WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba








outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

editorias






:: ‘Casa dos Artistas’

IMPROVISO NORDESTINO FAZ SHOWS NA CASA DOS ARTISTAS

Improviso Nordestino faz shows amanhã e sexta, na Casa dos Artistas (Foto Flávio Rebouças).

Improviso Nordestino faz shows amanhã e sexta, na Casa dos Artistas (Foto Flávio Rebouças).

Amanhã e sexta, dias 14 e 15, tem Improviso Nordestino na Casa dos Artistas, em Ilhéus. A banda tem nove anos de carreira e traz música influenciada pela cultura popular da região Nordeste. O espetáculo é o último antes da preparação do grupo para temporada inédita.

Se o som é dos bons, melhor ainda o valor do ingresso: R$ 10,00 e R$ 5,00 (meia-entrada). Os shows começam sempre às 20h. A Casa dos Artistas fica na Rua Jorge Amado, centro, próximo ao Palácio Paranaguá.

A banda ilheense é composta por Elielton Cabeça (voz, violão e craviola), Potira Castro (voz e percussão), Heloisa Aradna (voz e percussão), Binho Ribeiro (contrabaixo), Lula Soares (bateria) e Chacal (percussão).

FUTEBOL E HISTÓRIA NO CINECLUBE

A incrível façanha da Seleção de Futebol de Itabuna, que conquistou o hexacampeonato baiano entre 1957 e 1966, é contada no curta-metragem “Do goleiro ao ponta-esquerda”, de Leandro Guimarães, em exibição nesta terça-feira, a partir das 19 horas, no Cineclube Équio Reis (Casa dos Artistas de Ilhéus).

Também será apresentado na mesma sessão o filme “Do 50 ao Centenário”, um documentário sobre a evolução da principal avenida de Itabuna e sua importância econômica e social para a cidade. O curta foi produzido por Ana Luísa Coimbra, Leonardo Bião e Polliana Alves.

O cineclube destaca até fevereiro do ano que vem a produção audiovisual de acadêmicos da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc). Após os filmes, há sempre um debate sobre assunto relativo ao que foi exibido. Nesta terça, a discussão será acerca do tema “A importância do registro histórico regional”.

CURTAS MOSTRAM A RIQUEZA DO CORDEL

O cordelista Minelvino Francisco da Silva é tema de um dos filmes

O Cineclube Équio Reis terá uma sessão especialíssima nesta terça-feira, 4, quando serão exibidos três curtas-metragens sobre a literatura de cordel.

O primeiro filme da noite será Uma vida em versos, documentário que conta a história do trovador Minelvino Francisco Silva, que nasceu em Mundo Novo, sertão da Bahia, mas radicou-se em Itabuna. A produção do curta é de Égila Passos, Érika Passos e Marília Gabriela Morais Borges, que tiveram orientação da professora Marlúcia Mendes da Rocha.

Logo em seguida, será exibido Os diabos de Gilton, de Rafael Castro, Nínive Leão e Marina Alves, filme baseado na obra do cordelista ilheense Gilton Thomas.

O terceiro e último curta da noite será Matou o marido e comeu assado, de Leonardo Castro e Taís Borba, que faz uma análise da literatura de cordel e procura demonstrar de que forma essa linguagem se aproxima do audiovisual.

A exibição dos filmes começa às 19 horas, na Casa dos Artistas de Ilhéus, e a entrada é franca. Após a sessão, rola um bate-papo com os convidados Gilton Thomas, Piligra, Érika Passos, Rafael Castro e Nínive Leão.

CINECLUBE NO DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

O Cineclube Équio Reis, da Casa dos Artistas de Ilhéus, terá programação especial nesta terça-feira, 20, quando se comemora o Dia da Consciência Negra. Na tela, serão exibidos dois curtas-metragens que abordam a luta dos povos afrodescendentes no Brasil.

Um dos filmes é “O grito dos cativos”, de Telmo Figueiredo e Heuger Campos; o outro é “Cada negro é uma negritude”, de Murilo Campos. A sessão faz parte de um projeto que destaca a produção audiovisual dos acadêmicos do curso de Comunicação Social da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), numa parceria com o Núcleo de Produção Audiovisual do Teatro Popular de Ilhéus.

O projeto segue com a exibição de curtas até fevereiro de 2013.

CICLO DEBATE DESTINO DO LIXO EM ILHÉUS

A Casa dos Artistas de Ilhéus debate nesta quinta-feira, 6, o destino do lixo no município, às 20h, no centro de cultura, com mediação do professor Leandro Kerber, da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc).

O evento integra o ciclo de discussões e documentários sobre resíduos sólidos na Terra de Gabriela, previsto para todas as quintas-feiras de setembro, a partir das 20h, na Casa dos Artistas. Ainda nesta quinta, serão exibidos O que você vê no lixo e Ilha das Flores. O evento tem o apoio do Instituto Nossa Ilhéus.

PROGRAMAÇÃO DA CASA DOS ARTISTAS

A banda Improviso Nordestino serã uma das atrações de janeiro

A Casa dos Artistas de Ilhéus terá intensa programação neste mês de janeiro. A agenda inclui música, teatro, poesia e cinema, com apresentações às terças, quartas, sextas e sábados.

A programação das terças-feiras será no Cineclube Équio Reis, com entrada franca e exibição de filmes sempre a partir das 19 horas. Já estão selecionados “Nossa hospitalidade” (10/01), Sherlock Jr. (17/01), O General (24/01) e Capitão Bill Jr. (31/01).

Outro destaque da agenda serão as “Quartas de Assalto”, onde músicos da cena alternativa de Ilhéus farão apresentações, acompanhados de poetas. A proposta é “tomar de assalto” (de surpresa) o calçadão Jorge Amado, portanto os horários logicamente não são informados.

O teatro será a pedida das sextas-feiras. Em janeiro, estarão em cartaz A Noite dos Clowns (9, 16, 23 e 30/01), Teodorico Majestade – as últimas horas de um prefeito (13/01), Homens ajudam homens? (20/01) e Auto Falante (26/01). Ingressos a R$ 10,00.

Já os fins de semana da Casa dos Artistas terão o Sábado Sim, projeto que garante espaço à boa música. Na agenda de janeiro, estão as bandas Tríduo e Improviso Nordestino (07/01), Infected Minds e Dr. Imbira (14/01), Mortífera e Inside Hatred (21/01) e Jah Bless e Quizila (28/01). Os shows acontecerão sempre às 20 horas, com ingresso a R$ 10,00.

DE VOLTA O IMPROVISO OXENTE

As lendas da Lagoa Encantada no Improviso (foto Fábio Coppola)

A Casa dos Artistas de Ilhéus está retomando um projeto que tem o objetivo de estimular a discussão sobre diversos temas, em um clima de descontração em que música, poesia e uma grande dose de espontaneidade fazem parte da roda. É o Improviso Oxente, que recomeça nesta quarta-feira, 24, às 19 horas, com um bate-papo com o fotógrafo Fábio Coppola, que vai falar sobre as “Lendas da Lagoa Encantada”. O assunto é também tema do próximo espetáculo da Companhia Boi da Cara Preta.

No próximo dia 31, o Improviso terá a presença da antropóloga Flávia Cristina Melo, que fará uma abordagem sobre o tema “Lendas e mitos – os modos de compreensão da realidade”.

O GRAU MAIS ALTO DA CAPACIDADE HUMANA

Romualdo Lisboa | [email protected]

Em meados de 2007, Ilhéus, cidade do Sul da Bahia, passava por um momento histórico bastante incomum: o povo saiu às ruas para exigir a renúncia do prefeito, que implantou “um mar de lama” na máquina administrativa municipal. O que esse fato tem a ver com um grupo de teatro? É que no final de 2006, o Teatro Popular de Ilhéus estreou um espetáculo que ganhou os bairros, distritos, espaços culturais, associações de moradores, igrejas, terreiros de candomblé… Teodorico Majestade – as últimas horas de um Prefeito foi uma exigência do público que frequenta a Casa dos Artistas – sede do grupo e espaço cultural de grande importância para o movimento artístico da região. A montagem nasceu de uma necessidade urgente de dialogar com a sociedade sobre seu papel diante dos fatos que estampavam as primeiras páginas dos jornais.

Mas, para além do discurso político, do enfrentamento de problemas sociais o Teatro Popular de Ilhéus traz em seu Teodorico uma postura estética que privilegia a cultura popular em suas manifestações, ressaltando o protagonismo das comunidades afastadas do “Centro”, mas que formam os “outros centros”. E foi de bairro em bairro, de apresentações seguidas de debates sobre cidadania, que um movimento foi tomando conta das ruas, chegou à Câmara de Vereadores e inflamou uma cidade a dizer não à corrupção. E o Prefeito foi afastado.

:: LEIA MAIS »

EM DEBATE, A FELICIDADE

A busca da felicidade e o significado desse sentimento tão almejado serão objeto de discussão nesta quinta-feira, 24, a partir das 18 horas, em mais um Sarau Filosófico na Casa dos Artistas de Ilhéus.  O evento é promovido pelo Departamento de Filosofia e Ciências Humanas da Uesc, sob a coordenação do professor Adineto Miranda.

No sarau, professores, estudantes, artistas e o público em geral vão debater a idealização da felicidade, como uma busca contínua do ser humano.

A Casa dos Artistas fica no calçadão Jorge amado, número 39. Para felicidade geral, o evento tem entrada franca.

NAZARENO CONTRA O DRAGÃO DA MALDADE

Neste sábado, 18, haverá mais duas sessões do espetáculo “Nazareno contra o dragão da maldade”, do Teatro Popular de Ilhéus. A encenação, na Casa dos Artistas, acontece às 19h e às 20h30min, com ingressos a R$ 10,00 (e meia-entrada, como deve ser, rigorosamente pela metade do preço).

A montagem, inspirada em fatos reais, narra o drama de um líder comunitário da Vila Nazaré, uma das comunidades mais pobres de Ilhéus, e de sua esposa Maria. Ambos travam uma luta diária pela sobrevivência e apresentam visões diferentes do que seria um “futuro melhor”.

Ao público, a peça oferece uma experiência única, verdadeira imersão no universo da miséria humana. “O chão do teatro será coberto de lama, piso típico da Vila Nazaré”, explica o autor e diretor do espetáculo, Romualdo Lisboa. Nazareno e Maria são interpretados por Ely Izidro e Tânia Barbosa.

A peça volta a ser encenada na próxima semana, nos dias 22 e 23, a partir das 20 horas.

ROCK E POESIA NA CASA DOS ARTISTAS

O projeto Rock & Poesia II trará neste sábado, 27, à Casa dos Artistas de Ilhéus, o poeta Heitor Brasileiro e o músico Ricardo Maciel. A partir das 20 horas, eles se apresentam no espaço cultural, tendo como convidados o guitarrista Cassiano Gatto, o baixista Alexandre Bastos, além de Ricardo Matos (bateria).

O objetivo é promover uma fusão de poesia visceral, blues, jazz e funk. Após a apresentação,  rola um bate-papo entre os artistas e o público.

Ingressos para a atração podem ser adquiridos no local, a R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia).

TEODORICO FAZ SUCESSO NO RIO

A história de Teodorico Majestade, encenada pelo Teatro Popular de Ilhéus, está agradando público e crítica no Rio de Janeiro. O espetáculo permanece em cartaz até o dia 12, no Teatro de Arena, com patrocínio do projeto Caixa Cultural.

“Teodorico Majestade – As últimas horas de um prefeito” é uma peça inspirada na crise política vivida em Ilhéus no ano de 2007, quando a população foi às ruas pedir a cassação do prefeito Valderico Reis. As armações de Teodorico para continuar no poder e sua derrocada final são contadas com muito humor e resgate da literatura de cordel.

Esse último aspecto foi destacado pelo crítico de teatro Norton Tavares, que assistiu à peça no Teatro de Arena. Segundo Tavares, uma das virtudes da produção ilheense é exatamente despertar o interesse pelo cordel.

TEODORICO EM CARTAZ NO RIO DE JANEIRO

A produção de maior sucesso da Casa dos Artistas de Ilhéus – “Teodorico Majestade, as últimas horas de um prefeito”, estará em cartaz de 1º a 12 de setembro no Teatro de Arena, Rio de Janeiro, com patrocínio da Caixa Econômica Federal (projeto Caixa Cultural).

A peça narra as tramoias e falcatruas que ocorrem na cidade fictícia de Ilha Bela, tão parecida com tantas cidades que conhecemos. Denunciado, Teodorico Majestade se vê sob ameaça de perder o cargo e tenta cooptar uma liderança da comunidade para escapar da degola.

No meio disso tudo, diálogos impagáveis e bem-humorados, além de uma história que deixa lições de responsabilidade e cidadania. O texto e a direção são de Romualdo Lisboa e o elenco traz Ely Izidro, Tânia Barbosa, Takaro Vitor, Aldenor Garcia e Elielton Cabeça, que é também o diretor musical do espetáculo. 

A peça tem ainda produção de Rogério Matos, figurinos de Tânia Barbosa, cenário de Carlos Macalé e iluminação de Ely Izidro.

PROSEANDO EM “ROQUEMROLL”

A antropóloga Flávia Mello é a convidada desta quarta-feira, 18, em mais uma edição do Improviso Oxente, na Casa dos Artistas de Ilhéus. O tema é o Rock’nRoll e o bate-papo, com direito a “trilha sonora” da banda Dr. Imbira, começa às 19 horas.

Estudiosa da contemporaneidade, Flávia Mello vai abordar a influência do rock na contracultura e nos movimentos sociais. É papo-cabeça, como de praxe no Improviso.

ROCK NO IMPROVISO OXENTE

Espaço que se dedica ao debate sobre os mais diversos assuntos, sempre de maneira muito descontraída, o “Improviso Oxente”, da Casa dos Artistas, dedica sua programação de agosto a discussões sobre o ritmo que tem influenciado gerações há mais de 50 anos, o Rock and Roll.

Nesta quarta-feira, a partir das 19 horas, o professor André Rosa, da Uesc, doutor em História, vai falar a respeito do rock no Brasil dos anos 80, período em que o país iniciou seu processo de redemocratização.

Para conhecer um pouco dessa história e curtir as boas surpresas do Improviso, é só passar na Casa dos Artistas, que fica no número 96 da Rua Jorge Amado. É programa dos melhores.

COELBA RELIGA ENERGIA DA CASA DOS ARTISTAS

O fornecimento de energia elétrica à Casa dos Artistas, em Ilhéus, foi religado nesta sexta-feira (14), como informa o diretor do espaço, Romualdo Lisboa. Segundo ele, a medida foi determinada pelo gestor regional da Coelba, Carlos Moraes, atendendo a “súplicas da sociedade ilheense”.

O Pimenta noticiou na quinta-feira (13) o corte da energia da Casa dos Artistas, que foi motivado por um débito atrasado de R$ 1,5 mil. O espaço cultural, que recebe subsídio da Secretaria Estadual da Educação, espera agora reativar um convênio com a Prefeitura.

Com a normalização do fornecimento de energia, a Casa retorna com os espetáculos noturnos de teatro, violão, cordel, oficinas e a sessão semanal do Cineclube Équio Reis.

CASA DOS ARTISTAS ÀS ESCURAS

O “alicate” comeu na Casa dos Artistas de Ilhéus. Uma dívida de R$ 1,5 mil levou a insensível Coelba (aquela das contas estratosféricas) a cortar o fornecimento de energia elétrica para um dos mais conhecidos espaços culturais da Terra de Gabriela.

A direção da Casa dos Artistas culpa a prefeitura de Ilhéus pela situação vexatória. O município deve R$ 6 mil em convênios.

Após acionar o prefeito Newton Lima, este acordou em honrar o pagamento por meio da Secretaria de Assistência Social, mas a coisa travou e tudo teria ficado só na promessa, para desespero de Romualdo Lisboa, dirigente da Casa dos Artistas.

Romualdo acredita na possibilidade de uma mudança de atitude da prefeitura, honrando o débito. Conversas foram iniciadas com assessores das secretarias de Governo e Educação. Newton, acenda a luz.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia