WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba

unesul bahia

uniftc






janeiro 2020
D S T Q Q S S
« dez    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

editorias


:: ‘Babá Cearense’

AUDIÊNCIA DISCUTE E CÂMARA VOTARÁ MILITARIZAÇÃO DE ESCOLAS MUNICIPAIS EM ITABUNA

Audiência reuniu vereadores, pais, professores, alunos e PMs na Câmara

Com o plenário da Câmara lotado de professores, diretores e estudantes, audiência pública buscou colher da comunidade o olhar sobre a implantação do Vetor Disciplinar nas escolas municipais. Afinal, deverá ser votado pelos vereadores neste período extraordinário o projeto (nº 055/2019, do Executivo) que estabelece normas para a gestão compartilhada entre o Município e a Polícia Militar como alternativa por mais segurança em escolas da rede em Itabuna.

Além do Instituto Municipal de Educação Aziz Maron (Imeam), adotado em 2019 como projeto-piloto, a proposta contemplará outras quatro unidades: CAIC (Centro de Atenção Integral à Criança) Jorge Amado, do bairro Jardim Primavera; Escola Lourival Vieira, em Ferradas; Escola Margarida Pereira, no Pedro Jerônimo; e Escola Flávio Simões, no Califórnia.

O projeto final a ser votado tem, até então, o acréscimo de 22 emendas, assinadas pelos vereadores relatores da matéria, Babá Cearense (PSL) e Beto Dourado (PSDB), mais Júnior Brandão (PT). Professores por formação, Beto e Júnior ponderaram que não gostariam de ver em tela tal interferência no processo educativo.

Brandão ponderou se, ao invés do Vetor Disciplinar, não seria possível adotar modelos de escolas com resultados reconhecidos na cidade. Babá, por sua vez, disse ter ficado claro nas visitas às citadas escolas – e até no entorno delas – o quanto a chegada do Vetor Disciplinar é esperada.

DIREITO DE ENSINAR

Para a diretora do Imeam, Wildes Alvarenga, mudanças expressivas foram percebidas na comunidade escolar, a partir do momento em que o referido vetor foi implantado. Citou números para traduzir a nova realidade: eram 437 alunos e hoje são 1.225. Grande parte migrou do Ciso, após a Prefeitura romper contrato com o colégio após o fim do ano letivo de 2018. “A inserção do vetor foi o grande motivo para a confiança dos pais, está sendo uma parceria valorosa. O lema era pelo direito de aprender. O Vetor garante ao professor o direito de ensinar”, comparou.

Imeam foi primeiro escola a implantar disciplina militar em Itabuna || Foto Divulgação

Segundo Maria da Conceição Araújo Lagariça, representante do Departamento de Educação Básica, foram selecionadas regiões com mais problemas decorrentes da violência, a fim de definir as escolas com a cooperação entre município e PM. “Foi a solução mais viável no momento e a implantação só vai se viabilizar com a adesão dos pais. Para aqueles que não desejarem, o município garante o acesso até uma escola que não tenha o vetor, inclusive dando vale-transporte”, explicou.

“RECONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE”

O professor Érico José dos Santos, há 18 meses diretor da Escola Margarida Pereira, mencionou a expectativa de mudanças numa unidade em que muitas famílias não podem frequentar por causa da criminalidade. Informou sobre a parceria com grupos de estudo da Uesc (Universidade Estadual de Santa Cruz), a atual retomada da confiança e a consulta que mostra 82,75% dos pais favoráveis ao Vetor Disciplinar naquele colégio.”Os alunos estão vivendo um momento de reconstrução da identidade”, observou.

Jairo Araújo (PCdoB) também lamentou que estejamos num momento de recorrer a tais expedientes, sobretudo por questões de segurança, e chamou a atenção para o impacto financeiro da implantação do Vetor Disciplinar – aproximadamente R$ 300 mil por escola a cada ano. Em contrapartida, o vereador Ronaldão (PMN) lembrou a situação de perigo que tem rondado o dia-a-dia dos professores, o que torna menos importante considerar o impacto financeiro em vista.

“RESPEITO AO PROFESSOR”

A audiência, solicitada pelo já citado Junior Brandão, foi presidida pelo edil Robson Sá (PP), e também teve à mesa a presidente do Conselho Municipal de Educação, Rosemary Santiago, que reconheceu os já corrigidos pontos de ilegalidade no projeto; apontou deficiências como falta de infraestrutura e de equipamentos nas unidades escolares e ressalvou, sobre a complexidade dos fatores causadores da violência: “Estamos levando para a escola uma questão social! E a escola não tem esse poder”.

O capitão Carlos Araújo, representando a Polícia Militar, frisou a importância de o projeto ter tido o envolvimento de quem concorda e de quem discorda. “É importante a participação de todos, durante a aplicação do modelo: professores, pais, alunos. Porque não adianta aplicar um modelo, seja ele qual for, sem a participação de todos os segmentos integrantes desse processo”, sublinhou. :: LEIA MAIS »

BABÁ CEARENSE DESISTE DE CANDIDATURA A PREFEITO E DISPUTARÁ REELEIÇÃO

Babá Cearense desiste de candidatura a prefeito de Itabuna

O vereador Babá Cearense (PSL) anunciou, há pouco, a desistência da candidatura a prefeito de Itabuna. O comunicado foi feito uma semana depois de se tornarem públicos os contatos do partido dele, o PSL, com o pré-candidato a prefeito pelo PDT, Antônio Mangabeira. Babá disputará, novamente, mandato de vereador, mas continuará no PSL.

No comunicado, Babá diz ter conversado com a família. “Acredito que o trabalho que desenvolvi no Legislativo, apresentando diversos projetos, sendo relator de pautas importantes para o município e emitido dezenas de pedidos de providência, me credenciam a buscar a renovação do nosso mandato, sempre pautado pela ética, caráter e honestidade”.

MANGABEIRA E PSL

Ao PIMENTA, o presidente do PSL de Itabuna, Binho Shalon, confirmou que o partido mantém conversas para fechar aliança com Antônio Mangabeira. O partido espera fazer, ao menos, dois vereadores para a próxima legislatura.

O LEGISLATIVO E O GOVERNO FERNANDO GOMES

Marco Wense

 

 

O edil do PDT desistiu de ser pré-candidato a prefeito. O do PCdoB não será candidato. Babá Cearense, do partido do presidente Bolsonaro, vai depender de uma melhora nas pesquisas de intenções de voto. Resta Charliane, cuja coragem de trocar o certo, sua reeleição, pelo duvidoso, sair vitoriosa em uma campanha para o Executivo, é elogiável.

 

Quatro vereadores são logo citados pelo eleitor quando o assunto diz respeito aos edis que fazem oposição ao governo Fernando Gomes, que pode ter como próximo abrigo partidário o PP do vice-governador João Leão.

Charliane Souza (PTB), Enderson Guinho (PDT), Jairo Araújo (PCdoB) e Babá Cearense (PSL) são os vereadores que representam o oposicionismo ao atual gestor do cobiçado centro administrativo Firmino Alves.

Quem mais se destacou, segundo pesquisa do Instituto Sócio Estatística, do sociólogo Agenor Gasparetto, foi Charliane Sousa, prestes a deixar o PTB para assumir a condição de prefeiturável por outra legenda. A edil vem namorando o MDB dos irmãos Vieira Lima, Geddel e Lúcio.

O que levou os quatro a serem os mais atuantes da Casa Legislativa foi mais o fato de ser oposição ao governo de plantão do que a própria atuação parlamentar seguindo as recomendações inerentes ao cargo.

No entanto, é o vereador comunista o mais contundente ao criticar o prefeito Fernando Gomes e sua administração. Jairo Araújo é mais incisivo e cruel.

Por que então não está na linha de frente do oposicionismo tupiniquim? O problema é que Jairo é do partido de Davidson Magalhães, que faz questão de ser fotografado ao lado de Fernando Gomes toda vez que tem um evento do governo do Estado em Itabuna.

Claro que Davidson, que é o presidente estadual do PCdoB, no exercício da sua função institucional, como secretário no governo Rui Costa, tem que marcar presença junto com o prefeito.

A grande maioria do eleitorado não entende assim. E tem suas razões. Jairo é do PCdoB, que é da base aliada do governador Rui Costa, que é aliado do prefeito Fernando Gomes.

Mas Enderson Guinho não é do PDT, legenda que também integra a base do governo Rui Costa? Acontece que o PDT de Itabuna é a única agremiação partidária da base aliada que faz oposição aberta ao governo Fernando Gomes, sem medo de retaliações por parte do comando estadual, que não anda muito satisfeito com o tratamento dado pelo chefe do Palácio de Ondina ao partido.

O edil do PDT desistiu de ser pré-candidato a prefeito. O do PCdoB não será candidato. Babá Cearense, do partido do presidente Bolsonaro, vai depender de uma melhora nas pesquisas de intenções de voto. Resta Charliane, cuja coragem de trocar o certo, sua reeleição, pelo duvidoso, sair vitoriosa em uma campanha para o Executivo, é elogiável.

No mais, esperar os acontecimentos para uma melhor análise. Mas especular é inerente ao jornalismo político, desde que dentro de uma lógica.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

VEREADOR BABÁ CEARENSE VAI DISPUTAR PREFEITURA DE ITABUNA PELO PSL

Babá, à esquerda, com Bivar, Dayane e Shalom à direita, durante a filiação em Brasília

Após apostar nos nomes de Capitão Azevedo e do advogado Cosme Reis, o PSL conseguiu atrair o vereador Babá Cearense para disputar a principal cadeira do Centro Administrativo Firmino Alves, sede da Prefeitura de Itabuna.

Babá filiou-se ao partido nesta quarta (12), Dia dos Namorados, em reunião com parte da cúpula nacional do partido, dentre eles Luciano Bivar e a a deputada federal Dayane Pimentel.

Presidente do PSL de Itabuna e presente no ato em Brasília, Binho Shalom afirma que o nome de Babá para a disputa à Prefeitura é para valer.

O PIMENTA até questionou se o PSL havia desistido de Azevedo, com quem o diretório do partido namorava até ontem (12), mas Shalom afirmou que Babá será o nome. E até o final da peleja.

APÓS DERROTA, FG RETIRA PROJETO DO “TRENZINHO DA ALEGRIA” NO HOSPITAL DE BASE

Parecer de Babá Cearense levou prefeito a pedir retirada de projeto || Foto Gabriel Oliveira

O prefeito Fernando Gomes pediu nesta quarta (24) a retirada da proposta que criaria dois cargos na Fundação de Atenção à Saúde de Itabuna (FASI) e praticamente dobraria o salário do diretor administrativo financeiro da instituição. Por maioria de votos, o Legislativo aceitou a solicitação de retirada.

Segundo o Regimento Interno, “se a matéria já estiver incluída na Ordem do Dia, caberá ao Plenário a decisão sobre o requerimento”. Na segunda-feira (22), as Comissões Técnicas opinaram pela rejeição do projeto de lei, seguindo parecer do relator Babá Cearense (relembre aqui).

O pedido de retirada, na visão da base oposicionista, ocorreu pelo receio do Governo em ser derrotado em Plenário. Vereador da base aliada, Antônio Cavalcante (MDB) declarou que é “nobre” a atitude [do Executivo] de “reconhecer o erro”.

“CONTINUAREI NA OPOSIÇÃO”, AFIRMA BABÁ CEARENSE

Babá diz que permanece na oposição ao prefeito e critica desmandos

A formação de um bloco de oposição apenas com os vereadores Jairo Araújo (PCdoB), Charliane Sousa e Chicão, ambos do PTB, deu força a boato de que o vereador Babá Cearense teria mudado para a base do prefeito Fernando Gomes. Pelas redes sociais, Babá reagiu:

– Nosso trabalho tem incomodado muita gente. Prova disso é que estão espalhando que eu deixei a oposição e fui pra base do prefeito Fernando Gomes. Mentira!!! – escreveu.

Babá fez sucesso na primeira tentativa de chegar à Câmara de Itabuna em 2012 dizendo que a cidade precisava de carinho, de babá. Não foi eleito, mas o trocadilho ressoou em 2016, quando acabou conquistando vaga no legislativo. Ainda hoje, bradou que continuará na oposição ao prefeito Fernando Gomes, acusado de desmandos e contra quem fez várias denúncias:

– Continuarei na oposição, fazendo meu trabalho de fiscalização e cobrança do Executivo, denunciando os desmandos e irregularidades e votando a favor dos projetos que entender que vão beneficiar a população. Itabuna não merece tanto descaso e incompetência e irresponsabilidade.

RELATOR DÁ PARECER FAVORÁVEL À CRIAÇÃO DO FUNDO DE EDUCAÇÃO EM ITABUNA

Babá: criação de Fundo de Educação || Foto Pedro Augusto

Por unanimidade, a Câmara aprovou parecer do vereador Babá Cearense (PHS) pela criação do Fundo Municipal de Educação de Itabuna. A expectativa é de que a matéria seja votada na próxima semana. De acordo com o projeto, o Fundo deverá captar e aplicar recursos financeiros para a área educacional, nos moldes do fundo na área da Saúde.

A proposta teve parecer favorável depois de análise e sugestões do Conselho Municipal de Educação, acatadas pelo relator Babá Cearense e transformadas em emendas. Maior clareza nas regras jurídicas aplicadas à matéria, previsão de uma estrutura para o Fundo, competência fiscalizadora do Legislativo, normatização para repasse dos recursos a entidades filantrópicas e garantia de previsão das despesas com fardamento dos estudantes foram as alterações promovidas e que vão a plenário.

O vereador Júnior Brandão (PT) também apresentou emendas ao projeto que deve cumprir os objetivos do Conselho de Educação e manter a transparência pela Lei de Responsabilidade Fiscal, a fim de facilitar o controle social e a avaliação de resultados. O Fundo Municipal de Educação terá um Conselho de Acompanhamento, que deve enviar mensalmente à Comissão de Educação do Legislativo parecer sobre o funcionamento do Fundo.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia