WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


agosto 2017
D S T Q Q S S
« jul    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

editorias


:: ‘Azevedo’

JUSTIÇA NEGA PEDIDO DE AZEVEDO PARA ANULAR JULGAMENTO DE CONTAS DE 2011

Azevedo teve pedido negado pela justiça.

Azevedo teve pedido negado pela justiça.

O titular da da 1ª Vara da Fazenda Pública, Ulysses Maynard Salgado, julgou improcedente pedido feito pela defesa de Capitão Azevedo para declarar nulo julgamento das contas de 2011 pela Câmara de Vereadores de Itabuna. Azevedo é pré-candidato a prefeito pelo PTB e a decisão complica-o, eleitoralmente, com base na Lei Ficha Limpa.

A decisão do juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública foi tomada na última sexta (15), porém publicada nesta segunda-feira.

As contas de Azevedo relativas ao exercício financeiro de 2011 foram julgadas pela Câmara em dezembro de 2013, sendo reprovadas por 11 votos a 10 (relembre aqui). Os vereadores seguiram recomendação do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).

Para ser candidato em 2014, quando disputou vaga à Assembleia Legislativa, Azevedo conseguiu liminar que suspendia os efeitos da decisão do legislativo. Agora, o magistrado, ao julgar o mérito da ação, negou o pedido para anular o julgamento da Câmara.

Na ação, o ex-prefeito enfatizou nunca ter sido “citado, pessoalmente, para apresentar defesa. E, acrescenta, tecnicamente, “nunca foi aberto prazo de defesa” por parte do legislativo.

AZEVEDO VAI RECORRER

Apesar da decisão, a coordenação da pré-campanha de Capitão Azevedo mantém a esperança de candidatura. Questionada pelo PIMENTA se a decisão não complicaria, eleitoralmente, a situação de Azevedo, a resposta foi política.

– Já estávamos esperando [essa decisão]. O juiz precisava dar uma sentença. Agora, o jogo começa.

Azevedo recorrerá da decisão. “São duas situações. O julgamento jurídico, onde sempre se presume a inocência, e o popular, que é notoriamente a favor de Azevedo”.

Ainda, no entendimento da coordenação de campanha, a decisão em primeira instância não deixa o político inelegível, o que seria decidido apenas pela Justiça Eleitoral, que se pronunciaria até o prazo dos registros, 15 de agosto.

AZEVEDO ESPERA A SALVAÇÃO, MAS VEREADOR PEDE VISTAS

Ruy (à esquerda) é o maestro de Azevedo na Câmara

Ruy (à esquerda) é o maestro de Azevedo na Câmara

Foi tensa a sessão realizada ontem (30) pela Câmara de Vereadores de Itabuna para votar o projeto de decreto legislativo que anula a rejeição das contas do ex-prefeito Capitão Azevedo, referentes ao exercício de 2011. A proposta é apontada como uma manobra para impedir que o político, hoje no PTB, entre no rol dos fichas sujas e acabe se tornando inelegível.

Pré-candidato a prefeito, Azevedo enxerga na rejeição de suas contas um obstáculo a ser superado. Pelas contas de alguns observadores, ele teria hoje algo em torno de 15 votos para pavimentar seu caminho rumo à candidatura. Bastariam 11.

O decreto legislativo a ser anulado foi aprovado em 2013, pela mesma legislatura que agora, regida pela mesma batuta, mas sob outros interesses, opera para detoná-lo.

Na sessão em que a banda do capitão tentou executar sua partitura, o tucano José Silva atravessou o ritmo e pediu vistas do projeto. Ouviu piadas do colega Ruy Machado (PTB), que rege a orquestra azevedista e promete: não importa que alguns desafinem, a banda vai passar.

VEREADORES ARTICULAM VIRADA DE MESA PARA BENEFICIAR AZEVEDO

Azevedo conta com virada de mesa na Câmara para garantir registro de candidato

Azevedo conta com virada de mesa na Câmara para garantir registro de candidato

Tal qual o personagem Chapolin Colorado (do bordão “vocês não contavam com minha astúcia”), um grupo de vereadores da Câmara de Itabuna planeja uma inesperada virada de mesa para favorecer o ex-prefeito Capitão Azevedo e livrá-lo da ameaça de ter o registro da candidatura impedido pelo TSE, dada a condição de ficha suja. A jogada envolve a anulação do decreto legislativo 060/2013, o qual confirmou o parecer prévio do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e rejeitou as contas de Azevedo referentes a 2011.

Em resumo, a manobra limpa a barra do capitão no TCM e pode facilitar seu caminho rumo à candidatura para mais um mandato à frente da Prefeitura de Itabuna. A articulação tem como mentor o vereador Ruy Machado (PTB), partido de Azevedo; conta com uma mãozinha do presidente das Comissões Técnicas, Joilson Rosa (SD) e com a simpatia do PCdoB, que vê na candidatura do ex-prefeito uma forma de dividir os votos no campo da direita.

No afã de dar esse “cavalo de pau”, os pilotos atropelaram o regimento interno do legislativo e poderão ser acusados até mesmo de falsidade ideológica, por terem supostamente criado uma ata de sessão que não ocorreu. O vereador Chico Reis (PSDB), que é vice-presidente da Comissão de Legislação da Câmara, afirma que o projeto de decreto legislativo não passou pelas comissões, embora exista a ata dando conta de que houve deliberação na segunda-feira (27). “Nesse dia, sequer houve sessão na casa”, diz o vereador atropelado.

Ainda sob impacto, Chico e outros vereadores estudam um meio de anular a tramitação da proposta, mas o time do capitão segue a toda velocidade. O decreto salvador está na pauta de votações da Câmara para esta quinta-feira (30), um dia em que normalmente não acontecem sessões plenárias, mas é claro que isso não passa de um pequeno detalhe. Para facilitar, a aprovação exige discussão única e maioria simples, o que pode livrar a pele de Azevedo de um modo que somente a astúcia de Chapolim poderia conseguir.

OS CAMINHOS DO PMDB NA SUCESSÃO ITABUNENSE

Eduardo Kowalski é cotado para vice em possível composição entre PSDB e PMDB

Eduardo Kowalski é cotado para vice em possível composição entre PSDB e PMDB

O PMDB de Itabuna está em uma encruzilhada na sucessão municipal. Um caminho, que parece pouco provável, conduz ao nome de Fernando Vita como pré-candidato a prefeito. Uma segunda via, defendida em articulações de bastidores pelo presidente do diretório, Pedro Arnaldo, leva ao apoio da sigla ao ex-prefeito Capitão Azevedo (PTB). A terceira, propagada abertamente pelo ex-deputado Renato Costa, tem como destino a aliança com Augusto Castro (PSDB).

Pelo que se observa, os peemedebistas devem se limitar às duas últimas opções. E, segundo fontes do partido, há uma tendência mais forte de coligação com o tucano, o que dependeria apenas de composições que vêm sendo negociadas em outros dois municípios.

No caso de uma possível composição entre PSDB e PMDB, a surpresa poderá ser o surgimento de um novo nome no cenário sucessório. Trata-se do médico Eduardo Kowalski, que é vice-presidente do diretório municipal do PMDB e pode acabar se tornando vice também em futura chapa majoritária.

Kowalski ainda não disse sim, mas seu nome teria a preferência de Renato Costa.

ROLANDO UM CLIMA

GeraldoazevedofichasujasDois ex-prefeitos de Itabuna têm conversado com vistas a uma possível e inusitada aliança política. Os diálogos envolvem ninguém menos que o petista Geraldo Simões e o petebista Capitão Azevedo, que veem na dobradinha uma boa estratégia para surpreender nas eleições.

Nesta segunda-feira (13), dia do “santo casamenteiro”, o Capitão foi visto na Ceplac, onde Simões trabalha. Como se dizia antigamente, foi fazer a corte.

Para o namoro virar casamento, além de rezar para Santo Antônio, será preciso vencer um obstáculo: o PTB baiano é fortemente influenciado pelo prefeito de Salvador, ACM Neto, do DEM.

COM 4 CONDENAÇÕES NO TCU, FERNANDO TEM POUCA CHANCE DE SER CANDIDATO

Prefeito está na lista dos gestores com ficha suja

Ex-prefeito está na lista dos gestores com ficha suja

Uma das bravatas preferidas dos partidários do ex-prefeito de Itabuna, Fernando Gomes,  do DEM, é a de que só ele é tetra. Referem-se aos quatro mandatos do político (1977-1982, 1989-1992, 1997-2000 e 2005-2008).

Mas não é só na gestão municipal que Fernando Gomes tem quatro passagens. Aos 77 anos, o ex-prefeito também é “tetra” em condenações no Tribunal de Contas da União (TCU), o que hoje o torna absolutamente inelegível.

Todas as condenações do político do DEM se devem à aplicação irregular de recursos públicos, principalmente da saúde. Entre os processos que em tese o deixam de fora da disputa eleitoral, está o relacionado à famosa “máfia das ambulâncias”, escândalo que estourou em 2006 e envolveu o superfaturamento na compra de unidades móveis de saúde.

A lista do TCU aponta os gestores com ficha suja, mas não os torna automaticamente inelegíveis. A relação é encaminhada para o Tribunal Superior Eleitoral e este sim é que tem a competência de excluir o político da disputa. No caso de Fernando Gomes, especialistas em direito eleitoral afirmam que os requisitos para a inexigibilidade são inquestionáveis.

Curiosamente, apesar da dificuldade para emplacar a candidatura, o ex-prefeito aparece muito bem nas pesquisas de opinião. Por esse motivo, caso ele seja “abatido em pleno voo”, haverá disputa ferrenha pelos despojos, envolvendo políticos que garimpam na mesma fatia do eleitorado: José Nilton Azevedo (PTB) e Augusto Castro (PSDB). Essa briga promete.

PRÉ-CANDIDATOS PROGRAMAM LANÇAMENTO PARA MAIO

Augusto, Mangabeira e Roberto José  lançam pré-candidaturas em maio

Augusto, Mangabeira e Roberto José lançam pré-candidaturas em maio

Maio será um mês de intensa movimentação política em Itabuna, com a previsão do lançamento de  novas pré-candidaturas a prefeito. Tirando Davidson Magalhães (PCdoB), que abriu os trabalhos no dia 7 de março, e Fernando Gomes (DEM), que realizou seu evento no dia 23 , pelo menos outros três pré-candidatos devem colocar oficialmente o bloco na rua no próximo mês.

O deputado Augusto Castro (PSDB) anunciou o lançamento da pré-campanha para o dia 5 de maio, às 18h30, no Grapiúna Tênis Clube. O tucano anuncia que irá receber lideranças estaduais e nacionais do seu partido, como os deputados federais Jutahy Magalhães Jr., João Gualberto e Antônio Imbassahy, e o senador José Serra.

O médico Antônio Mangabeira (PDT) programou uma sequência de eventos, que começa amanhã (19), com a eleição do próprio Mangabeira para a presidência do diretório municipal da legenda. Ainda sem data definida, mas com previsão para a primeira quinzena de maio, acontecem a inauguração da sede do PDT e o lançamento da pré-campanha.

O ex-presidente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc), Roberto José, do PR, disse ao PIMENTA que pretende agendar o lançamento da pré-candidatura para a segunda quinzena do mês que vem. Segundo ele, o planejamento leva em conta a agenda de lideranças nacionais do partido, que ele ressalta estar complicada no momento em função da crise em Brasília.

AINDA SEM DATA – O ex-prefeito José Nilton Azevedo (PTB) ainda está sem data para o lançamento oficial da pré-campanha. Essa é também a situação do ex-prefeito e ex-deputado Geraldo Simões (PT). Consultado pelo blog, o presidente do diretório municipal do PT, Flávio Barreto, declarou que o grupo do pré-candidato está trabalhando no cronograma e no momento se dedica à discussão do programa de governo.

O blog não conseguiu contato com outros pré-candidatos, mas deixa aberto o espaço para a divulgação das pré-campanhas.

FERNANDO LANÇA PRÉ-CANDIDATURA

Fernando se lança na disputa.

Fernando se lança na disputa.

Não apenas Geraldo Simões (PT) e Capitão Azevedo (PTB) sonham em voltar ao comando da Prefeitura de Itabuna.

Fernando Gomes (DEM) buscará O quinto mandato como prefeito de Itabuna.

Programou para a próxima quarta (23), às 18 horas, lançamento da sua pré-candidatura. O evento será na sede da Usemi, no São Caetano.

A dúvida é se o ato de Fernando terá a presença de ACM Neto, prefeito de Salvador. Neto tem compromisso político com outro candidato a prefeito, o tucano Augusto Castro.

Há quem aposte que Neto não vem. Como também há quem aposte que Fernando não será candidato. Por uma questão de justiça. Responde a quase uma centena de processos relativos aos quatro mandatos como prefeito do município sul-baiano.

Pelo sim, pelo não, a pré-candidatura dele causou estragos dentro do DEM. Azevedo deixou o partido. E a estratégia de FG pode tirar o deputado Augusto Castro do páreo. O parlamentar tucano correria grande risco se lançasse o nome sem apoio de Fernando ou mesmo de Azevedo.

Nos bastidores, o comentário geral é que, lançando-se em candidatura solo, o tucano corre o risco de repetir Capitão Fábio, então deputado estadual e no PMDB.

Fábio não conseguiu mais ser eleito a nada depois de 2008, quando iniciou a campanha a prefeito na liderança. Abandonou a disputa poucos dias e anunciou apoio a Juçara Feitosa (PT). A batalha foi vencida por Azevedo, então no DEM.

GILSON NASCIMENTO SERÁ COORDENADOR DA CAMPANHA DE AZEVEDO

Gilson Nascimento assume articulação política de Azevedo

Gilson Nascimento assume articulação política de Azevedo

O ex-prefeito de Itabuna, José Nilton Azevedo,  entregou ontem (18) sua carta de desfiliação do DEM. Na próxima segunda-feira, ele irá a Salvador para confirmar o ingresso no PTB, partido da base do governador Rui Costa (PT).

A articulação que levou o ex-gestor municipal a sair da oposição para a base do governo teve forte participação do PCdoB, tanto que um comunista foi escalado para cuidar da articulação política de Azevedo. Ninguém menos que o tenente Gilson Nascimento, que ajudou a eleger o ex-prefeito em 2008 e foi seu secretário de Administração em um período de seu governo.

A participação do PCdoB nesse processo indica que Azevedo poderá se tornar uma alternativa para os comunistas, caso a candidatura de Davidson Magalhães não empolgue o eleitorado. Ou seja, num primeiro momento cada um fará sua campanha, mas a tendência é de unir as estratégias mais adiante.

“Vamos conversar com todos os lados, pois agora o que importa é resolver os problemas de Itabuna”, diz Azevedo, que saiu do DEM após receber ultimato de Fernando Gomes.

PSL DEIXA AUGUSTO E FECHA COM GERALDO

PSL ficará sob comando de Thiago.

PSL ficará sob comando de Thiago.

“Vitaminado” após a filiação do presidente da Assembleia Legislativa Baiana, Marcelo Nilo, o PSL passará por mudança de comando em boa parte dos municípios no Estado. Uma das mudanças já definidas ocorrerá em Itabuna.

O presidente da Assembleia Legislativa passou o comando do partido para o empresário Thiago Simões, filho do ex-deputado federal Geraldo Simões, um dos pré-candidatos a prefeito de Itabuna.

A mudança significará baixa na estratégia do deputado estadual e também prefeiturável Augusto Castro (PSDB).

Nilo já comunicou ao deputado que o PSL marchará com Geraldo. Para alegria de Thiago.

Augusto Castro, aliás, está tiririca com a estratégia errática do ex-prefeito Fernando Gomes. Por causa de “Zé de Cuma”, o ex-prefeito Capitão Azevedo deixou o DEM e dificilmente apoiará o tucano, a quem chama de “traidor”, ou o próprio Fernando.

Azevedo deverá se filiar ao PTB. Legendas da base de apoio ao governador Rui Costa ofereceram espaço para Azevedo, mas ele teme deixar o campo de oposição. A amigos, “teoriza” que os votos não são dele, mas do campo da direita. Para aliados de Rui, Azevedo demonstra desconhecer o próprio potencial de votos.

⁠⁠⁠TUCANO JÁ ADMITE VOO SOLO

Se Azevedo e FG não quiserem ir, Augusto diz que vai só

Se Azevedo e FG não quiserem ir, Augusto diz que vai só

Sempre que o assunto era a sucessão municipal em Itabuna, o deputado Augusto Castro (PSDB) fazia questão de enfatizar que uma possível candidatura sua estaria condicionada à união da oposição. No contexto local, leia-se uma articulação que juntasse o tucano aos ex-prefeitos Fernando Gomes e Capitão Azevedo, ambos do DEM.

O problema é que o pré-candidato do PSDB sempre encontrou resistências no diretório municipal do DEM, cuja presidente, Maria Alice Pereira, prefere lançar Fernando Gomes candidato pela sexta vez.

Outra resistência encontrada por Augusto parte de Azevedo, o qual atribui ao deputado a autoria de manobras que levaram à rejeição de suas contas na Câmara de Vereadores. Magoado, o capitão diz a quem queira ouvir que não apoia o tucano.

Essa dificuldade para construir a tal “união das oposições” levou o membro do PSDB a recalcular sua rota e admitir entrar na disputa ainda que sem o apoio dos ex-prefeitos. Augusto tem dito que sua candidatura hoje é irreversível.

PEEMEDEBISTA CRITICA FERNANDO E AZEVEDO

Fernando Vita diz que FG e Azevedo estão ultrapassados

Fernando Vita diz que FG e Azevedo estão ultrapassados

O PMDB de Itabuna emite sinais de que não deverá apoiar os ex-prefeitos Capitão Azevedo e Fernando Gomes, ambos do DEM, caso um deles seja candidato este ano. Pelo menos é o que dá a entender o engenheiro Fernando Vita, um veterano peemedebista.

Vita afirma que os dois nomes do DEM estão ultrapassados. A declaração foi emitida durante entrevista ao programa Resenha da Cidade, da Difusora, no sábado (05).

O peemedebista vê a idade como um complicador para Fernando Gomes. “Ele tem que pendurar as chuteiras e dar oportunidade para outras pessoas”, disse o engenheiro. Já o problema de Azevedo seria de natureza administrativa.

“Azevedo não tinha comando [quando foi prefeito de Itabuna] e não tem condição de administrar essa cidade”, disparou Vita. Como trabalhou com ambos, o peemedebista deve saber do que está falando.

O DESTINO DE AZEVEDO

Ex-prefeito busca um novo caminho na política

Ex-prefeito busca um novo caminho na política

O futuro político do ex-prefeito José Nilton Azevedo, o “Capitão Azevedo”, tornou-se um dos assuntos preferidos das rodas políticas em Itabuna. Muitos já dão como certa sua ida para um partido da base do governador Rui Costa (PT), mas há divergências no grupo do milico.

Certo é que a continuidade de Azevedo no DEM se tornou difícil, haja vista que a sigla não fechou com sua pré-candidatura e o diretório municipal tem preferência explícita pelo ex-prefeito Fernando Gomes. Sem falar na possibilidade de apoio ao deputado Augusto Castro (PSDB).

Se não tem uma avenida aberta na oposição, Azevedo vislumbra algum possível caminho para seguir adiante entre os governistas. Por enquanto, ninguém sabe exatamente para onde ele irá, até porque o capitão é notório vacilante em termos de definições políticas.

Confira também: ITABUNA: NOME DA BASE SERÁ DEFINIDO ATÉ ABRIL, DIZ JOSIAS GOMES

“PREFEITA INDELICADA”

Fernanda ou "Mamãe" tem fake no Facebook.

Fernanda ou “Mamãe” tem fake no Facebook.

Perfis fakes (falsos) de políticos nas redes sociais tornaram-se quase uma regra. Pode ser para levantar a figura. Ou simplesmente criticá-la. Começou com Dilma Bolada – que se tornou case sucesso mundial com presença no Twitter e no Facebook – e avançou com perfis como o de ACM Neto (Prefeito Netinho, já extinto). Agora, é Netinho Barril Dobrado.

No sul da Bahia, até que tentaram com um perfil falso do ex-prefeito Capitão Azevedo, de Itabuna. Não vingou. A estratégia de marketing deve proliferar em ano eleitoral. O fake mais recente por estas bandas é o da prefeita de Uruçuca, Fernanda Silva. Prefeita Indelicada reúne postagens com atividades cotidianas da “Mamãe”, estocadas na oposição e até as agruras da petista, que tentará reeleição.

Numa das mensagens da Prefeita Indelicada, “Fernanda Silva” ou “Mamãe” aparece admitindo que atrasou o salário do funcionalismo (Pior que atrasar salário, é dar calote, ainda bem que meus filhos já estão com salário em dia.), mas aproveita para fazer troça de adversários que deixaram funcionalismo com até 3 meses de salário atrasado. Ainda “agradece” opositores que compartilham as postagens do seu perfil. Tinha pouco mais de 750 seguidores nesta manhã.

Na cidade já se comenta que a página é atualizada no gabinete da Mamãe. Especulação, especulação…

Postagem do perfil da Mamãe, a Prefeita Indelicada.

Postagem do perfil da Mamãe, a Prefeita Indelicada.

ROBERTO JOSÉ NEGA CANDIDATURA A VEREADOR

O presidente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc), Roberto José, nega qualquer possibilidade de ser candidato a vereador. Mais cedo, o Pimenta postou nota sobre articulação envolvendo colaboradores do prefeito Claudevane Leite em torno da candidatura de José Nilton Azevedo a prefeito. Para fazer vingar esse projeto, o nome de Roberto José seria rifado na corrida sucessória e deslocado para uma disputa por vaga no legislativo.

O blog ouviu o presidente da Ficc, que negou qualquer interesse de disputar cadeira na Câmara de Vereadores. “Sou pré-candidato e estou conversando com vários partidos para consolidar nosso projeto”, disse Roberto. O presidente da Ficc  afirmou estar comprometido com um grupo que tem cerca de 30 pré-candidatos a vereador.

O pré-candidato vê com descrença uma possível filiação de Azevedo ao PSD. “Ele procurou o deputado José Carlos Araújo, mas existe um veto do senador Otto Alencar para o ingresso de Azevedo na legenda”, afirma Roberto José.

 

AZEVEDO QUER BANDEIRA COMO VICE

Azevedo se movimenta com apoio de gente do governo Vane (foto Pimenta)

Azevedo se movimenta com apoio de gente do governo Vane (foto Pimenta)

O ex-prefeito José Nilton Azevedo, ainda no DEM, não jogou a toalha quando o assunto é a disputa pelo poder municipal. Segundo fonte ouvida pelo Pimenta, uma possível candidatura de Azevedo conta com apoio e incentivo de gente graúda do governo do prefeito Claudevane Leite (PRB), embora este siga pessoalmente comprometido com o comunista Davidson Magalhães.

Os colaboradores de Vane que flertam com o ex-prefeito não descartam a possibilidade de Azevedo vir a ter sua candidatura inviabilizada em função de pendências judiciais, mas ainda assim calculam que vale a pena tê-lo por perto. Se não for como candidato, seria na função de cabo eleitoral.

A estratégia, naturalmente, inclui o desembarque de Azevedo do DEM (ele irá provavelmente para o PSD ou PR). Outro ponto é reprogramar o GPS do presidente da Ficc (Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania), Roberto José, que passaria a ter a Câmara de Vereadores como destino.

Detalhe: para o grupo que articula a candidatura do ex-prefeito, o vice dos sonhos é o juiz aposentado Marcos Bandeira.

AZEVEDO, O INDECISO

marco wense1Marco Wense

O ex-alcaide José Nilton Azevedo, mais conhecido como capitão Azevedo, continua no mesmo erro de não tomar posição diante dos fatos políticos, fugindo deles como o diabo da cruz.

Essa hesitação, que é uma característica marcante no prefeiturável, só faz dificultar sua legítima e democrática pretensão de governar Itabuna pela segunda vez.

Até hoje não se sabe o voto de Azevedo na última sucessão estadual, se o militar votou em Geddel Vieira Lima, pelo PMDB, ou em Paulo Souto, o postulante de seu partido, o DEM.

O eleitor não gosta de político indeciso, que fica titubeando, sem saber o caminho que vai percorrer. Passa a impressão de insegurança, que anda desprestigiado pelo grupo político.

O saudoso e inesquecível jornalista Eduardo Anunciação tinha razão quando dizia que “Azevedo é uma espécie de político que não tem formação para o combate, não tem coragem, audácia, mesmo sendo militarista, mesmo sendo militar, mesmo sendo capitão, mesmo sendo bem intencionado como um político populista”.

Ora, até as freiras do Convento das Carmelitas sabem que Azevedo não é o nome da oposição na sucessão de Claudevane Leite. É o terceiro da fila. Na sua frente Fernando Gomes e o tucano Augusto Castro.

O que se faz urgente para o ex-prefeito, sob pena de ficar com o rótulo de ingênuo e politicamente infantil, é uma tomada de posição, do tipo “ou vai ou racha”. Não pode é ficar aceitando o cozimento em banho-maria.

E não adianta a conversa aqui no primeiro andar. O diretório municipal, sob a batuta de Maria Alice, já deu demonstrações de preferência por Fernando Gomes. Só por FG. A ex-dama de ferro não confia em Augusto Castro.

Azevedo tem que chegar para o prefeito ACM Neto, sem dúvida a maior liderança do DEM estadual e do demismo nacional, e abrir o jogo. No mínimo, estabelecer um prazo limite para que o chefe do Executivo tome uma posição.

Se José Nilton Azevedo se contenta em ser vice de Fernando Gomes ou de Augusto Castro, que fez de tudo para impedir sua candidatura a deputado estadual, tudo bem. Assume o papel de coadjuvante.

O que não pode é ficar sendo descartado impiedosamente não só pela cúpula municipal de DEM como pelo diretório do PSDB, presidido pelo também prefeiturável Augusto Castro.

Azevedo é um ex-prefeito. Merece respeito. Não pode ser tratado como carta fora do baralho, com desdém e, muito menos, com deboche.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia