WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate






alba










junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

editorias






:: ‘Azevedo’

RISCO DE INTERVENÇÃO NO PSDB

O PSDB abandonou o namoro com o DEM em Itabuna e evoluiu nas negociações com a Frente Partidária em Itabuna. Pela maioria do diretório tucano local, o partido não fecha com Capitão Azevedo.

De Salvador, o que se ouve é que poderá haver intervenção no diretório caso se confirme a união dos tucanos com a frente integrada por PCdoB, PDT, PRB, PSC e PV. O diretório estadual quer forçar união PSDB-DEM.

Azevedo, no entanto, correrá o risco de levar o PSDB vazio, sem apoio da maioria dos dirigentes municipais e de pré-candidatos a vereador, segundo afirmam tucanos que ameaçam revoada.

AZEVEDO VIRA PIT BULL NO FACEBOOK E CHAMA VANE DE MENTIROSO

O prefeito Capitão Azevedo (DEM) esqueceu o estilo cordato de sempre para bater em um dos prováveis adversários na corrida eleitoral. No Facebook, Azevedo chamou Claudevane Leite (PRB) de mentiroso e o responsabilizou pelos “boatos” de que não será candidato à reeleição.

– Como pode uma pessoa que professa Jesus Cristo como salvador de sua alma estar alinhavado com a mentira?! Será que pode a mesma fonte jorrar água salitre e água doce?! – questionava Azevedo, que se mostra abismado com a suposta capacidade do adversário para “inventar, criar, mentir, caluniar”.

O prefeito diz que vê nos olhos de seus opositores “o desespero, medo de perder e a impotência diante dos fatos”. Azevedo ainda afirma, no Facebook, que Vane está em segundo nas pesquisas.

Azevedo usa conta no Facebook para atacar Vane do Renascer (Reprodução Pimenta).

SOCORRO JURÍDICO PARA AZEVEDO

Azevedo: em busca do antídoto.

O prefeito Capitão Azevedo (DEM) recorreu a um dos principais escritórios de advocacia de Salvador para tentar salvar a candidatura à reeleição.

Internamente, é dado como líquido e certo que o nome de Azevedo é carta fora do baralho, mas se tentará remédio jurídico que garanta a manutenção de candidatura até após a “Hora H”, a da urna.

O advogado viria a Itabuna por esses dias, mas a viagem foi abortada por um problema de saúde, conforme fonte.

E por que Azevedo estaria fora do jogo? Porque ficou claro entendimento que o prefeito passou à condição de impedido por ter assumido a prefeitura em algumas ocasiões no período em que era vice.

Afora isso, outro ponto é a rejeição de contas por parte do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Permanece o entendimento de que, não sendo votadas – pelo menos as de 2009 – pela Câmara de Vereadores, prevalecerá o parecer do TCM. Ou seja, mais um motivo para impedir a candidatura azevedista.

São fortes grandes as movimentações entre democratas e aliados para fechar um nome substituto nas urnas. Não à toa, crescem as pressões para que Azevedo mude de vice, alijando o peemedebista Renato Costa, e busque aliados mais fiéis…

PORTO SUL: AZEVEDO NÃO PARTICIPA DE AUDIÊNCIA

Azevedo é representado pelo vice, Antônio Vieira - que aparece com a mão no peito (Foto José Nazal).

O prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo (DEM), é a ausência notada na audiência pública que discute relatório de impacto ambiental e o projeto Porto Sul. O evento começou há pouco, na AABB de Itabuna, no São Judas.

O prefeito está desde ontem em Salvador. Hoje, aguardava o ex-ministro Geddel Vieira Lima, na capital baiana, para discutir os detalhes finais da aliança DEM-PMDB em Itabuna, conforme apurou este blog.

Detalhe: Azevedo já não havia participado da audiência do Porto Sul em outubro do ano passado, em Ilhéus. No evento desta noite, em Itabuna, ele é representado pelo vice, Antônio Vieira. O Porto Sul implicará investimentos de R$ 2,4 bilhões na Terra de Gabriela e terá impacto na economia itabunense.

AMBIENTE FAVORÁVEL PARA AZEVEDO

A decisão das direções local e estadual do PMDB de jogar o partido no colo do prefeito Capitão Azevedo (DEM) tem a ver com as recentes pesquisas. Inicialmente, Juvenal Maynart jogava para que o partido apoiasse Juçara Feitosa (PT), mas os números pintados nas sondagens do partido e de aliados não indicavam aquela quase certeza de vitória para a suplente de senadora.

Juvenal havia até amolecido os corações dos irmãos Lúcio e Geddel Vieira Lima, mas veio a conjuntura estadual e as benditas pesquisas. Daí, trataram de “matar” a pré-candidatura peemedebista da empresária Leninha Alcântara, em script conhecido pelo próprio ex-deputado Renato Costa e o também ex-deputado Capitão Fábio.

“Fuzilada” a empresária, abriu-se o caminho para a estratégia peemedebista. Lançar Renato Costa pré-candidato, algo apenas como jogo de cena, pois o médico, que já foi vice do ex-prefeito Fernando Gomes e aliado do também ex-prefeito Geraldo Simões, passou à condição de nome cotado para a vice de Azevedo.

O prefeito tem zilhões de motivos para comemorar. Não foi à toa que Lúcio Vieira Lima, ontem, tratou de “vender o peixe” do PMDB. Disse a Azevedo que o partido é bom para ser apoiado e para apoiar e dispõe de valiosos três minutos de televisão. E campanha eleitoral na TV, quando bem feita, tem força para mudar o jogo em Itabuna.

Azevedo, que não é besta, ri de orelha a orelha, principalmente agora no momento em que a Frente Partidária sofre o baque da denúncia contra o vereador Wenceslau Júnior e tira a legenda dos Vieira Lima da aba da petista Juçara Feitosa e da Frente integrada por PDT, PCdoB, PRB, PSC e PV.

Mais que isso, o candidato à reeleição já conta com apoios importantes, como o do PR, e deverá dispor do PSDB no seu arco de alianças. A tudo isso, acrescentemos o fato do prefeito ter a seu favor a máquina administrativa – e o governo estadual estar ausente de Itabuna (e região). O cenário é favorável, mas cabe lembrar 2000, quando tudo apontava para a reeleição de Fernando Gomes. A oposição venceu.

AZEVEDO ACUSA PT DE MANIPULAR CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE

Azevedo acusa integrantes de conselho.

“O Conselho Municipal de Saúde está a serviço de um partido. Ano passado flagrei seus integrantes em encontro reservado com um casalzinho que vocês conhecem. Foi em fevereiro do ano passado no Tarik” denunciou o prefeito Capitão Azevedo na reunião de lideres do PMDB na manhã desta sexta-feira, 27, na Câmara de Vereadores. O prefeito faz alusão a uma reunião do deputado Geraldo Simões e a esposa, Juçara Feitosa, com quatro petistas que também são integrantes do Conselho Municipal de Saúde (CMS).

“A presidente [do Conselho] veio à frente, abriu a porta e tomou um susto quando nos viu: o prefeito de IbicuÍ e presidente da Amurc, Cláudio Dourado, o vereador Rui Machado, presidente desta Casa e eu. O vereador me orientou a cumprimentar a todos, o que acabei fazendo para que se tocassem que não podiam ficar escondidos”, contou Azevedo, sob protestos de inflamados militantes do DEM e do PMDB.

Por isso, disse o prefeito “o CMS atua frontalmente contra os interesses de Itabuna que, apesar de atender a 120 municípios, vê minguar as verbas repassadas pelo Ministério da Saúde por não contar com a gestão plena. Queriam fragilizar o prefeito, mas acabaram prejudicando a saúde do povo, o que é muita maldade”.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de Itabuna (Sintesi), Raimundo Santana, tratou do assunto gestão plena em artigo ao PIMENTA nesta sexta (confira aqui).

GEDDEL LANÇA RENATO, “VENDE” PMDB A AZEVEDO E CUTUCA ACM NETO

Renato, Lúcio, Geddel, Azevedo e Pedro Tavares na coletiva à imprensa (Foto Pimenta).

O ex-deputado Gedel Vieira Lima acredita que em dez dias o PMDB oficialize o ex-deputado estadual Renato Costa como candidato a prefeito de Itabuna ou sua aliança com o DEM. “Nos próximos dez dias tudo terá que estar resolvido para que haja lançamento oficial com a presença do vice-presidente da República, Michel Temer”, afirmou na entrevista na Câmara de Vereadores de Itabuna.

O ex-ministro não deixou de desferir petardo contra o deputado federal ACM Neto, do mesmo partido do prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo. Para Geddel, o lançamento da candidatura do DEM à prefeitura de Salvador foi um equívoco. “Vamos continuar dialogando para criar condições de alianças. Nada é impossível. Esse é o desafio da política”. O PMDB, disse, deve fortalecer suas lideranças e de partidos aliados no projeto para 2014.

APOIO E TEMPO DE TELEVISÃO

Um dos líderes do PMDB no estado, ao lado do irmão, o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), Gedel disse que seu desejo é que o partido tivesse candidato, mas não descarta o diálogo com o DEM na composição da chapa. “Temos candidato honesto, político bem avaliado e de qualidades que é Renato Costa. Convido-os ao diálogo. O PMDB é importante para vencer e ajudar a vencer. Além disso, tem valiosos três minutos de tempo de TV”, disse.

Rui Machado, Azevedo e Geddel na chegada à Câmara de Itabuna (Foto Pimenta).

O deputado federal Lúcio Vieira Lima disse que os eleitores de Itabuna são felizes pela opção a prefeito que têm entre Renato Costa e Capitão Azevedo. “Vocês têm duas boas opções, mas é preciso evitar que a prefeitura caia nas mãos do PT, partido marcado pelo descaso com o funcionalismo público. É natural que o PMDB e o DEM sentem-se à mesa para conversar. Vocês devem ter juízo”, disse, se referindo ao ex-deputado e ao prefeito.

DESISTÊNCIA DE LENINHA

Os dirigentes da Executiva estadual do PMDB vieram a Itabuna para referendar a pré-candidatura de Renato Costa a prefeito, depois da renúncia da empresária Leninha Alcântara, que não compareceu ao evento. “Se houve renúncia, não foi por pressão da Executiva, mas por vontade própria”, respondeu Geddel quando questionado sobre a desistência, acrescentando que a direção estadual respeita as características da política nos municípios, não estando descartada nem mesmo eventuais alianças em nível municipal com candidaturas do PT.

A política de saúde como desculpa para acessar o dinheiro da Gestão Plena

Raimundo Santana

Qualquer órgão que vá analisar seriamente a possibilidade de retorno da gestão plena da saúde em Itabuna, levando em conta critérios técnicos, teria resistência em opinar positivamente.

Já era esperado que em 2012, por ser ano eleitoral, aumentassem as investidas do poder público municipal de Itabuna em busca dos recursos financeiros da média e alta complexidade da gestão plena da saúde. Por esse motivo, no mês de fevereiro criou-se, por consenso dos conselheiros, inclusive com a presença do secretário municipal de Saúde e demais conselheiros que representam a gestão municipal, uma comissão técnica formada por entidades isentas no debate.

O objetivo da comissão era avaliar se o Município reuniria as condições de pleitear o retorno do comando único da saúde. Ficaram de fora dessa comissão o poder público municipal e a Sesab, justamente para evitar que os interesses influenciassem os trabalhos.

A conclusão desse estudo confirmou o que toda a cidade já sabia, que o poder público municipal não busca sanar as irregularidades e deficiências existentes na atenção básica e no Hospital de Base. Muitas das irregularidades foram apontadas reiteradas vezes pelo Conselho Municipal de Saúde e pelo Ministério Público Estadual, onde certamente, se as recomendações que visavam solucionar os problemas tivessem sido seguidas, o comando único da saúde já teria se restabelecido em Itabuna.

Não poderia ser diferente. Aliás, qualquer órgão que vá analisar seriamente a possibilidade de retorno da gestão plena da saúde em Itabuna, levando em conta critérios técnicos, teria resistência em opinar positivamente.

Serviços como o de saúde bucal não funcionam, a estrutura dos postos de saúde deteriorada, atendimento ao usuário totalmente precarizado, frota da Secretaria de Saúde servindo a outras finalidades, acompanhamentos de pré-natal não funcionam, entre outros entraves. Além de tudo isso, as contas da saúde são reprovadas de forma recorrente pelo Conselho Municipal de Saúde e pelo tribunal de contas dos municípios.

:: LEIA MAIS »

PREFEITO VÊ DECISÃO DO CMS COMO QUESTÃO PARTIDÁRIA

O prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo (DEM), mais uma vez apontou influência da questão partidária nos posicionamentos do Conselho Municipal de Saúde. Dessa vez, a observação do gestor se tem a ver com decisão do CMS de não acatar o retorno da gestão plena da saúde para o município.

A deliberação foi tomada ontem, por 14 votos a 9, com base em relatório produzido por uma comissão especial formada por representantes do CMS, do Conselho Estadual da Saúde, Uesc, prestadores de serviço e usuários do SUS. O documento condenou o sistema de gestão da saúde em Itabuna.

Sem referir-se a nomes ou a partidos específicos, Azevedo disse que “as questões político-partidárias devem ser deixadas de lado quando se trata de (salvar) vidas”.

GEDDEL EM ITABUNA

O vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal, Geddel Vieira Lima, um dos caciques do PMDB da Bahia, estará no dia 27 em Itabuna para encontro com correligionários. Entre eles a empresária Leninha Duarte, pré-candidata à Prefeitura local.

Um dos compromissos de Geddel será uma visita às obras do canal do Lavapés, na Avenida Amélia Amado. Foi o peemedebista quem liberou os recursos de R$ 12,8 milhões para o projeto, quando era ministro da Integração Nacional.

A visita será acompanhada pelo deputado estadual Augusto Castro (PSDB), que aposta na possibilidade de aliança entre PMDB e o DEM do Capitão Azevedo, que disputa a reeleição. Isto, logicamente, se a candidatura de Leninha não vingar…

ENQUETE DO POLÍTICOS DÁ VITÓRIA A AZEVEDO

O blog Políticos do Sul da Bahia realizou enquete sobre a sucessão municipal itabunense, perguntando em quem o internauta votaria se as eleições fossem hoje. Embora o site divulgue que o sistema de segurança da enquete impeça votos repetidos, é sempre bom frisar que esse tipo de consulta não tem valor estatístico nem caráter de pesquisa eleitoral, dando somente uma ideia imprecisa do cenário. Mas vale a pena conhecer os números.

Dos 3.170 votos, o prefeito Capitão Azevedo (DEM) obteve a maior votação, com 852 cliques (27% do total). A petista Juçara Feitosa ficou logo atrás, com 25% dos votos. Em terceiro, Wenceslau Júnior (PCdoB), que recebeu 12% das indicações.

A partir do quarto lugar, o placar foi o seguinte: Vane do Renascer (8%), Nenhum Deles* (7%), Acácia Pinho (4%), Ronald Kalid (3%), Leninha Duarte (3%), Coronel Santana (3%), Zem Costa (3%), Roberto Minas Aço (3%) e Pedro Eliodório (2%). Um detalhe a ser observado é que Santana não é candidato e, até o momento, apoia a reeleição de Azevedo.

* Esse candidato é bom!

NOVO SECRETÁRIO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

Como será candidata a vereadora, Marina Silva deixou nesta sexta-feira, 13, a Secretaria da Assistência Social de Itabuna. No final da tarde, o prefeito Capitão Azevedo nomeou Acles Dantas para o cargo.

Acles já fazia parte da equipe do governo. Ele ocupava a chefia de gabinete da Secretaria de Planejamento.

PELO TSE, AZEVEDO PODE SER CANDIDATO

À primeira vista, a resposta a uma consulta feita ao TSE, publicada ontem no PIMENTA, tiraria do prefeito de Itabuna a possibilidade de disputar a reeleição. Azevedo e outros chefes de executivo em situação similar ficariam impossibilitados de participar do pleito por terem exercido anteriormente mandato de vice e ocupado, a qualquer tempo, o posto do titular.

Não é este o entendimento, segundo dois advogados ouvidos pelo PIMENTA. Um deles, Allah Góes, especialista em direito eleitoral, que já publicou artigo neste blog sobre o tema.

Segundo os causídicos, a leitura apenas do informativo dá margem a uma interpretação incorreta, devido a uma falha na redação. A compreensão correta só é possível a partir da leitura da consulta 1699-37, que ensejou a resposta do tribunal.

O ponto de vista já firmado no TSE é o de que apenas os vice-prefeitos que tenham assumido o governo nos últimos seis meses do mandato é que podem concorrer a apenas um mandato subsequente. Se substituíram o prefeito antes dos seis meses, estão livres para disputar mais duas eleições. É este o caso de Azevedo, que só tem verdadeiramente uma ameaça pesando sobre sua candidatura: a análise das contas de 2010, que será feita pela Câmara de Vereadores.

 

AZEVEDO NO AR

Azevedo: negociação na capital.

Enquanto a equipe de reportagem do JN no Ar pousava em Ilhéus, o prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo (DEM), embarcava em voo comercial para Salvador hoje pela manhã. A tiracolo, Azevedo levava o presidente da Câmara de Itabuna, Ruy Machado (PRP).

Os dois políticos itabunenses preferiram concluir na capital baiana – longe dos olheiros e em ambiente mais fresco e iluminado – a negociação travada ontem no gabinete do presidente do legislativo itabunense (relembre aqui).

Azevedo, como já dito, quer ver suas contas de 2009 aprovadas pelo legislativo. Conta com a ajudinha de Ruy, inclusive para melar as pretensões políticas do seu hoje principal adversário, o deputado federal e ex-prefeito Geraldo Simões, cujas contas relativas a 2002 serão votadas ainda neste semestre pela Câmara.

DRAGON – VALE TUDO

AOS VEREADORES, O EXEMPLO QUE VEM DE IPIAÚ

Deraldino: ficha-limpa.

Os vereadores de Itabuna estão para julgar contas do ex-prefeitos Geraldo Simões e Fernando Gomes e do atual, Capitão Azevedo (DEM). E vem lá de Ipiaú, também no sul da Bahia, um exemplo do que e como fazer. Em setembro do ano passado, a Câmara votou as contas do prefeito Deraldino Araújo. Rejeitou-as, apesar do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) emitir parecer pela aprovação. Pior que isso, não permitiu defesa ao prefeito Deraldino Araújo.

O caso foi parar na Justiça. Deraldino ganhou o primeiro round, na Justiça local. E venceu o segundo, também. Os vereadores recorreram ao Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) para tentar derrubar a decisão em primeira instância. E, novamente, o Judiciário decidiu favoravelmente ao prefeito. A decisão favorável a Deraldino foi do presidente do TJ-BA, Mário Alberto Hirs.

Moral da história: na sede de impedir Deraldino de disputar a reeleição – ou, no mínimo, atrapalhá-lo politicamente -, os vereadores esqueceram do básico, o direito à defesa.

ENTIDADE COBRA MUDANÇA NO CONSELHO DA JUVENTUDE

A União da Juventude Socialista (UJS)  quer que o prefeito Capitão Azevedo (DEM) reformule o decreto que instituiu o Conselho Municipal da Juventude. Um requerimento nesse sentido foi encaminhado à Câmara de Vereadores, para que esta provoque o Executivo.

De acordo com a UJS, a cobrança se deve ao fato de que na composição do conselho há duas instituições inativas: o Diretório Central dos Estudantes  da Unime e o DCE da FTC.  Uma declaração assinada pelo diretor da Unime confirma a inexistência e na outra faculdade a UJS afirma que não há representacão estudantil há pelo menos quatro anos.

A Prefeitura é acusada de não ter boa vontade para solucionar a questão porque o representante do poder público local não foi aceito como líder do conselho.

A ORDEM DAS CONTAS

O prefeito de Itabuna tem sobre o próprio pescoço uma espada afiada, que é a votação de suas contas referentes ao exercício de 2009. O TCM já reprovou a gestão financeira do município e agora é a Câmara de Vereadores que deverá julgar o parecer do tribunal. Em caso de confirmação do mesmo, Azevedo poderá ficar fora da disputa sucessória.

A favor do prefeito, o fator tempo. A Câmara terá que correr, pois há outros pareceres do TCM a serem apreciados, sobre as contas  dos ex-prefeitos Geraldo Simões e Fernando Gomes. Segundo um experiente vereador, o Regimento determina que a votação obedeça a ordem cronológica. Ou seja, as contas mais antigas devem ser analisadas primeiro.

“Se formos muito rápidos, conseguiremos votar as contas do atual prefeito no mês de julho”, diz o vereador. Segundo ele, na próxima semana é possível que seja publicado o edital para a votação das contas de Geraldo, a primeira da fila.

ITABUNENSES RECEBEM MEDALHA DOIS DE JULHO

O oftalmologista Rafael Andrade terá merecida homenagem pela iniciativa do Mutirão do Diabético

Além da sessão ordinária onde serão discutidos problemas sociais e econômicos de Itabuna e região, o programa Assembleia Legislativa Itinerante, que estará na cidade nesta quinta-feira, 22, vai agraciar cinco personalidades locais com a Medalha Dois de Julho.

A honraria tem como justificativa os serviços prestados à coletividade, mas por uma “mera coincidência” três deputados escolheram correligionários para fazer a homenagem.

O deputado José de Arimatéia, do PRB e ligado à Igreja Universal do Reino de Deus, entregará a medalha ao apresentador do programa Alerta Total, da TV Cabrália, Tom Ribeiro. Ângela Sousa, também do PRB, indicou o vereador itabunense Vane do Renascer, do mesmo partido. Já o deputado estadual petista J. Carlos vai pendurar sua medalha no pescoço de Juçara Feitosa, pré-candidata do PT a prefeita de Itabuna. Tudo em casa.

Sem vínculo partidário, mas com uma notável ação social como criador do Mutirão do Diabético na cidade, o oftalmologista Rafael Andrade receberá a homenagem do deputado estadual Augusto Castro, do PSDB. O presidente da AL, Marcelo Nilo, entregará a Medalha Dois de Julho ao deputado federal Geraldo Simões (PT).

Outras duas homenagens serão feitas ao prefeito Capitão Azevedo (DEM) e ao vereador Wenceslau Júnior (DEM). Segundo a Assembleia, os dois políticos deram relevante apoio ao programa Assembleia Itinerante.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia