WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate






alba










junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

editorias






:: ‘Azevedo’

ENTREVISTA COM GERALDO SIMÕES

Geraldo: "pensamos mais em Ilhéus do que propriamente no prefeito"

Geraldo Simões em entrevista ao jornal Agora:

Sobre o governo Azevedo – “Eu fico com a opinião do povo de Itabuna. A avaliação é de que a administração não está bem, com uma rejeição acima de 60%, e a população está certa na avaliação dela porque não há um bom exemplo de administração em nenhum setor. Saúde é um desastre, está um caos; educação é um feijãozinho com arroz; políticas públicas não têm mais; Sítio do Menor acabou, não tem pol[itica para a criança e o adolescente. Então, me digam o que é que tem de bom nesse governo. E é um governo com experiência porque é continuação do outro governo! O prefeito era secretário do governo passado. Itabuna só tem infraestrutura no centro da cidade. Na periferia, está tudo por fazer”.

Sobre o governo Newton Lima – “Essa decisão de trazer Newton para o PT foi uma prova de maturidade do partido em Ilhéus. Essa nossa decisão foi melhor para Ilhéus do que para o PT. Não poderíamos deixar uma cidade como Ilhéus, que está recebendo tanto investimento, com um vazio administrativo. Então, o que fizemos? Filiamos o prefeito Newton, assumimos diversas secretarias no governo e vamos tocar o projeto administrativo até 31 de dezembro do ano que vem. Como a população de Ilhéus estava muito insatisfeita com a gestão do município, nós pensamos mais em Ilhéus do que propriamente no prefeito. Agora, é hora de trabalhar, de recuperar a cidade. O PT vai ter candidato a prefeito, vai apresentar um nome para o povo ilheense avaliar”.

A NOVELA DA PLENA

O patético “abraço” ao prédio da Justiça Federal em Itabuna muito pouco ajudará o prefeito Azevedo em sua intenção de retomar o controle da gestão plena da saúde.

Tramita naquela seção da justiça uma ação do município, pleiteando o retorno da plena, mas nos bastidores há quase um consenso de que Itabuna não terá de volta esse controle tão cedo. Pelo menos não até as próximas eleições…

SEGUNDO JUTAHY, RUMOS DO PSDB EM ITABUNA SERÃO DETERMINADOS POR AUGUSTO CASTRO

Jutahy diz que a estratégia é fortalecer o candidato mais forte no campo da oposição ao PT

Homem forte do PSDB baiano, o deputado federal Jutahy  Magalhães Júnior entrou em contato com o PIMENTA e praticamente desautorizou o presidente do diretório do partido em Itabuna, José Adervan.

Segundo Jutahy, a estratégia tucana para a sucessão municipal exigirá a opção por candidatos competitivos no campo da oposição ao PT. “Nossa estratégia será fortalecer a candidatura mais viável, não adianta ir para a disputa apenas para marcar posição”, salientou o deputado, reforçando que o escolhido deverá ter “competitividade e força para ganhar”.

O recado é direto para o presidente do diretório municipal, José Adervan, que defende a candidatura do arquiteto Ronald Kalid. Reconhecido pela excelente reputação, o arquiteto é, no entanto, um nome considerado inexpressivo do ponto de vista eleitoral.

Ainda de acordo com Jutahy Júnior, o deputado Augustro Castro deverá conduzir o processo sucessório em Itabuna. Jutahy justificou que o fato de ter sido o tucano mais votado em Itabuna para a Assembleia Legislativa confere esse direito ao parlamentar. Castro trabalha pelo apoio do PSDB à reeleição do prefeito Capitão Azevedo (DEM).

Questionado sobre a diverência entre Augusto Castro e o diretório municipal, Jutahy Júnior afirmou: “existe uma norma (do diretório) estadual e eu não acredito que o diretório municipal vá de encontro”.

PARA VANE, AUMENTO DE 1.900% DA CIP É “DELÍRIO MENTAL” DO GOVERNO AZEVEDO

O vereador Claudevane Leite (PRB) chamou de “delírio mental” a proposta do prefeito Capitão Azevedo (DEM) de aumentar a Contribuição Sobre Serviço de Iluminação Pública (CIP) em 1.900% para quem consome de faixa de 201 a 1.000 kw/h por mês de energia elétrica. “Já temos a coleta de lixo mais cara do Brasil, agora também será a CIP”, acrescenta.

Vane considera a proposta absurda e onerosa para o consumidor. Caso a proposta passe na Câmara de Vereadores, a tarifa de energia elétrica para quem consome 201 kw/h por mês saltará dos atuais R$ 120,00 para R$ 220,00. “Isso só pode ser delírio mental de quem mandou o projeto para a Câmara. Ou foi erro de digitação”, ironiza.

CÓDIGO TRIBUTÁRIO

O vereador afirma que espera da Câmara resistência à proposta do governo em aumentar em 1.900% a CIP. Neste ano, aponta o vereador, o governo teve de recuar em relação ao Código Tributário votado no ano passado, quando enviou ao legislativo proposta com 37 modificações. “Estas alterações foram aprovadas pela Câmara, por unanimidade, porque corrigiam distorções que prejudicavam o contribuinte”.

Apesar de corrigir distorções do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e Imposto Sobre Serviços (ISS), o governo municipal inseriu entre as modificações a proposta de aumento de 1.900% para a CIP. Essa emenda ficou para ser analisada e votada na Casa. Ainda segundo Vane, os vereadores ainda vão discutir a proposta de Lei Orçamentária para 2012.

GERALDO DIZ QUE AZEVEDO AUMENTA IMPOSTO MAS NINGUÉM SABE PARA ONDE VAI O DINHEIRO

Geraldo: Azevedo só pensa em aumentar impostos.

A proposta do prefeito Capitão Azevedo (DEM) de aumentar em 1.900% o valor da CIP, antiga taxa de iluminação, foi considerada absurda pelo deputado federal Geraldo Simões (PT).

Caso a proposta passe na Câmara, quem consome entre 201 e 1.000 kw/h, por mês, pagará R$ 100,00 só de CIP (Contribuição Sobre Serviço de Iluminação Pública). Quem consome 201 kw/h por mês, paga hoje, na média, R$ 5,00 de CIP.

– O prefeito aumenta os impostos, mas ninguém sabe para onde vai o dinheiro, porque as obras e programas sociais em Itabuna só têm recursos do Governo Federal e do Governo do Estado. Para onde está indo o dinheiro da prefeitura? – questiona.

Geraldo diz que “o prefeito só pensa em aumentar e arrecadar impostos, mas não realiza investimentos na cidade com recursos próprios”.

O deputado federal lembra que, no início do ano, Azevedo já havia aumentado as taxas de Imposto Sobre Serviços (ISS) e mais que triplicado o valor cobrado pela concessão de alvarás e taxas de funcionamento, “inibindo a instalação de novas empresas e criação de empregos”, observa.

– A cidade só é noticia em temas negativos como mortalidade infantil, violência contra jovens e incidência de dengue. A prefeitura não tem programas sociais próprios que tirem as crianças e adolescentes das ruas. A gente não vê uma obra com dinheiro do município. E o prefeito ainda não assume nada, a culpa é sempre dos outros, enquanto a população sofre com o descaso e o abandono.

Leia também
MANOBRA DE AZEVEDO AUMENTA
TAXA DE ILUMINAÇÃO EM 1.900%

GOVERNOS INVESTEM R$ 16 MILHÕES EM BAIRROS

Os governos federal e municipal iniciam nesta semana a segunda etapa das obras de infraestrutura, urbanização e habitação dos bairros Maria Pinheiro e Daniel Gomes, em Itabuna. Os investimentos somam R$ 16 milhões, dos quais R$ 1,2 milhão em contrapartida do município. O prazo de execução das obras, segundo a prefeitura, é de 12 meses.

Por meio do Ministério das Cidades e recursos liberados pela Caixa Econômica Federal, são construídas 280 moradias na região, uma das mais pobres de Itabuna. O prefeito Capitão Azevedo diz que as obras representam “efetiva melhoria da qualidade de vida” para as duas comunidades.

PASSEIO EM BROGODÓ

O já bagunçado centro de Itabuna teve um elemento a mais para ajudar na “organização” nesta manhã chuvosa de sábado. Em meio aos carros e motos, juntaram-se cavalos, burros e até bois de montaria, num desfile arranjado para divulgar a Exposição Agropecuária e Feira de Negócios (Expofenita).

Teve motorista que chiou, mas quem participava da coisa curtiu muito o passeio, que até parecia uma prévia das caminhadas dos tempos de eleição, porém com bípedes e quadrúpedes.

Um dos que estavam “abrindo a picada” pela Cinquentenário era ninguém menos que o prefeito de Brogodó (ops, de Itabuna), Capitão Azevedo, montado num cavalo cabisbaixo e meio triste. Seria o peso do cavaleiro?

AS COLIGAÇÕES E OS PREFEITURÁVEIS

Marco Wense

A esperança de Azevedo e de Geraldo é o mandonismo que impera na cúpula estadual das legendas.

Se os diretórios municipais tivessem autonomia para decidir sobre coligações e candidatos, os partidos seriam classificados em dois blocos: o de apoio ao prefeito de plantão e o de oposição.

Não é assim. Os blocos são formados por legendas governistas e oposicionistas em relação ao governo estadual. A vontade tupiniquim é triturada pela cúpula dos partidos.

Os senhores dirigentes partidários ficam aborrecidos, tiriricas da vida, com os comentários de que eles não decidem nada. É o manda quem pode, obedece quem tem juízo.

As coligações interioranas, independente do tamanho e da importância do município, estão hierarquicamente subordinadas aos interesses das lideranças que controlam as legendas.

A manchete do jornal Agora, do último fim de semana – “Azevedo rompe com o PP e adota o PTB como aliado” –, é a prova inconteste de que o comando estadual dos partidos vai interferir na eleição de 2012.

A orientação, ou melhor, a ordem de rompimento partiu da cúpula do DEM. O PP, que tem como secretário-geral Jabes Ribeiro, ex-prefeito de Ilhéus, integra a base aliada do governo Wagner (PT).

Neste quesito, quando os interesses lá de cima estão sendo contrariados, todos os partidos são iguais. São farinhas do mesmo saco ou bananas do mesmo cacho.

O prefeito José Nilton Azevedo, por exemplo, ainda acredita em uma coligação do DEM com o PMDB de Renato Costa e dos prefeituráveis João Xavier, Leninha Duarte, Juvenal Maynart e Ruy Correa.

Capitão Azevedo (DEM)

A esperança do chefe do Executivo, eleito pelo DEM, depois de derrotar a petista Juçara Feitosa com uma frente de mais de 12 mil votos, tem consistência. Não pode ser menosprezada.

O apoio do DEM ao radialista Mário Kertész na sucessão de Salvador, com o deputado ACM Neto desistindo da pré-candidatura, pode jogar o PMDB de Itabuna no colo do prefeito Azevedo.

Saltam aos olhos – e não precisam ser tão grandes como os da coruja – que entre uma candidatura própria do PMDB e a conquista do Palácio Thomé de Souza, os irmãos Lúcio e Geddel Vieira Lima ficam com a segunda opção.

Esse mandonismo da cúpula estadual pode também beneficiar o PT, já que o deputado Geraldo Simões aposta em uma coligação com o PSB, PDT, PCdoB, PV, PRB e PP em torno da ex-primeira dama Juçara Feitosa.

Os democratas, tendo na linha de frente a incansável Maria Alice, que preside o DEM de Itabuna, sonham com uma composição com o PSDB, PR, PTB, PPS, PTN e PMDB.

Uma coisa é certa: sem mostrar qualquer perspectiva de vitória, nenhum prefeiturável, seja do bloco governista ou de oposição ao governo Wagner, será candidato na eleição de 2012.

As exceções ficam por conta de quem não tem nada a perder no processo sucessório: os radicais candidatos do PSTU e do PSOL com suas metralhadoras giratórias.

CASTRO VERSUS ADERVAN

O deputado estadual do PSDB, Augusto Castro, além de cometer uma ingratidão inominável com José Adervan, compra uma briga desnecessária com o presidente do diretório municipal.

Adervan defende candidatura própria com o arquiteto Ronald Kalid. O parlamentar quer o apoio da legenda para a reeleição do prefeito José Nilton Azevedo (DEM).

Augusto sabe que o caminho natural do PSDB de Itabuna é não ter candidato próprio. Não precisa lançar mão da pirraça para agradar o prefeito de plantão.

Vale lembrar que Castro, quando lançou sua candidatura à Assembleia Legislativa, teve as páginas do Jornal Agora como uma espécie de cabo eleitoral sofisticado e não-remunerado da sua campanha.

Dois bicudos não se beijam, mas se bicam. O coitado do tucano, símbolo do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), vai terminar todo depenado.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

AINDA A POLÊMICA

Ouvido pelo  PIMENTA, o advogado Ademir Ismerim, considerado um nome de peso no direito eleitoral, sustentou o entendimento de que o prefeito de Itabuna poderá ser candidato à reeleição em 2012.

Ismerim diz que, se o vice assume o posto do prefeito em função, por exemplo, de uma viagem, desde que isso não ocorra nos seis meses anteriores ao pleito, a eleição desse mesmo vice para o período imediatamente posterior não é considerada reeleição. Ele observa que este é o caso de Azevedo.

Mas por que então foi suprimida a expressão “nos seis meses anteriores ao pleito”, do artigo 14, parágrafo 5º da Constituição, dando a entender que a inelegibilidade atingiria o vice que viesse a substituir o titular a qualquer tempo?

Ismerim argumenta que a interpretação aí se dá “por analogia” e diz que o entendimento correto, a seu ver, é o de que o vice só fica prejudicado se ocupar a chefia do executivo por força de decisão judicial ou, nos seis meses anteriores ao pleito, seja qual for o motivo.

Está aí uma questão que tem gerado grande controvérsia…

AZEVEDO RECEBE MAIS QUE PREFEITOS DE 19 CAPITAIS BRASILEIRAS

Azevedo entre os mais bem-pagos do país.

O prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo (DEM), está entre os gestores municipais mais bem pagos do país, conforme um ranking elaborado pelo portal UOL. O mandatário itabunense recebe R$ 18,1 mil por mês (mais de 33 salários mínimos), enquanto o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), recebe R$ 13.299,00.

O dono do melhor “faz-me-rir” é o prefeito Luciano Ducci, de Curitiba, uma das capitais mais ricas e planejadas do país: R$ 26.700,00. O salário de Azevedo foi aprovado pelos vereadores logo após a eleição municipal, em outubro de 2008. Azevedo só não tem salário maior do que oito dos 26 prefeitos de capitais brasileiras. Mas ganha quase o dobro de João Henrique (PP), de Salvador (18 mil ante R$ 10 mil).

Curitiba Luciano Ducci (PSB) R$ 26.700
São Luís João Castelo (PSDB) R$ 25 mil
Maceió Cícero Almeida (PP) R$ 21 mil
São Paulo Gilberto Kassab (PSD) R$ 20.042
Macapá Roberto Góes (DEM) R$ 19.294
Belo Horizonte Marcio Lacerda (PSB) R$ 19.080
Palmas Raul Filho (sem partido) R$ 19.040
João Pessoa Luciano Agra (PSB) R$ 18 mil
Manaus Amazonino Mendes (PTB) R$ 18 mil
10º Aracaju Edvaldo Nogueira (PCdoB) R$ 17.100
11º Boa Vista Iradilson Sampaio (PSB) R$ 17 mil
12º Porto Velho Roberto Sobrinho (PT) R$ 16.510
13º Goiânia Paulo Garcia (PT) R$ 16.099
14º Belém Duciomar Costa (PTB) R$ 15.976
15º Campo Grande Nelson Trad Filho (PMDB) R$ 15.582
16º Porto Alegre José Fortunati (PDT) R$ 15.503
17º Florianópolis Dário Berger (PMDB) R$ 15.484
18º Rio Branco Raimundo Angelim (PT) R$ 15.474
19º Fortaleza Luizianne Lins (PT) R$ 15.414
20º Vitória João Carlos Coser (PT) R$ 14.760
21º Recife João da Costa (PT) R$ 14.635
22º Cuiabá Chico Galindo (PTB) R$ 14.326
23º Natal Micarla de Sousa (PV) R$ 14 mil
24º Rio de Janeiro Eduardo Paes (PMDB) R$ 13.299
25º Teresina Elmano Férrer (PTB) R$ 12.193
26º Salvador João Henrique Carneiro (PP) R$ 10.400

A SITUAÇÃO DE AZEVEDO

Há quem entenda que o prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, não poderia ser candidato em 2012 porque já teria sido reeleito. É que, para a justiça eleitoral,o vice que assume o lugar do titular, ainda que temporariamente, exerce o mandato e, em caso de eleição para o período subsequente, esta seria tratada como uma reeleição.

Azevedo foi vice de Fernando Gomes de 2005 a 2008 e, em alguns momentos, substituiu o primeiro mandatário. Isso o deixaria inelegível em 2012? Dois advogados ouvidos pelo jornalista Levi Vasconcelos afirmam, para alívio do prefeito, que sua situação eleitoral é tranquila.

De acordo com Ademir Ismerin, o TSE já firmou jurisprudência sobre a questão. Azevedo somente ficaria inelegível se tivesse assumido o lugar de FG nos seis meses anteriores ao pleito de 2008. O outro advogado consultado pelo jornalista de A Tarde, o itabunense Allah Góes, disse que “como Azevedo não assumiu nos seis meses que antecedram a eleição, nada impede que ele dispute o pleito em 2012.

MOACIR SMITH E PTB COM AZEVEDO

Moacir (de óculos) à direita na foto e atrás do Capitão Azevedo: mudanças (Foto Vinicius Borges).

O técnico agrícola Moacir Smith Lima foi dos mais fiéis aliados do ex-prefeito e deputado federal Geraldo Simões nos últimos dez anos, período em que ocupou secretaria de Governo (2001-2004), coordenou campanhas eleitorais de GS e da esposa do deputado e, ainda, presidiu o Instituto Biofábrica de Cacau. Por último, assumiu o cargo de diretor-administrativo da Câmara de Vereadores de Itabuna, ainda sob as bênçãos de GS.

Neste final de semana, surpreendeu a imagem de Moacir posando para fotos ao lado do prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo (DEM).

O PTB, presidido por Moacir, definiu apoio ao prefeito e adversário do deputado e, de lambuja, filiou o secretário de Desenvolvimento Urbano, José Alencar, que deixou o PP e encontrou nova casa. O arranjo feito pelo presidente da Câmara, Ruy Machado (PRP), ainda garante tranquilidade e votos a Azevedo para aprovar o que quiser na Câmara.

Azevedo aniquilou o que restava de oposição no legislativo e – ao que deixa transparecer a foto oficial – ainda fisgou um dos mais fiéis geraldistas da última década. Vai “tratorando” rumo a 2012, tendo como aliado nesta hora um vereador que coleciona pequenos partidos para negociá-los caro em 2012.

CUMA DIZ QUE AZEVEDO NÃO MANDA

Ex-prefeito diz que Azevedo não manda

O ex-prefeito de Itabuna Fernando Gomes, o “Cuma”, fez uma crítica à forma como o Capitão Azevedo se comporta no governo itabunense. Para o antigo gestor do município, Azevedo, que foi seu vice de 2005 a 2008, “não manda” e por esse motivo “não pode governar”.

A observação foi feita pelo político em Vitória da Conquista, numa entrevista ao Blog do Anderson. No bate-papo com o blogueiro conquistense, “Cuma” disse ainda que tem “inimigos gratuitos” em Itabuna e que estes seriam responsáveis por um recente boato de que o velho político havia falecido.

Há dois anos, o ex-prefeito mora e mantém negócios em Conquista.

POLITICAGEM DESCARADA

Manuela Berbert | manuelaberbert@yahoo.com.br

Gatos escaldados das urnas e donos de fortunas daqui, eles sabem que Azevedo tem grandes chances de reeleição.

Como se o passado não existisse, hoje a pauta dos blogs, jornais, rádios e esquinas da vida é a aliança dos ex-prefeitos de Itabuna, Fernando Gomes e Geraldo Simões. Não me interessa quem procurou quem, quem está tentando fazer essa aliança, ou coisa parecida. Eu só gostaria de acreditar na existência de uma finalidade digna para esse fato, mas não consigo.

Geraldo não quer arriscar, e prefere empurrar Juçara. Sabendo o quanto é difícil, vai fazer todas as alianças que puder. Já Fernando, que concedeu entrevistas a diversos veículos tempos atrás afirmando que estava encerrando sua carreira, agora ensaia voltar, tramando uma aliança com o seu maior inimigo político. Sinceramente, é preciso respirar fundo para ler esse tipo de notícia, ou escutar esse tipo de conversa.

Gatos escaldados das urnas e donos de fortunas daqui, eles sabem que Azevedo tem grandes chances de reeleição. O homem que conquistou a periferia com seus pulinhos na época da campanha, de casa em casa, fechou os olhos para o Centro da cidade e está reconstruindo bairros mais humildes. Não é o modelo de gestão mais adequado, mas é o que reelege. Nós sabemos disso, e eles também.

O que mais me incomoda é que, com essa aliança contra o capitão, os demais possíveis nomes vão ficando ao vento, se perdendo no tempo. A turma do PCdoB já não está mais tão coesa, Vane do Renascer sumiu da mídia, Leninha Alcântara não sabe para que lado vai, Roberto Minas Aço não emplaca etc. Perdoem-me se esqueci alguém já cotado para as eleições de 2012, mas a realidade é essa: os nomes vão surgindo e sendo engolidos por essa politicagem descarada…

Manuela Berbert é jornalista e articulista da Contudo.

A CORRUPÇÃO NO GOVERNO AZEVEDO

O deputado federal e ex-prefeito Geraldo Simões está reunido com correligionários no Hotel Tarik, na Beira-Rio, e tá batendo com gosto na gestão do Capitão Azevedo.

Certo é que o deputado tem em mãos um dossiê dos porões do governo democrata e, sem pestanejar, afirma que este é o governo mais corrupto da história de Itabuna. Para ele, perto de Azevedo, Fernando Gomes tende a virar santo neste quesito.

E ROBERTO “FICOU”

Um linguarudo de plantão conta que o vereador itabunense Roberto de Souza andava impaciente com as negociações para ancorar de vez no porto governista. No meio das tratativas, ameaçava desistir, por achar inexpressivos os cargos que lhe eram oferecidos.

Segundo a fonte dessa história, Azevedo, para segurar o vereador, dizia sempre: “fique, Roberto, fique!”.

Foi nessa que Roberto ouviu o verbo, mas entendeu o cargo. E acabou indicando a esposa, Sandra de Souza, para a presidência da FICC (Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania).

A mulher ficou na FICC e o vereador ficou na base…

AZEVEDO GASTA EM MULTAS E JUROS O QUE PODERIA INVESTIR EM OBRAS

Fábio Lima pede instauração de inquérito civil público contra prefeito de Itabuna

O prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, vive se queixando da falta de recursos para administrar a cidade. Mas isso não faz com que a gestão municipal distribua com racionalidade os seus parcos recursos…

O problema aqui não está apenas no inchaço da folha com apadrinhados políticos, licitações superfaturadas e utilização de recursos públicos para fins privados (como no famoso desvio de materiais de construção do canteiro de obras da Prefeitura para uma construção particular na Ponta da Tulha).

Além de todas essas situações, chama atenção que o município tenha gastado, desde 2009, o valor de R$ 2.885.603,42 com o pagamento de juros e multas, o que decorre exclusivamente da inadimplência do governo. Bastaria honrar seus compromissos em dia para não ter que torrar essa fortuna de uma maneira absurda.

A derrama de dinheiro público levou o assessor parlamentar Fábio Carvalho Lima a oferecer representação contra o prefeito ao Ministério Público. No documento, Lima relaciona decisões anteriores do Tribunal de Contas dos Municípios, que condenam gestores por exorbitar no pagamento de juros e multas.

Em um Termo de Ocorrência, o conselheiro Paolo Marconi classificou a despesa decorrente da impontualidade como “prática danosa, que expõe a falta de planejamento administrativo e financeiro, e desacredita o ente público perante a comunidade, podendo inclusive configurar delito tipificado na legislação penal”.

Lima estranha a ausência de recursos para áreas essenciais, quando se gasta quantias significativas com juros e multas. “Dinheiro para pagar quase R$ 3 milhões de juros e multas ao INSS a Prefeitura tem, mas para manter os serviços de saúde pública, não”, observa.

Na representação, o assessor parlamentar sugere a instauração de inquérito civil público e apuração dos fatos nas esferas administrativa, civil e criminal.

AZEVEDO “PERIGA” NÃO SER CANDIDATO

O chamego entre os ex-prefeitos Fernando Gomes (sem partido) e Geraldo Simões (PT) está longe de ser a maior das preocupações do atual chefe do executivo itabunense, Capitão Azevedo (DEM).

Revela o site Cia da Notícia que o prefeito contratou um poderoso escritório de advocacia, com especialidade na área eleitoral, e a intenção é obter um parecer acerca da possibilidade de uma candidatura à reeleição.

O prefeito estaria com suas pretensões políticas sob ameaça por ter ocupado várias vezes a cadeira do titular quando foi vice de Fernando Gomes (2005-2008). De acordo com a Resolução 23 048, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as substituições configurariam exercício de mandato e permitiriam apenas uma eleição para período subsequente.

Para o Cia, “caso surja um impedimento jurídico (para Azevedo), dentro do DEM tá assim de gavião para dar uma rapinada no direito de lançar candidato a prefeito de Itabuna”.

FICC TERÁ NOVO PRESIDENTE

Encontra-se na mesa do prefeito de Itabuna, José Nilton Azevedo, o pedido de exoneração do poeta Cyro de Mattos da presidência da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc). Segundo informações obtidas pelo PIMENTA, o autor de “Vinte Poemas do Rio” alegou motivos de saúde para pedir o boné.

Azevedo ainda não se manifestou sobre o pedido, mas é liquido e certo que aceitará sem resistência e até com alívio. O cargo de presidente da Ficc será preenchido por indicação do vereador Roberto de Souza (PR), o mais novo aliado do governo municipal.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia