WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
cenoe
prefeitura de ilheus





setembro 2018
D S T Q Q S S
« ago    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

editorias






:: ‘Botafogo’

FBF ANTECIPA JOGO DO COLO COLO PARA SÁBADO

O Colo-Colo é lanterna da série B do Baiano|| Foto Pablo Brandão

A partida entre Colo Colo e Teixeira de Freitas pela série B do Campeonato Baiano foi antecipada de domingo (8) para sábado (7). A mudança na data do confronto foi feita pela Federação Bahiana de Futebol, que atendeu a um pedido da diretoria da equipe de Ilhéus.  Com a alteração,  o jogo do tigre não terá a concorrência de decisões de campeonatos estaduais, principalmente das partidas entre Vitória x Bahia, Vasco x Botafogo e Palmeiras x Corinthians, que serão às 16 horas de domingo.

A partida do Colo Colo contra o Teixeira de Freitas será às 15 horas de sábado, no estádio Mário Pessoa. O time de Ilhéus é o lanterna da série B do Baiano, com apenas um ponto em quatro partidas. Por causa dos resultados ruins, o técnico Ferreira foi demitido no último domingo. Enquanto o Colo Colo está em crise, o Teixeira de Freitas é segundo colocado, com três pontos a menos que o Conquista, o líder isolado da competição.

GABO/BERRÍO/MACONDO/MARACANÃ

dt-chargeDaniel Thame | Blog do Thame

Na antológica abertura de Cem Anos de Solidão, de Gabriel Garcia Marquez, Aureliano Buendia, diante do pelotão de fuzilamento, lembra o fascinante e distante dia em que o pai lhe apresentou o gelo, maravilha da humanidade naquele rincão perdido nos confins da Colômbia.

A narrativa é antológica, sinalizando o que o mundo conheceria e admiraria como o realismo fantástico de Gabo.

Na já antológica noite de 23 de agosto de 2017, um colombiano menos famoso chamado Orlando Berrío nos reapresentou a algo que estava perdido nos desvãos da memória de um futebol que era jogo, mas também era poesia: a magia do improviso, do drible desconcertante que destrói um esquema mecânico, monótono e previsível.

Flamengo e Botafogo faziam um daqueles jogos modorrentos, típicos do futebol atual, em que o importante é se defender e se der, ou quando der, atacar. Meio de campo congestionado, goleiros sem serem incomodados e o indefectível cheiro de 0x0.

E eis que no ex-Templo do Futebol, hoje mais um exemplo do tributo ao deus corrupção, o Maracanã foi apresentado ao gelo.

Como se Garrincha, numa dessas molecagens do destino, resolvesse reencarnar por um átimo de segundo no estádio onde foi rei e menino travesso, e trazer um pouco de luz naquela escuridão de futebol.

O drible de Berrío!

O drible de Berrío!

E, noutra trapaça do destino, reencarnar no time errado, botafoguense que foi, e ainda por cima num colombiano com pinta de milongueiro e estampa de dançarino de tango. Ou de cumbia. Ou seria de samba? Orlando Berrío.

Berrío estava pronto para ser substituído e recebeu uma bola na lateral. Lance comum.

Ninguém no Maracanã esperava nada da jogada e o próprio Berrío poderia ter se livrado na bola e saído de um jogo do qual ninguém se lembraria daqui a uma semana.

Mas Berrío (Garrincha?) produziu o lance a ser lembrado daqui a Cem Anos (de Solidão). Um drible tão desconcertante quando indescritível, que resultou no passe perfeito para o gol da vitória.

Filho, eis o Gelo!

Maravilhem-se todos, pois esse é um daqueles raros momentos que vão para a eternidade.

O divino, o imponderável, o fantástico, o genial, a irreverência gerados num pedacinho de gramado transformando em latifúndio.

Meninos eu vi, dirão daqui pra frente os que estiveram no Maracanã. E os que não estiveram, testemunhas multiplicadas aos milhões. Macondo é o universo.

Aproveitemos o gelo.

Congela, eterniza a imagem.

O resto, o gol, a vitória, a classificação do flamengo para a decisão da Copa do Brasil contra o Cruzeiro são meros detalhes.

Eterno é Berrío, numa obra de arte que Gabo assinaria.

Maracanã, Macondo.

Na magia de um drible esse mundo de merda ainda pode ser uma alegre Bola de Futebol.

“BOLT” DO BAHIA DESPACHA O VASCO

Foto Felipe Oliveira/EC Bahia

Foto Felipe Oliveira/EC Bahia

O Bahia enfiou 3 a 0 no Vasco, neste domingo (20), na Fonte Nova, em Salvador, apoiado na velocidade do artilheiro Mendoza, que fez dois gols. A agilidade do jogador tricolor fez a torcida apelidá-lo, rapidamente, de “Bolt”, numa referência à lenda do atletismo mundial, o jamaicano Usain Bolt, o maior velocista de todos os tempos.  

Com a vitória de hoje, o Bahia chega aos 26 pontos, passando à 12ª colocação no Brasileirão 2017, enquanto o cruzmaltino cai uma posição, para 16º, com 25. Na próxima rodada, o Vasco pega o Flu, no Rio, sábado (26), às 16h. Já o Bahia, encara o Botafogo, na Fonte Nova, às 16h do domingo (27). 

AS CHANCES DA DUPLA BA-VI

A vitória diante do Criciúma, ontem (20), aumentou as chances de o Bahia subir para a elite do futebol nacional, de acordo com cálculos de matemáticos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Hoje, a probabilidade do Esquadrão subir para a Série A 2016 é de 65,3%.

O Vitória, com 56 pontos – dois a mais que o Bahia, tem 92,3% de chances de retornar à elite. Situação melhor só a do Botafogo, líder da competição com 59 pontos. A probabilidade da Estrela Solitária subir foi cravada em 99,04% pelos matemáticos.

Os cálculos levam em conta fatores como pontuação e adversários. Quatro times sobem para a divisão de elite.

Chama a atenção que, dos 10 times com chances de subir para a Série A, cinco sejam do Nordeste, região que, atualmente, tem apenas o Sport Recife como representante na principal divisão do futebol nacional.

(Fonte UFMG)

(Arte A Tarde / futeFonte UFMG)

VITÓRIA PERTO DA DEGOLA

O Vitória perdeu por 4 a 0 para o Flamengo, em Manaus, hoje (29), permaneceu na Zona de Rebaixamento e mais próximo da queda para a Série B do Brasileiro de Futebol. Com 38 pontos, o rubro-negro baiano está na 17ª colocação. Apesar da derrota, o time baiano ainda pode permanecer na Série A, a depender dos resultados da última rodada, quando o Vitória enfrentará o Santos, no Barradão.

Antes da sapecada do Flamengo, o Palmeiras perdeu para o Inter por 3 a 1, o que deixou o time paulista apenas um ponto acima dos demais que compõem a Zona de Rebaixamento. Enquanto o Verdão tem 39 pontos, o Vitória aparece com 38, o Bahia tem 34 e o Botafogo soma 33.

Bahia e Botafogo ainda têm dois jogos pela frente (entram em campo neste domingo).  O Tricolor de Aço terá o Grêmio pela frente nete domingo, na Fonte Nova, às 18h30min (horário local). O Botafogo pega o Santos, na Vila Belmiro, às 16h.

BAHIA DERROTA BOTAFOGO NO MARACANÃ E SAI DA “ZONA”

O Bahia derrotou o Botafogo por 3 a 2, em pleno Maracanã, nesta quarta (17). Com o triunfo, o Esquadrão de Aço deixou a Zona de Rebaixamento, para a qual empurrou o time carioca. E, de quebra, deixou o Vitória segurando a lanterninha, mesmo após o rubro-negro vencer o Fluminense (veja aqui).

O jogador Emerson, do Botafogo, abriu o placar aos 30 minutos. O empate não tardou. Vacilo da defesa botafoguense ao tentar cortar cruzamento. A bola morreu no fundo da rede em toque de Dankler: 1 a 1.

O time carioca passou novamente à frente em cobrança de pênalti de Emerson, aos 42 minutos. O empate do Bahia veio em lance com Bianchucci, aos 28 minutos do segundo tempo, quando o Fogão já estava com dois jogadores a menos (Emerson Sheik e Ramirez foram expulsos).

A vitória nasceu em jogada pela esquerda. Branquinho recebeu na grande área e bateu no canto de Jeferson. Sem chance. 3 a 2.

Agora, o Bahia retorna para Salvador, onde, no domingo, enfrentará o arquirrival Vitória, na Fonte Nova. O Botafogo enfrentará o Criciúma, no sábado, no Heriberto Hülse. Confira os lances da partida em vídeo abaixo:

VITÓRIA EMPATA COM BOTAFOGO

O Vitória conseguiu arrancar empate diante do Botafogo, em Macaé (RJ). Bem na estreia do técnico Jorginho, 1 a 1, na casa do adversário. O resultado deixou o rubro-negro em situação difícil neste início de Brasileirão: com seis pontos, está em 15º lugar e bem próximo da Zona de Rebaixamento. O Botafogo, com cinco, está na “zona”.

O Vitória volta a jogar na próxima quarta-feira (28), contra o Goiás, às 21h, no Serra Dourada. O Botafogo enfrentará o Palmeiras, também na quarta, às 19h30min, fora de casa. Confira os gols da partida de hoje.

FLA DERROTA BOTAFOGO E CONQUISTA TAÇA GUANABARA

Fla, de Hernane, derrota o Botafogo e conquista taça (Lancenet).

Fla, de Hernane, derrota o Botafogo e conquista taça (Lancenet).

O Flamengo acaba de conquistar a Taça Guanabara ao derrotar o Botafogo, por 2 a 0, e garantir a melhor campanha da fase de classificação para as semifinais do Campeonato Carioca.

Os gols foram marcados pelo baiano Gabriel, no primeiro tempo, e o lateral direito reserva Léo, no finalzinho do jogo, no Maracanã.

Com a melhor campanha da fase de classificação (33 pontos em 13 jogos), o Fla enfrentará o quarto colocado na próxima fase. O título da Taça Guanabara foi conquista por antecipação. O time ainda terá duas partidas nesta primeira fase.

SUSPEITA DE PIRÂMIDE FINANCEIRA, TELEXFREE PATROCINARÁ BOTAFOGO

Botafogo terá a Telexfree como um dos principais patrocinadores (Foto Vitor Silva/Correio).

Botafogo terá a Telexfree como um dos principais patrocinadores (Foto Vitor Silva/Correio).

A TelexFree, que vende pacotes de telefonia via internet, anunciou na noite de quarta-feira (9), por meio de um vídeo, o acerto para patrocinar o Botafogo na temporada de 2014.

Suspeita de formação de pirâmides financeiras, que são ilegais, a empresa americana recrutou milhões de pessoas pela internet para divulgar um serviço de voz e teve sua atuação suspensa pela Justiça do Acre em junho do ano passado.

Ela e mais 120 empresas são investigadas pelo MPCON (Associação Nacional do Ministério Público do Consumidor). As pirâmides configuram crime contra a economia popular, de acordo com o advogado Gauthama de Paula, do escritório Siqueira Castro. Com informações do Correio.

VITÓRIA “SECA” O FLAMENGO

secadorA briga é de rubro-negros. Flamengo e Atlético-PR se enfrentam nesta noite (27), no Maracanã, pela finalíssima da Copa do Brasil. Depois do empate em 1 a 1 em Curitiba, semana passada, o Flamengo levanta a taça até se empatar em 0 a 0.

O Vitória vai secar o Flamengo. Tudo por uma vaga na Libertadores da América 2014. Isso, porque o Atlético-PR está entre os primeiros colocados do Brasileirão 2013. Se o rubro-negro paranaense empatar em 2 a 2, por exemplo, ou vencer por qualquer placar, será o campeão da Copa do Brasil, o que garante vaga direta na Libertadores. E aí, uma nova vaga para a Libertadores será aberta aos melhores colocados na Série A deste ano.

Sétimo colocado, o rubro-negro baiano espera terminar o Nacional entre os cinco primeiros e carimbar o passaporte para a competição continental, algo inédito para o time nordestino. Só que, depois de torcer contra o Fla, o Vitória terá de fazer a parte dele, vencendo os dois jogos restantes – um deles contra o rubro-negro carioca -, e acionar o secador contra concorrentes diretos pela vaga: Botafogo e Goiás. E, na secagem, o time tem ainda de torcer para que Ponte Preta ou São Paulo seja campeão da Copa SulAmericana. É muito secador para uma equipe só…

EX-JOGADOR DO ITABUNA E DO BOTAFOGO VIRA MORADOR DE RUA EM PORTUGAL

Perivaldo perambulando pelas ruas de Portugal (Reprodução Blog do Thame/Globo).

Perivaldo perambulando pelas ruas de Portugal (Reprodução Blog do Thame).

Reportagem exibida ontem (17) pelo Fantástico, da Rede Globo, mostrou o drama do ex-jogador Perivaldo, revelado no juvenil do Itabuna e contratado pelo Bahia, de onde seguiu para o Botafogo do Rio e chegou a ser convocado para a Seleção Brasileira.

Perivaldo é hoje um morador de rua em Lisboa, Portugal e sobrevive vendendo roupas usadas que encontra no lixo.

Depois de sair do Botafogo e ter uma passagem fugaz pela Seleção, Perivaldo perambulou por times de segunda linha, andou pela Ásia e foi parar em Portugal.

À reportagem do Fantástico, Perivaldo revelou que ganhou muito dinheiro, chegou a ter carros e apartamentos de luxo, mas perdeu tudo. Disse que deseja voltar ao Brasil, mas não tem dinheiro para retornar.

Leia matéria completa no Blog do Thame

VITÓRIA DERROTA O BOTAFOGO

Rubro-negro resiste à pressão botafoguense e fica mais perto do G-4 (Foto EVC).

Rubro-negro resiste à pressão botafoguense e fica mais perto do G-4 (Foto EVC).

O Vitória bateu o Botafogo por 1 a 0 no Barradão, há pouco, e alcançou a quinta colocação na Série A do Campeonato Brasileiro. O gol foi marcado pela revelação William Henrique, aos 32 minutos da etapa final, após receber cruzamento de Euller.

O rubro-negro chegou aos 43 pontos, ficando a seis do time carioca, quarto colocado. O líder é o Cruzeiro, com 62 pontos. O próximo jogo do Vitória será contra a Portuguesa, no Canindé, domingo (20), às 18h30min. Já o Fogão, enfrentará o Vasco no mesmo dia e horário. Confira o gol.

PROVOCAÇÃO BOTAFOGUENSE

mengo

O Flamengo não perdia para o Botafogo em campeonatos brasileiros há 13 anos. Por cima, ainda corria para aproximar-se do grupo que se classifica à Libertadores da América. Levou virote (2 a 1, domingo passado). E aí o Rica Perrone sacou essa charge…

VITÓRIA PERDE PARA O BOTAFOGO

O Leão até tentou mostrar as garras fora de casa, mas foi o Botafogo quem deu voz de comando no Maracanã e derrotou o Rubro-negro na noite desta quinta-feira (1º). Os donos da casa impuseram o ritmo de jogo e venceram por 2 a 0, com gols de Vitinho e Elias, sem deixar espaço para o Vitória esboçar reação no duelo válido pela 10ª rodada do Brasileiro.

Sem marcar, o Vitória saiu de campo com os mesmos 15 pontos que começou o jogo e ainda ocupando a sexta posição da tabela. Para o Botafogo, os três pontos valeram a liderança da competição, empatado com o Coritiba, mas levando a melhor no número de vitórias.

Na próxima rodada o Leão volta para casa e tem compromisso às 18h30 do domingo (4), quando recebe a Portuguesa, no Barradão. O Botafogo volta a jogar no Maracanã, no mesmo dia e horário, e faz o clássico de alvinegros cariocas com o Vasco da Gama. Informações do Correio.

BAHIA APLICA “VIROTE” NO BOTAFOGO; VITÓRIA PERDE DO GRÊMIO

Fernandão fez os dois gols da virada (Foto Divulgação).

Fernandão fez os dois gols da virada (Foto Divulgação).

Noite de contrastes para os dois principais times baianos no Brasileirão 2013. Enquanto o Vitória foi derrotado por 1 a 0 pelo Grêmio, no Rio Grande do Sul, o Bahia mandou o seu jogo em Aracaju (SE) e bateu o Botafogo por 2 a 1, de virada, há pouco.

O Bahia obteve a segunda vitória consecutiva no campeonato. A primeira foi o 2 a 1 frente ao Inter, em Caxias do Sul, no último domingo (2). Mais que isso, hoje o Tricolor acabou com invencibilidade de 19 jogos do Fogão.

Os gols do Bahia foram marcados por Fernandão, marcados na primeira e segunda etapas. O Botafogo abriu o placar com Vitinho.

No próximo sábado (8), o Bahia enfrentará o Vasco, às 18h30min. O placar deixou o Tricolor de Aço na 6ª posição no campeonato. Era o 10º na abertura da rodada. O Botafogo é o 4º.

VITÓRIA 

O Rubro-Negro baiano foi ao Rio Grande do Sul e suportou a pressão do Grêmio até o jogador Elano sair do banco de reserva e, minutos depois, sofrer falta de Cáceres na entrada da grande área. Na cobrança, colocou no ângulo de Wilson, que operou vários milagres no jogo, mas não resistiu à bela cobrança de falta.

O placar desfavorável fez com que o Vitória caísse para a terceira colocação no campeonato. O próximo jogo do rubro-negro será no domingo (9), no estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana. Enfrentará o Atlético-PR, às 18h30min.

CAIO JÚNIOR: “O BA-VI FEZ MAL PRA GENTE”

Caio critica queda de rendimento do Leão.

Caio critica queda de rendimento do Leão.

Desde que sapecou goleada de 5 a 1 para cima do arquirrival Bahia, há uma semana, o Vitória perdeu o rumo. Na quarta, 10, o time estreou com derrota na Copa do Brasil. De virada, perdeu para o Mixto-MT por 2 a 1. Claro, virou piadinha para os tricolores.

Neste sábado, o rubro-negro perdeu a invencibilidade no Baianão 2013 para o surpreendente Botafogo: 1 a 0. Curioso é que o adversário tem mais que meio plantel emprestado pelo Leão.

Ainda atônito e ao final do jogo de 10 cartões – sendo quatro deles vermelhos, o técnico Caio Júnior não tergiversou:

– O BA-VI fez mal pra gente – disse o treinador em entrevista a emissoras de rádio e televisão logo após a partida.

 

ELES NÃO PARAM DE ZOAR

Após eliminar o Flamengo nas semifinais, ontem o Botafogo levantou o troféu da Taça Guanabara ao bater o Vasco da Gama (1 a 0). E não é que o vice do Vasco foi mais comentado nas redes sociais do que o título do Bota…

vicedagama

ÁGUA NO CHOPE DE ZICO

Neste domingo, o craque Zico fez 60 anos, mas a festa não foi completa: o Flamengo, que entrou em campo com camisa em homenagem ao maior jogador da história rubro-negra, perdeu a semifinal contra o Botafogo, por 2 a 0. O Kibeloco fez esta homenagem ao sessentão famoso.

botafogo-zico-julio-cesar kibeloco

_____

E para quem gosta de bom futebol, aqui vai um pouco do que o ídolo rubro-negro, o “Galinho de Quintino“, fazia em campo.

UNIVERSO PARALELO

A “BARRIGADA” É O TERROR DAS REDAÇÕES

1BarrigadaOusarme Citoaian | ousarmecitoaian@yahoo.com.br

O sentido mais comum para barrigada é o de bater com a barriga (no samba de roda, umbigada), mergulhar de mau jeito, se o indivíduo, em vez de entrar na água de cabeça, cai de barriga. Com outro significado (divulgar notícia que não aconteceu), a barrigada é o terror das redações. Quando o veículo “torce” a matéria, em benefício de interesse que não o dos leitores, diz-se que ele é tendencioso, manipulador. Também se pode, com essa intenção desonesta, publicar algo não acontecido, para beneficiar ou prejudicar pessoas ou instituições – mas aí também não é barrigada. Esta é um erro involuntário – causado pela paranoia de dar um “furo” ou pela pressão do deadline (se não der a notícia agora, vai esperar a próxima edição).

________________

Jornalistas devem “parecer” isentos

Neste começo de ano, barrigadas monumentais, em dois veículos famosos do Brasil e da Espanha. El País divulgou, com o destaque “merecido” também na edição online, como sendo do presidente Hugo Chávez a foto de um sujeito entubado, agonizante, se não morto; O Estadão deu em primeira página que o ex-presidente Lula seria investigado pelo Ministério Público Federal (MPF). No primeiro caso, o jornal logo admitiu o erro e recolheu a edição; no caso brasileiro, foi o MPF que desmentiu o boato.Como ambas são noticias políticas, é de se especular se outros fatores, além dos que citamos, não contribuíram, lá e cá, para o “mico”. Jornais e jornalistas não são isentos, mas devem se esforçar para conter seus interesses pessoais.

COMENTE » |

(ENTRE PARÊNTESES)

3ManifestoLeio coisas como “o comunista Fulano”, o “socialista Sicrano” – em referência a pessoas que militam em certos partidos, e me sinto incomodado. Tais grêmios não têm uma gota de ideologia, um cêntimo de marxismo, uma pitada de teoria política, um grama, sequer, de solidariedade humana. Seus membros, festejados na mídia, nada fazem ou dizem que denunciem já terem lido, pelo menos, as orelhas de Marx, Engels, Rosa Luxemburgo ou Gramsci. Penso até que estes autores, indignados, se sacodiriam em suas tumbas, se acaso pudessem perceber o comportamento dos “camaradas” de nossos dias. Indago, à Machado de Assis: mudariam os comunistas ou mudei eu?

JOÃO SALDANHA, O BOTAFOGO E O CHOPE

Em 1965, o Flamengo fez a final do campeonato carioca contra o quase invencível Botafogo, perdeu de 1 x 0, mas foi campeão, devido à vantagem que tinha. Após o jogo, João Saldanha (botafoguense fanático) e o colega Maurício Azedo (Flamengo também doente) chegaram juntos à portaria do jornal Última Hora, e João disse a Maurício que o Botafogo pôs água no chope do Flamengo… Foram subindo as escadas e discutindo, a temperatura também subiu, e quando “adentraram” a redação já estavam embolados, aos tapas, com os companheiros de jornal tentando separar os valentões. O jornalista Anderson Campos, também Flamengo doente e membro do PCB, segurou Saldanha, enquanto o ex-jogador Ademir Menezes segurava Maurício, mas a discussão continuou.
_________________5Saldanha
Briga não conhece regra, nem lógica
Maurício jogou duro: disse que Saldanha era analfabeto, que fazia frases curtas porque “se puser uma intercalada no meio vai tropeçar na vírgula”. Saldanha, pouco antes tinha dito que Maurício era “um maroto, um temperamental”. Minutos depois, quando tudo parecia serenado, cada um na sua mesa, os colegas, de olho nos brigões, perceberam Saldanha pronto para atirar sobre Maurício Azedo, pelas costas, uma Olivetti enorme, de carro duplo. À turma que lhe tomou a máquina e reprovou sua atitude de tentar esmagar a cabeça do colega, Saldanha argumentou, aos berros: “– O que tem regra é jiu-jitsu, judô, caratê, essas coisas. Briga não tem regra”.  A história está no delicioso João Saldanha – uma vida em jogo, do jornalista André Iki Siqueira.

UM POUCO LEMBRADO SAXOFONE “DA PESADA”

Para quem pouco sabe de jazz, como o locutor que vos fala, Sonny Stitt (não confundir com Sonny Rollins) é menos conhecido do que Coleman Hawkins, Charlie Bird Parker, Lester Young e Dexter Gordon. Mas é dos grandes. Na flor dos 21 anos, entrou para a orquestra de Billy Eckstine, passando a tocar com Gordon – aquele que, estreando como ator, foi indicado ao Oscar pelo papel de Bird no filme Por volta da meia-noite. Depois de Eckstine, tocou com Bud Powell (não confundir com Baden Powell) e Dizzy Gillespie. Dirigiu vários grupos pequenos (combos), antes de tocar com o trio de Oscar Peterson, em 1957, e com o quinteto de Miles Davis, em 1960 – substituindo John Coltrane. Sua ficha ainda inclui trabalhos com Dizzy Gillespie, Art Blakey e Thelonious Monk, no grupo Giants of jazz.
_______________7Lover man
Canção bem ao estilo Billie Holiday
Uma mulher desesperada emite sinais em versos como “eu estou tão triste” (I’m feeling so sad), “eu procuro alguma coisa que eu nunca tive” (I long to try something I never had), “a noite está fria e eu tão sozinha” (the night is cold and I’m so alone), sempre repetindo este refrão: “Homem apaixonado, onde você poderia estar?” (Lover man, oh, where can you be?”). Lover man é a cara de Billie Holiday. Além de Billie, a canção teve pencas de gravações (instrumentais,  a maioria):  Charlie Parker, Ella Fiztgerald, Coleman Hawkins, Sarah Vaughan, B. B.King, Dave Brubeck, Julie London, Jimmy Smith, Norah Jones, Whitney Houston, Jimi Hendrix, Ahmad Jamal, Sonny Rollins, Lee Morgan, Miles Davis, Carmen McRae, Chet Baker, Duke Ellington, Stan Kenton, Django Reinhard – só as de que me lembro.
 ________________
O saxofone que vem após a tempestade
Nesta temporada pós-carnaval, vai bem um “som” que não agride os ouvidos e que sugere o descanso, a calma que se segue à tempestade. Lover man, com uma formação que, a meu entender (o juízo de quem pouco sabe), funciona muito bem: sax, mais “cozinha” de piano, contrabaixo e bateria, desde que todos dominem o ofício. No caso, Sonny Stitt (sax alto),Walter Bishop (piano),Tommy Potter (contrabaixo) e  Kenny Clarke (bateria).

(O.C.)

UNIVERSO PARALELO

MOCHILEIRO CHEIO DE VOCAÇÃO REPRIMIDA

01 On the roadOusarme Citoaian | ousarmecitoaian@yahoo.com.br

Amigos me olham atravessado (aquele olhar tipo “coitado, pirou de vez!”) quando descobrem minha mania de andarilho nunca concretizada. Tentei ir a pé de Ilhéus a Recife, mas desisti, por não conseguir montar uma estrutura compatível com a empresa; imaginei ir de Fortaleza/CE a Jaguarão/RS, pela BR 116 – missão que se tornou impossível, pelo mesmo motivo. Sou um mochileiro cada dia mais teórico e mais frustrado, pois, além das outras dificuldades, as pernas já não aguentam tais aventuras. Fico a imaginar de onde vem essa sufocada vocação de vagabond que quase me dá insônia, e imagino que ela tenha origem em Jack Kerouac e seu Na estrada, um dos livros mais impressionantes que já (re) li, talvez pelo grito de liberdade que salta de suas páginas.

________________

O livro que mudou a vida de Bob Dylan

02 Mochileiro

Acabo de ler a nova versão desse clássico e experimentei a mesma inquietação de tempos passados. O lançamento da L&PM, de 2008 (já com duas reedições), traz os nomes reais dos personagens e, na capa, um elogio nada pequeno, de Bob Dylan: “Este livro mudou minha vida”. Teria mudado a minha, se o lesse aos 18 anos – mas só o descobri quando estava irrecuperável para as aventuras de verdade, já mortos alguns sonhos, a cabeça cheia de juízo, abafada a vocação para a doidice. O livro, publicado no fim dos anos 50, é a descoberta do jazz, dos malucos beats, de um jeito novo de viver e sentir. Mesmo hoje, já doídas as articulações, Kerouac me injeta uma inquietante vontade de jogar tudo pra cima e pegar a estrada, mochila às costas e cata-piolho apontando o caminho.

 ________________

Benzedrina, café, Parker e Gillespie

On the road é cercado pela mitologia. Foi escrito em três semanas, de uma tacada só, enquanto o autor ingeria doses cavalares de café “adoçado” com benzedrina (uma substância que dá efeito de euforia e estímulo). Kerouac emendou várias folhas de papel e obteve um rolo de 36 metros (há quem fale em 40), no qual deixou jorrar sua história, em que há um único parágrafo. Enquanto escrevia, como em transe, JK mantinha o rádio ligado num programa de jazz e era embalado pelo bebop, o estilo frenético de improvisação em que eram mestres Charlie “Bird” Parker e Dizzie Gillespie. Desta versão original emerge o tipo (real) mais doidão que já se viu em letra de forma: Neal Cassady. É livro perigoso, desses que escaparam de ser queimados em praça pública, com direito a missa de réquiem.

COMENTE>>

UM TÉCNICO DE LINGUAGEM ACIMA DA MÉDIA

04 CoutinhoEsporte nacional, o futebol, fonte de graves agressões à língua portuguesa, guarda casos de puro sabor brasileiro. Conheço, modéstia à parte, muitos deles, alguns já nem sei em que fonte obtive – leituras esparsas, conversa de bar, audiência de transmissões pelo rádio. Cláudio Coutinho, que fracassou na seleção brasileira e depois seria um dos maiores técnicos da história do Flamengo, era um militar (capitão do Exército) de alto nível, até acusado de não ser entendido pelos jogadores, devido a seu falar sofisticado. Coutinho, “culturalmente”, situava-se bem acima da média: até introduziu nos gramados e arquibancadas expressões como overlapping e ponto futuro.
________________

Se fala várias línguas é… troglodita!

Gaúcho de Dom Pedrito, Cláudio Coutinho trabalhou com Kenneth Cooper, o americano que revolucionou a avaliação física, e falava várias línguas, o que era um verdadeiro assombro no mundo do futebol, conhecido naqueles tempos como o império da ignorância. Soneca, que por longo tempo foi roupeiro no Botafogo, vendo um dia o treinador dando entrevistas em inglês, francês e alemão, expressou seu espanto ao médico Lídio Toledo, responsável pela saúde na seleção brasileira: “– Doutor, eu vi! O homem fala tudo quanto é língua. É um troglodita perfeito!”.  O episódio foi registrado pelo cronista esportivo Sandro Moreyra – Histórias de futebol (Coleção O Dia Livros/1998).

COMENTE » |

BADEN POWELL ENTRE OS GRANDES DO JAZZ

Dizer que o violonista Baden Powell (de Aquino) é parente do jornalista Ramiro Aquino seria revelar uma grande curiosidade, o que não faço, por desamor à mentira. Mas há outras curiosidades: ele é primo de João de Aquino (autor de Viagem, com Paulo César Pinheiro), nasceu numa cidade chamada Varre-e-Sai (Rio de Janeiro) e teve esse nome graças ao pai escoteiro – o velho quis prestar uma homenagem ao general Robert Stephenson Smyth Baden Powell, criador do escotismo. E mais: Baden (o músico, não o general) é pai do pianista Philippe Baden Powell e do violonista Louis Marcel Powell. Por último, mas não menos importante, críticos americanos listam Baden Powell (1937-2000) entre os grandes do jazz, com estilo influenciado pelo guitarrista Django Reinhardt.
_________________
Cyro: “um abraço em toda a humanidade”
Cyro Monteiro era sobrinho do pianista Nonô (Romualdo Peixoto, chamado “O Chopin do Samba”) e parente de Cauby Peixoto, creio que primo. Tinha oito irmãos (todos com nome iniciado pela letra C), e com um deles, Careno, começou sua experiência, cantando em dupla. Torcedor do Flamengo, quando nasceu Sílvia, filha do pó-de-arroz Chico Buarque (com Marieta Severo), mandou para o bebê uma camisa rubro-negra; Chico, em “represália” fez o samba Ilmo. Sr. Cyro Monteiro ou Receita para virar casaca de neném. Vinícius disse ser o cantor uma criatura tão extraordinária, a ponto de o poetinha achar “deplorável qualquer de seus amigos não se haver dito, num dia de humildade, que gostaria de ser Cyro Monteiro”. Cyro, segundo Vinícius, “é um grande abraço em toda a humanidade”.  
_______________07 Ciro Monteiro
A Constituição e o direito de cantar
Mais do que uma frase, Vinícius e Baden deram a Cyro todo um disco, o De Vinícius e Baden especialmente para Cyro Monteiro, gravado em Paris, em 1965. O disco citado, hoje peça de colecionador, tem dez faixas, das quais me lembro bem de Tempo feliz, Deixa, Amei tanto e Formosa – todas na voz do  homenageado. Baden, num show no Teatro de Ilhéus, transpirava bom humor, quando disse que cantava porque a Constituição Federal lhe garantia esse direito. Sabia o grande violonista não ser nenhum Sílvio Caldas. Neste vídeo, ele canta (viva a Constituição!) Formosa, uma das faixas daquele disco com que Cyro Monteiro mais se identificava. Vocês podem se queixar do cantor (que até tenta uma espécie de scat singing), mas, certamente, não vão reclamar do acompanhante. Vale pela curiosidade.

(O.C.)

BAHIA “BROCADOR”

O returno do Brasileirão 2012 está uma beleza para o Bahia. Com a melhor campanha desta fase do campeonato nacional, o Tricolor de Aço ganhou apelido de “brocador”. A última vítima foi o Botafogo, no Estádio de Pituaçu, neste domingo, 30. O “Bahêa” aplicou 2 a 0, marcados por Fahel e Hélder. Confira os gols do Sportv.

unisa






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia