WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba



policlinica





outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

editorias






:: ‘cargos’

BRITTO CRAVA “FICA, TEMER”, APÓS CARGO

Britto votou a favor de  Temer, após nomeação de indicado.

Britto votou a favor de Temer, após nomeação.

O deputado federal Roberto Britto (PP-BA) está entre os deputados que votaram para barrar a investigação contra o presidente da República, Michel Temer, e poderá ganhar mais cargos da estrutura federal na Bahia. Britto votou favorável a Temer depois de conseguir indicar Carlos Alexandre Brandão, novamente, para o cargo de superintendente da Ceplac na Bahia (relembre aqui).

Além de Britto, outros 16 parlamentares votaram pela manutenção do peemedebista no cargo de presidente, na última quarta. Ao contrário destes, Jutahy Júnior e João Gualberto, ambos tucanos, devem perder cargos. Foram favoráveis ao afastamento de Temer para que o presidente fosse investigado ainda no cargo pela denúncia de corrupção passiva em “malfeitos” que envolvem a dupla nada caipira que comanda a JBS.

DAVIDSON CRITICA MUDANÇA NO DETRAN EM ITABUNA E PROMETE “TROCO” NO GOVERNO

Davidson ficou irritado com mudança no Detran e bateu no governo.

Davidson: irritado com mudança no Detran.

O deputado federal Davidson Magalhães bateu forte no Governo Rui Costa, ontem (12), por causa da exoneração do coordenador do Detran em Itabuna, subtenente Gilson Nascimento. Para o deputado, o governo foi desleal com o PCdoB. “Vai ter troco. Isso não é possível”. O ataque ocorreu durante almoço em homenagem a Gilson em uma churrascaria de Itabuna.

Davidson disse ter levado a sua insatisfação ao próprio Rui Costa, a quem afirma ter dito que a mudança foi “uma agressão” ao PCdoB. O cargo deverá ser assumido pelo advogado Edmundo Tavares, por indicação do deputado Rosemberg Pinto e do deputado federal licenciado e secretário de Relações Institucionais, Josias Gomes, ambos do PT. Edmundo espera concluir curso, até a próxima semana, para assumir.

“A articulação política do governo fez um absurdo em Itabuna”, disse Davidson, enfatizando que a gestão de Gilson era considerada referência até dentro do governo. “Nós temos uma gestão excelente no Detran”.

O parlamentar federal disse não ter medo de perder o mandato (ele é segundo suplente na coligação com o PT) e rejeitou o cargo de diretor do SAC em Itabuna.”O PCdoB não é o partido da boquinha. Nós não queremos aquele cargo lá,”, completou. Ele afirma reconhecer a importância do SAC, mas reprova a atitude do governo e, por isso, rejeita a mudança.

Nas pancadas em Rui e na articulação política, Davidson também lembrou do início da campanha eleitoral, em 2014, para falar da lealdade do seu partido. Citou que o PCdoB fechou com Rui, embora o petista estivesse com 6% nas pesquisas. Um vídeo com o discurso do deputado foi divulgado pelo site Chapa Quente.

Sobrou até para gente do próprio partido do parlamentar. Davidson, que é da executiva estadual do PCdoB, mandou recado para o presidente da Câmara de Itabuna, Aldenes Meira.

– Quem do PCdoB estiver assanhado para indicar cargo lá, que faça sozinho. É uma migalha e não corresponde á nossa força política. Se alguém quiser fazer sozinho, que faça. Mas enfrentará as consequências dentro do partido.

MUDANÇA DE CRITÉRIOS

Coube a Aldenes a indicação do nome para substituir Maria Fernanda Galvão no comando do SAC em Itabuna. Nanda Galvão chegou ao cargo por indicação do ex-deputado Geraldo Simões.

A mudança de critérios para indicação dos cargos no governo estadual tem provocado insatisfações. Pelas regras atuais, somente os ex-candidatos a deputados estadual e os eleitos para a Assembleia Legislativa indicam os ocupantes de cargos. Foi isso que deu direito a Aldenes da indicação para o SAC. E levou à derrota política de Davidson no Detran de Itabuna e de Geraldo no SAC.

Davidson bateu na articulação política do governo, em Josias Gomes e, ainda mais forte, em Rosemberg Pinto, enfatizando que o parlamentar teve menos de 3 mil votos em Ilhéus e de 2 mil em Itabuna. Rosemberg, porém obteve mais de 16 mil votos no Território Litoral Sul.

Leia também

“NÃO PODEM ME CULPAR DE UMA REGRA
DEFINIDA COM O PCdoB”, DIZ ROSEMBERG

 

SUBJETIVIDADE COMPLICADORA

O governador Rui Costa deixou deputados estaduais com uma pulga atrás da orelha ao anunciar que mudaram os critérios de ocupação de cargos no interior do estado. São cargos de quarto e quinto escalões.

Segundo a coluna Tempo Presente, d´A Tarde, se antes as indicações dependiam da quantidade de voto obtida pelo deputado ou político, agora o governo adoto critérios “subjetivos”.

Diz a nota que parlamentares acreditam em problema para rui. “Os deputados acham que vai dar rolo. O mais votado não vai aceitar a ‘invasão’ de uma influência ‘alienígena’. E se o PT for privilegiado, piora”, observa a coluna política do diário soteropolitano.

ÂNGELA GANHA PARADA E EMPLACA SOGRÃO DE FILHO NA SUDIC

Deputada não sossegou até emplacar sogro de filho na Sudic

O Diário Oficial da Bahia traz nesta terça-feira, 2 de abril, uma publicação que vai gerar alegria na família da deputada estadual Ângela Sousa (PSD). É que finalmente a parlamentar ilheense conseguiu emplacar o sogro de seu filho, Mário Alexandre, no cargo de gerente regional da Sudic em Ilhéus.

João Evangelista Fortunato Barbosa é advogado e mora em Itapetinga, não tendo ligações com Ilhéus e muito menos com a indústria da região. O ponto mais importante do seu currículo, porém, é ser sogro do filho da deputada.

O sogrão de Marão, como o filho de Ângela é conhecido, substitui Maurício Landi Vianna, que vinha realizando um trabalho elogiado na Sudic. Em janeiro, a deputada, que tem fama de adorar cargos, fez a primeira tentativa de emplacar Barbosa no órgão estadual (confira). A nomeação chegou a sair, mas a medida repercutiu tão negativamente que acabou sendo revertida pelo governo e ficou o dito pelo não dito.

Ângela, naturalmente, não sossegou. Desde então, ela se movimenta para fazer valer a força de seu mandato e impor o sogro de Marão na Sudic. Para isso, acionou até o vice-governador, Otto Alencar, presidente de seu partido.

Entre manter o competente Maurício Viana e atender ao capricho da deputada, o governo optou pela alternativa que lhe evita atritos políticos. Assim, Ângela, que muitos em Ilhéus chamam de “deputada cargueira”, dado o seu apetite por cabides de emprego, hoje comemora e dá gargalhadas de princípios como moralidade, impessoalidade e eficiência, que na teoria regem a administração pública.

Em tempo: a portaria que exonera Maurício Viana, assim como a que nomeia o sogro de Marão, tem data de 1º de abril. No caso do exonerado, com a informação “a pedido”… Tudo a ver!

 

NETO ANUNCIA REDUÇÃO DE CARGOS COMISSIONADOS

Do Correio

Missão número um será fechar as torneiras. O prefeito eleito de Salvador, ACM Neto (DEM), convocou a imprensa para sua casa, um dia após o resultado nas urnas, para antecipar as primeiras medidas a serem tomadas no Palácio Thomé de Souza a partir de janeiro: reduzir a quantidade de cargos comissionados – geralmente, dados a apadrinhados políticos – em toda as secretarias e órgãos da prefeitura e cortar “serviços de terceiros e pagamentos a pessoas jurídicas”.

A meta dos cortes será reduzir em 20% a despesa da prefeitura com custeio. Segundo Neto, a contenção de despesas é que permitirá o financiamento do que chamou, na campanha eleitoral, de “choque de ordem”: medidas emergenciais, como tapar buracos, melhorar a iluminação pública e colocar postos de saúde para funcionar.

Leia mais

“NÃO INDIQUEI NINGUÉM”, DIZ WAGNER SOBRE BAIANOS

O governador Jaques Wagner, que diz não gostar de pleitear cargos, procura desfazer a impressão de que a “caça aos baianos” na Esplanada dos Ministérios seja um indicativo de perda de prestígio dele.

Ao jornal A Tarde, Wagner afirmou não ter indicado nenhum dos baianos defenestrados. Segundo o governador, “(Mário) Negromonte foi para lá (Ministério das Cidades) pelo PP, Afonso Florence (Desenvolvimento Agrário) foi pelo alinhamento dele dentro do PT, e Luiza Bairros (Promoção da Igualdade) foi uma escolha da presidente”. Sobre Sérgio Gabrielli, ex-presidente da Petrobras, Wagner declarou que ele foi indicado pelo ex-presidente Lula.

Embora negue ser o pai dos filhos enjeitados, Wagner admite que não gostou das exonerações.

Para o deputado federal Josias Gomes (PT/BA), que falou com o PIMENTA sobre o caso, além da ausência da Bahia na Esplanada (apenas Luiza Bairros continua por lá), há outro indicativo de desconsideração com o Estado governado por Jaques Wagner: a Bahia praticamente não ocupa cargos de alta direção nas instituições diretamente ligadas ao fomento e infraestrutura no Nordeste, no caso, a Sudene, Codevasf, Chesf, o Denocs e o Banco do Nordeste.

No banco, tem apenas um diretor. Nos outros órgãos, nenhum.

MAIS DE 18 MIL VAGAS EM CONCURSOS

Do G1:

Pelo menos 95 concursos públicos em todo o país estão com inscrições abertas nesta segunda-feira (27) e reúnem 18.537 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade.

Só a Prefeitura de Salvador oferece 3.457 vagas. Os salários chegam a R$ 21.766.16 no Tribunal Regional Federal da 2ª Região (Rio de Janeiro e Espírito Santo).

Além das vagas abertas, há concursos para formação de cadastro de reserva, ou seja, os aprovados são chamados conforme a abertura de vagas durante a validade do concurso.

Leia mais

EM ILHÉUS, PP FICARÁ COM SUDIC, DETRAN E BAHIA PESCA

Chega a hora da divisão do bolo

Uma reunião encerrada há poucos instantes no hotel Sol Bahia, em Salvador, definiu a partilha de cargos em órgãos estaduais entre partidos da base de apoio ao governo Wagner. No que interessa a Ilhéus, sabe-se que foi batido o martelo para que o PP assuma o comando dos escritórios locais da Sudic, Bahia Pesca e Detran.

Uma fonte do Partido Progressista nega disputa pelos cargos com o PT. “Eles simplesmente não pediram esses cargos”, desconversa. O Partido dos Trabalhadores ficará em Ilhéus com o comando de outros órgãos, como Dires e Direc.

O PIMENTA apurou que o PP ainda não decidiu quem sentará nas cadeiras, que serão desocupadas pelo Partido dos Trabalhadores, caso da Sudic e da Bahia Pesca, e pelo PSC (leia-se deputada Ângela Sousa), no caso do Detran.

NOS COFRES

Jânio de Freitas (Folha):

É uma deformação interessante, essa que leva o PMDB a exigir cargos no governo federal para os seus candidatos derrotados, como Hélio Costa, Geddel Vieira Lima, José Maranhão e muitos outros. Se derrotados, é uma razão a mais para que não recebam postos e cofres federais: o eleitorado considerou-os incapazes de merecer mesmo os cargos locais que pretendiam.

Além disso, ao PMDB não basta querer a nomeação que compense as derrotas. Também quer indicar os cargos. Sempre envolvidos com destinação de altas verbas.

Para Geddel Vieira Lima, remanescente dos “anões do Orçamento”, o cargo desejado pelo PMDB é o de vice-presidente de Crédito de Pessoa Jurídica da Caixa. Aquele que cuida dos financiamentos a empreiteiras e incorporadoras. Esse, não levará.

FOLHA CORRIDA

A presidenta Dilma Rousseff determinou que a Abin (Agência Brasileira de Inteligência) amplie a investigação de pessoas indicadas a cargos públicos. Uma das atribuições do órgão é produzir relatórios com a ficha criminal dos indicados.

Antes, o “Levantamento de Dados Biográficos” produzido pela agência era limitado quase que exclusivamente aos 435 cargos de confiança com maior salário, ocupados quase sempre por secretários e assessores especiais dos ministros.

Informação da Folha de São Paulo

REI MORTO, REI POSTO

O deputado estadual eleito Coronel Gilberto Santana (PTN) esteve na manhã desta sexta-feira, 8, no Detran de Itabuna, velho reduto do deputado Capitão Fábio (PRP), que perdeu a eleição e será defenestrado da Assembleia Legislativa no início de 2011.

Naturalmente, foi só uma visita de cortesia.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia