WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate






alba








junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

editorias






:: ‘Codeba’

MAIS DE 70 MIL TURISTAS DEVEM CHEGAR A ILHÉUS EM CRUZEIROS NO VERÃO

Ilhéus espera movimento de cruzeiros 12% maior na alta temporada || Foto Gidelzo Silva/SecomIlhéus

Ilhéus espera movimento maior no Porto do Malhado || Foto Gidelzo Silva

A temporada de cruzeiros  no Porto Internacional do Malhado, em Ilhéus, deverá começar em 12 de dezembro. O terminal deverá receber 21 escalas de transatlânticos neste verão 2017/2018, de acordo com a Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba).

A estimativa é de que 72 mil turistas cheguem a Ilhéus pelo porto. O movimento esperado é quase 12% maior que o registrado no verão 2016/2017, quando 60,5 mil turistas pararam no município sul-baiano em cruzeiros marítimos.

DRAGAGEM DO PORTO DE ILHÉUS SÓ EM 2018

Porto de Ilhéus deverá passar por obras de dragagem em 2018 (Foto Codeba).

Porto de Ilhéus deverá passar por obras de dragagem em 2018 (Foto Codeba).

O governo federal iniciou procedimentos para obras de dragagem no Porto Internacional do Malhado. A dragagem deve começar no segundo semestre do próximo ano, caso os estudos e projetos de engenharia sejam iniciados imediatamente.

A dragagem deverá aumentar para 12 metros o calado (profundidade) da área de atracação do terminal ilheense. Hoje, a profundidade está em torno de 9 metros, o que dificulta a aproximação de grandes embarcações, conforme a própria Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba), administradora do porto.

Ainda segundo a Codeba, o terminal passou apenas por dragagens de manutenção nos últimos 20 anos. A dragagem e a revitalização da estrutura do porto estão entre as prioridades da companhia.

O terminal foi inserido no Plano Nacional de Dragagem (PND2), segundo o diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias (INPH), Domenico Accetta. O INPH é órgão de pesquisa da Secretaria de Políticas Portuárias do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil.

Accetta visitou o terminal ilheense na semana passada, junto com o presidente da Codeba, Pedro Dantas. “A partir deste ano se iniciam os estudos, obtenção das licenças junto aos órgãos, até a formação do processo licitatório”, disse o diretor do INPH.

ISAAC ALBAGLI ACUSA CODEBA DE DESCASO

Hoje desativado, porto seco é apontado pela Prefeitura como solução para confusão gerada pelas carretas no trânsito de Ilhéus

Hoje desativado, porto seco é apontado pela Prefeitura como solução para confusão gerada pelas carretas no trânsito de Ilhéus

O secretário de Infraestrutura, Transportes e Trânsito de Ilhéus, Isaac Albagli, acusa a Codeba (Companhia das Docas do Estado da Bahia) de ter boicotado o porto seco do município, hoje desativado. A atribuição dessa responsabilidade ocorreu durante reunião, nesta sexta-feira (6), do Conselho da Autoridade Portuária, na Associação Comercial.

Segundo Albagli, o trânsito na cidade vem sendo prejudicado com o afluxo de carretas que ficam estacionadas em ruas e avenidas nas imediações do Porto do Malhado. Ele apontou como solução a utilização do porto seco, desde que a Codeba informe antecipadamente a previsão de chegada dos veículos para carga e descarga.

Com essa informação, o secretário afirmou que a Prefeitura acionaria a Petrobras,  responsável pela operação do porto seco. “Há um descaso da Codeba  com a cidade, pois uma simples comunicação resolveria o problema”, disse Albagli.

Presente à reunião, o secretário nacional dos Portos, Felipe Ozório Monteiro da Gama, propôs que representantes da Prefeitura, Codeba, Petrobras  e operadores portuários se reúnam o mais rápido possível para resolver o problema.

CONCURSO DA CODEBA OFERECE 18 VAGAS E ATÉ R$ 4,8 MIL DE SALÁRIO

Codeba administra portos públicos da Bahia, a exemplo do terminal ilheense (Divulgação).

Codeba administra portos públicos da Bahia, a exemplo do terminal ilheense (Divulgação).

A Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba) abre no dia 7 de dezembro inscrições para concurso público com 18 vagas e formação de cadastro de reserva para cargos de níveis médio e superior. Os salários variam de R$ 2.494,51 a R$ 4.845,94.

As inscrições devem ser feitas pelo site www.fgv.br/fgvprojetos/concursos/codeba até 7 de janeiro. A taxa varia de R$ 50,00 (nível médio) a R$ 70,00 (nível superior). Haverá isenção da taxa de inscrição para os candidatos que se declararem de baixa renda.

As vagas são para cargos de técnico portuário, analista portuário e engenheiro de segurança do Trabalho. Do total de vagas disponíveis, 5% serão reservadas para candidatos com deficiências e 20% para candidatos negros.

PROVAS
A seleção dos candidatos ocorre por meio de prova escrita objetiva e prova escrita discursiva, ambas de caráter eliminatório e classificatório. As provas para todos os cargos serão realizadas em Salvador.

Para a carreira de analista portuário e o emprego específico engenheiro de segurança do trabalho, as provas escritas objetiva e discursiva serão realizadas no dia 28 de fevereiro de 2016, das 8h às 12h30min, segundo o horário oficial do estado da Bahia.

Para a carreira de técnico portuário, a prova escrita objetiva será realizada também no dia 28 de fevereiro de 2016, das 15h às 19h, segundo o horário oficial do estado da Bahia.

Conforme o edital, a contratação será realizada no primeiro nível salarial da carreira para a qual o candidato foi aprovado mediante concurso público, podendo a lotação ser para qualquer uma da unidades da Codeba. Informações do G1.

FORA DO TRILHO

marco wense1Marco Wense

 

Uma coisa é certa: só o governador Rui Costa pode evitar que o trem do governismo saia do trilho. É bom lembrar que o chefe do Executivo não é de duas conversas, conversa mole e, muito menos, de conversinha.

 

O suplente de deputado federal Davidson Magalhães (PCdoB) sonha com uma ampla união em torno da sucessão do prefeito Claudevane Leite, que já declarou que não será candidato à reeleição.

Davidson quer uma junção em torno dele. Acha que Geraldo Simões, por ser do PT, vai ter dificuldades. Quando questionado sobre Roberto José, trata logo de descartá-lo: “Não será candidato”.

Como resposta a contundente afirmação do comunista, Roberto se reúne com o comando estadual do PSD e diz que é candidatíssimo, que não abre mão da sua legítima e democrática pretensão.

“Não há mais espaço para a velha política e os velhos modos de fazer política”, alfineta Roberto José. A verdade é que o relacionamento entre o prefeiturável do PSD e do PCdoB tende a ficar mais aceso, intenso e incontrolável.

Tem ainda o imbróglio entre o PT e o PCdoB em torno da Codeba. É que os comunistas andavam dizendo que os petistas apoiariam a candidatura de Davidson em troca de um cargo na Companhia das Docas do Estado da Bahia.

Tiririca da vida, Geraldo Simões, ainda a maior liderança do petismo grapiúna, desmentiu os camaradas com uma fina ironia: “Se o PCdoB não teve força para manter um gerente do Ciretran, vai ter força para indicar um diretor da Codeba?”

Difícil mesmo é colocar no mesmo palanque os evangélicos de Vane, os comunistas de Davidson, os lulistas de Geraldo Simões, o núcleo duro do vanismo, os robertistas do PSD e o pessoal do PRB da Igreja Universal.

Outro detalhe é que tanto Geraldo como Davidson dão como favas contadas o apoio do PSB, desconsiderando a pré-candidatura de Carlos Leahy. O ex-presidente da CDL diz, peremptoriamente, que vai até o fim.

As articulações em torno do processo sucessório vêm de cima para baixo, o que não é nenhuma novidade. Se diretório municipal e nada é a mesma coisa, imagine comissão provisória. É o manda quem pode, obedece quem tem juízo. O que prevalece são os interesses da cúpula.

Uma coisa é certa: só o governador Rui Costa pode evitar que o trem do governismo saia do trilho. É bom lembrar que o chefe do Executivo não é de duas conversas, conversa mole e, muito menos, de conversinha.

MANGABEIRA E AS PESQUISAS

mangabeiraO pré-candidato do PDT, médico Antônio Mangabeira, acredita que vai iniciar o ano de 2016 com uma boa pontuação nas pesquisas de intenção de votos.

Mangabeiristas mais otimistas falam até em um percentual acima de 10%. O prefeiturável, no entanto, acha que as coisas vão acontecer no seu devido tempo.

Mangabeira, que é o presidente do diretório municipal, comunga com a opinião de que a eleição é complicada: “Temos que trabalhar muito. Não é fácil enfrentar o populismo demagógico”.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

CODEBA: DRAGAGEM DO PORTO DE ILHÉUS COMEÇA EM JANEIRO

Porto de Ilhéus terá obra de dragagem em janeiro, segundo Codeba (Foto Carlos Castilho).

Porto de Ilhéus terá obra de dragagem em janeiro, segundo Codeba (Foto Carlos Castilho).

As obras de dragagem do Porto de Ilhéus devem começar no próximo mês, segundo assegurou o diretor comercial da Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba), Antonio Carlos Tramm, ao secretário Estadual de Turismo, Domingos Leonelli. A dragagem vai aumentar o calado (profundidade) e voltar a permitir a atracação de navios de cruzeiro no terminal portuário ilheense em qualquer período.

A novidade foi comunicada nesta segunda (16) por Leonelli ao presidente da Associação do Turismo de Ilhéus (Atil), Marco Lessa, com quem se reuniu para tratar do tema. O secretário Estadual de Turismo falou da importância dos navios de cruzeiro para o turismo na Costa do Cacau e disse que o governo baiano está atento e trabalhando para garantir a atracação dos navios programados para este verão, além de novos para as próximas temporadas.

A dragagem está orçada em R$ 4,9 milhões e pode ser concluída em menos de 30 dias. Com pouco mais de 9 metros, o calado poderá chegar a 10,2 metros, após a dragagem.

CODEBA PREJUDICA PORTO DE ILHÉUS E BENEFICIA TERMINAL PRIVADO

Porto de Ilhéus é prejudicado pela Codeba, na avaliação de blog (Foto Jonildo Glória).

Porto de Ilhéus é prejudicado pela Codeba, na avaliação de blog (Foto Jonildo Glória).

O Blog do Thame faz uma séria denúncia, hoje, em relação à Companhia das Docas da Bahia (Codeba), acusada de provocar sérios prejuízos ao Porto do Malhado, em Ilhéus, em benefício de um porto privado, o Terminal Privativo de Cotegipe, na Baía de Aratu. O foco é a soja produzida no Oeste baiano, antes exportada por Ilhéus.

O blog cita que um milhão de toneladas de soja foram exportadas pelo Porto do Malhado em 2005, volume que caiu para 250 mil toneladas em 2012. Na outra ponta, o Terminal de Cotegipe exportou, ano passado, 3 milhões de toneladas.

A quantidade exportada por Ilhéus é quase que migalha na comparação com o volume no porto privado e somente ocorreu, enfatiza o blog do jornalista Daniel Thame, devido à separação entre a soja tradicional e a soja transgênica, exigência dos mercados dos EUA, Europa e Ásia, e ao surgimento da exportação de milho.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia