WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba

unesul bahia

uniftc






janeiro 2020
D S T Q Q S S
« dez    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

editorias


:: ‘Capitão Azevedo’

LARANJADA NA PREFEITURA DE ITABUNA

Não é apenas na Câmara de Itabuna que viceja esquema “cítrico”. No Centro Administrativo Firmino Alves, laranjada suculenta vai desaguar no gabinete do prefeito Capitão Azevedo (DEM). Por lá, um amigo do mandatário-mor é acusado de arrancar cheque em nome de terceiro, falsificar assinatura e embolsar a grana.

O caso diz respeito a locação de veículos na Fundação Marimbeta (antigo Sítio do Menor Trabalhador). A história será contada com todos os nomes e versões nos próximos dias. Rolou até mesmo ameaça de morte.

GEDDEL LANÇA RENATO, “VENDE” PMDB A AZEVEDO E CUTUCA ACM NETO

Renato, Lúcio, Geddel, Azevedo e Pedro Tavares na coletiva à imprensa (Foto Pimenta).

O ex-deputado Gedel Vieira Lima acredita que em dez dias o PMDB oficialize o ex-deputado estadual Renato Costa como candidato a prefeito de Itabuna ou sua aliança com o DEM. “Nos próximos dez dias tudo terá que estar resolvido para que haja lançamento oficial com a presença do vice-presidente da República, Michel Temer”, afirmou na entrevista na Câmara de Vereadores de Itabuna.

O ex-ministro não deixou de desferir petardo contra o deputado federal ACM Neto, do mesmo partido do prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo. Para Geddel, o lançamento da candidatura do DEM à prefeitura de Salvador foi um equívoco. “Vamos continuar dialogando para criar condições de alianças. Nada é impossível. Esse é o desafio da política”. O PMDB, disse, deve fortalecer suas lideranças e de partidos aliados no projeto para 2014.

APOIO E TEMPO DE TELEVISÃO

Um dos líderes do PMDB no estado, ao lado do irmão, o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), Gedel disse que seu desejo é que o partido tivesse candidato, mas não descarta o diálogo com o DEM na composição da chapa. “Temos candidato honesto, político bem avaliado e de qualidades que é Renato Costa. Convido-os ao diálogo. O PMDB é importante para vencer e ajudar a vencer. Além disso, tem valiosos três minutos de tempo de TV”, disse.

Rui Machado, Azevedo e Geddel na chegada à Câmara de Itabuna (Foto Pimenta).

O deputado federal Lúcio Vieira Lima disse que os eleitores de Itabuna são felizes pela opção a prefeito que têm entre Renato Costa e Capitão Azevedo. “Vocês têm duas boas opções, mas é preciso evitar que a prefeitura caia nas mãos do PT, partido marcado pelo descaso com o funcionalismo público. É natural que o PMDB e o DEM sentem-se à mesa para conversar. Vocês devem ter juízo”, disse, se referindo ao ex-deputado e ao prefeito.

DESISTÊNCIA DE LENINHA

Os dirigentes da Executiva estadual do PMDB vieram a Itabuna para referendar a pré-candidatura de Renato Costa a prefeito, depois da renúncia da empresária Leninha Alcântara, que não compareceu ao evento. “Se houve renúncia, não foi por pressão da Executiva, mas por vontade própria”, respondeu Geddel quando questionado sobre a desistência, acrescentando que a direção estadual respeita as características da política nos municípios, não estando descartada nem mesmo eventuais alianças em nível municipal com candidaturas do PT.

CORRENDO POR FORA

Marco Wense

Uma possível inelegibilidade do prefeito José Nilton Azevedo, do Partido do Democratas (DEM), pode provocar o surgimento de  mais um pré-candidato no jogo sucessório.

O empresário José Orleans, que já foi vice-prefeito de Itabuna no então governo Fernando Gomes, não descarta a possibilidade de entrar na disputa pelo apoio do chefe do Executivo.

Quando questionado sobre o coronel Santana (PTN) e Augusto Castro (PSDB), Orleans lembra que é filiado ao DEM e conta com o aval de Fernando Gomes e dos fernandistas incrustados na prefeitura.

Do outro lado do rio, do nosso triste e moribundo Rio Cachoeira, a turma de Azevedo, acreditando em uma coligação com peemedebistas e tucanos, aposta todas as fichas na reeleição do democrata.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

AZEVEDO DIZ QUE PREFEITURA DESISTIU DE CONSTRUIR CINE JORGE AMADO

Prédio onde funcionaria o Cine Jorge Amado, ideia que deu chabu.

O prefeito Capitão Azevedo jogou a pá de cal no projeto de construção do Cine Teatro Jorge Amado. Numa entrevista ao jornalista Joel Filho, na Rádio Nacional, Azevedo afirmou que o projeto de transformar o antigo Cine Itabuna foi defendido pela presidente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC), Sandra Ramalho, mas tornou-se inviável devido a questões judiciais.

– Olha, essa não foi uma proposta da prefeitura e sim da presidente da FICC. Mas quando nós fomos ver, existe uma questão judicial e o valor [do imóvel] ficou muito alto.

O cine teatro seria inaugurado em julho, antecedendo as comemorações do centenário de nascimento do escritor itabunense Jorge Amado. Na entrevista, o prefeito, que recentemente revelou desconhecer a obra do escritor grapiúna, não citou o valor pedido pelo imóvel que também já foi utilizado pela Igreja Universal do Reino de Deus.

O projeto foi anunciado pelo governo em janeiro passado. A ideal era dotar o local de cineteatro com capacidade para 800 pessoas, segundo o diretor de projetos da FICC, Fernando Caldas. O espaço seria utilizado para projeções de filmes e apresentações teatrais. Deu chabu. Infelizmente.

PMDB NAMORA AZEVEDO, APESAR DE RENATO

Não se espante o leitor-eleitor se o PMDB itabunense, que apresentou a empresária Leninha Alcântara como pré-candidata, surgir no cenário sucessório de 2012 como aliado do projeto de reeleição do prefeito Capitão Azevedo (DEM). Sinais começaram a ser emitidos com a desistência de Leninha na semana passada. O nome do ex-deputado Renato Costa surge agora como substituto peemedebista.

Para muitos, o presidente da comissão provisória do PMDB vai para o sacrifício. Mas há quem aposte em jogo de cena e preparação para que o partido feche mesmo com o DEM, embora peemedebistas tenham travado relação de tapas e beijos com os democratas em nível estadual.

Ouvido pelo PIMENTA, Juvenal Maynart, da direção estadual peemedebista, diz que a aposta é outra. O partido quer aproveitar o momento de CPI do Caso Cachoeira para levantar a bandeira da moralidade. Ele reconhece que, dentro do PMDB, há quem defenda o apoio a Azevedo, mas o partido apostará em Renato Costa.

A favor do ex-deputado, cita Juvenal, estão o tempo de TV do PMDB – o segundo maior dentre todas as legendas – e a necessidade de candidatura própria para reforçar o projeto eleitoral de 2014. “Acreditamos que a candidatura de Renato se viabilizará em até 30 dias. O mote de campanha será a moralidade [na coisa pública]”, afirma.

Hoje, o deputado Renato Costa era esperado para entrevista na Rádio Jornal, às 9h. De última hora, avisou ao jornalista Jota Silva que compareceria amanhã, justamente o dia em que a cúpula estadual peemedebista estará no município. Vêm a Itabuna o comandante da legenda na Bahia, Lúcio Vieira Lima, e o presidente estadual de honra, Geddel Vieira Lima.

SUCESSÃO EM ILHÉUS E ITABUNA, SOB A ÓTICA DO GOVERNO BAIANO

A Tribuna da Bahia traz hoje cenário eleitoral traçado nos principais municípios baianos, sob a ótica do Conselho Político do Governo Wagner. Pesquisas foram encomendadas pela gestão em 36 municípios, dentre eles Ilhéus e Itabuna.

Conforme as sondagens, o cenário traz Jabes Ribeiro (PP) em situação confortável na sucessão ilheense e o prefeito Newton Lima (PT) tem rejeição estratosférica. Ele apresenta como sua candidata a professora Carmelita Ângela, do PT. Na cidade, sinal amarelo para o governador Jaques Wagner, pois a avaliação positiva de seu governo é quase parelha com os percentuais de reprovação.

Já em Itabuna, a petista Juçara Feitosa aparece em vantagem na disputa com o prefeito Capitão Azevedo (DEM), que disputa reeleição, conforme a Tribuna. O texto completo com cenário estadual pode ser conferido no site do diário soteropolitano.

CADA UM COM SEU BRINQUEDINHO…

O deputado Geraldo Simões de Oliveira comprou, por R$ 3,5 milhões, a Rádio Difusora das mãos do ex-prefeito e ex-deputado Fernando Gomes. Hoje, no Facebook, o prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, comemorava a reinauguração da Rádio Nacional AM, inaugurada às pressas para fazer frente à aquisição do arqui-inimigo do momento, GS.

É isso. Cada um com seu brinquedinho às vésperas do período eleitoral.

Facebook do prefeito itabunense e foto de Azevedo no coquetel da Nacional.

INCERTEZA JURÍDICA E REBULIÇO ELEITORAL

Do Política Livre

Uma discussão avançada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está tornando uma incógnita a eleição à Prefeitura de Itabuna. Embora inconclusiva, a tese sob apreciação entre mininistros da corte eleitoral levanta a hipótese de que o atual prefeito da cidade, Capitão Azevedo (DEM), não pode concorrer à reeleição em outubro, porque assumiu o cargo em pelo menos duas ocasiões enquanto foi vice do seu antecessor, Fernando Gomes (PMDB).

Caso a candidatura de Azevedo se inviabilize, como já é dado como certo em vários ambientes políticos baianos, o quadro eleitoral muda completamente na cidade, transformando em franca favorita Juçara Feitosa, candidata do PT.

Em alguns setores, há tanta certeza de que Azevedo não poderá se candidatar que pelo menos dois deputados estaduais já pensam em disputar o pleito em Itabuna – Coronel Santana (PTN) e Augusto Castro (PSDB), ajudando a acirrar ainda mais a disputa na cidade.

GREVE DOS PROFESSORES: “NÃO SERÃO 15% OU 6% QUE VÃO MUDAR A HISTÓRIA DA CATEGORIA”

Professores fazem caminhada e protestam pela linearidade (Foto Luiz Conceição/Pimenta).

Professores da rede municipal de ensino fizeram passeata pela Avenida do Cinquentenário e ato público na Praça Adami, no centro de Itabuna, em protesto contra o Capitão Azevedo, que não havia mandado à Câmara de Vereadores projeto de reajuste linear pedido pela categoria. Depois de aguardar por mais de 2h30min no Plenário, às escuras e sob forte calor, os docentes decidiram sair do prédio do Legislativo. O projeto de reajuste escalonado para os níveis 2 e 3 foi enviado no início da noite à Câmara.

Em carro de som do movimento grevista, uma professora fazia discursos de protesto e cantava engraçados refrões contra os governantes. “É ou não é, piada de salão, dinheiro paga tudo, mas não paga a educação” entoavam grupo de professores acompanhado de palmas e muito barulho para chamar a atenção da população e do comércio para sua luta salarial. A seguir entrevista com a presidente do Sindicato Municipal do Magistério Público de Itabuna (Simpi), Carminha Oliveira.

PIMENTA – O prefeito não enviou o projeto à Câmara de Vereadores. A greve continua?
Carminha Oliveira – A greve continuará por tempo indeterminado. Tentamos de todas as formas negociar com o prefeito. A lei nos garante, no artigo 26 do Plano de Carreira, o direito à linearidade. Então, o prefeito também teria que repassar aos professores dos níveis II e III, que são os professores graduados e com especialização, o mesmo percentual do nível I, que foi 22,22%, que é o determinado pela lei do piso nacional.

A greve continua?

Continua, apesar de a lei eleitoral fixar prazo de 10 de abril para que o governo repasse apenas o percentual inflacionário, que foi de 6,5%. Os professores rejeitaram a proposta dos 15%, escalonados em duas vezes.

Isto não trará prejuízos à categoria, caso perca os 15% da contraproposta?

Não traz prejuízo porque já vivemos em prejuízo, historicamente, neste município, na Bahia e no Brasil. O professor passa por diversas dificuldades. Não serão 15% ou 6% que vão mudar a história da categoria. Exigimos eleições diretas, com direito de votar nos gestores escolares; pagamento em dia do vale-transporte e auxilio alimentação. Nada disso foi acatado pelo governo municipal, que ainda apresentou percentual irrisório em relação ao que categoria merece, que é a linearidade, os 22%.

O governo foi intransigente na negociação?

O canal se manteve aberto. Como o professor Gustavo disse que, em termos de orçamento, o governo não poderia de forma alguma dar valor acima disso… Então, o professor Gustavo declarou, infelizmente, o percentual máximo de 15%, o que rejeitamos. Rejeitamos porque o governo municipal tem que fazer, na verdade, uma estruturação administrativa de forma a promover choque de gestão, organizando aquela casa, a prefeitura de Itabuna, para que possa valorizar não só professores como todos os servidores públicos municipais.

O prefeito já vem se queimando com os professores desde o ano passado.

O governo se queimou com os professores?

O prefeito já vem se queimando com os professores desde o ano passado, quando foi aprovada a lei da eleição direta e ele prometeu que faria a lei nem que fosse por decreto. Nada foi feito e nem atendido. O mesmo se dá com o vale-transporte que o professor paga. Paga no seu contracheque e só recebe com atrasos.

Há expectativa de o prefeito ainda mandar à Câmara amanhã, dia 11, o projeto de reajuste?

O valor proposto pelo governo de 15%, que a categoria rejeita, terminantemente, infelizmente nesse valor não pode. Ele só dar hoje, por conta da lei eleitoral, o percentual de 6,5%. A categoria sabia disso, mas ainda assim, a categoria achou desrespeitoso o trato do Poder Executivo com as questões educacionais. O que a categoria quer é apenas aquilo que lhe é de direito, não pede nada fora da lei. Quer o que se mantém no Plano de Carreira, o direito à linearidade, o valor inicial da carreira dos 22,22%, do nível I seja dado também aos níveis II e III.

PREFEITO NÃO MANDA PROJETO, CÂMARA SUSPENDE SESSÃO E GREVE DE PROFESSORES CONTINUA

Faixa colocada por grevistas na rampa de acesso ao plenário da Câmara (Foto Pimenta).

Professoras que lotavam o plenário às escuras e quente devido à falta de energia do Espaço Cultural Josué Brandão, onde se situa a Câmara de Vereadores de Itabuna, deixaram o local sem que o prefeito José Nilton Azevedo e o secretário de Educação, Gustavo Lisboa, tenha protocolado o projeto de reajuste. A greve continua na rede municipal de ensino.

Mais cedo, ainda no calor insuportável do plenário e sob palavras de ordem dos grevistas, o Wenceslau Junior (PCdoB) afirmou que havia condições técnicas e políticas de a Câmara votar o reajuste reivindicado pelos professores, que começaram a chegar ao prédio por volta das 13h30min e saíram duas horas e meia depois com as mãos abanando e frustrados. Também não houve sessão plenária.

Os professores reivindicam aumento salarial de 22,22% para os três níveis, mas a prefeitura acena com 22,22% para o Nível 1 e 15% escalonados para os níveis 2 e 3. A direção do sindicato dos professores municipais, o Simpi, informou que não aceita a contraproposta da prefeitura e exigirá o aumento por via judicial.

Professores em greve lotam plenário escuro da Câmara (Foto Pimenta).

Os professores sentiram-se desafiados pelo secretário de Educação de Itabuna, Gustavo Lisboa, que, por telefone, informou ao presidente da Câmara de Vereadores, Ruy Machado (PRP), que ou os professores aceitavam o reajuste ou teriam apenas a reposição salarial. O caldo engrossou e o clima ficou ainda mais quente por causa da falta de energia elétrica.

A falta de energia, segundo técnicos da concessionária, se deu por sobrecarga, o que elevou a temperatura interior da Câmara e deixou tudo às escuras. Professores, funcionários e vereadores presentes suavam em bicas. Desde que o Legislativo se mudou para lá nunca houve medição da carga necessária ao funcionamento de aparelhos eletro-eletrônicos. Neste momento, professores fazem protesto na praça Adami, centro de Itabuna.

DRAGON – OS I…RESPONSÁVEIS

ESCOLAS EM ITABUNA FUNCIONAM SÓ MEIO PERÍODO

Os professores da rede municipal em Itabuna vão trabalhar apenas meio período em cada turno até que seja definitivamente analisada proposta do governo. Desde a semana passada, a categoria iniciou mobilização por 22,22% de aumento linear para todos os níveis. O prefeito Capitão Azevedo e o secretário de Educação de Itabuna, Gustavo Lisboa, apresentaram 15% como contraproposta. Pela manhã, as aulas começam às 7h e vão até as 9h. À tarde, o turno começa às 13h e está sendo encerrado às 15h.

Além do reajuste, os professores apresentaram lista de reivindicações que incluem transporte escolar para o professor que leciona no meio rural, fornecimento em vale-transporte em dia, segurança nas escolas (algumas delas não têm sequer vigilante) e valorização do profissional do magistério.

De acordo com a diretoria do Simpi, o sindicato dos professores da rede municipal, a proposta do governo está sendo analisada pelo jurídico da entidade e será votada em assembleia marcada para a próxima quarta, 4. Provavelmente neste dia, conforme o sindicato, não haverá aula na rede.

ITABUNA INDICA ÁREA DE 200 HECTARES PARA UFESBA

Comissão confere o "Mapa da Mina" da Ufesba...

Um terreno com cerca de 200 hectares às margens da Rodovia BR-101, nas proximidades do acesso ao povoado rural do Serrado, a três quilômetros ao sul de Itabuna, recebeu a visita da comissão que elabora o projeto de criação da Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba), no sábado passado, 24.

A área será oferecida pelo município ao Ministério da Educação como possível sede da futura Reitoria e um dos três campi – os outros são Porto Seguro e Teixeira de Freitas. A possível localização do futuro campus contraria todos os estudos urbanísticos realizados em Itabuna desde a década de 1970, que indicam a área Oeste como de maior vetor de crescimento pela facilidade de acesso, através da Rodovia BR-415.

Ali também se localiza o bairro de Ferradas, vila que deu origem à cidade e berço do escritor Jorge Amado, na extinta Fazenda Auricídia, a 12 quilômetros do centro da cidade.

O prefeito José Nilton Azevedo e os secretários municipais Gustavo Lisboa (Educação) e Fernando Vita (Planejamento) devem abrir mais suas consultas. Mas sem claques e vaias como na sessão realizada no auditório da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC).

ITABUNA FORA DO PLANO AEROPORTUÁRIO DA BAHIA

Cavalcanti em apresentação do plano (Foto Elói Corrêa).

Não será dessa vez que o Aeroporto Tertuliano Guedes de Pinho, em Itabuna, entrará nos projetos do Governo do Estado visando sua recuperação para que volte a operar voos regionais. O equipamento está desativado há cerca de 20 anos.

A Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) apresentou a representantes municipais, profissionais e empresários do transporte aéreo, o Plano de Desenvolvimento Aeroportuário da Bahia, em seminário nesta terça-feira (20), no auditório da Secretaria da Agricultura (Seagri), no Centro Administrativo, em Salvador.

A ideia é estruturar uma rede de aeroportos e pistas de pouso em todo o estado para atender ao crescimento da demanda por voos regionais, que foi de 40% nos últimos anos.

“Entre as prioridades, para o governo, estão o aeroporto de Vitória da Conquista, a ampliação do equipamento de Barreiras e a concessão do aeroporto de Feira de Santana, que deve acontecer em abril próximo e por onde devem passar oito mil passageiros até o segundo ano de funcionamento”, afirma o chefe de gabinete da Seinfra, Marcus Cavalcanti.

A possibilidade de reativação do Aeroporto Tertuliano Guedes de Pinho, com uma pista pavimentada de 1.520 metros, tem sido objeto de frustradas tentativas ao longo do tempo. O assunto chegou a ser discutido pelo prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, durante audiência com representantes do Ministério Público, Derba, diretores do Aeroclube de Itabuna e do Sindicom, há quase três anos.

À época se via a possibilidade de um entendimento entre prefeitura e Derba para suspensão de uma ação judicial em andamento. Também foi condicionada a uma inspeção futura da Agência Nacional da Aviação Civil (Anac), recomendando as medidas técnicas necessárias e viabilidade da reabertura da pista.

“FRATURAS” NA ALA DOS POLÍTICOS

Dissidências no bloco oposicionista e na base de sustentação ao prefeito Capitão Azevedo (DEM) ficaram claras na procissão de São José, ontem. A oposição se dividiu em dois blocos e os governistas sofreram leve fratura.

A pré-candidata petista, Juçara Feitosa, seguiu atrás do andor com a imagem do santo padroeiro de Itabuna acompanhada pelo esposo, o deputado Geraldo Simões, e o ex-deputado Capitão Fábio. À frente de Juçara, seguiam os prefeituráveis comunistas Davidson Magalhães e Wenceslau Júnior, acompanhados pela pré-candidata do PDT, Acácia Pinho, e o vereador Glebão (PV). O sonho dos comunistas é fechar aliança com PDT e PV, o que se via traduzido na avenida. Mas Acácia também pede a vez.

Quem puxava o bloco dos políticos prefeituráveis na avenida era o prefeito Capitão Azevedo. Rodeado de secretários e pré-candidatos a vereador, Azevedo tentava enxergar onde estavam os deputados estaduais Augusto Castro (PSDB) e Coronel Santana (PTN). Augusto estava “solto na avenida”, conversando com todas as alas políticas. Santana vestiu-se com a camisa azul, assim como todo seu grupo, e distribuía abraços e sorrisos aos fiéis – e também eleitores (veja texto abaixo).

Márcia Rosely, Wenceslau, Acácia (centro), Davidson e Glebão (Pimenta).

Juçara, ao lado de Geraldo Simões (c), e Sérgio Costa (Foto Pimenta).

Capitão Azevedo conversa com eleitora durante procissão (Foto Pimenta).

PARTIDOS EXPÕEM PRÉ-CANDIDATOS NA TV

O DEM expõe o prefeito Capitão Azevedo, possível candidato à reeleição com conta dos exercícios de 2009 e 2010 pedentes de análise pelos vereadores em ano eleitoral. O PDT, a professora Acácia Pinho, enquanto o PMDB, a empresária Leninha Alcântara. Já o PSDB, aparece com o deputado estadual Augusto Castro, que, abandonando o velho estilo, ataca o governador Jaques Wagner, a quem acusa de ter abandonado o sul da Bahia.

Quem assiste ao horário nobre das emissoras locais de TV de Itabuna nesta segunda-feira, 19, dia do padroeiro São José, parece estar vendo, antecipadamente, o horário eleitoral gratuito com exibições de 15 segundos dos referidos partidos.

A exceção é o PT, que teria perdido o direito de expor sua pré-candidata, Juçara Feitosa, como punição por abuso cometido nas eleições de 2010. A propósito, o candidato Vane do Renascer, do PRB, também pôde usufruir os 15 segundos da TV na semana passada. O PCdoB também usou o espaço com Davidson Magalhães e Wenceslau Júnior em fevereiro.

PREFEITURA NÃO RENOVA CONTRATO DO CREADH

Profissionais denunciam abandono do Centro de Reabilitação (Foto Arquivo).

Há quase três anos os dirigentes do Rotary Itabuna tentam falar com o prefeito Capitão Azevedo (DEM) para discutir a renovação de contrato do Centro de Reabilitação e Desenvolvimento Humano (Creadh), que funciona nas dependências de uma antiga escola mantida pelo clube de serviço no bairro São Judas Tadeu. O contrato está vencido há mais de dois anos.

A área é utilizada pela prefeitura sem qualquer ônus. O município é responsável apenas pela limpeza e segurança do espaço físico. Dirigentes do Rotary se dizem preocupados porque veem falhas exatamente nessas duas áreas que a Prefeitura deveria cuidar.

São constantes as invasões ao Creadh e à própria sede do Rotary. Da última, os ladrões levaram a janela e causaram prejuízo de R$ 400,00. O local também é sujo e os próprios funcionários do Creadh, que já foi referência no sul da Bahia, reclamam da falta de condições de trabalho. Abaixo, foto atual do centro. Letreiro já “denuncia” abandono.

Foto de hoje: fachada denuncia estado de abandono do Creadh.

OS PREFEITURÁVEIS

Marco Wense

O eleitorado não aceita determinados conchavos arquitetados na calada da noite. A desistência de um prefeiturável ou de uma candidatura deve ser acompanhada de fortes e convincentes argumentos.

O maior desafio dos pré-candidatos a prefeito de Itabuna, principalmente os que integram a frente partidária composta pelo PDT, PCdoB, PRB, PV e PSC, é a sobrevivência política pós-eleição.

A derrota não significa o fim do legítimo sonho de comandar o cobiçado Centro Administrativo Firmino Alves. O enterro político definitivo decorre da malandragem.

O eleitorado não aceita determinados conchavos arquitetados na calada da noite. A desistência de um prefeiturável ou de uma candidatura deve ser acompanhada de fortes e convincentes argumentos.

No último processo sucessório (2008), o apoio do então candidato Fábio Santana a Juçara Feitosa deu no que deu: uma vitória acachapante do Capitão Azevedo sobre a petista.

Política é uma peça de vários atos. Quem assim não entender, vai ficar fora do palco ou, então, como eterno coadjuvante. O próximo ato é a sucessão de 2016.

FRANCO ATIRADOR

A orientação no staff político do prefeito Azevedo é não mexer com o prefeiturável do PCdoB, o vereador Wenceslau Júnior.

Não interessa ao azevismo o enfraquecimento da pré-candidatura de Wenceslau.  O PT versus PCdoB é motivo de festa.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

PELA BEIRADA

Marco Wense 

Fernando Gomes vai continuar dizendo que não será, em hipótese nenhuma, candidato a prefeito de Itabuna. Pessoas bem próximas do ex-alcaide murmuram que não é bem assim.

Os órfãos renitentes do fernandismo apostam que Fernando Gomes muda de ideia se o cenário ficar favorável.

“Tem que acontecer quatro coisas: a inelegibilidade do prefeito Azevedo, candidatura própria do PCdoB, apoio total do PMDB e uma boa colocação nas pesquisas”, diz um entusiasmado defensor da candidatura de FG.

MINA DE OURO

A ordem no staff político do governo Azevedo é explorar o acontecimento mais inusitado da sucessão de 2012: a aliança entre os ex-prefeitos Fernando Gomes e Geraldo Simões.

Os azevistas acham que a inesperada aproximação entre FG e GS vai prejudicar a campanha da ex-primeira dama e pré-candidata Juçara Feitosa. O tiro vai sair pela culatra.

Já tem gente até dizendo que Fernando Gomes já conhece a casa de praia de Geraldo. Um irritado ex-fernandista chega a dizer que uma foto com Geraldo, Fernando e Juçara vale uma boa grana.

Pois é. Coisas da política. Do movediço, teatral e traiçoeiro jogo político.

SEM RETORNO

Os meninos do PCdoB, com as peremptórias e incisivas declarações de que o partido terá candidato a prefeito de Itabuna, não tem mais como recuar e apoiar o PT.

O posicionamento mais duro em relação à importância do PCdoB sair da aba do petismo foi do prefeiturável Wenceslau Júnior: “Se o partido não lançar candidato rasgo minha ficha de filiação”.

Petistas e comunistas vão caminhar por estradas diferentes. Os meninos não querem mais o papel de coadjuvantes.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

GERALDO, JOSIAS E MIRALVA

Marco Wense

O bafafá agora é em Itabuna, com Miralva Moitinho, que preside o diretório municipal, como a mais nova aliada e escudeira-mor do deputado Josias Gomes.

Geraldo Simões e Josias Gomes, deputados federais pelo PT, se esforçam para serem políticos civilizados, passando para o eleitorado a impressão de que o bafafá entre eles se restringe ao campo das ideias.

Os dois “companheiros”, quando presentes em alguma solenidade ou ato público, usam o recíproco aperto de mão para manter o simulacro de civilidade.

O acirramento ficou mais transparente na vizinha cidade de Ilhéus.  Na última eleição para o Parlamento, a votação de Josias superou a do ex-prefeito de Itabuna.

O ainda inconformado Geraldo Simões apostava todas as suas fichas de que teria mais votos do que Josias. A previsão era de uma diferença multiplicada por dois.

O bafafá agora é em Itabuna, com Miralva Moitinho, que preside o diretório municipal, como a mais nova aliada e escudeira-mor do deputado Josias Gomes.

Sobre a possibilidade do PT ter outro nome para disputar com a prefeiturável Juçara Feitosa, Geraldo diz que “outra candidatura é manipulação”.

Nos bastidores, longe do povão de Deus, o comentário é de que os miralvistas vão lançar um pré-candidato para concorrer com Juçara Feitosa na convenção da legenda.

A preocupação de petistas-geraldistas com o imbróglio envolvendo Geraldo e Miralva faz sentido. A estrela, que simboliza o PT, está mais vermelha e com as pontas afiadíssimas.

MINA DE OURO

Fernando e Geraldo.

A ordem no staff político do governo Azevedo é explorar o acontecimento mais inusitado da sucessão de 2012: a aliança entre os ex-prefeitos Fernando Gomes e Geraldo Simões.

Os azevistas acham que a inesperada aproximação entre FG e GS vai prejudicar a campanha da ex-primeira dama e pré-candidata Juçara Feitosa. O tiro vai sair pela culatra.

Já tem gente até dizendo que Fernando Gomes já conhece a casa de praia de Geraldo. Um irritado ex-fernandista chega a dizer que uma foto com Geraldo, Fernando e Juçara vale uma boa grana.

Pois é. Coisas da política. Do movediço, teatral e traiçoeiro jogo político

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

EMENDA DE GERALDO DESTINA R$ 3,5 MILHÕES PARA CONSTRUIR ESTÁDIO AMADOR EM ITABUNA

Geraldo: R$ 3,5 milhões para estádio.

O deputado federal Geraldo Simões destinou R$ 3,5 milhões para a construção do estádio de futebol amador de Itabuna. Os recursos sairão do Ministério do Esporte.

Geraldo enviou ofício enviado ao prefeito Capitão Azevedo (DEM) em que informa da disponibilidade do recurso e dos passos necessários para que o município dê início à construção do estádio.

Para que estes recursos sejam liberados é necessário que a Prefeitura, inicialmente, cadastre a proposta no Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse do Governo Federal  (Siconv), sob o número 5120120077, conforme observa o parlamentar no ofício.

O deputado cita, no documento, os 102 anos de esporte amador de Itabuna e partidas memoráveis do selecionado local contra grandes clubes brasileiros, dentre eles Flamengo, Vasco e Botafogo. “Era época de grandes craques, e bote craques nisso”. O estádio do futebol amador, a Desportiva, deu lugar para a construção do Centro de Cultura Adonias Filho (CCAF).

O SONHO DELAS

Acácia, Leninha e Juçara: quem terá fólego até o sprint final?

A eleição de 2012 já é a que tem o maior número de pré-candidatas ao cargo de prefeita de Itabuna. Até aqui, são duas veteranas e uma caloura. Acácia Pinho, hoje no PDT, lançou-se em 2008 pelo PRB, mas acabou coligando com o PMDB e tornando-se vice de Capitão Fábio. A chapa não foi até o fim. Fábio, como todos lembram, desistiu da disputa em apoio a Juçara Feitosa (PT).

A petista tentará novamente a principal cadeira do Centro Administrativo Firmino Alves. É a pré-candidata do partido, embora muitos desconfiem que o esposo, deputado Geraldo Simões, seja o nome da “estrelinha” na peleja de 2012. A caloura é Leninha Alcântara (PMDB). Ela venceu disputa interna com Maruse Xavier, Ruy Côrrea e Edmilton Carneiro, tornando-se o nome peemedebista da pré-campanha.

Os perfis – Leninha é empresária e esposa de Anísio Alcântara, falecido em 11 de janeiro de 2009 e então presidente do PPS. Juçara Feitosa é suplente da senadora Lídice da Mata (PSB), e ex-secretária de Desenvolvimento Social de Itabuna, entre 2001 e 2004. Acácia Pinho, professora e empresária, já foi pró-reitora da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) e secretária de Administração de Itabuna no último governo do ex-prefeito Fernando Gomes.

As três terão fôlego para a disputa? Do outro lado, elas poderão enfrentar nomes como o prefeito e candidato à reeleição, Capitão Azevedo (DEM), e os vereadores Vane do Renascer (PRB) e Wenceslau Júnior (PCdoB). Vane, Wenceslau e Acácia integram uma frente e há acordo para que seja candidato o nome que aparecer melhor na disputa em junho, conforme pesquisa. Mas política é política…



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia