WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
cenoe
nota premiada prefeitura ilheus





janeiro 2019
D S T Q Q S S
« dez    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

editorias






:: ‘conjuntivite’

CASOS DE CONJUNTIVITE AUMENTAM NO VERÃO; SAIBA COMO SE PROTEGER

Casos de conjuntivite são mais comuns no verão, segundo médico

O verão está bem próximo. A estação mais aguardada do ano também é quando há registro de aumento de casos de conjuntivite. A inflamação da conjuntiva (membrana que envolve o globo ocular e a parte interna das pálpebras) deixa os olho vermelhos e provoca irritação e ardência.

Médico alerta para medidas de proteção contra a conjuntivite

O médico oftalmologista Antônio Nogueira, diretor do Cenoe-Hospital de Olhos, explica o motivo do aumento de casos da doença nesse período do ano. “Com a chegada do verão as pessoas costumam a estarem mais ao ar livre. O contato e o mergulho em praias e piscinas contaminadas são formas importantes de transmissão”, destaca.

Nogueira ainda ressalta que, para o contágio, é necessário o contato com o vírus, seja pela secreção ou por pertences pessoais de quem já está infectado, tais como óculos, maquiagem e toalhas.

A prevenção, ressalta Antônio Nogueira, deve ser feita com a adoção de medidas de higiene simples, como lavar as mãos e evitar coçar os olhos. Segundo Nogueira, deve-se evitar compartilhar objetos de uso pessoal, como óculos e toalhas.

Segundo o médico, a infecção tem duração de aproximadamente duas semanas e, normalmente, acomete os dois olhos. Nesse período Nogueira aconselha sempre a trocar roupas de cama e tolhas diariamente.

Vale lembrar que ao sinal dos primeiros sintomas um medico oftalmologista deverá ser consultado para diagnosticar o tipo de conjuntivite e conduzir o paciente a um melhor tratamento.

FRIO AUMENTA CASOS DE CONJUNTIVITE ALÉRGICA; VEJA COMO AGIR

Médica alerta para sintomas e cuidados com a conjuntivite alérgica || Imagem DayHorc

Médica alerta para sintomas e cuidados com a conjuntivite alérgica

A mudança do clima favorece o aparecimento de sintomas alérgicos, dentre eles a conjuntivite alérgica, nome dado à inflamação da conjuntiva. A doença é provocada em muitos casos por ácaros e fungos presentes nas roupas pesadas de inverno e que não passaram pela higienização correta após longos meses guardados em ambientes escuros e fechados.

Os principais sintomas da conjuntivite alérgica são olho vermelho, edema nas pálpebras e coceira. De acordo a oftalmologista Isabela Guimarães, do DayHorc, outra característica bastante comum dessa doença é apresentação dos sintomas nos dois olhos ao mesmo tempo, enquanto nos outros tipos manifestam sintomas em um olho e depois no outro.

Segundo ela, não há risco de transmissão da conjuntivite alérgica e não é preciso separar toalhas e artigos de higiene pessoal. “A diferença é que este tipo de conjuntivite não é contagioso, ou seja, não há risco de surto”, esclareceu.

Quanto aos outros tipos de conjuntivite, como os causados por bactérias ou vírus, a especialista faz uma recomendação. “ É muito importante procurar um especialista, assim que surgirem os primeiros sintomas: coceira, olhos vermelhos, sensibilidade à luz, sensação de areia nos olhos, edema das pálpebras e secreção”.

Só o médico, alerta Isabela, poderá dizer qual é o tipo de conjuntivite e indicar o melhor tratamento. A automedicação, observa, nunca é recomendada. “As pessoas se esquecem de que colírio também é remédio”, complementa.

Veja algumas dicas da oftalmologista

– Tirem do armário os casacos e coloque no sol para tirar os ácaros, provocadores da reação alérgica.
– Mantenha os ambientes ventilados.
– Lave as mãos com freqüência e evite coçar os olhos.
– Não encoste o frasco das pomadas e colírios nos olhos e lave as mãos antes a após aplicá-los.
– Evite a exposição a agentes irritantes (fumaça) e alérgenos (como os ácaros e o pólen das flores) que podem causar conjuntivite.
– Não use lentes contato enquanto estiver com conjuntivite ou em uso de colírios ou pomadas.
– Procure um médico, assim que surgirem os sintomas: coceira, olhos vermelhos, sensibilidade à luz, sensação de areia nos olhos, edema das pálpebras e secreção.
– Faça limpeza com panos úmidos para remoção de poeira, principalmente no quarto de dormir, e do mofo, evite contato com pelo de animal, se for sensível, remova tapetes e tudo que possa favorecer a alergia.

SURTO DE CONJUNTIVITE

Vítima da conjuntivite, Azevedo (à esq.) usa óculos escuros em audiência em Brasília.

Quem trabalha na área de saúde já notou, embora as autoridades da área não tenham feito nenhum alerta: Itabuna vive um princípio de surto de conjuntivite. Diariamente, é grande o número de pacientes que procuram a Central de Regulação do SUS e não conseguem marcar consulta para atendimento de um profissional especializado.

Ainda não há uma definição clara se o surto é de conjuntivite bacteriana ou viral. Há um mês, o prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo (DEM), foi uma das vítimas do surto. À população, o alerta é para ter cuidado com o aparecimento de vermelhidão, coceira e sensação de cisco ou areia nos olhos. Estes são sintomas característicos da conjuntivite.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia