WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate






alba










junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

editorias






:: ‘canoagem’

ISAQUIAS QUEIROZ ASSINA CONTRATO COM O FLAMENGO

Contrato com rubro-negro carioca vai até 2020

O maior medalhista do Brasil numa edição de Olimpíada, com três conquistas, o canoísta Isaquias Queiroz assinou contratado com o Flamengo até os Jogos de Tóquio, em 2020. Nascido em Ubaitaba, no sul da Bahia, o atleta será a principal referência do Projeto Flamengo Náutico e poderá ter o contrato estendido até 2024. Além de destaque nos Jogos no Brasil, em 2016, o canoísta é dono de 10 medalhas em mundiais.

Isaquias Queiroz seguirá treinando e morando com a Seleção Brasileira de Canoagem, em Lagoa Santa, em Minas Gerais, e se deslocará para o Rio de Janeiro para treinamentos especiais.  O gerente de Remo e Canoagem do Flamengo, Marcello Varriale, explica que o clube está alinhado com o Comitê Olímpico do Brasil, já que o interesse é o mesmo, “dar suporte para que Isaquias conquiste medalhas olímpicas”.

Garantir vaga para os Jogos de Tóquio-2020, no Mundial da Hungria, em agosto, é uma das principais metas do atleta, que neste ano disputará o Pan-Americano e a Copa do Mundo de Canoagem. “Quero turbinar ainda mais minha carreira e ter meu nome entre os ídolos de um dos clubes mais importantes do país”, disse o canoísta baiano.

CANOÍSTAS DE UBAITABA CONQUISTAM 18 OUROS NO PARANÁ

Canoístas de Ubaitaba deram show em competições nacionais no Paraná

A delegação de canoístas de Ubaitaba que participou, no sábado e domingo (7 e 8), da Copa Brasil de Canoagem Velocidade, em Curitiba (PR), brilhou. Os atletas da Associação Cacaueira de Canoagem (ACC) conquistaram 18 medalhas de ouro, 3 pratas e 14 bronzes.

Ao todo 15 atletas viajaram numa Van, cedida pela Prefeitura de Ubaitaba, enquanto 2 atletas foram de avião também patrocinados pela Prefeitura. A competição serviu de seletiva para os atletas que representarão o Brasil nas competições internacionais em 2018 e nacionais.

A  delegação estará de volta à cidade nesta terça-feira trazendo na bagagem, além das medalhas, cinco barcos de carbono, legado das Olimpíadas Rio 2016, onde foi destaque o medalhista ubaitabense Isaquias Queiroz. Confira os resultados no “leia mais”, abaixo. :: LEIA MAIS »

MEDALHISTA DE OURO NA CANOAGEM MORRE NO SUL DA BAHIA

Canoagem brasileira perde medalhista de ouro

Faleceu nesta quarta-feira (21), no Hospital Regional da Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, o canoísta Ualef Silva Moreira, 14 anos. Um das grandes revelações do esporte na Bahia sofreu uma parada cardíaca em Ubaitaba, recebeu atendimento médico, mas não resistiu.

Nascido em Ubaitaba, Ualef foi multimedalhista da categoria Menor nos campeonatos brasileiros de Canoagem Velocidade em 2016 e 2017, o que o credenciou a participar do Campeonato Sul-americano de Canoagem Velocidade Menor, Cadete e Máster e SUP. Na competição realizada em Montevidéu, no Uruguai, no final do ano passado, Ualef conquistou duas medalhas de ouro, ao lado de Cauan dos Santos Alves, no C2 1000m e 2000m Menor e uma medalha de bronze no C1 1000m Menor.

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA LAMENTA

Em nota, a Confederação Brasileira de Canoagem lamentou a morte do jovem revelação “é com pesar que recebemos a notícia do falecimento do atleta da Associação Cacaueira de Canoagem, Ualef Silva Moreira. O baiano de apenas 14 anos havia sido internado após sofrer uma parada cardíaca e não resistiu ao processo de reanimação”.

Sua partida entristece a todos que enxergavam o futuro brilhante que Ualef tinha pela frente. A Canoagem Brasileira estende seu profundo pesar à família e amigos do atleta. Companheiros, amigos e atletas baianos também lamentaram a morte precoce do canoísta do sul da Bahia.

Ualef Silva foi internado em estado grave no dia 15 deste mês, após realizar atividades físicas sem se alimentar. Além da parada cardíaca, o atleta sofreu uma convulsão e foi internado no hospital de Ubaitaba. Logo depois, já em estado gravíssimo, foi transferido para o Hospital Costa do Cacau. O velório está sendo realizado em uma igreja evangélica da Ruinha, naquele município, e o enterro está previsto para acontecer nesta quinta-feira, às 9h.

MOÇÃO DE PESAR

Ao tomar conhecimento do falecimento do atleta de Ubaitaba, a prefeita Suka Carneiro externou à família do atleta Moção de Pesar. A canoagem tem elevado o nome do Município no cenário esportivo nacional e internacional. “Ualef não deixa um vazio apenas no seio de seus familiares, mas sua partida entristece a todos nós, que vemos no esporte, como a canoagem, a saída digna de crianças e adolescentes como ele que buscam viver com dignidade”, disse a prefeita. Atualizado às 19h45min.

CANOÍSTAS DO SUL DA BAHIA GANHAM 36 MEDALHAS DE OURO NO BRASILEIRO

Equipe de Itacaté é campeã brasileira

Equipe de Itacaté é campeã brasileira

As delegações de Itacaré e Ubaitaba foram recebidas, ontem, com festa em seus municípios depois do destaque de seus atletas no Campeonato Brasileiro de Canoagem de Velocidade e Paracanoagem, que foi realizado no Parque Náutico Iguaçu, em Curitiba. A competição reuniu mais de 470 atletas  brasileiros, que duelaram nas provas de 1000m, 500m e 200m nas categorias Infantil, Menor, Cadete, Junior, Sênior, Master, além da Paracanoagem.

Com uma delegação com cerca de 30 canoístas, a Associação de Canoagem de Itacaré (ACI) foi campeã da edição deste ano, com 976 pontos. Os atletas de Itacaré conquistaram um total de 77 medalhas, sendo 22 de ouro, 23 de prata e 27 de bronze. O bom desempenho também valeu vagas para os Jogos Sul-americanos da Juventude, que será realizado no início de outubro, em Santiago, no Chile, e Campeonato Sul-americano, previsto para primeira quinzena de novembro, em Montevidéu, no Uruguai.

UBAITABA TAMBÉM FEZ BONITO

A vice-campeã nacional foi a Associação Cacaueira de Canoagem, de Ubaitaba, que conquistou 33 medalhas, sendo 14 de ouro, 12 prata e 7 bronze, que valeram 762 pontos no ranking nacional. A expectativa é que pelo menos oito atletas garantam classificação para os Jogos da Juventude e Campeonato Sul-americano. A relação oficial de classificados para as duas competições ainda será divulgada pela Confederação Brasileira de Canoagem.

Canoístas de Ubaitaba no Campeonato Brasileiro

Canoístas de Ubaitaba no Campeonato Brasileiro

A treinadora da Associação Cacaueira e atleta Luciana Costa afirmou que o desempenho poderia ter sido ainda melhor se não fossem as novas regras implantadas no brasileiro deste ano.  As mudanças impossibilitaram a participação de oito atletas em mais de uma prova.  “Mas ficamos felizes com o desempenho da nossa equipe”, afirmou ao PIMENTA.

Luciana está entre os atletas que se destacaram no Brasileiro. Em dupla com Camila Lima, ela conquistou duas medalhas de prata nas provas C2 500 metros e C2 200 metros, no feminino.  A expectativa é que nos próximos anos surjam, na terra de Isaquias Queiroz, novos campeões em competições internacionais.

Equipe conquistou 33 medalhas, sendo 14 de ouro

Equipe conquistou 33 medalhas, sendo 14 de ouro

São mais de 10 atletas com chance de brilharem já nos Jogos Sul-americanos no próximo mês. Entre as apostas estão Helton Santos, Andreia Oliveira, Sávio Santana, Diego Fontes e  Jonatan Coutinho, que foi um dos medalhistas no Campeonato Brasileiro deste ano, com ouro no C1 1000m masculino infantil. O menino de 11 anos venceu a prova com 18 segundos de vantagem para o segundo colocado.

EQUIPE DE ITACARÉ BUSCA MEDALHAS NO BRASILEIRO DE CANOAGEM EM CURITIBA

Equipe de Itacaré disputa o campeonato Brasileiro de Canoagem

Parte dos atletas da equipe de Itacaré que disputará o Campeonato Brasileiro de Canoagem

A delegação de Itacaré partiu na noite de domingo (27) com destino a Curitiba para representar o município do sul da Bahia no Campeonato Brasileiro de Canoagem de Velocidade e Paracanoagem, que acontecerá de 31 de agosto a 3 de setembro no Parque Náutico do Iguaçu, no Paraná. Cerca de 30 canoístas de diversas categorias disputarão a competição, que reunirá os melhores atletas do Brasil.

Durante o Campeonato Brasileiro de Canoagem ocorrerá a primeira seletiva para os Jogos Olímpicos da Juventude e a expectativa é que vários atletas de Itacaré garantam vaga. Nos últimos dias, os treinos foram intensificados com o objetivo de transformar em medalhas a vontade e sonho de muitas crianças, adolescentes e jovens.Para alguns canoístas do município é a primeira chance em uma grande competição.

A participação da delegação de Itacaré no Campeonato Brasileiro de Canoagem Velocidade contou com o apoio da Prefeitura e de comerciantes locais que acreditam nos atletas e no grande resultado que o esporte pode trazer para as novas e futuras gerações. “Somente juntos, vamos fazer crescer o esporte na nossa cidade”, afirmou o prefeito Antônio de Anízio desejando sorte aos competidores. A primeira classificatória começa às 8 horas de quinta-feira, com a prova K1 1000m na categoria sênior.

QUATRO CANOÍSTAS DO SUL DA BAHIA ESTÃO NAS SEMIFINAIS NO MUNDIAL

Erlon de Souza e Isaquias se classificam.

Erlon de Souza e Isaquias se classificam para as semifinais|| Foto reprodução Facebook.

Nesta sexta-feira (25), a dupla de canoístas Isaquias Queiroz e Erlon de Souza avançou para as semifinais do Mundial de Canoagem de Velocidade, em Racice, na República Tcheca. Eles ficaram em 5º lugar na eliminatória, na modalidade C2 1.000m, com o tempo de 3m47s476. Além da vaga em dupla, Isaquias está garantido na final da C1 1.000m e disputa medalha neste sábado.

Erlon de Souza foi outro representante baiano que conseguiu mais de uma classificação na competição. Ele assegurou vaga nas semifinais em dupla na modalidade C2 200m, com o itacareense Maicon dos Santos. Quem também está garantida nas semifinais do Mundial de Canoagem de Velocidade é Valdenice Conceição. A itacareense se classificou na modalidade C1 200 m, feminino.

ISAQUIAS QUEIROZ SE CLASSIFICA PARA FINAL DO MUNDIAL DE CANOAGEM

Isaquias se classifica para a final no C1 1.000m

Isaquias se classifica para a final no C1 1.000m

O atleta Isaquias Queiroz garantiu vaga na final, na modalidade C1 1.000m, no Campeonato Mundial de Canoagem, que é realizado em Racice, na República Tcheca. Nesta quinta-feira (24), o atleta do sul da Bahia cravou o tempo de 3m57s612 e se classificou para a disputa de medalhas no sábado (26).

Nesta sexta-feira (25), às 4h14min, Isaquias Queiroz voltará a participar de outra classificatória. Desta vez, ele participará das eliminatórias na modalidade C2 1.000m em dupla com Erlon de Souza, com quem tem uma história de conquistas em competições internacionais. Os dois atletas sul-baianos são atuais campeões mundiais nessa prova e medalha de prata nos Jogos Olímpicos do Rio Janeiro, no ano passado.

Erlon de Souza, que é de Ubatã, participará de mais uma eliminatória no Mundial da República Tcheca. Ele participará da prova C2 200m em parceria com o canoísta itacareense Maico dos Santos. O mundial se encerra no próximo dia 27. A seleção brasileira participa da competição com 14 atletas, dos quais cinco são baianos.

Além dos três canoístas, participam da competição as baianas Valdenice Conceição e Andrea Oliveira, que faz dupla com Angela da Silva. Elas se classificaram na modalidade C2  500m (feminino).

ESTADO CONSTRUIRÁ 3 CENTROS DE CANOAGEM NO SUL DA BAHIA

Ubaitaba, do herói olímpico Isaquias Queiroz, terá centro de treinamento (Foto AB).

Ubaitaba, do herói olímpico Isaquias Queiroz, terá centro de treinamento (Foto AB).

Editais para construção de três centros de canoagem no sul da Bahia serão lançados na próxima quarta-feira (7), às 9h30min, pelo governador Rui Costa. A solenidade está prevista para ocorrer no Salão de Atos, no Centro Administrativo da Bahia.

Os centros serão construídos em Itacaré, Ubatã e Ubaitaba, terra de Isaquias Queiroz, monstro da canoagem brasileira e maior colecionador brasileiro de medalhas em uma única edição dos Jogos Olímpicos. Foram três (duas de prata e uma de bronze) na Rio 2016.

De acordo com o governo, os editais serão lançados durante a entrega de 52 barcos doados à Bahia pela Confederação Brasileira de Canoagem.

O VERDADEIRO MENINO DO RIO

daniel thame fotoDaniel Thame | danielthame@gmail.com

 

E se tornou o verdadeiro Menino do Rio. Do Rio de Contas, do Rio de Janeiro, de todos os rios do mundo, porque, como cantou o poeta, se navegar é preciso e viver é preciso, Isaquias pode acrescentar que remar também é preciso.

 

Exatos 1.317 quilômetros separam o Rio de Contas, em Ubaitaba, sul da Bahia, e a Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro.

1.317 quilômetros que separam e, ao mesmo tempo, unem uma história de superação, que de tão improvável surpreendeu o mundo e fez surgir um novo ídolo brasileiro, no maior espetáculo esportivo do planeta.

A trajetória de Isaquias Queiroz, que emergiu das Olímpiadas 2016 como o maior medalhista brasileiro numa única edição dos Jogos, é ainda mais fascinante porque é fruto do imponderável, ainda que também seja de um talento inato e de muito, muito esforço pessoal.

Menino humilde de Ubaitaba, cidade localizada às margens do Rio de Contas, Isaquias sofreu um acidente doméstico e, em seguida, perdeu um rim ainda na infância. Ganhou dos colegas e assumiu sem maiores traumas o apelido de  `Sem Rim`, personagem que poderia muito bem caber num romance de seu conterrâneo Jorge Amado.

Futuro? Um emprego no comércio em Ubaitaba, quem sabe tentar a vida em Itabuna ou então arriscar-se no ex-Eldorado Paulista, que há muito perdeu o brilho.

Mas, não no meio do caminho, mas às margens do caminho, havia um rio.

E foi neste rio que o menino Isaquias remou contra o destino e reescreveu a sua história.

Na cidade em que a canoa parece fazer parte da indumentária, Isaquias, ainda menino, demonstrou que poderia remar além dos limites do Rio de Contas.

E remou, sem deixa a canoa virar.

Isaquias QueirozA primeira medalha veio em Itacaré, sul da Bahia. Um menino de 10 anos, orgulhoso entre os pais e os amigos.

A medalha não mudou muita coisa. Era preciso continuar remando contra a falta de estrutura, os recursos escassos, o dinheiro contado para disputar competições dentro e fora do Estado. A dura vida de atleta de esportes fora do circuito Futebol/Vôlei.

E Isaquias, com seu  talento,  continuou remando. Cada vez mais forte, cada vez mais longe.

Em 2015, sagrou-se campeão mundial de Canoagem, privilégio então restrito aos privilegiados europeus e suas superestruturas esportivas, com investimentos em atletas desde a base.

O mundo, então, voltou os olhos para o baiano, o Brasil descobriu que havia um canoísta pronto para brilhar nas Olimpíadas 2016. Ainda que não fosse um astro do futebol, Isaquias já não era um anônimo praticante de um esporte que poucos ouviram falar.

Vieram as  Olimpíadas, as duas medalhas de prata (uma delas ao lado do Erlon de Souza, vizinho de Ubatã, outra história de superação), e uma de bronze. Três provas disputadas, três medalhas conquistadas.

Veio, enfim, a consagração, num palco planetário. O nome inscrito na história dos Jogos Olímpicos.

O esporte amador brasileiro, que nunca foi tratado com a seriedade que merece, é pródigo em histórias de superação.

Essa foi a Olímpiada da menina da favela, vítima de racismo, que ganhou o Ouro no Judô, do menino abandonado pelos pais que levou o Ouro no Salto com Vara, do baiano da periferia de Salvador que faturou o Ouro no Boxe.

E foi a Olimpíada de Isaquias Queiroz, que remou contra as correntezas reais e metafóricas, e se tornou o verdadeiro Menino do Rio.

Do Rio de Contas, do Rio de Janeiro, de todos os rios do mundo, porque, como cantou o poeta, se navegar é preciso e viver é preciso, Isaquias pode acrescentar que remar também é preciso.

Daniel Thame é jornalista, escritor e editor do Blog do Thame.

UBAITABA FAZ FESTA PARA ISAQUIAS QUEIROZ; ATLETA DESEMBARCA EM ILHÉUS AMANHÃ

Isaquias desfilará em carro do Corpo de Bombeiros, em Ubaitaba, nesta sexta.

Isaquias desfilará em carro do Corpo de Bombeiros, em Ubaitaba, nesta sexta (Foto A. Brasil).

Isaquias Queiroz, o maior medalhista brasileiro numa única Olimpíada, será homenageado nesta sexta-feira (26), às 17 horas,  em Ubaitaba, no Sul da Bahia. O canoísta deverá desembarcar no Aeroporto Jorge Amado, em Ilhéus, às 15h40min, quando deverá ser recebido por milhares de pessoas, dentre elas, o governador Rui Costa, que anunciou, na terça (23), um centro de treinamento para a canoagem em Ubaitaba.

Ele chega à sua cidade natal uma semana após se consagrar nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, conquistando uma medalha de bronze na canoagem 200 metros e duas medalhas de prata nas categorias 1.000m da canoagem velocidade individual e canoa dupla 1.000m, esta ao lado do também baiano Erlon Silva, de Ubatã.

Isaquias Queiroz deverá desfilar pelas ruas da cidade num carro do Corpo de Bombeiros, exibindo as três medalhas olímpicas, informa o Blog do Thame. O atleta seguirá até as margens do Rio de Contas, onde iniciou sua trajetória esportiva,  até se consagrar como um dos grandes nomes do esporte brasileiro.

A homenagem está sendo organizada pela Associação Cacaueira de Canoagem.

ISAQUIAS E ERLON CONQUISTAM A PRATA NO C2 1.000 M DA CANOAGEM

Erlon de Souza e Isaquias Queiroz conquistam a prata na Rio 2016.

Erlon de Souza e Isaquias Queiroz conquistam a prata na Rio 2016.

A dupla brasileira Isaquias Queiroz e Erlon Souza conquistou a medalha de prata, há pouco, na canoagem de velocidade, categoria C2 1.000 metros. Os atletas sul-baianos de Ubaitaba e Ubatã concluíram os mil metros com o tempo de 3min44s81.

Isaquias e Erlon lideraram a prova até os 750 primeiros metros, quando a dupla alemã Sebastian Brendel e Jan Vandrey passaram à ponta e fecharam com 3min43s91.

Os terceiros colocados foram os ucranianos D. Ianchuk e T. Mishchuk, com 3min45s94.

Ao encerrar as competições da canoagem com duas medalhas de prata e uma de bronze, Isaquias Queiroz, de Ubaitaba, tornou-se o brasileiro com maior número de medalhas em uma só edição de olimpíadas.

Na sua segunda participação em olimpíadas, Erlon, de Ubatã, conquistou medalha pela primeira vez.

CANOÍSTAS SUL-BAIANOS INICIAM CORRIDA PELO OURO NA RIO-16

Isaquias Queiroz é das maiores esperanças de ouro para o Brasil.

Isaquias Queiroz é das maiores esperanças de ouro para o Brasil.

Os torcedores do sul da Bahia vivem uma grande expectativa para o início das provas de canoagem de velocidade nas Olimpíadas. As eliminatórias começam às 9 horas da segunda-feira, na Lagoa Rodrigo de Freitas.

A Bahia têm dois atletas com chance de medalhas nos Jogos Olímpicos. Eles são os canoístas Isaquias Queiroz, de Ubaitaba, e Erlon Souza, de Ubatã. Isaquias vai disputar uma vaga na semifinal na modalidade C mil metros.

Se passar, volta a remar a partir das 10h30 para disputar uma vaga na final. A final na modalidade C mil metros está marcada para terça-feira, às 9 horas. Isaquias Queiroz é um dos favoritos à medalha de ouro.

Já o canoísta Erlon de Souza, de 24 anos, está nos Jogos Olímpicos pela segunda vez seguida. Ele competiu em Londres, em 2012, em dupla com Ronilson de Oliveira. A dupla terminou a categoria C2 1000 na 10ª colocação. Informações d´A Região.

DEFENSOR DO RIO DE CONTAS, ISAQUIAS QUEIROZ BUSCA 3 MEDALHAS OLÍMPICAS

Bicampeão mundial, Isaquias busca 3 medalhas na Rio 2016 (Foto Daniel Thame).

Do Blog do Thame

O canoísta Isaquias Queiroz, bicampeão mundial e campeão pan-americano, aproveitou a folga no feriado de Corpus Christi, para rever familiares e amigos em Ubaitaba, no Sul da Bahia.

Isaquias, que está realizando a preparação para as Olímpiadas Rio 2016 em Minas Gerais, é forte candidato a obter medalhas para o Brasil nas modalidades C1 200 metros, C1 1000 metros e C2 1000 metros, está ao lado do também sul-baiano de Ubatã Erlon de Souza, com que já dividiu o ouro no Mundial de Canoagem, em Milão, Itália.

Em conversa com o Blog do Thame, às margens do Rio de Contas, onde iniciou a carreira na Associação Cacaueira de Canoagem, Isaquias Queiroz afirmou que “estou treinando firme, porque é a reta final pra competição mais importante da minha vida, disputar os Jogos Olímpicos em casa é uma coisa única, especial”.

“A expectativa é conquistar três medalhas e fazer história para o Brasil na canoagem. Os nossos resultados em mundiais mostram que essas medalhas são possíveis, mesmo enfrentando grandes atletas”, destacou o canoísta.

As provas de canoagem serão realizadas de 16 a 20 de agosto, no Rio de Janeiro. “A ansiedade é grande, o foco total nas Olímpiadas, para dar essa alegria aos sulbaianos e aos brasileiros”, disse.

Isaquias também aproveitou para fazer um alerta para a necessidade de conservação do Rio de Contas, um dos principais polos de canoagem, do Brasil:

-Devo minha carreira ao Rio de Contas e fico triste ao ver o tio afetado pelo desmatamento das margens e pela poluição, que prejudicam não só os atletas mas os moradores da região. Espero que haja uma grande mobilização do governo e da comunidade para evitar a degradação desse rio tão importante para todos nós.

UBAITABA FORMA ATLETAS OLÍMPICOS E SE TORNA A CAPITAL DA CANOAGEM

Maior esperança de medalha do Brasil nas Olimpíadas, o ubaitabense Isaquias Queiroz é exemplo para outros futuros herois

Maior esperança de medalha do Brasil nas Olimpíadas, o ubaitabense Isaquias Queiroz é exemplo para outros futuros herois

Belíssima matéria do Estadão:

No mapa, o Rio de Contas é uma linha azul fininha que divide as cidades de Ubaitaba e Aurelino Leal, no sul da Bahia, distantes a 379 km de Salvador. De perto, essa linha vira uma avenida fluvial que define a vida na região. Anos atrás, meninos e adolescentes se ofereciam para remar as canoas que faziam a travessia do rio, pois não tinham o dinheiro da passagem – hoje, R$ 2. De canoeiros a canoístas, foi um pulo. Ou um mergulho. Dos cinco atletas que se preparam para os Jogos do Rio, três são da região, um deles é o bicampeão mundial Isaquias Queiroz. Dos últimos dez torneios nacionais por equipes, oito foram vencidos por ubaitabenses. Além disso, Jefferson Lacerda, o pioneiro da canoagem brasileira em Olimpíadas, também é de lá. Isso ainda não existe nos mapas, mas Ubaitaba é a capital brasileira da canoagem.

Hoje, quase 60 alunos participam da escolinha gratuita da Associação Cacaueira de Canoagem. Existem dois pré-requisitos para entrar no curso: saber nadar e ir bem na escola. A cada trimestre, os professores da canoagem visitam a escola e também analisam o boletim de cada aluno. Se o aluno vai mal, é afastado por um período. “Tia, a gente já pode colocar o barco na água?”, pergunta Yuri Silva dos Santos, prata na categoria até 14 anos no Campeonato Brasileiro.

Até chegar à margem, meninos e meninas a partir dos oito anos carregam nos ombros barcos de 10 quilos. Os corpinhos mirrados, rascunhos de atletas, envergam, mas não quebram. O sonho de ser como Isaquias vai no ombro também e ajuda a equilibrar o peso.

Leia mais e sinta orgulho!

CANOAGEM SE PREPARA PARA BRIGAR POR MEDALHAS NA RIO 2016

Canoagem é uma das esperanças de medalha para o Brasil (Foto Fernando Frazão/Agência Brasil).

Canoagem é uma das esperanças de medalha para o Brasil (Foto Fernando Frazão/Agência Brasil).

Quando perdeu a vaga nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, por 13 centésimos de segundo, o atleta brasileiro de canoagem slalom (corredeira) Pedro Gonçalves, o Pepê, ficou traumatizado. “Fiquei muito triste porque foi por muito pouco”, disse. Pedro era um dos favoritos à vaga.

Pepê disse que o sonho de todo atleta é ir para os Jogos Olímpicos e que a realização da competição no Rio de Janeiro, com o calor da torcida brasileira, “caiu como uma luva após os Jogos de Londres”. Após treinamento forte nos últimos três anos, o sonho pode se concretizar agora. “Todo dia, a gente acorda pensando nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Para nós, a chance de participar dos Jogos em casa e brigar por uma medalha olímpica em casa é excepcional”, disse.

A primeira etapa da seletiva nacional para escolha dos atletas que defenderão a canoagem slalom na Olimpíada Rio 2016 será no começo de março. As demais etapas ocorrerão durante a Copa do Mundo da modalidade, em junho e julho, na Itália, Espanha e França.

Os quatro atletas que irão representar o Brasil só serão conhecidos próximo à abertura dos Jogos do Rio, dia 5 de agosto. O país também terá competidores nas provas de canoagem slalom paralímpica e de canoagem velocidade olímpica e paralímpica.

CHANCES DE MEDALHA

Segundo Koslowski, o Brasil ainda não tem ainda grande tradição na canoagem. “É uma modalidade muito nova”, explicou. A primeira Olimpíada da qual atletas de canoagem brasileiros participaram foi em 1992, em Barcelona, Espanha.

O Brasil nunca conquistou uma medalha olímpica na canoagem e na Paralimpíada a primeira participação será agora, nos Jogos do Rio. “Nossa primeira chance de medalhas real vai ser este ano”, avaliou Koslowski, que citou os atletas de canoagem de velocidade Isaquias Queiroz e Erlon de Souza e a campeã pan-americana de canoagem slalom Ana Sátila como potenciais candidatos ao pódio olímpico este ano.

Atualmente, a canoagem de velocidade brasileira tem 42 atletas concentrados de forma permanente, cinco no Centro de Treinamento de Lagoa Santa (MG) e 37 no CT Curitiba.

PATROCÍNIO
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) patrocina a canoagem brasileira desde 2011, quando foi assinado o primeiro contrato com a Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa). O banco também patrocina o hipismo de saltos.

:: LEIA MAIS »

CHOVEU OURO

Os atletas da canoagem de Itacaré deram show nas águas do Parque Iguaçu, em Curitiba, neste final de semana. Eles conquistaram 15 medalhas de ouro no Campeonato Brasileiro de Canoagem de Velocidade.

A equipe ainda faturou 17 medalhas de prata e outras seis de bronze. Josenildo de Jesus foi o destaque individual da equipe, exibindo no peito três ouros e três pratas no individual ou em dupla.

O Brasileiro de Canoagem de Velocidade reuniu atletas de 13 estados.

CANOÍSTAS BAIANAS LÍDERES DO RANKING BRASILEIRO CORREM RISCO DE NÃO IR A MUNDIAL

Medalhistas Luciana e Camila lideram ranking nacional, mas falta de patrocínio pode deixar a dupla de fora do circuito europeu (Foto Pimenta).

Duas atletas baianas que lideram o ranking nacional da canoagem de velocidade ainda não sabem se vão disputar a Copa do Mundo e o Mundial. As duas competições serão disputadas, respectivamente, em maio (Alemanha, Polônia e República Tcheca) e agost (Hungria).

O motivo da incerteza é aquele velho conhecido de todos os esportes de base no país, a falta de patrocínio. Luciana Costa, 32, e Camila Lima, 24, são de Ubaitaba, no sul da Bahia, ainda não perderam a esperança. E não é só apenas participar, mas brigar pelas melhores colocações. No ano passado, elas retornaram com várias medalhas num esporte em que os europeus dominam e as baianas mandam ver.

Competindo em dupla (C2), Luciana e Camila faturaram medalha de bronze em Poznan (Polônia), em agosto passado, na Copa do Mundo. Luciana também competiu no individual (C1) e faturou duas medalhas de ouro na Regata Internacional de Monlong, na França.

Elas competem tanto no individual como em dupla nas distâncias de 200, 500 e 100 metros. As meninas de Ubaitaba trouxeram medalhas ainda ns etapa da Copa do Mundo na Alemanha e ainda fizeram bonito no Sul-Americano disputado em La Plata, na Argentina, onde faturaram o primeiro lugar nas baterias disputadas.

Luciana Costa diz que a dupla está preparada para manter as medalhas e disputar títulos nas etapas da Copa do Mundo e, ainda, no Mundial. “Podemos brigar de igual para igual com as europeias”, entusiasma-se. No ano passado, as meninas estiveram em todas as finais. Não à toa, exibem a vasta quantidade de medalhas na foto acima.

Para Camila Lima, será uma pena ficar de fora, caso não pinte patrocínio. “Seria duro não disputar as duas competições, sabendo que poderemos estar entre as melhores pelos resultados alcançados”.

A dupla ainda tem esperança de contar com patrocínio governamental e da iniciativa privada para disputar as competições na Europa. Os olhos da dupla marejam ao falar da possibilidade, principalmente quando lembram que o C2 será incluído entre as categorias olímpicas em 2016, no Rio de Janeiro, e no próximo ano deve estar entre as de demonstração, em Londres.

As empresas interessadas em patrocinar as duas atletas podem entrar em contato por telefone – (73) 8162-0232 e 8146-880 – ou email: lucianakayak@yahoo.com.br e camilacanoa@bol.com.br. Enquanto não rolam os patrocínios para as competições na Europa, elas estudam Educação Física. Estão no 5º semestre do curso na Unime-Itabuna. A faculdade concedeu bolsas integrais às atletas. Patrociná-las dá nisso, mídia espontânea e gratuita em grandes veículos.

Calendário das competições

Copa do Mundo
Etapa Polônia – 6 a 8 de maio
Etapa Rep. Tcheca – 20 a 22 de maio
Etapa Alemanha – 27 a 29 de maio

Campeonato Mundial
Hungria – 18 a 21 de agosto








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia