a história de Michele Barros e de outras pessoas que lidam com o transtorno para falar sobre o diagnóstico e o tratamento do autismo.

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico do autismo é essencialmente clínico, feito por meio da observação do comportamento e com a participação de psicólogos, psiquiatras e neurologistas. Há três características principais a serem observadas no comportamento que podem indicar o autismo, explica a professora aposentada do Departamento de Psicologia Clínica da Universidade de Brasília, Izabel Raso Tafuri.

Uma das características é o atraso significativo da fala e da capacidade de comunicação da criança, ou seja, de se fazer entender e transmitir uma mensagem com frases. Há também  dificuldade de interação, o que leva a criança a se isolar, não conseguir brincar com as outras e se sentir excluída na sociedade. Outro traço são comportamento repetitivos, ritmados e obsessivos ou ritualísticos.

“Bebês com risco de desenvolver autismo geralmente não apresentam modulações na voz, não olham para as mães quando estão sendo amamentados e muitos não se aconchegam nos colos das mães”, explicou Izabel.

Os sintomas característicos dos transtornos do espectro do autismo estão presentes antes dos 3 anos de idade. Segundo a presidente do Movimento Orgulho Autista Brasil, Viviane Guimarães, o diagnóstico é possível por volta dos 18 meses. Quanto mais cedo o transtorno for diagnosticado, mais chances o autista tem de desenvolver autonomia e se tornar um adulto mais independente, afirma Viviane. :: LEIA MAIS »

ERA UMA PODA… E DESTRUÍRAM A PRACINHA DOS AUTISTAS

Pracinha no Jardim Primavera2

Pracinha para autistas foi destruída em ação desastrada.

Uma pracinha para autistas foi destruída, neste final de semana, no Bairro Jardim Primavera, em Itabuna. Moradores pediram a poda de árvores do entorno da pracinha.

A execução da tarefa resultou numa tragédia para a iniciativa. “Pedimos para cortar os galhos das árvores e destruíram a pracinha que arrumamos, com muito carinho, para os autistas”, afirmou, indignada, uma moradora do bairro.

Pracinha no Jardim Primavera3

Autistas ficaram sem pracinha no Jardim Primavera.

CAUA PROMOVE RODA DE CONVERSA SOBRE AUTISMO E DÉFICIT INTELECTUAL

IMG_20170214_010615O Centro de Apoio Universo do Aprender (CAUA), em Ilhéus, vai promover a primeira Roda de Conversa sobre Autismo e Déficit Intelectual. A iniciativa é gratuita e voltada para familiares, responsáveis ou cuidadores de crianças e adolescentes que tenham alguma dessas condições. O encontro será nesta quinta-feira (16), às 19 horas, na sede da instituição, que fica na Praça São João Batista, número 222, bairro Pontal.

A Roda de Conversa será um espaço para troca de experiências entre os participantes, com mediação das profissionais do CAUA. A intenção é que os encontros aconteçam com regularidade, formando um grupo de ajuda mútua.

“A terapia de crianças e adolescentes com autismo ou déficit intelectual vai além dos consultórios. Por isso, é tão importante um espaço para que as pessoas compartilhem suas vivências e ajudem quem passa por situações semelhantes”, explica a psicopedagoga Cláudia Patrícia.

Estão disponíveis 20 vagas e as reservas podem ser feitas, antecipadamente, no local ou pelos telefones (73) 3231-2653/ 99100-2063/ 98871-6877.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia