WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


conlar

banner-site-150x300px

jamile_yamaha

sintesi17

setembro 2017
D S T Q Q S S
« ago    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

editorias


:: ‘consumo’

SUA EMPRESA É ANALÓGICA?

Felipe de PaulaFelipe de Paula | felipedepaula81@gmail.com

 

Comunicação não pode ser compreendida como gasto. É um investimento que, bem gerido, impactará objetivamente em seus lucros. Uma sociedade conectada, digital, não admite empresas analógicas. Você pode oferecer um brilhante atendimento em horário comercial, mas seu cliente precisa de mais.

 

Gostaria de iniciar esse texto propondo uma breve reflexão para você, meu leitor: Em que mundo vivemos? Como você observa nosso cotidiano? Como você obtém conhecimento na contemporaneidade? Muito provavelmente devem ter surgido em sua mente imagens de celulares, computadores, telas com mensagens surgindo, redes sociais. Estamos conectados como nunca, produzindo informação como nunca. O grande “produto” contemporâneo é a informação.

Numa sociedade extremamente informacional, é inegável a importância de uma comunicação bem planejada, gerida com plena ciência das ações e resultados desejados. Como profissional e estudioso da área, vejo cotidianamente empresas construindo suas práticas de comunicação de uma forma que demonstram não ter ciência plena dos múltiplos caminhos possíveis. Uma comunicação subaproveitada, feita como se vivêssemos em tempos remotos.

Vivemos imersos numa lógica acelerada, informatizada. Comunicamo-nos em tempo praticamente integral. A comunicação institucional precisa ser pensada nessa mesma linha.

Como você gere a comunicação de sua empresa? Tenha o porte que tiver, penso ser inviável conceber uma empresa que “feche”. Não sugiro portas abertas 24 horas, mas afirmo: seu cliente vai ter uma dúvida sobre seus serviços em qualquer horário do dia.

Diante disso pergunto: sua empresa tem alguém online pronto a responder?

Não? É possível que seu concorrente tenha.

E me responda agora com a mente de um consumidor: você vai privilegiar qual empresa? Aquela que lhe atendeu de imediato ou aquela que não retornou sua mensagem?

Comunicação não pode ser compreendida como gasto. É um investimento que, bem gerido, impactará objetivamente em seus lucros. Uma sociedade conectada, digital, não admite empresas analógicas. Você pode oferecer um brilhante atendimento em horário comercial, mas seu cliente precisa de mais.

Quantas vezes já iniciei o processo decisório de consumir no estabelecimento A ou B ainda em casa, pesquisando perfis em redes sociais? Quantas vezes decidi por um produto, por uma empresa a partir de um argumento gentil e disponível através de mensagens trocadas num email ou num perfil de Facebook? Diversas vezes.

Um perfil desatualizado, mal gerido, equivale a uma vitrine suja, desorganizada, quiçá abandonada.

Você entraria numa loja assim?

Provavelmente você pode estar pensando que as questões levantadas por esse texto competem a grandes empresas, que contam com assessoria especializada. Isso não é verdade. Esse investimento pode – e deve – ser feito por todos.

O mundo é digital. Sua empresa (ou mesmo você) não pode seguir sendo analógica. Busque um consultor de comunicação. É muito mais acessível que imagina e garantirá que seu empreendimento não siga com uma imagem e posturas inadequadas perante seus clientes. O resultado será objetivo: lucro e satisfação.

Felipe de Paula é professor universitário e pesquisador da Comunicação Social.

DIA DAS MÃES PARA QUE E PARA QUEM?

valéria ettigerValéria Ettinger | lelamettinger@gmail.com

 

Assim, se você quer presentear a pessoa que considera como mãe ou dizer-lhe o quanto a ama, faça quando o seu coração mandar e não apenas no dia que alguém, muito espertamente, criou para ganhar dinheiro.

 

Poderia hoje falar do trivial, do corriqueiro e dos clichês que norteiam o Dia das Mães.

Poderia falar da mãe maravilhosa que tenho e me ensinou muitas coisas. E uma coisa muito boa que ela me apresentou foi a existência das diferenças na vida.

Poderia falar da minha relação com meu amado filho, que me impulsiona para a vida todos os dias e com toda canseira do mundo me faz sentir o quanto sou amada.

Mas, como sou um ser político, quis mudar o discurso e tentar entender para que serve o Dia das Mães e para quem ele serve.

Nos últimos tempos, tenho me questionado muito sobre esses dias festivos e, ao me deparar com tantas diferenças e tanta complexidade social que vivemos, tenho feito a seguinte pergunta: Para que generalizarmos os dias e ou especificarmos se existem tantas mães que nem sequer podem ser mães ou tem o prazer de vivenciar esse dia?

Para que festa do Dia das Mães nas escolas, se as relações familiares, hoje, são tão complexas que nem o Direito consegue mais definir o que é família?

Quantas mães no Dia das Mães estão trabalhando para outras mães e nem sequer podem estar com seus filhos?

Quantas mães abandonam seus filhos à própria sorte, porque precisam sair para trabalhar cedo e quando elas voltam eles já estão dormindo, ou foram mortos, presos e ou estão nas sarjetas da vida?

Quantas mães perdem seus empregos por se tornarem mães?

Quantas mães sofrem violências na frente dos seus filhos e muitas delas morrem deixando-os órfãos neste mundo tão individual?

Quantas mães não recebem presentes porque elas são os chefes da família e o dinheiro que têm é apenas suficiente para alimentar os seus filhos?

Será que esses questionamentos são necessários? Nos últimos meses tenho ouvido dizer tantas coisas fantasiosas das mães mulheres que me pergunto para que serve o Dia das Mães.

Serve para um consumismo desenfreado? Para fazer com que as famílias consigam se perceber em um dia do ano porque nos demais não se enxergam e nem se escutam?

Serve para aprofundar mais o fosso social que vivemos porque muitas crianças não conseguem ter suas mães por perto e nem as mães conseguem ser mães, porque a elas não é dado esse direito, pelo contrário querem piorar a sua condição?

Quem de fato são as mães dos filhos das mães que dão entre três a quatro jornadas de trabalho e não são reconhecidas enquanto mães mulheres? E muitas ainda ouvem o seguinte som: Você não faz nada…

E os homens que são pães e não são reconhecidos como tais, porque o gênero é quem define os papéis e não o afeto, que é a condição maior para o equilíbrio do ser humano?

Penso que precisamos valorizar mais as pessoas enquanto regentes da vida humana, sejam elas em que condições estejam. E não apenas lembrarmos de sua existência como um meio de beneficiar terceiros ou para cumprirmos uma agenda de satisfação social.

Assim, se você quer presentear a pessoa que considera como mãe ou dizer-lhe o quanto a ama, faça quando o seu coração mandar e não apenas no dia que alguém, muito espertamente, criou para ganhar dinheiro.
Inclusive, como fizeram aqui no Brasil, parafraseando o nome de quem já morreu…

Valéria Ettinger é mulher e mãe.

ESTUDO APONTA QUE BRASILEIRO ESTÁ MAIS CONSCIENTE NA HORA DE CONSUMIR

Estudo aponta que brasileiro está mais consciente na hora de consumir (Foto Shutterstock).

Estudo aponta que brasileiro está mais consciente na hora de consumir (Foto Shutterstock).

O brasileiro está mais consciente na hora de consumir, revela estudo divulgado hoje (15), no Rio de Janeiro. A pesquisa revela que 85% dos brasileiros entendem que o progresso não está em consumir mais, mas em consumir melhor (a média mundial é de 78%), enquanto 75% acreditam que um consumo exagerado pode impor riscos ao planeta e à sociedade, também superando a média mundial, que é de 70%.

O estudo é do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (Cebds) e a agência global Havas. De acordo com a publicação Estilo de vida sustentável no contexto brasileiro, a percepção é que o Brasil está mais avançado em relação ao mundo, de acordo com a gerente de Projetos e Conteúdo do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (Cebds), Ana Carolina Szklo, entidade que realizou a pesquisa em conjunto com a agência global Havas

Esses avanços não significam, porém, que o brasileiro dê mais valor à questão da sustentabilidade na hora de consumir. “Não, de forma alguma”, comenta Ana Carolina. Há algumas inconsistências nisso, diz ela.  Por exemplo, 45% da população dizem que é usual comprar itens e produtos de que não precisam e depois se arrependerem.

O estudo aponta também alguns critérios colocados na tomada de decisão do consumidor. O primeiro ponto, que desperta mais preocupação no brasileiro, é a segurança, com 71%. Consumo excessivo surge no final da relação, com 43%. A questão da sustentabilidade, ligada à energia, concentra 44% da preocupação das pessoas. Já a questão da mudança climática e destruição ambiental obtém percentual maior, de 57%.

BRASILEIRO COMPRA SEM PLANEJAR

Wellton Máximo | Agência Brasil

Apesar de se declarar moderado na hora das compras, o brasileiro não resiste aos impulsos e leva para casa produtos sem planejamento, revela pesquisa divulgada hoje (22) pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). O levantamento mostra uma contradição no comportamento do consumidor: 88% dos entrevistados declaram-se moderados ou conservadores na hora de fazer compras, mas 47% admitiram terem comprado produtos que sequer chegaram a usar.

O estudo constatou a tendência de o brasileiro usar o consumo para satisfazer as vontades pessoais. De acordo com a pesquisa, 62% dos entrevistados declararam pensar em compras supérfluas do mês seguinte antes mesmo de receber o salário. Além disso, 59% disseram ter comprado um produto pensando que o merece, sem analisar as condições financeiras.

Leia mais

COELBA TROCA GELADEIRAS NO PEDRO FONTES II

A Coelba realizará a troca de geladeiras velhas por novas no condomínio Pedro Fontes II, que reúne beneficiários do Minha Casa, Minha Vida e de outros programas sociais do Governo Federal, a exemplo do Bolsa Família. O atendimento será feito no local, a partir desta terça-feira, 16, até quinta, 18.

Para ter direito à substituição do eletrodoméstico, o morador precisa estar inscrito na Tarifa Social de Energia Elétrica, ter consumo médio – aferido nos últimos três meses – igual ou superior a 80 kWh/mês, não ter débitos com a Coelba e, naturalmente, possuir a geladeira velha, mas funcionando, para entregar à empresa.

A concessionária informa já ter trocado 117 mil geladeiras de famílias baianas. Segundo a Coelba, uma geladeira em mau estado de conservação pode responder por até 70% do valor da conta de energia.

Além da geladeira nova, a empresa também fornecerá quatro lâmpadas fluorescentes compactas a cada unidade do Pedro Fontes II. Elas também são mais econômicas que as lâmpadas incandescentes.

CONSUMIDOR GASTA ATÉ 43 DIAS DE SUA VIDA NA ESPERA DE CALL CENTERS

Do Uol

vinganca-contra-call-centerUma pessoa gasta cerca de 43 dias de sua vida esperando por respostas em call centers. A pesquisa, feita pela Research Now e a consultoria Talk To, ouviu 500 consumidores em todo o mundo para chegar a este resultado.

Metade dos entrevistados que utilizam call center gasta entre 10 e 20 minutos por semana aguardando resposta de um atendente. Isso representa 13 horas por ano, totalizando a média de 43 dias de vida.

Além disso, o estudo mostrou que 50% das pessoas afirmaram que os atendentes não são qualificados o bastante para ajudar os consumidores. Sendo assim, quase metade dos usuários (48%) acreditam ser inútil contatar um call center para resolver seus problemas.

No geral, 86% dos entrevistados da pesquisa disseram ter sido “orientados” a esperar quando precisaram de um call center nos últimos meses. “A triste verdade é que estamos envelhecendo na espera do call center”, relatou a Talk To.

Leia na íntegra

AQUI TEM DICAS

De vez em quando, surge algo realmente legal para quebrar a mesmice da blogosfera. Em Itabuna, o site Aqui Tem Dicas cumpre esse papel de inovar, trazendo informação útil e explorando um nicho do qual ninguém ainda tinha se lembrado. O feito é das jornalistas Auriana Bacelar e Lorena Pio, ambas da TV Cabrália e com uma década de trabalho na área.

O site tem como único objetivo apresentar boas oportunidades para quem gosta de comprar, mas não de jogar dinheiro fora. As próprias editoras avisam que o trabalho delas é “bater perna” em busca das melhores ofertas e ensinar o caminho das pedras aos internautas.

Além desse serviço da maior utilidade, a página tem textos leves e bem feitos, e o visual é descolado e criativo. Clique aqui e confira a dica.

IBOPE: BAIANOS DEVEM GASTAR R$ 62,4 BILHÕES EM PRODUTOS E SERVIÇOS

Os consumidores baianos vão gastar aproximadamente R$ 62,4 milhões na compra de produtos e serviços pessoais como materiais de construção, vestuário e alimentação, segundo pesquisa Pyxis Consumo, do Ibope Inteligência. Segundo o estudo, a média da renda familiar mensal na Bahia está em torno de R$ 2.100, valor abaixo da média nacional, que hoje é estimada em R$ 3.100.

A baixa renda detectada é resultado da maior presença das famílias baianas nas classes D e E (34% ou um milhão de domicílios) quando comparado o restante do País (21%). Apesar de mais numerosos, esses grupos geram apenas 5% da massa monetária salarial e são responsáveis por apenas 12,4% do total do consumo na Bahia.

Em contrapartida, a classe A, que representa apenas 1,5% dos domicílios, é responsável por gerar 20,5% da massa salarial baiana e a classe B, com 14,4% das residências, por 39,5%. Já no total do consumo efetuado no Estado, a classe C, que equivale à metade dos domicílios da Bahia, é a mais consumidora com 43,3% dos gastos, embora corresponda a apenas 35% da massa salarial baiana. Confira mais aqui.

MAIOR RENDA E CRÉDITO FAZEM BRASILEIRO BUSCAR VEÍCULOS MAIS COMPLETOS

A elevação do poder aquisitivo do consumidor brasileiro gerou novas demandas à indústria automobilística. A classe C, por exemplo, está buscando carros mais completos.

Estudo da MB Associados aponta que o brasileiro “não quer mais saber de carro com motor 1.0, o popular. “A indústria vai ter que melhorar nossos produtos, não tenho a menor dúvida. Estamos fabricando carroças”, diz Tereza Fernandez, da empresa de consultoria.

O brasileiro, conforme o estudo, quer veículos equipados com itens antes somente reservados aos “carrões” ou importados, como câmbio automático, freios ABS, air-bags e sensores de estacionamento. A Chevrolet lançou o Cobalt com direção hidráulica, ar-condicionado e travas elétricas já de olho nas exigências do brasileiro. Com informações da Reuters.

DADOS GRÁVIDOS – COMO EMPRESAS E POLÍTICOS SABEM MAIS DE VOCÊ DO QUE VOCÊ MESMO

José Roberto de Toledo | Vox Publica

Nos EUA, um pai ficou indignado ao encontrar, na sua caixa de correio, cupons de desconto para roupas de bebê enviados por uma cadeia de varejo em nome de sua filha menor de idade. Acusou a loja de tentar induzir a garota a ser mãe precocemente. Mas, após confrontar a adolescente, descobriu que a filha já estava grávida. Só ele não sabia.

Os estatísticos da loja de departamentos Target não tiveram acesso a nenhum teste de gravidez. Apenas inferiram que aquela consumidora iria dar à luz cruzando informações de compras: a mudança no seu padrão de consumo era consistente com o de outras grávidas. Foram tão precisos quanto um exame de ultrassom.

A história -quase boa demais para ser verdade- ilustra reportagem do New York Times intitulada “Como companhias aprendem os seus segredos”. A rigor, não são dos segredos de uma pessoa, mas dos hábitos da multidão que as empresas estão atrás. Juntando os seus aos meus, descobrem os nossos. Tudo para determinar padrões e prever comportamentos. No conjunto, somos muito mais parecidos uns com os outros do que gostamos de admitir.

Na reportagem, analistas da Target revelaram, orgulhosos, como são capazes de prever, com pequena margem de erro, a data do parto ou o sexo da criança. Tudo com base no consumo de loção de pele, na quantidade de tufos de algodão comprados e na cor do tapete encomendado para o quarto do bebê. Esses itens fazem parte de uma cesta de 25 produtos que compõem o “índice de predição de gravidez” criado pela loja. Não é piada, é dinheiro.

Você pode achar que ninguém está prestando muita atenção em como usa seu cartão de crédito, no que faz com seu mouse e com seu celular ou por onde você anda com seu carro, mas isso não muda o fato de que há gente cuja missão profissional é colecionar, organizar e analisar dados sobre você. É íntimo, mas não é pessoal: é universal.

No mundo do chamado “Big Data”, o nome importa menos que o CPF, que o endereço eletrônico ou que o número do cartão de crédito. Importante é juntar dados sobre a maior massa possível de consumidores, contribuintes, motoristas e internautas. Não para espioná-los -em princípio-, mas para transformar cada um deles num código numérico unificado. Afinal, há menos algarismos do que letras, o que agiliza a computação.

Há cada vez melhores aplicativos para reconciliar bilhões de dados de diferentes origens com o objetivo de determinar que o dono do CPF “tal” é também a pessoa por trás daquele email, deste cartão de crédito, de certo endereço I.P. e -por que não?- de um determinado título de eleitor.

:: LEIA MAIS »

MS: GAGOS TÊM 50% “OFF” NA CONTA DE CELULAR

Do Estadão

A falta de definição sobre regras nacionais na telefonia gerou pelo menos um caso inusitado, no Estado de Mato Grosso do Sul: desde 2009, uma lei estadual exige desconto de 50% nas tarifas de telefone celular “aos cidadãos portadores de distúrbios na fluência e temporalização da fala”. Ou seja: os gagos pagam metade da conta do celular por levar mais tempo para falar o mesmo que outras pessoas.

A legislação foi apelidada pelo setor de telefonia móvel como “Lei do Gago” e vem sendo questionada na Justiça pelas operadoras de telefonia, que reclamam da dificuldade de fiscalização desse benefício.

De acordo com o texto da lei estadual, o desconto na conta dos telefones celulares vale para quem “apresentar avaliação efetuada por fonoaudiólogo especializado em fluência, comprovando a sua condição”.

A legislação sul mato-grossense também determina que as operadoras devem instalar nos telefones “bloqueadores visando a não utilização indevida”, algo que as empresas dizem ser impossível de fazer.

JEQUITIBÁ PRÓXIMO DO CLIENTE 60 MILHÕES

Shopping está próximo do cliente 60 milhões (Reprodução).

O Shopping Jequitibá está próximo de atingir a marca de 60 milhões de clientes em quase 12 anos de atividade. Até o último dia 31 de dezembro, 59 milhões e 100 mil pessoas circularam pelo centro de compras de Itabuna, segundo a assessoria do empreendimento.

O shopping tinha fluxo mensal de aproximadamente 500 mil pessoas antes da expansão ocorrida no segundo semestre.

Para manter mistério sobre quando possivelmente o shopping alcançará a marca dos 60 milhões, a assessoria de marketing não informa qual o fluxo após a expansão e inauguração de lojas como C&A, Riachuelo e Le Biscuit. “Depois da expansão, o fluxo aumentou bastante”, limita-se a informar Rafaele Vieira, do marketing do Jequitibá.

O shopping promete encher de mimos o cliente de número 60 milhões. De acordo com a promoção do centro de compras, cada uma das mais de 100 lojas do empreendimento vai presentear o sortudo cliente. Mas, antes, ele tem que comprovar que comprou algo no shopping no período da campanha.

OS NOVOS PASSOS DO JEQUITIBÁ

Manoel Chaves Neto, do Jequitibá Plaza.

Empreendedores e lojistas do Shopping Jequitibá estão ultimando os preparativos para a inauguração das obras de expansão do empreendimento, que acontecerá às 11 horas do dia 30 de junho, uma quinta-feira. Serão mais 40 novas lojas satélites com um mix bastante diversificado e as lojas-âncora C&A, Riachuelo, Le Biscuit e Centauro.

A solenidade de inauguração vem sendo discutida entre o Grupo Chaves, os novos lojistas que se juntarão à estrutura atualmente existente e os engenheiros da obra. “Faremos uma solenidade que justifique este grande momento por que passa o Shopping, oferecendo ao consumidor regional mais opções de compras e lazer”, afirma o empresário Manoel Chaves Neto.

Leia mais no Blog do Thame

FAMÍLIAS GASTAM MAIS DO QUE RECEBEM

A pesquisa Tendências do Consumidor, divulgada hoje pela Associação Paulista de Supermercados (Apas), mostra que 53% das famílias brasileiras tiveram em 2010 um gasto mensal acima da renda média do mesmo período. As empresas Nielsen e Kantar WorldPanel fizeram o levantamento em 8.200 lares de todas as classes sociais, em cidades com população acima de 10 mil habitantes.

Pela primeira vez na série histórica iniciada em 2006, o gasto médio superou a renda, com um endividamento médio de 1%. Segundo o estudo, a renda mensal média nacional em 2010 foi de R$ 2.146, enquanto o gasto foi de R$ 2.171. A pesquisa mostra que, em relação ao ano anterior, os gastos mensais apresentaram alta de 16%, enquanto a renda média subiu 13%. O levantamento foi feito por meio de questionário aplicado em julho de 2010. Do G1

MAXXI A CAMINHO…

A rede varejista americana Walmart investirá R$ 1,2 bilhão na abertura de novas lojas, reforma de hipermercados e melhoria em logística no Brasil, de acordo com o Valor Econômico. A promessa é gerar 7 mil empregos com as ações em 2011. A prioridade será dada a lojas com foco nas classes C, D e E, atendidas pelas bandeiras Todo Dia e Maxxi (loja que atua no atacarejo).

Com o anúncio da expansão, fica praticamente garantida a loja Maxxi em Itabuna. A dúvida agora é se encontrará terreno com boa localização, já que o que estava na mira da varejista, situado na rodovia Ilhéus-Itabuna, ficou supervalorizado pelas disputas envolvendo uma outra empresa do varejo e uma gigante da rede hoteleira.

Também nos últimos dias, circulou informação no sul da Bahia dando conta da abertura de um hipermercado do Bompreço em Ilhéus. A bandeira também pertence ao Walmart.

EVENTO DETALHA EXPANSÃO DO SHOPPING JEQUITIBÁ

O Jequitibá Plaza Shopping promoverá um evento no próximo sábado, ao meio-dia, para detalhar e também apresentar as obras de expansão do centro de compras. Além da exposição feita pelos dirigentes do negócio que envolve investimentos de R$ 20 milhões, haverá uma palestra-show com Luiz Marinho. Ele abordará o tema Tendências do varejo – conexão total.

Ontem, o diretor-presidente do Grupo Chaves, Helenilson Chaves, antecipou ao PIMENTA que as obras de expansão serão inauguradas até o dia 15 de maio, mês em que o Jequitibá Plaza Shopping completa 11 anos de atividade e ganhará 50 novas lojas, dentre elas C&A, Centauro e Riachuelo.

Leia também:
OBRAS DE EXPANSÃO DO JEQUITIBÁ SERÃO INAUGURADAS ATÉ 15 DE MAIO

alba



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia